A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 04 de outubro de 2001 14h Abertura do Worshop 14h 10min. Palestra Balizadora 14h 50min. Organização dos Grupos de Trabalho 15h Pausa para o Café 15h.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 04 de outubro de 2001 14h Abertura do Worshop 14h 10min. Palestra Balizadora 14h 50min. Organização dos Grupos de Trabalho 15h Pausa para o Café 15h."— Transcrição da apresentação:

1 1 04 de outubro de h Abertura do Worshop 14h 10min. Palestra Balizadora 14h 50min. Organização dos Grupos de Trabalho 15h Pausa para o Café 15h 15min. Trabalho dos GTs CoordenaçãoBrainstorming Sistematização de propostas 17h Pausa para o Café 17h 15min. Relato dos Grupos e Consolidação da Proposta 18h Encerramento 04 de outubro de h Abertura do Worshop 14h 10min. Palestra Balizadora 14h 50min. Organização dos Grupos de Trabalho 15h Pausa para o Café 15h 15min. Trabalho dos GTs CoordenaçãoBrainstorming Sistematização de propostas 17h Pausa para o Café 17h 15min. Relato dos Grupos e Consolidação da Proposta 18h Encerramento Programa de Trabalho

2 2 INTELIGÊNCIA COMPETITIVA E GESTÃO DO CONHECIMENTO EM EMPRESAS INOVADORAS INTELIGÊNCIA COMPETITIVA E GESTÃO DO CONHECIMENTO EM EMPRESAS INOVADORAS Carlos Alberto Schneider, Dr.-Ing. Superintendente Geral da CERTI Prof. do Dep. Eng. Mec. UFSC 04/10/2001

3 3 CCUR - CONSELHO DE CURADORES CCUR - CONSELHO DE CURADORES SUPERINTENDÊNCIA DE TECNOLOGIA Marcelo Ferreira Guimarães SUPERINTENDÊNCIA DE TECNOLOGIA Marcelo Ferreira Guimarães SUPERINTENDÊNCIA DE NEGÓCIOS José Eduardo Azevedo Fiates SUPERINTENDÊNCIA DE NEGÓCIOS José Eduardo Azevedo Fiates CIPd Centro de Inovação em Produtos CIPd Centro de Inovação em Produtos CINg Centro de Inovação em Negócios CINg Centro de Inovação em Negócios CELTA Centro para Laboração de Tecno- logias Avançadas CELTA Centro para Laboração de Tecno- logias Avançadas CMIp Centro de Metrologia e Inovação em Processos CMIp Centro de Metrologia e Inovação em Processos SUPERINTENDÊNCIA GERAL Carlos Alberto Schneider SUPERINTENDÊNCIA GERAL Carlos Alberto Schneider Fundação CENTROS DE REFERÊNCIA EM TECNOLOGIAS INOVADORAS Esta apresentação baseia-se nos estudos e práticas da equipe CINg, em particular de: Alexandre T. Ueno, Dea-IC Gabriela Fiates, Dra. Eng. Alexandre T. Ueno, Dea-IC Gabriela Fiates, Dra. Eng.

4 4 Conceitos Conceitos Sumário desta Apresentação Inserção nas Empresas Workshop Inovação Tecnológica - IT Inovação Tecnológica - IT Inteligência Competitiva - IC Inteligência Competitiva - IC Gestão do Conhecimento - GC Gestão do Conhecimento - GC Importância Importância Desafios e Barreiras Desafios e Barreiras Uma abordagem prática Uma abordagem prática Encaminhamento dos Trabalhos Encaminhamento dos Trabalhos

5 5 Inovação Tecnológica Invento Invento Novidade Novidade Produto / Serviço com características novas / diferenciadas relativas ao existente. Produto / Serviço com características novas / diferenciadas relativas ao existente. X X

