A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

GEOGRAFIA HOMEM & ESPAÇO 6º ANO ELIAN ALABI LUCCI E ANSELMO LAZARO BRANCO Parte integrante da obra Geografia homem & espaço, Editora Saraiva Unidade II.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "GEOGRAFIA HOMEM & ESPAÇO 6º ANO ELIAN ALABI LUCCI E ANSELMO LAZARO BRANCO Parte integrante da obra Geografia homem & espaço, Editora Saraiva Unidade II."— Transcrição da apresentação:

1 GEOGRAFIA HOMEM & ESPAÇO 6º ANO ELIAN ALABI LUCCI E ANSELMO LAZARO BRANCO Parte integrante da obra Geografia homem & espaço, Editora Saraiva Unidade II Capítulo 5 – A orientação no espaço geográfico

2 Parte integrante da obra Geografia homem & espaço, Editora Saraiva Mariana convidou os colegas de classe para a festa de aniversário dela. Para facilitar a indicação do local da festa para os convidados, ela colocou junto ao endereço, no convite, o desenho a seguir. O endereço da festa é: Avenida Girassol, nº 486, bairro Alvorada.

3 Parte integrante da obra Geografia homem & espaço, Editora Saraiva Conversa Por que Mariana anotou os nomes de alguns locais (escola, igreja, hospital e clube) e os desenhou? Pelo modo como foi apresentado o desenho de Mariana, é possível determinar os pontos cardeais (norte, sul, leste e oeste)? Por quê?

4 Parte integrante da obra Geografia homem & espaço, Editora Saraiva Por que as ruas, avenidas e praças têm nomes, e as casas e outros edifícios têm números? Por que, para encontrarmos um local, muitas vezes o desenho apenas não é suficiente? Antes do aparecimento da escrita, como as pessoas faziam para se orientar? Que recursos utilizavam?

5 Parte integrante da obra Geografia homem & espaço, Editora Saraiva Espaço geográfico: orientação Quando você diz onde mora, você está fornecendo a localização de sua casa. Se você quiser informar alguém sobre como ele deve fazer para ir até onde você mora, talvez apenas o endereço não seja suficiente. Seria necessário também outras informações para que ele possa se orientar. Essas informações dependem da época e do lugar onde as pessoas vivem e por onde circulam. E de certa forma, também do tipo de transporte que utilizam. No desenho de Mariana podemos observar pontos de referência como igreja, hospital, clube, nome de ruas e avenidas. Para se deslocar no espaço geográfico as pessoas procuram utilizar pontos de referência que facilitem sua orientação.

6 Parte integrante da obra Geografia homem & espaço, Editora Saraiva Na Antiguidade, por exemplo, se a distância a ser percorrida não fosse muito longa, as referências podiam ser: um rio; um lago; um monte. Ainda hoje, referências desse tipo são utilizadas para a orientação. Para distâncias maiores, os povos antigos aprenderam a observar as estrelas, inclusive o Sol e a Lua. Ao basear-se nesses astros, eles conseguiam conduzir seus rebanhos de um lado para outro sem se perder. Numa mesma época histórica, como a atual, podemos ter comunidades ou povos, como grupos indígenas da Amazônia, que utilizam referenciais de paisagens e conhecimentos que foram passados de geração em geração para se orientarem.

7 Parte integrante da obra Geografia homem & espaço, Editora Saraiva Um piloto de aeronave utiliza equipamentos como GPS e bússola. Niels Andreas/ AE Algumas pessoas que, em função de suas atividades profissionais, como pilotos de avião, utilizam diversos equipamentos avançados tecnologicamente para orientação e localização.

8 Parte integrante da obra Geografia homem & espaço, Editora Saraiva A orientação pelo Sol Com base na observação dos astros, especialmente do Sol, os seres humanos criaram pontos de orientação, como norte, sul, leste e oeste. Se estendermos o braço direito para o leste, o braço esquerdo estendido apontará o oeste. À frente, estará o norte, também chamado setentrional ou boreal, e às costas, o sul, também conhecido por meridional ou austral. É importante ressaltar que a orientação pelos astros sempre se dá de forma aproximada e somente com o céu não coberto por nuvens.

9 Parte integrante da obra Geografia homem & espaço, Editora Saraiva O Sol aparece todas as manhãs, não exatamente na mesma posição, que varia no decorrer do ano, mas de um mesmo lado, chamado nascente, leste, este ou oriente. O lado em que o Sol se põe ou desaparece à tarde é denominado poente, oeste ou ocidente. Ao observar o deslocamento aparente do Sol, os seres humanos podem determinar a trajetória diária desse astro pelo céu. Dizemos que seu deslocamento é aparente porque, é a Terra que se movimenta em torno de seu próprio eixo. Atenção: nunca olhe diretamente para o Sol, pois isso pode causar danos à sua visão, inclusive, cegueira.

