A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

EXPERIÊNCIA DO TRABALHO SÓCIOEDUCATIVO EM MEIO ABERTO. MUNICÍPIO DE SÃO JOSÉ DOS PINHAIS. Dra. Clemen Silvia L.P.B. Gomes. Promotora de Justiça da Vara.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "EXPERIÊNCIA DO TRABALHO SÓCIOEDUCATIVO EM MEIO ABERTO. MUNICÍPIO DE SÃO JOSÉ DOS PINHAIS. Dra. Clemen Silvia L.P.B. Gomes. Promotora de Justiça da Vara."— Transcrição da apresentação:

1 EXPERIÊNCIA DO TRABALHO SÓCIOEDUCATIVO EM MEIO ABERTO. MUNICÍPIO DE SÃO JOSÉ DOS PINHAIS. Dra. Clemen Silvia L.P.B. Gomes. Promotora de Justiça da Vara de Infância e Juventude da Comarca de São José dos Pinhais.

2 Equipe Técnica Maria Aparecida Paulino de Viveiros – Coordenadora Andréa Gabilan - Assistente Social Donizete Lopes – Educador Social Robinson Krueger – Psicólogo Silvia Callegarin - Pedagoga Terezinha Kulka – Psicóloga Estagiárias de Serviço Socialal / Psicologia / Pedagogia

3 Condições e Formas de Acesso Serviço de Proteção Social a Adolescentes em cumprimento de Medida Socioeducativa de Liberdade Assistida (LA) e de Prestação de Serviço à Comunidade (PSC) PSC 2ª feira - acolhida (semanal) Orientação / Contrato / SINASE Encaminha para a Prestação de Serviço à comunidade junto a rede acolhedora. LA 5ª feira (semanal) Orienta o cumprimento da medida socioeducativa / SINASE CREAS Recebe o Processo / Autos; Protocola / referência Vara da infância e Juventude Aplica medida socioeducativa de LA e PSC

4

5 LIBERDADE ASSISTIDA Implantado no município em Junho de 2002 em parceria com: Ministério Público; Pastoral do Menor; Prefeitura Municipal de São José dos Pinhais; Poder Judiciário; Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente; Conselho Tutelar.

6 OBJETIVO DO SERVIÇO SOCIOEDUCATIVO EM MEIO ABERTO Implementação do Estatuto da Criança e do Adolescente, Lei 8069/90 com a execução da medida socioeducativa em meio aberto: Liberdade Assistida, Prestação de Serviço a Comunidade.

7 PÚBLICO ALVO Adolescentes (12 a 18 anos) em conflito com a Lei, em medida socioeducativa em meio aberto: de Liberdade Assistida de Prestação de Serviços à Comunidade.

8

9 DADOS DE ATENDIMENTOS LIBERDADE ASSISTIDA adolescentes(início em Outubro de 2002) adolescentes adolescentes adolescentes adolescentes adolescentes adolescentes adolescentes adolescentes adolescentes(Janeiro à Outubro). MÉDIA DE REINCIDÊNCIA: 5%.

10 DADOS DE ATENDIMENTO PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS À COMUNIDADE 2006/2007 – 135 adolescentes(Junho 2006 à Dezembro de – 104 adolescentes – 120 adolescentes – 70 adolescentes – 90 adolescentes(Janeiro à Outubro). MÉDIA DE REINCIDÊNCIA: 5%.

11 ÁREAS DE CONHECIMENTO QUE ATUAM NO SERVIÇO

12 PEDAGOGIA Acompanhar e supervisionar a freqüência e o aproveitamento escolar dos adolescentes, facilitando a inclusão escolar e promovendo sua matrícula quando necessário; Resgate do comprometimento da família, enquanto responsável pela permanência do adolescente nas Unidades Escolares; Realiza reuniões com diretores e pedagogos das Escolas Estaduais e o Ministério Público; Elabora relatório e parecer técnico.

