A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ORIENTAÇÃO – MOVIMENTOS DA TERRA Orientar – encontrar o rumo, a direção, o ORIENTE. É elemento essencial de qualquer representação cartográfica. Para.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ORIENTAÇÃO – MOVIMENTOS DA TERRA Orientar – encontrar o rumo, a direção, o ORIENTE. É elemento essencial de qualquer representação cartográfica. Para."— Transcrição da apresentação:

1

2 ORIENTAÇÃO – MOVIMENTOS DA TERRA Orientar – encontrar o rumo, a direção, o ORIENTE. É elemento essencial de qualquer representação cartográfica. Para se compreender melhor as formas de orientação é preciso conhecer os movimentos da Terra, pois os métodos de orientação mais antigos e tradicionais baseavam-se na observação dos astros.

3 ROTAÇÃO Movimento que a Terra executa em torno do seu próprio eixo. Sentido: oeste- leste Duração: 23 horas, 56 mim, 4s = 24 horas (dia civil). Velocidade no equador:1.670 km/h. Nos polos, é nula. Consequências: movimento aparente do Sol; sucessão de dias e noites; desvio dos ventos alísios e dos corpos em queda livre; horários diferenciados (fusos horários); pontos cardeais; abaulamento do Equador e achatamento do polos. Movimento que a Terra executa em torno do seu próprio eixo. Sentido: oeste- leste Duração: 23 horas, 56 mim, 4s = 24 horas (dia civil). Velocidade no equador:1.670 km/h. Nos polos, é nula. Consequências: movimento aparente do Sol; sucessão de dias e noites; desvio dos ventos alísios e dos corpos em queda livre; horários diferenciados (fusos horários); pontos cardeais; abaulamento do Equador e achatamento do polos.

4 Movimento Aparente do Sol

5 Relação da posição do Sol nascente e poente com as estações do ano Época do ano FenômenoPosição do Sol na Faixa Leste Posição do Sol na Faixa Oeste Estação que começa no Hemisfério Norte Estação que começa no Hemisfério Sul Posição do Sol sobre o paralelo MarçoEquinócioCentro PrimaveraOutonoEquador JunhoSolstícioEsquerdaDireitaVerãoInvernoTrópico de Câncer SetembroEquinócioCentro OutonoPrimaveraEquador DezembroSolstícioDireitaEsquerdaInvernoVerãoTrópico de Capricórnio O Sol pode nascer em qualquer ponto de uma larga faixa do horizonte, mas sempre no lado onde fica o Leste. Do mesmo modo, o Sol pode se pôr em qualquer ponto de uma larga faixa do horizonte, mas sempre no lado onde fica o Oeste

6

7 Translação (revolução) Movimento em torno do Sol, no sentido de oeste para leste. A órbita é elíptica. Duração (período da órbita): 365 dias, 5 horas, 48 min, 45 s – ano trópico, ano sideral. Ano bissexto – a cada quatro anos – 366 dias. Periélio – ponto da órbita em que o a Terra está mais próxima do Sol (147milhões de km) Afélio – ponto da órbita em que a Terra está mais distante do Sol. (152 milhões de km) Movimento em torno do Sol, no sentido de oeste para leste. A órbita é elíptica. Duração (período da órbita): 365 dias, 5 horas, 48 min, 45 s – ano trópico, ano sideral. Ano bissexto – a cada quatro anos – 366 dias. Periélio – ponto da órbita em que o a Terra está mais próxima do Sol (147milhões de km) Afélio – ponto da órbita em que a Terra está mais distante do Sol. (152 milhões de km)

8

9 Consequências O movimento de translação, associado ao fato de que o plano da órbita (da eclíptica) não coincide com o plano do equador (o eixo da Terra está inclinado 23,5°), tem como principais consequências: estações do ano; diferenças na intensidade do calor e luz nos hemisférios Norte e Sul; Variação no fotoperíodo (duração dos dias e das noites).

10

11 Solstício O Sol incide sobre um dos trópicos, um dos hemisférios é mais iluminado e aquecido que o outro, maior diferença na duração do fotoperíodo (dia e noite). 21/06 -Sol incide sobre Trópico de Câncer Hemisfério Norte – Solstício de Verão - Dia maior que a noite – Dias polares Hemisfério Sul – solstício de inverno – noite maior que o dia – noites polares 21/06 -Sol incide sobre Trópico de Câncer Hemisfério Norte – Solstício de Verão - Dia maior que a noite – Dias polares Hemisfério Sul – solstício de inverno – noite maior que o dia – noites polares 21/12 -Sol incide sobre Trópico de Capricórnio Hemisfério Norte– solstício de inverno – noite maior que o dia – noites polares Hemisfério Sul – Solstício de Verão - Dia maior que a noite – Dias polares 21/12 -Sol incide sobre Trópico de Capricórnio Hemisfério Norte– solstício de inverno – noite maior que o dia – noites polares Hemisfério Sul – Solstício de Verão - Dia maior que a noite – Dias polares

12 Equinócio Sol incide perpendicularmente sobre o Equador, os dois hemisférios são iluminados e aquecidos igualmente, dia e noite têm igual duração. 21 de março – Hemisfério Norte - Equinócio de primavera Hemisfério Sul - Equinócio de outono 21 de março – Hemisfério Norte - Equinócio de primavera Hemisfério Sul - Equinócio de outono 22 de setembro – Hemisfério Norte - Equinócio de outono Hemisfério Sul - Equinócio de primavera 22 de setembro – Hemisfério Norte - Equinócio de outono Hemisfério Sul - Equinócio de primavera