10 Parte integrante da obra Geografia homem & espaço, Editora Saraiva Os pontos de orientação Os pontos de orientação norte, sul, leste e oeste são chamados de pontos cardeais. Para facilitar a orientação sobre a superfície terrestre, foram estabelecidos, entre os pontos cardeais, outros pontos de orientação: os colaterais, os subcolaterias e os intermediários. A junção de todos esse pontos dá origem a uma figura denominada rosa-dos-ventos. Os pontos intermediários estão representados na rosa-dos-ventos pelas setas azuis.

11 Parte integrante da obra Geografia homem & espaço, Editora Saraiva Pontos colaterais: nordeste (NE), entre o norte e o leste; noroeste (NO), entre o norte e o oeste; sudeste (SE), entre o sul e o leste; sudoeste (SO), entre o sul e o oeste. Pontos subcolaterais: nor-nordeste (NNE); és-nordeste (ENE); és-sudeste (ESE); su-sudeste (SSE); su-sudoeste (SSO); oés-sudoeste (OSO); oés-noroeste (ONO); nor-nordeste (NNO).

12 Parte integrante da obra Geografia homem & espaço, Editora Saraiva Equipamentos de orientação Entre os séculos XV e XVI, com a intensificação das viagens marítimas de longa distância, a exigência por equipamentos de navegação mais precisos foi se tornando maior. A bússola, um dos instrumentos de orientação, foi inventada pelos chineses. Ela é formada por uma agulha imantada que se apoia em um eixo vertical. Essa agulha gira sobre um fundo onde estão indicados os pontos de orientação. A ponta as agulha sempre indica, aproximadamente, a direção norte. Dizemos aproximadamente porque a orientação norte da agulha não corresponde exatamente ao polo Norte geográfico ou verdadeiro.

13 Parte integrante da obra Geografia homem & espaço, Editora Saraiva A agulha é atraída para um ponto chamado polo Norte magnético, ou Norte magnético, que está um pouco distante do polo Norte verdadeiro ou geográfico. Ilustração com cores-fantasia, sem proporção de tamanho e de distância.

14 Parte integrante da obra Geografia homem & espaço, Editora Saraiva Atualmente vem sendo usado um aparelho localizador digital chamado GPS, das iniciais em inglês de Global Positioning System, isto é, Sistema Global de Posicionamento, que permite a determinação exata da posição na superfície terrestre, informando a latitude e longitude, além de determinar a altitude. Esse aparelho informa também a direção que o usuário está seguindo e a velocidade. Aparelho de GPS. Jupiter Unlimites/ Other Images

15 Parte integrante da obra Geografia homem & espaço, Editora Saraiva As coordenadas geográficas Para localizar com precisão um lugar de um determinado espaço geográfico, a informação baseada apenas nos pontos de orientação não é suficiente, pois eles indicam somente a direção. Em uma cidade é possível encontrar os lugares utilizando o endereço, que indica os nomes do bairro e da rua e o número da casa. Para ir de uma cidade para outra, mesmo que elas estejam situadas a centenas de quilômetros de distância, os motoristas se orientam por placas nas estradas, consultam o guia rodoviário ou pedem informações. Mas como as pessoas que controlam navios e aviões podem obter sua localização de forma precisa e atingir com facilidade os locais de destino?

16 Parte integrante da obra Geografia homem & espaço, Editora Saraiva Como pessoas que estão andando na floresta ou em um deserto conseguem definir caminhos com direções corretas para atingir os locais aos quais desejam ir? A orientação das pessoas depende das características de cada espaço geográfico, da cultura de um povo e do tipo de meio de transporte utilizado. Os pilotos de navios e aviões e as pessoas que caminham por florestas e desertos se orientam por meio de equipamentos que lhe fornecem a localização. Para fornecer a localização, esses equipamentos precisam basear-se em um sistema de coordenadas, ou seja, linhas imaginárias que se cruzam sobre a esfera terrestre. As linhas que vão de um polo a outro da Terra são chamadas de meridianos. As linhas que dão uma volta completa ao redor da esfera terrestre no sentido leste-oeste são chamadas de paralelos.

17 Alex Silva Parte integrante da obra Geografia homem & espaço, Editora Saraiva Observe a figura. Imagine que você precisasse ir até o sítio das Flores e uma pessoa lhe informasse que essa propriedade fica a leste do rio Preto e ao norte do córrego da Velha. As informações são suficientes para você chegar ao sítio das Flores? Por quê?

18 Parte integrante da obra Geografia homem & espaço, Editora Saraiva Paralelos Marco Zero do Equador, monumento que simboliza a linha imaginária do Equador que divide os hemisférios Norte e Sul (2006). Walter Caldeira Ilustração com cores-fantasia, sem proporção de tamanho e de distância. O Equador, é um circulo imaginário equidistante dos polos, que divide a Terra em hemisfério Norte e Sul. Paralelamente ao Equador são traçados outros círculos menores chamados paralelos. Além do Equador, quatro outros paralelos recebem nomes, por serem considerados mais importantes: círculo polar Ártico, e trópico de Câncer, no hemisfério Norte; trópico de Capricórnio e círculo polar Antártico, no hemisfério Sul.

