A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Representações Negativas e Expectativas Positivas: Os media nos quotidianos dos imigrantes e maiores de 64 anos Coordenação Isabel Ferin da Cunha Instituto.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Representações Negativas e Expectativas Positivas: Os media nos quotidianos dos imigrantes e maiores de 64 anos Coordenação Isabel Ferin da Cunha Instituto."— Transcrição da apresentação:

1 Representações Negativas e Expectativas Positivas: Os media nos quotidianos dos imigrantes e maiores de 64 anos Coordenação Isabel Ferin da Cunha Instituto de Estudos Jornalísticos – Universidade de Coimbra Estudo de Recepção dos Meios de Comunicação Social ERC/ISCTE Exposição aos Média de Imigrantes, Minorias e Maiores de 64 anos

2 Apresentação do Projecto Objectivos: Públicos sensíveis Públicos sensíveis - Imigrantes e Minorias - Maiores de 64 anos Como vêem estes públicos os meios de comunicação social? Como vêem estes públicos os meios de comunicação social? - Televisão - Imprensa - Rádio - Internet ESTUDO DE RECEPÇÃO DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL ERC/ISCTE - Exposição aos Media de Imigrantes, Minorias e Maiores de 64

3 Imigrantes e Minorias ESTUDO DE RECEPÇÃO DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL ERC/ISCTE - Exposição aos Media de Imigrantes, Minorias e Maiores de 64

4 Imigrantes e Minorias Estratégias dos Grupos de Foco: 1.As comunidades estrangeiras mais numerosas residentes em Portugal; 2. Percepções de senso comum da sociedade portuguesa: brasileiros, imigrantes de Leste e imigrantes dos PALOP; 3. Perfil estatístico. ESTUDO DE RECEPÇÃO DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL ERC/ISCTE - Exposição aos Media de Imigrantes, Minorias e Maiores de 64

5 Imigrantes e Minorias: Grupos de Foco 10 Grupos, 61 cidadãos: 4 com imigrantes dos PALOP e seus descendentes (29 cidadãos, 24H e 5M); 3 com imigrantes dos países do Leste da Europa (15 cidadãos, 7H e 8M); 2 com imigrantes brasileiros (10 cidadãos; 5H e 5M); 1 com imigrantes e descendentes de imigrantes de diversas nacionalidades (7 cidadãos, 3H e 4M). ESTUDO DE RECEPÇÃO DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL ERC/ISCTE - Exposição aos Media de Imigrantes, Minorias e Maiores de 64

6 Grupos de Foco: Locais onde se realizaram Cidadãos dos PALOP e seus descendentes: centros de inclusão digital e apoio à juventude, situados em bairros da Grande Lisboa; Cidadãos ucranianos e romenos: numa associação católica de apoio aos imigrantes da Ucrânia, numa escola cedida pelo Ministério da Educação e numa Igreja Católica cedida pelo patriarcado para o culto ortodoxo; Cidadãos brasileiros: num espaço público (O Cinema São Jorge) e na Casa do Brasil; Imigrantes de diversas nacionalidades: num espaço público no centro de Lisboa. ESTUDO DE RECEPÇÃO DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL ERC/ISCTE - Exposição aos Media de Imigrantes, Minorias e Maiores de 64

7 Imigrantes e Minorias: Televisão Cidadão dos PALOP e seus descendentes: Há uma aliança entre jornalistas e fontes policiais que resultam em imagens captadas atrás da polícia. (cidadão dos PALOP); Os africanos já estão cá há muito tempo e somos muitos, devíamos ter algo mais nosso, uma televisão que nos cativasse, algo mais próximo de nós. Deviam ter mais confiança em nós. Puxar mais por nós, sentir nosso valor.(cidadão dos PALOP); ESTUDO DE RECEPÇÃO DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL ERC/ISCTE - Exposição aos Media de Imigrantes, Minorias e Maiores de 64

8 Imigrantes e Minorias: Televisão Cidadãos dos Países da Europa do Leste: A televisão ajuda a aprender a língua. Estuda-se pouco, antes de fazer as reportagens. Cidadãos brasileiros: Há muita publicidade. A média de intervalo para publicidade no Brasil é de 3 a 5 minutos. Aqui já cheguei a contar 18 minutos de publicidade. Há uma mudança repentina no horário e na programação dos canais, há muitas variações no horário, e não avisam o telespectador. Não há respeito com o telespectador. ESTUDO DE RECEPÇÃO DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL ERC/ISCTE - Exposição aos Media de Imigrantes, Minorias e Maiores de 64

9 Imigrantes e Minorias: RTP África Canal muito positivo, mas a programação devia estar mais voltada para a cultura dos países, mostrar como o outro vive e não informar apenas sobre as coisas más.(cidadão dos PALOP) Não informa os cidadãos que vivem em África sobre a situação dos imigrantes desses países em Portugal, dando-lhes uma imagem paradisíaca da realidade vivida em Portugal. (cidadão dos PALOP) ESTUDO DE RECEPÇÃO DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL ERC/ISCTE - Exposição aos Media de Imigrantes, Minorias e Maiores de 64

10 Imigrantes e Minorias: Nós Colocava o Programa Nós no canal 1, em horário de destaque. Gostaria de retratar a vinda dos imigrantes para Portugal, porque estamos aqui, os motivos que nos trouxeram até aqui. Como nasceram as barracas, como fomos descarregados aqui. Porque os meninos negros cresceram na rua, a falta de apoio, integração, inclusive inicialmente pela falta de creches para os negros. (cidadão dos PALOP) O Programa Nós mostra aspectos positivos da imigração, mas o horário é ruim. Não é adequado. O programa Etnias também, o horário também é desagradável.(cidadão ucraniano) ESTUDO DE RECEPÇÃO DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL ERC/ISCTE - Exposição aos Media de Imigrantes, Minorias e Maiores de 64

