A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Contexto Cristão Ocidental. A Música da África Central, Islâmica, Hindu e outras não se transformaram A mudança no estilo de música cristã litúrgica é

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Contexto Cristão Ocidental. A Música da África Central, Islâmica, Hindu e outras não se transformaram A mudança no estilo de música cristã litúrgica é"— Transcrição da apresentação:

1 Contexto Cristão Ocidental

2 A Música da África Central, Islâmica, Hindu e outras não se transformaram A mudança no estilo de música cristã litúrgica é uma característica peculiar da cultura ocidental. Todas as mudanças ocorreram progressivamente Persistente conflito na adoração de comunidades cristãs.

3 MÚSICA RELIGIOSA AFRICANA

4 A teologia explica as semelhanças e diferenças no uso da música de adoração em comunidades cristãs. A teologia é um fator-chave na compreensão da diversidade e conflito no estilo de música sacra cristã.

5 TRANSCENDÊNCIA X IMANÊNCIA Paradoxo : Natureza Divino/Humana de Jesus Diferentes estilos de adoração Ele é o Caminho, a Verdade e a Vida.

6 1. DEUS ALÉM DE NÓS 1. DEUS POR NÓS 1. DEUS AO NOSSO LADO 2. DEUS DENTRO DE NÓS

7 Orientação transcendente Expressão artística cristã durante aproximadamente mil anos A partir do início da era cristã até pouco depois do fim da Idade Média Rejeição a orientação imanente do paganismo

8 Sacerdotalismo e monasticismo Edificação do homem. Elevação do homem ao céu. Glorificação de Deus Medo da morte e do julgamento

9 Ênfase na contemplação no lugar do envolvimento Instrução no lugar do prazer Deus como: Soberano, Ditador da lei e Juiz Influência da Igreja Romana na cultura cristã ocidental

10 Idealismo no lugar do realismo As manifestações artísticas inspiravam mistério, temor, reverência e até intimidação. Forte orientação vocal Buscava imitar um modelo divino

11 CARACTERÍSTICAS MUSICAIS: - Evitava o emotivo e frívolo - Utilização de graus conjuntos - Não utilização de variações melódicas - Tempos lentos, movimentos calmos e contínuos - Sem grandes variações de intensidade - Estilo melismático

12 - Música Acapella (instrumentos geravam uma associação secular) - Canto plano e sem tensões - Uníssono - Modos Eclesiásticos - Texto em latim - Vozes Masculinas - Busca de um efeito espiritual no ouvinte - Evitava tudo que era sensual e imitativo - Música orientada pelo texto

13 CANTO GREGORIANO - GLÓRIA

14 A Reforma Protestante se afastou da orientação medieval transcendente Nova compreensão da doutrina da salvação (Justificação pela fé) Um Deus amoroso enviou Seu Filho

15 A distância entre Deus e a humanidade foi reduzida Sacerdócio de todos os crentes Papel de Cristo como Redentor e Mediador

16 Participação dos crentes na liturgia e no canto congregacional Estética – ideais próximos do homem comum e da realidade natural da experiência cotidiana Músicas apropriadas para vozes destreinadas

17 Músicas e liturgia em linguagens vernáculas J. S. Bach – Para a glória de Deus e recreação do meu próximo Influência limitada do folclore e da música secular Influenciou a arte da Renascença e do Barroco

18 CARACTERÍSTICAS MUSICAIS: - Polifonia - Novo estilo de música sacra: Chorale - Estrutura secular (AAB) parecida com o Lied - Impulso dramático de proclamação e confissão - Melodia posicionada na voz superior - Harmonia de acordes - Modo maior toma o lugar dos modos eclesiásticos

19 Vitalidade rítmica Estilo estrófico e silábico Elementos musicais integrados ao texto Utilização de dissonâncias e cromatismos Aceitação de instrumentos medievais Estilo musical próximo da realidade

20 J. S. Bach ( ) – Oh fronte ensangüentada

21 Séculos 17 e 18 Subjetividade no pensamento cristão Relacionamento pessoal com o divino Experiência interior Ênfase na imanência divina Movimentos religiosos: Pietismo, Metodismo, Evangelicalismo, Grande Reavivamento e outros Dimensão emocional do relacionamento com Deus Música como catalisador da experiência espiritual

