A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

XXI CBBD - Curitiba - 2005 Relatório do Observador Julio Cubillo Diretor Executivo JC Asociados S.A.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "XXI CBBD - Curitiba - 2005 Relatório do Observador Julio Cubillo Diretor Executivo JC Asociados S.A."— Transcrição da apresentação:

1 XXI CBBD - Curitiba Relatório do Observador Julio Cubillo Diretor Executivo JC Asociados S.A.

2 Plano da Apresentação O papel de observador: uma busca Aspectos da substância do Congresso Aspectos formais do Congresso Algums signos do CBBD XXI Reflexões finais

3 Ponto de partida Quanto ao papel do observador, precisava-se de uma definição prévia. Em Congressos, principalmente alguns de grande importância que têm lugar nos países do Norte, o papel do observador se encontra muito consolidado. Mas no caso deste Congresso, conforme entendo, tratava-se de uma experiência nova, inovadora. E para mi também….

4 O que o observador deve tentar fazer Como proposta inicial, a ser aperfeiçoada posteriormente pelos organizadores antes da realização de futuros eventos, considerei que o que devia tentar fazer era: Dar uma visão geral dos aspectos salientes do evento. (Isto implica uma seleção e valoração -bem subjetiva- do que determina que algum aspecto seja ou não relevante de destacar.) Examinar tantos os aspectos de substância e conteúdo como os aspectos formais do Congresso Tentar recolher alguns conceitos e idéias força que pudessem caracterizar o Congresso

5 O que o observador deve evitar fazer Quanto a aspectos substantivos, o exame não deveria incluir uma revisão detalhada de exposições e idéias específicas de exposições, o que transformaria a sua participação em uma nova exposição. Mas bem, seu campo seria detectar a relação entre as áreas temáticos generais e as fortalezas relativas dos conjuntos de matérias tratadas. Quanto a aspectos formais, o exame tampouco deveria considerar aspectos detalhados quanto à logística. Certamente os organizadores já terão uma versão clara disso.

6 O que o observador deve evitar fazer É neste marco e com meus valores, meus biases profissionais e minha cultura que é, em grande parte, produto de minha procedência de um país pequeno do extremo sul da América Latina, é que me disponho a apresentar as idéias que seguem.

7 Metodologia. A observação direta foi geralmente de tipo não participante. Também houve alguma investigação de tipo documentário. Quanto a observação direta não participante: assistiu-se a ao redor de 70% das exposições no Auditório. escutaram-se ao redor de dez (10) apresentações orais. Estas pertenceram a só dois (2) eixos dos oito (8) eixos considerados: Políticas e projetos de incentivo à leitura e Uso de tecnologias de informação e comunicação. conversou-se com alguns expositores em intervalos do Congresso e em atividades sociais programadas.

8 Metodologia. Quanto ao exame de documentos se recebeu cópia e examinou: uma dúzia de trabalhos impressos um par de cópias impressas de apresentações no Power Point. uma amostra pequena de documentos contidos no CD

9 O Tema do Congresso Livro, Leitura e Bibliotecas: exercício da Cidadania Tema extremamente importante. Felicito aos organizadores pela eleição de um tema extremamente estratégico. E tomara que no futuro se realizem outros eventos sobre este tema a fim de ir descobrindo, os avanços, os retrocessos, as lições aprendidas e os silêncios...

10 O Tema do Congresso Tema particularmente oportuno e relevante em um ambiente como o latino-americano onde -em muitas partes e em muitos governos, entende-se o acesso à informação e ao conhecimento como a distribuição para a população, do maior número de computadores conectadas a Internet. Onde se privilegia o quantitativo, o visível, a imagem, por sobre o qualitativo, os processos de construção de identidade e o pleno exercício dos direitos e deveres de uma cidadania crítica e participante...

11 Equilíbrio entre os sub-temas O tratamento dos temas componentes do tema central do Congresso foi um tanto desigual. Considero que, em geral, foram bem tratados os temas da Biblioteca, a Leitura e o Livro nessa ordem. O tema da cidadania foi mencionado, esboçado ou ficou implícito mas, em minha opinião, não foi suficientemente coberto. Em particular, não se apreciaram análise detidas sobre as relações múltiplos entre livro e cidadania, biblioteca e cidadania e leitura e cidadania. Houve idéias mas estão dispersas em múltiplos trabalhos, exposições e apresentações.

