A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Para uma boa alimentação, escolher… -Ingestão regular do leite e queijo garante ao organismo as quantidades necessárias de cálcio. A intolerância ao leite.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Para uma boa alimentação, escolher… -Ingestão regular do leite e queijo garante ao organismo as quantidades necessárias de cálcio. A intolerância ao leite."— Transcrição da apresentação:

1 Para uma boa alimentação, escolher… -Ingestão regular do leite e queijo garante ao organismo as quantidades necessárias de cálcio. A intolerância ao leite pode dever-se a uma má digestão de matéria gorda, bastando para isso consumir leite desnatado ou magro, ou ainda leite homogeneizado. Por outro lado a dificuldade de ingerir leite pode estar relacionada com alergias individuais. Quem sofre de lactose pode substituir a ingestão de leite pelo consumo de queijo, consumindo-o diariamente. -O ferro está presente no fígado das aves e na carne, nos legumes e frutos secos, nas hortaliças, nas ostras, chocolate e nos ovos. -Os vegetais crus são excelentes estimulantes intestinais. Os legumes e quase todos os frutos podem ser consumidos crus. Contudo, se a ingestão mineral e vitamínica é indispensável sob esta forma, não se revela suficiente para cobrir as necessidades do organismo. O excesso de vegetais crus também pode levar a desordens intestinais. O pão levedado e não levedado tem o mesmo valor nutritivo.

2 Em termos nutritivos a carne crua não apresenta grande interesse, desaconselhando-se mesmo em termos higiénicos. A cozedura elimina micróbios e parasitas tais como a ténia. De todas as miudezas o fígado é a mais importante com uma elevada taxa de ferro, em vitaminas A e D e vitaminas B e C. O fígado deve compor pelo menos uma refeição por semana, sobretudo para as crianças, grávidas, adolescentes e convalescentes. A manteiga consumida em excesso pode atrasar e perturbar a digestão devendo, como tal, evitar-se rações diárias muito elevadas. - A glicose (frutos maduros, secos, mel, açúcar de cana, de beterraba, leite. Cereais, batatas, legumes secos, pão, vegetais) em excesso é transformada em gorduras e colocada em reserva pelo tecido adiposo. Uma alimentação muito rica em glícidos é responsável pela obesidade. Uma parte da glicose ingerida é imediatamente assimilada pelos órgãos. Uma outra é armazenada nos músculos e no fígado.

3 Erros alimentares dos portugueses Consumo de sal em excesso. Em Portugal comemos tudo muito salgado, comenta Nuno Nunes, que associa a esta tendência à ocorrência de doenças como hipertensão, AVC –Acidentes vasculares cerebrais (tromboses, embolias cerebrais) nos quais somos o campeão da Europa e aos acidentes cardiovasculares (enfartes...). Segundo a recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS), cada pessoa deve consumir, por dia, no máximo 5 gramas de sal. Em Portugal estamos a comer cerca do triplo, à volta de quinze gramas por dia, sublinha o nutricionista.

4 Elevado consumo de álcool. Os portugueses continuam a ser um dos maiores consumidores mundiais de álcool per capita, o que, para Nuno Nunes, tem repercussões directas quer na nossa saúde individual e colectiva, quer na sinistralidade rodoviária e no local de trabalho, no baixo rendimento intelectual, na deterioração das relações interpessoais, etc. Elevado consumo de gorduras, principalmente gorduras de má qualidade, gorduras saturadas, hidrogenadas, sobreaquecidas e de múltipla utilização. Do ponto de vista calórico, um grama de gordura tem cerca de nove calorias, contrapondo às quatro calorias conferidas por um grama de hidratos de carbono (pão, arroz, etc.).

5 Saltar refeições. Estar muitas horas sem comer cria uma maior sensação de fome, que leva a pessoa a fazer posteriormente refeições demasiado pesadas. Aliás, a carência alimentar (manifestada como hipoglicémia - baixa da glicose no sangue) é responsável pela quebra de rendimento intelectual, tanto na escola como no trabalho. Comer demais. Refeições muito volumosas, aliadas a uma vida cada vez mais sedentária, provocam o aumento de peso. O excesso de peso é hoje um grave problema de saúde pública, alerta o nutricionista. Calcula-se que quase 50% da população nacional tem excesso de peso e, dentro destes, muitos são obesos. Tal como estar muitas horas sem comer (resultando em hipoglicémia), comer demais também é prejudicial. A maior parte dos acidentes de trabalho ocorre imediatamente antes ou imediatamente após a hora do almoço. No primeiro caso por carência alimentar, no segundo por excesso alimentar: se está com fome, come demais, se come demais há uma chamada de sangue ao tubo digestivo, diminuindo a oxigenação cerebral, o que induz um aumento da sonolência e dificuldade de concentração e na execução de tarefas.

6 Baixo consumo de legumes e produtos hortícolas. Para Nuno Nunes, é importante recuperar o papel tradicional da sopa, como forma de comer mais legumes e hortaliças. Muitas pessoas só comem alimentos de origem vegetais nas saladas, quando a melhor forma de o fazer é cozidos na sopa, uma vez que são mais facilmente digeridos e conservam todos os nutrientes na água da sopa. Baixo consumo de leite e derivados. A osteoporose ainda é uma doença de elevada prevalência em Portugal. A carência destes alimentos leva a uma grande falta de cálcio na infância, adolescência e início da idade adulta. Só pensamos na osteoporose após a menopausa, o que é um erro, adianta o especialista, que recomenda o tratamento precoce com uma ingestão continuada e ao longo de toda a vida de alimentos ricos em cálcio. Elevado consumo de açúcar. O açúcar também faz parte de uma dieta saudável, mas não se deve exagerar na quantidade. Não só porque ingerimos calorias a mais, mas também porque obrigamos o nosso pâncreas a um desgaste enorme, explica Nuno Nunes. Quando o pâncreas é demasiado estimulado, gasta a sua capacidade de produzir insulina, o que, associado à obesidade, contribui ao longo dos anos, para o aparecimento da diabetes.


Carregar ppt "Para uma boa alimentação, escolher… -Ingestão regular do leite e queijo garante ao organismo as quantidades necessárias de cálcio. A intolerância ao leite."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google