22 CARACTERÍSTICAS MUSICAIS: - Influência do teatro e da ópera - Pequena diminuição das composições para coral litúrgico - Diminuição da participação congregacional coletiva - Ênfase em solistas e orquestra (oratórios e cantatas)

23 Músicas com forte carga emocional História da Música: ROMANTISMO Harmonia tonal Ritmo regular acentuado Escrita instrumental independente Aumento da extensão sonora Melodias disjuntas Contrastes de dinâmica A música tenta ilustrar o texto Virtuosismo Influência lírica

24 BERLIOZ ( ) – Lenfance de Christ

25 Oposto da ênfase Deus além de nós Orientação imanente A partir do século 19 Altamente emocional, quase anti-intelectual Surgimento do movimento pentecostal americano Apelo aos sentidos Ênfase na experiência Conteúdo existencialista Relativismo: existência de padrões absolutos

26 Foco antropocêntrico Influência humanista (paixões e percepções humanas) Influências - Paganismo + panteísmo + secularismo Impulsos sinestésicos Auge da influência da arte e cultura secular (música dançante e popular vocal) Conteúdo dramático e sensual Espontaneidade Movimento carismático / Pseudo manifestação do E.S Ecumenismo

27 CARACTERÍSTICAS MUSICAIS - Repetição exagerada - Ritmo constante e repetitivo evidenciado por instrumentos de percussão - Grande intensidade - Exploração de freqüencias graves - Efeito hipnótico - Pobreza melódica e harmônica - Influência da música rock, jazz e outras

28 - Estrutura e ritmos da música secular - Texto repetitivo - Forma (AB) - Instrumentos de banda tomando o lugar do piano e de instrumentos de orquestra - Músicas de longa duração - Melodias simples e de fácil compreensão - Interesses comerciais

29

30 PAULO ANDRÉ – Deus que faz

31 Ao longo da história a música sacra ocidental passou por profundas transformações O conceito de Deus influenciou todas as formas de adoração cristãs A música é uma linguagem dinâmica Os princípios básicos estão revelados nas Escrituras e no Espírito de Profecia

32 Fazia-se com que a música servisse a um santo propósito, a fim de erguer os pensamentos àquilo que é puro, nobre e edificante, e despertar na alma devoção e gratidão para com Deus. EDUCAÇÃO, 167. A música faz parte do culto de Deus, nas cortes celestiais, e devemos esforçar-nos, em nossos cânticos de louvor, por nos aproximar tanto quanto possível da harmonia dos coros celestiais. M.J, 293.

33 Há algo especialmente sagrado na voz humana. Sua harmonia e seu sentimento subjugado e inspirado pelo Céu supera todo instrumento musical. A música vocal é um dos dons de Deus aos homens, um instrumento que não pode ser sobrepujado ou igualado quando o amor de Deus inunda a alma. Cantar com o espírito e com o entendimento também é um grande auxílio aos cultos na casa de Deus. ME 3, 335.

34 Os anjos dirigentes desferiram em primeiro lugar o tom, e então todas as vozes se alçaram em louvor grato e feliz, e todas as mãos habilmente deslizaram sobre as cordas da harpa, originando uma música melodiosa, com acordes abundantes e perfeitos. LA, 537.

35 Os cânticos não devem ser negligenciados em nenhuma reunião. Deus pode ser glorificado por esta parte do serviço. Muitas vezes o canto de simples hinos pela congregação tem um toque especial, que não existe no cantar de um coral, não importa o quão habilidoso.

36 Filipenses 4:8 I Coríntios 10:31

37 STEFANI, Wolfgang Hans Martin. Musica Sacra, Cultura e Adoração. 1.ed. Engenheiro Coelho: Gráfica do UNASP-C1, WHITE, Ellen G. Educação. Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, WHITE, Ellen G. Mensagens aos jovens. Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, WHITE, Ellen G. Mensagens Escolhidas, vol. 3. Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, WHITE, Ellen G. O Lar Adventista. Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 2001.


Carregar ppt "Contexto Cristão Ocidental. A Música da África Central, Islâmica, Hindu e outras não se transformaram A mudança no estilo de música cristã litúrgica é"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google