6 6 Inovação Tecnológica Inovação INCREMENTAL Inovação INCREMENTAL

7 7 Inovação Tecnológica Inovação RADICAL Inovação RADICAL

8 8 Ciência, Tecnologia e Inovação CORRELAÇÃO CIÊNCIA: (básica, aplicada) Química Matemática Medicina Prótese Cardíaca Produto no MERCADO TECNOLOGIAS tradicionais avançadas de produtos de processos Plástico Bioativo Matriz de Injeção Análise de Mercado INOVAÇÃO Incremental Radical IDÉIA Processo de Inovação Tecnológica Processo de Inovação Tecnológica Aplicação Sistêmica de Tecnologias

9 9 Produção e Controle de Qualidade Análise de Custos Planejamento de Processos Projeto de Confiabilidade Desenvolvimento e Projeto de Produção Ensaios Pesquisa Design Marketing Processos de Fabricação Normalização e Capacitação de Fornecedores Prototipagem Análise Técnica e Mercadológica Processo de Inovação Tecnológica Gestão da Inovação (Rapidez máxima, Custo mínimo, Qualidade adequada) Produto de Sucesso no Mercado Idéia/Invento Oportunidade INOVAÇÃO Incremental Radical Inovação Tecnológica Empresa Inovadora Empresa Inovadora RH - Recursos Humanos Capacitados, Criativos e Empreendedores. LABs - Infra-estrutura Laboratorial de Ensaios e Testes. INF - Informação Tecnológica e Mercadológica Sistematizada,...

10 10 Inteligência de Marketing Inteligência de Produto Inteligência de Negócios Inteligência Ambiental Inteligência Empresarial Inteligência Estratégica Inteligência Competitiva INTELIGÊNCIA COMPETITIVA

11 11 Inteligência Competitiva Papel Atuação Constitui um sistema de coleta, tratamento, análise e disseminação sistemática da informação estratégica para a organização viabilizando seu uso no processo decisório. A IC trabalha como um radar, orientado para monitorar, detectar e interpretar os sinais do ambiente relativos a organização. Oportunidade ! Desastre ! Tendências ! Resultados

12 12 Inteligência Competitiva Oportunidades Desastre Tendências Desenvolver e analisar novas opções de futuro, frente as mudanças de ambiente externo e concorrência. Antecipar mudanças externas e identificar oportunidades e ameaças. Reduzir incertezas do ambiente de negócio. Apoiar as decisões estratégicas e táticas da organização, através de informações analisadas do ambiente externo e avaliações de impacto das tendências tecnológicas nas áreas de negócio da empresa..... PROCESSO DE INTELIGÊNCIA COMPETITIVA Prospecção AmbienteExternoaOrganização AçõesConclusões

13 13 O Processo de Inteligência Competitiva Fontes: Adaptado de Herring, 1997 Kahaner, 1997 Tyson, 1998 Sawhney, 2001 Especialistas Gerando a Base de Conhecimento de Conhecimento TransformandoInformação em Inteligência Disponibilização da Informação para Decisão e Ação METODOL. INFORMAÇÃO PESSOAS FERRAMENTAS Competências Utilização PROCESSO DE INOVAÇÃOTECNOLÓGICA produtos produtos processos processos estratégias estratégias GestãodoConhecimento Recursos PlanejamentoCoordenação ColetaArmazenamento Gestão de Info AnáliseValidação e Geração de Produtos Disseminação Usuários Definindo as Variáveis Chaves e necessidade de informação Decisores Métodos Empregando as Informações na Solução de Problemas

14 14 É orientar a organização de forma a melhor lidar com o bem mais valioso da nova economia: valioso da nova economia:CONHECIMENTO Gestão do Conhecimento

15 15 A informação pura e simples não garante um diferencial competitivo. Para assegurar um lugar no futuro, a empresa precisa aprender a transformar as informações em conhecimento e empregá-lo para: obter novos produtos, diversificar mercados e diversificar mercados e encantar clientes. (David Klein, 1998) Gestão do Conhecimento