13 SERVIÇO SOCIAL Desenvolver as ações da área de competência do Serviço Social no Programa de Liberdade Assistida, através das dimensões técnico-metodológica e ético-política, com intuito de assegurar a qualidade no atendimento dos usuários.

14 AÇÕES - SERVIÇO SOCIAL Entrevista com o adolescente e família; Visita domiciliar de acompanhamento; Realizar encaminhamentos à rede de serviço; Prestar apoio socioassistencial; Elaborar relatório e parecer técnico.

15

16 SERVIÇO DE PSICOLOGIA Possibilitar ao adolescente uma reflexão para que consiga sair do papel de infrator e retomar o seu crescimento, sua autonomia e cidadania, descobrindo perspectivas para sua vida; Possibilitar no atendimento ao adolescente um autoconhecimento em relação à sua auto-estima e auto- imagem, para que descubra o seu valor, os seus limites,e a sua capacidade, percebendo-se um sujeito capaz. Quem é ele, e que adulto quer ser.

17 PSICOLOGIA O atendimento aos pais tem como objetivo orientá- los e auxiliá-los nas dificuldades com os filhos e para que retomem e exerçam as suas funções parentais; Elaborar relatório e parecer técnico.

18 PSICOLOGIA 1° PASSO: Acolhimento para a formação de vínculos; 2°PASSO: Esclarecimento dos compromissos a serem cumpridas no tempo que estiver no programa; 3º PASSO: Contrato com o adolescente e a família; 4º PASSO: Acompanhamento individual; 5º PASSO: Desligamento e elaboração de relatório para o Poder Judiciário.

19 PROJETOS DESENVOLVIDOS EM COLETIVO COM AS ÁREAS DE CONHECIMENTO

20 GRUPO DE ADOLESCENTES Reforçar com os adolescentes o que é Liberdade Assistida, prestando orientações e informações; Possibilitar o relacionamento interpessoal através de atividades de convivência em grupo. Ampliar o conhecimento por meio da participação coletiva.

21 PROJETANDO O FUTURO Provocar nos adolescentes a vontade e o anseio à expressão de fantasias do mundo do trabalho; Orientação quanto as possibilidades de trabalho; Encaminhamentos para cursos, estágios e Programas Aprendiz.

22

23 AVALIAÇÃO DO CUMPRIMENTO DA MEDIDA SOCIOEDUCATIVA A avaliação do cumprimento da medida é realizada por meio da família e da auto-avaliação do adolescente, além de serem considerados as posturas relacionais do adolescente com: família, escola, profissionalização e comunidade. A elaboração dos relatórios são realizados em conjunto com a equipe técnica deste serviço, sendo facultativa a participação do adolescente e seus responsáveis neste processo de construção.

24 AVALIAÇÃO DO CUMPRIMENTO DA MEDIDA SOCIOEDUCATIVA Os dados para a elaboração são coletados nas entrevistas, observações, visitas domiciliares e encaminhamentos. Após os relatórios são encaminhados ao Poder Judiciário para os procedimentos legais. O período de cumprimento da medida é previamente determinado pelo Juiz. É importante ressaltar que o tempo emocional e o tempo legal não caminham na mesma direção.

25 CONTATOS SECRETARIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL Rua Norberto de Brito, 1489 – Centro São José dos Pinhais – Pr SERVIÇO DE PROTEÇÃO SOCIAL AO ADOLESCENTE EM CUMPRIMENTO DE MEDIDA SOCIOEDUCATIVA EM MEIO ABERTO – LIBERDADE ASSISTIDA, PRESTAÇÃO DE SERVIÇO A COMUNIDADE Rua: Valdemar Zetola, 243 – Centro São José dos Pinhais- Pr MINISTÉRIO PÚBLICO 3ªPromotoria de Justiça- São José dos Pinhais – Pr


Carregar ppt "EXPERIÊNCIA DO TRABALHO SÓCIOEDUCATIVO EM MEIO ABERTO. MUNICÍPIO DE SÃO JOSÉ DOS PINHAIS. Dra. Clemen Silvia L.P.B. Gomes. Promotora de Justiça da Vara."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google