11 Imigrantes e Minorias: Imprensa Quando é famoso, jogador de futebol, por exemplo, é muito bem tratado. Quando é uma notícia que não é favorável, dão ênfase ao imigrante brasileiro. Notícias positivas são raras. (cidadão brasileiro) Notícias negativas sobre imigrantes vêm muitas vezes em primeira capa. A disposição e o destaque das notícias são intencionais. Uma notícia positiva não tem tanto destaque.(cidadão dos PALOP) ESTUDO DE RECEPÇÃO DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL ERC/ISCTE - Exposição aos Media de Imigrantes, Minorias e Maiores de 64

12 Imigrantes e Minorias: Rádio Na rádio, há coisas boas, falam de África. Normalmente, a RDP África. Nas outras, é mais difícil. (cidadão dos PALOP) Nas discotecas, por exemplo, quando cheguei aqui, não se ouvia música africana, hoje isso mudou e penso que a RTP África e a RDP África contribuíram para isso. (cidadão dos PALOP) ESTUDO DE RECEPÇÃO DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL ERC/ISCTE - Exposição aos Media de Imigrantes, Minorias e Maiores de 64

13 Imigrantes e Minorias: Internet Valorização dos Centros de inclusão digital (cidadãos dos PALOP) Fins educativos (cidadãos da Europa de Leste) Contactos com familiares e amigos, Informação, Música e Filmes (cidadãos dos PALOP, da Europa de Leste e brasileiros) ESTUDO DE RECEPÇÃO DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL ERC/ISCTE - Exposição aos Media de Imigrantes, Minorias e Maiores de 64

14 Conclusões: Imigrantes e Minorias Todos os imigrantes, e seus descendentes, consideram que não há um tratamento positivo da imigração; Sugerem que os media se ocupem de temas como: burocracia na obtenção de vistos, crédito à habitação, discriminação e abuso do patronato, escolas de imigrantes, qualificações dos imigrantes, contribuições da imigração para a sociedade portuguesa; Assinalam que as notícias positivas estão vinculadas à folclorização da imigração. ESTUDO DE RECEPÇÃO DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL ERC/ISCTE - Exposição aos Media de Imigrantes, Minorias e Maiores de 64

15 Maiores de 64 anos ESTUDO DE RECEPÇÃO DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL ERC/ISCTE - Exposição aos Media de Imigrantes, Minorias e Maiores de 64

16 Maiores de 64 anos 2 Grupos de Foco (17 cidadãos): Cada grupo constou, respectivamente, com 8 e 9 participantes cuja média etária rondou os 78 anos (4H e 13M) Exercício de Memória ESTUDO DE RECEPÇÃO DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL ERC/ISCTE - Exposição aos Media de Imigrantes, Minorias e Maiores de 64

17 Maiores de 64 anos: Televisão A televisão é o que nos entretém. Só é uma pena que há muitos anúncios… são cinco minutos de novela e vinte minutos de anúncios… Deviam entender que há pessoas de idade, que não sabem ler, que a televisão é um entretém para essas pessoas… O telejornal devia dar as notícias boas e as notícias más… há boas e más… e há coisas que repetem muitas vezes. É só misérias. Há coisas que a gente vê e fica nervosa para o resto da noite ESTUDO DE RECEPÇÃO DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL ERC/ISCTE - Exposição aos Media de Imigrantes, Minorias e Maiores de 64

18 Maiores de 64 anos: Imprensa Hoje só se vêem desgraças. As coisas simples não aparecem, porque as más vendem mais. Eu gostava muito de ler o Diário de Notícias, mas já não presta. Era bom para encontrar empregos, casas para alugar, antigas… ESTUDO DE RECEPÇÃO DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL ERC/ISCTE - Exposição aos Media de Imigrantes, Minorias e Maiores de 64

19 Maiores de 64 anos: Rádio …adormeço com rádio na mesa-de- cabeceira. Gosto da Rádio Renascença. …uma grande companheira das noites e das madrugadas, tem programas muito bons na madrugada, conversas… ESTUDO DE RECEPÇÃO DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL ERC/ISCTE - Exposição aos Media de Imigrantes, Minorias e Maiores de 64

20 Maiores de 64/65 anos: Internet Hoje em dia é uma ferramenta, os miúdos fazem os trabalhos para a escola. Arranjam namoros e roubos por ali. Gostava de ver como fazem aquilo. ESTUDO DE RECEPÇÃO DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL ERC/ISCTE - Exposição aos Media de Imigrantes, Minorias e Maiores de 64

21 Conclusões: Mais de 64 anos A televisão é o meio com mais impacto junto deste público, seguido da rádio, da imprensa e por último, quase sem expressão, da Internet. Condicionantes sociais e físicas limitam o acesso à imprensa, à rádio e à Internet. ESTUDO DE RECEPÇÃO DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL ERC/ISCTE - Exposição aos Media de Imigrantes, Minorias e Maiores de 64

22 ESTUDO DE RECEPÇÃO DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL ERC/ISCTE - Exposição aos Media de Imigrantes, Minorias e Maiores de 64


Carregar ppt "Representações Negativas e Expectativas Positivas: Os media nos quotidianos dos imigrantes e maiores de 64 anos Coordenação Isabel Ferin da Cunha Instituto."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google