16 16 Inserção de IC&GC nas Empresas Inteligência Competitiva Gestão do Conhecimento Inovação Tecnológica Para a Empresa Sobreviver/Crescer é preciso Inovar ! A IC&GC são instrumentos facilitadores! PRODUTOS INOVADORES E COMPETITIVOS

17 17 - Produtos - Processos - ServiçosINOVAR Exportar ou morrer ! Exportar ou morrer ! Presidente Fernando Henrique Cardoso em 24/08/2001 Inovação Tecnológica

18 18 O que acontece no Brasil Inovação Tecnológica Dificuldade nas médias e pequenas Dificuldade nas médias e pequenas O salto para ser Inovadora O salto para ser Inovadora Recursos Humanos capacitados Recursos Humanos capacitados Recursos Financeiros de Investimento Recursos Financeiros de Investimento Mudança de Cultura/Ambiente Mudança de Cultura/Ambiente Inteligência Competitiva Fontes formais e informais disponíveis e acessíveis Fontes formais e informais disponíveis e acessíveis Muitas Iniciativas de IC desestruturadas nas organizações Muitas Iniciativas de IC desestruturadas nas organizações Tecnologias estão disponíveis e são de baixo custo, pouco aproveitadas Tecnologias estão disponíveis e são de baixo custo, pouco aproveitadas Gestão do Conhecimento Raciocínio Sistêmico é Raro Raciocínio Sistêmico é Raro Dificuldades em criar uma cultura de compartilhamento Dificuldades em criar uma cultura de compartilhamento Dificuldades para gerar, manter e utilizar a Memória Organizacional. Dificuldades para gerar, manter e utilizar a Memória Organizacional.

19 19 A importância para as Empresas Brasileiras INOVAÇÃO TECNOLÓGICA INTELIGÊNCIA COMPETITIVA GESTÃO DO CONHECIMENTO Transformar a informação em conhecimento capaz de gerar ação Transformar a informação em conhecimento capaz de gerar ação Integrar o conhecimento dos colaboradores na organização Integrar o conhecimento dos colaboradores na organização Gerar e gerir o conhecimento para aperfeiçoar os processos, produtos, serviços e estratégias. Gerar e gerir o conhecimento para aperfeiçoar os processos, produtos, serviços e estratégias. Organizar e Sistematizar o volume de informação Organizar e Sistematizar o volume de informação Utilizar as informações como vantagem p/ empresa Utilizar as informações como vantagem p/ empresa Integrar aos processos internos Integrar aos processos internos Suporte ao PROCESSO DE Gerando: produtos / serviços competitivos

20 20 A prática de IC&GC nas EMPRESAS Dispor e utilizar um sistema próprio auto suficiente pode ser difícil para pequenas e médias empresas tradicionais Obter suporte junto a Centros de Inovação Tecnológica na forma de serviços terceirizados (consorciado ou não) serviços hoje praticamente inexistentes

21 21 O Processo de Inovação Suportado por Instituições de C&T&I Instituições de Suporte em C&T&I Informação Competitiva P&D de Tecnologias Laboratórios de Suporte Produto de Sucesso no Mercado Produção e Controle de Qualidade Análise de Custos Planejamento de Processos Projeto de Confiabilidade Desenvolvimento e Projeto de Produção Design Pesquisa Ensaios Marketing Processos de Fabricação Normalização e Capacitação de Fornecedores Prototipagem Análise Técnica e Mercadológica Processo de Inovação Tecnológica Gestão da Inovação (Rapidez máxima, Custo mínimo, Qualidade adequada) Idéia/Invento Oportunidade RH - Recursos Humanos Capacitados, Criativos e Empreendedores. LABs - Infra-estrutura Laboratorial de Ensaios e Testes. INF - Informação Tecnológica e Mercadológica Sistematizada,... Empresa Inovadora Empresa Inovadora