13

14

15 Forma da Terra A superfície terrestre é irregular e sua forma se aproxima mais de um elipsoide, uma vez que há um leve abaulamento na região equatorial e um achatamento nos polos. Geóide é nome da forma própria da Terra. A forma da Terra não é de uma perfeita circunferência mas sim um geóide, com raio equatorial de 6.378,1 km e raio polar de 6.356,8 km. A circunferência equatorial: km A superfície terrestre é irregular e sua forma se aproxima mais de um elipsoide, uma vez que há um leve abaulamento na região equatorial e um achatamento nos polos. Geóide é nome da forma própria da Terra. A forma da Terra não é de uma perfeita circunferência mas sim um geóide, com raio equatorial de 6.378,1 km e raio polar de 6.356,8 km. A circunferência equatorial: km

16

17 ORIENTAÇÃO Pode-se utilizar o movimento aparente dos astros ou instrumentos para se orientar no espaço. Orientação pelos astros: Sol – movimento aparente do Sol (nasce no leste e se põe no oeste), a partir desse movimento foram determinados os pontos cardeais, colaterais e subcolaterais. Esse conjunto de direções forma a rosa-dos-ventos, formando uma figura de 360°. Pode-se utilizar o movimento aparente dos astros ou instrumentos para se orientar no espaço. Orientação pelos astros: Sol – movimento aparente do Sol (nasce no leste e se põe no oeste), a partir desse movimento foram determinados os pontos cardeais, colaterais e subcolaterais. Esse conjunto de direções forma a rosa-dos-ventos, formando uma figura de 360°. Norte= Setentrional, boreal Sul= meridional, austral Leste= oriente, nascente Oeste= ocidente, poente. Norte= Setentrional, boreal Sul= meridional, austral Leste= oriente, nascente Oeste= ocidente, poente.

18 Orientação por instrumentos Bússola A bússola é um instrumento de orientação que se baseia no princípio do magnetismo terrestre. A agulha sempre aponta para o POLO MAGNÉTICO e não para o POLO GEOGRÁFICO OU VERDADEIRO (polos). A diferença entre polo magnético e polo geográfico é chamada de declinação magnética.

19 GPS - Sistema de posicionamento global – através de um conjunto de 24 satélites nos dá as coordenadas geográficas de um lugar na Terra. Aplicações: Navegação marítima e aérea Agricultura Levantamentos topográficos e geodésicos Monitoramento de veículos Militar etc. Aplicações: Navegação marítima e aérea Agricultura Levantamentos topográficos e geodésicos Monitoramento de veículos Militar etc.

20 Localização – coordenadas geográficas Conjunto de linhas imaginárias que permitem definir a posição exata de um ponto na superfície terrestre. É baseado em valores angulares expressos em graus, minutos, segundos de latitude e longitude. Conjunto de linhas imaginárias que permitem definir a posição exata de um ponto na superfície terrestre. É baseado em valores angulares expressos em graus, minutos, segundos de latitude e longitude. Paralelos – linhas circulares, que são traçadas a partir do Equador e diminuem de extensão em direção aos polos. Ao todo, foram traçados 180 paralelos : 90 ao norte e 90 ao sul. A partir dos paralelos determina-se a latitude: distância angular (em graus) de um ponto qualquer da Terra até a linha do Equador, variando de 0 a 90° para o Norte ou para o Sul.

21 Meridianos – linhas semicirculares, traçadas de um polo a outro. Todos têm a mesma extensão. O meridiano inicial é o de Greenwich. Foram traçados 180 meridianos para o leste e 180 para oeste, totalizando 360°. 1° de longitude corresponde a 111,133 km Através dos meridianos determina-se a longitude: distância angular de um ponto qualquer da Terra até o Meridiano de Greenwich. A longitude varia de 0 a 180° para o leste ou para o oeste. Através dos meridianos determina-se a longitude: distância angular de um ponto qualquer da Terra até o Meridiano de Greenwich. A longitude varia de 0 a 180° para o leste ou para o oeste. Ponto antípoda: que tem as coordenadas diametralmente opostas. Ex.: Lat 20° S e Long. 100° E tem como ponto antípoda 20° N e 80 ° W (180 – 100)

22

23

24 ( UFLA) Observe a imagem e a legenda abaixo: Ve í culo equipado com GPS de bordo e um software com mapas, que indicam a posi ç ão do ve í culo e o caminho a percorrer at é um determinado ponto. As afirmativas abaixo mantêm rela ç ão com a imagem e a legenda apresentada, EXCETO: a) Essas tecnologias associam-se aos sat é lites artificiais. b) As informa ç ões sobre a localiza ç ão do ve í culo são transferidas para um mapa digitalizado. c) O GPS funciona somente no ambiente urbano, devido à presen ç a de torres de telefonia. d) Esse sistema de localização tem como princípio o uso das coordenadas geográficas

25

26 UFJF

27

28

29

30

31 UFSJ


Carregar ppt "ORIENTAÇÃO – MOVIMENTOS DA TERRA Orientar – encontrar o rumo, a direção, o ORIENTE. É elemento essencial de qualquer representação cartográfica. Para."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google