19 Parte integrante da obra Geografia homem & espaço, Editora Saraiva Meridianos Os meridianos são linhas traçadas perpendicularmente ao Equador e vão de um polo a outro. Cada meridiano equivale à metade de um círculo. Todos os meridianos têm o mesmo tamanho, o que não acontece com os paralelos. A cada meridiano corresponde outro oposto, chamado antimeridiano, com o qual se completa uma circunferência em torno da Terra, passando pelos polos. Walter Caldeira

20 Parte integrante da obra Geografia homem & espaço, Editora Saraiva Nessa casa em Greenwich, subúrbio de Londres, há um marco, indicando a localização do meridiano Principal. Todos os meridianos e seus antimeridianos dividem a Terra em duas partes, mas ficou estabelecido que um deles seria usado como referência para essa divisão. Esse meridiano, que passa pela cidade de Londres, na Inglaterra, é chamado de meridiano de Greenwich ou Principal. O meridiano de Greenwich e seu antimeridiano dividem a Terra em hemisfério Ocidental (Oeste) e hemisfério Oriental (Leste). CEDOC

21 Parte integrante da obra Geografia homem & espaço, Editora Saraiva Latitude e longitude Walter Caldeira A latitude é a distância em graus de um lugar qualquer da superfície terrestre até o Equador. Todos os lugares situados em um mesmo paralelo têm a mesma latitude. Podemos localizar com precisão qualquer lugar da superfície com base nas coordenadas geográficas determinadas pelos paralelos e meridianos. As medidas em graus das coordenadas geográficas de um lugar dão sua latitude e longitude.

22 Parte integrante da obra Geografia homem & espaço, Editora Saraiva Walter Caldeira A longitude de um lugar da superfície é a distância em graus desse lugar até o meridiano de Greenwich. Todos os lugares situados em um mesmo meridiano têm a mesma longitude. Como na esfera terrestre o meridiano de Greenwich é o meridiano de 0º, a longitude pode ser de leste (oriental) ou oeste (ocidental), variando até 180º. Ilustração com cores-fantasia, sem proporção de tamanho e de distância. Longitude Leste Antimeridiano de Greenwich

23 Parte integrante da obra Geografia homem & espaço, Editora Saraiva Como encontrar coordenadas geográficas Os funcionários da prefeitura receberam ordens de pintar faixas de pedestres em três pontos da cidade. A orientação veio acompanhada do seguinte roteiro, com as indicações dos locais: Fernando Monteiro

24 Se mencionarmos os nomes das ruas que se cruzam nos pontos assinalados, determinaremos as esquinas onde as faixas devem ser pintadas. Dessa forma, indique as coordenadas dos pontos A, B e C. Conversa Da mesma maneira, é possível localizar qualquer lugar da superfície terrestre determinando sua latitude e longitude, ou seja o paralelo e o meridiano que se cruzam naquele lugar. Como proceder para determinar as coordenadas geográficas de um local? Parte integrante da obra Geografia homem & espaço, Editora Saraiva

25 Observe o mapa. Coordenadas geográficas de algumas cidades Fonte: Atlas Britannica. Encyclopaedia Britannica, p. 2 (adaptado). Mário Yoshida

26 Conversa Quais cidades estão assinaladas? Em quais continentes se localizam? Em quais hemisférios (Norte ou Sul, Leste ou Oeste)? Identifique as coordenadas geográficas de: –Londres; –Cairo; –Tóquio; –Sydney. Parte integrante da obra Geografia homem & espaço, Editora Saraiva

27 Observe o mapa. Coordenadas geográficas de algumas cidades Fonte: Atlas Britannica. Encyclopaedia Britannica, p. 2 (adaptado). Mário Yoshida

28 Identifique a cidade de acordo com a sua localização: –42º latitude norte e 13º longitude leste; –19º latitude norte e 73º longitude leste; –23º latitude sul e 43º longitude oeste. Parte integrante da obra Geografia homem & espaço, Editora Saraiva

29 Observe o desenho que mostra a localização de uma escola. Alberto Llinares

30 Parte integrante da obra Geografia homem & espaço, Editora Saraiva Conversa Qual é o nome da escola? Em que rua ela está localizada? Cite três pontos de referência para a localização da escola.

31 GEOGRAFIA HOMEM & ESPAÇO 6º ANO ELIAN ALABI LUCCI E ANSELMO LAZARO BRANCO Parte integrante da obra Geografia homem & espaço, Editora Saraiva Unidade II Capítulo 5 – A orientação no espaço geográfico


Carregar ppt "GEOGRAFIA HOMEM & ESPAÇO 6º ANO ELIAN ALABI LUCCI E ANSELMO LAZARO BRANCO Parte integrante da obra Geografia homem & espaço, Editora Saraiva Unidade II."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google