22 22 Exemplos do que se faz na CERTI Suporte ao Desenvolvimento Rápido de Produtos para clientes empresariais Suporte ao desenvolvimento de empresas de base tecnológica para empresas das incubadoras CELTA e ALAVANKE Suporte gestão estratégica da Fundação CERTI ferramenta do Comitê Diretivo na sala de comando

23 23 Inovações para o Setor Bancário Cliente: PROCOMP - São Paulo O Processo de Desenvolvimento de Produtos é análogo a linha de montagem da informação, consistindo num meio de converter idéias. Patterson, Marvin Hewllet Packard

24 24 Inovação para a Sociedade da Informação Cliente: PROCOMP - São Paulo Terminal Público de Internet Monitoramento Mercadológico Previsibilidade Tecnológica Prospecção Global de Produtos (kiosk) Estudo de comportamento dos modelos de negócios mundiais em terminais. Suporte a decisão/negócio Suporte ao desenvolvimento com ferramentas de IC&GC (SDS, e-PDP, Biblion, Web,...) Vigilância Tecnológica Patente ConceitosInovadores Ações de IC&GC no desenvolvimento:

25 25 Inovação no Serviço de Incubação de Empresas Acompanhamento, avaliação e direcionamento estratégico das empresas Plataforma de Decisão Monitoração de ambiente Informações Externas pré-avaliadas Biblion: Estruturador do Conhecimento Cliente: CELTA e ALAVANKE Ações de IC&GC na Operação:

26 26 IC&GC na Gestão Institucional Sala de Comando – Decisões Sistema de Informações Gerenciais econômicas e produção Gestão de Portfólio da Instituição Ferramentas e Sistemas de Apoio a decisão Biblion, SDS, Quadro de Comando, Mapas Monitoração externa Tecnologia x Produto x Mercado x Ambiente Prospecção de novas oportunidades Ações de IC&GC na Operação:

27 27 algumas Barreiras... Pouca compreensão e disposição em investir em IC e GC Pouca compreensão e disposição em investir em IC e GC Desconhecimento de metodologias de IC e GC Desconhecimento de metodologias de IC e GC Falta de Recursos Humanos Capacitados Falta de Recursos Humanos Capacitados Pesquisa desenvolvida desvinculada / não flue para o mercado Pesquisa desenvolvida desvinculada / não flue para o mercado Falta de tradição e capacitação para ações tecnológicas cooperativas Falta de tradição e capacitação para ações tecnológicas cooperativas Escassez e falta de confiabilidade das informações Escassez e falta de confiabilidade das informações alguns Desafios... Estruturar uma sistemática Referência de IC&GC Estruturar uma sistemática Referência de IC&GC Desenvolver uma cultura de utilização balizada no Retorno de Investimento. Desenvolver uma cultura de utilização balizada no Retorno de Investimento. Integrar os processos e todo capital intelectual da organização Integrar os processos e todo capital intelectual da organização Balancear Pessoas x Informações x Tecnologias x Processos Balancear Pessoas x Informações x Tecnologias x Processos Desenvolver ações cooperativas em Clusters, Setores, Regiões. Desenvolver ações cooperativas em Clusters, Setores, Regiões. Barreiras e Desafios para as Empresas Brasileiras

28 28 Capacitação Recursos Humanos Fomento de Pesquisa e implementação Implementação de metodologias de IC e GC no ambiente organizacional ALTERNATIVAS DE AÇÕES ESTRATÉGICAS PARA MELHORIA DA COMPETITIVIDADE DAS EMPRESAS UTILIZANDO IC&GC (PROJETO PILOTO) Workshop RESULTADO GRUPOS DE TRABALHO OBJETIVO Definir formas de implementação da Inteligência Competitiva e Gestão do Conhecimento, como Instrumento de inovação, recomendando ações que gerem resultados de alto impacto no ambiente empresarial


Carregar ppt "1 04 de outubro de 2001 14h Abertura do Worshop 14h 10min. Palestra Balizadora 14h 50min. Organização dos Grupos de Trabalho 15h Pausa para o Café 15h."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google