12 Equilíbrio entre os sub-temas Fica, como trabalho pendente, desde meu ponto de vista, pergunta- a como o livro, a leitura e as bibliotecas afetaram, afetam hoje ou poderiam afetar aos cidadãos? Possivelmente um futuro evento poderia dedicar-se a analisar as componentes políticas, de identidade, sociais, culturais da cidadania - a de sempre, e a do século XXI-, e como os cidadãos podem -em concreto- melhorar sua condição cidadã por via das diferentes dimensione e contribuições das bibliotecas, das livrarias e da Internet. Contribuições de informação, de conhecimentos, de diferentes suportes, de signos, imagens, de espaços de encontro e comunicação humana...

13 Contribuição (multifacética) dos participantes O contribuição dos expositores e apresentadores foi em geral muito valiosa. Chamou-me a atenção, em forma especial, o valor agregado contribuído por aqueles convidados que se desempenham fora da área profissional da Biblioteconomia mas que tinham uma sensibilidade especial com os temas do Congresso Em forma excepcional desejo mencionar a participação do escritor D. Pellegrini e do político-realizador R. Greca. Suas apresentações, acredito, fizeram-nos crescer a todos como pessoas.

14 Contribuição (multifacética) dos participantes Também foi muito valiosa a presença de pessoas provenientes de fora da América Latina, principalmente naqueles casos onde se tratava de experiências de ponta, no metodológico, no tecnológico, no gerencial, com evidente projeção futura para nossa região. Por outra parte, considero que se dedicou muito tempo a apresentações corporativas. Essas mesmas pessoas que nos expuseram em direto informação pública acessível via Internet em seus sítios Web, dispunham da experiência e capacidade para nos facilitar o acesso às lições aprendidas e às interrogantes, problemas e opções que afligem a suas respectivas organizações.

15 A Leitura: Um desafio para os profissionais da informação Chamou-me a atenção o confirmar algo que ouvi faz muito tempo. Que os profissionais da informação, com a honrosa exceção de pessoas com formação prévia em letras ou com afeição natural para a leitura de todo tipo, incluindo a boa literatura clássica e moderna de ficção, são leitores muitos fracos e esporádicos. Aprendi da Professora Carminda Ferreira, faz alguns dias aqui em Curitiba, que uma característica central do bibliotecário é nem tanto sua atenção privilegiada dos objetos-libros mas sim a busca de pontes de empatia e de encontro humano com o leitor. Mas, como construir espaços de encontro e diálogo com os leitores, apoiados no respeito e a confiança, se o bibliotecário não praticar nem ama a leitura ?

16 A Leitura: Um desafio para os profissionais da informação Talvez uma lição deste Congresso seria iniciar programas ativos de promoção da leitura entre os profissionais da informação. Poderia ser um bom mecanismo para juntar em diálogo criativo às gerações jovens com as mais experimentadas. Para recrear a profissão a partir dos mundos abertos da literatura. (Esta é, de passagem, uma sugestão que eu faria também, e possivelmente com maior urgência, a meus colegas engenheiros e economistas.)

17 Intercomunicação ao interior do Congresso É muito positivo ter observado os diferentes enfoques com que se abordou o funcionamento das exposições. Considero, entretanto, que a maioria dos modelos provados foram de uma comunicação de um a muitos (broadcast). Não existiu diálogo público entre os expositores. E relativamente pouco entre estes e o público. Também me fez falta uma maior participação dos coordenadores das mesas: introdução sólida dos temas e problemas a ser tratados em cada sessão e um resumo final dos principais conteúdos. A seção de posters foi muito bem executadas e a encontrei muito interessante. Felicitações aos organizadores.

18 Intercomunicação ao interior do Congresso As apresentações orais tiveram especial encanto e interesse. Percebi um ambiente de grande camaradagem e amizade. Mas o formato destas apresentações foi muito pouco superior ao de um "poster falado com apóio data show". Possivelmente se poderia pensar em discussões entre participantes e um sistema de "estímulos intelectuais" que leve aos melhores posters ao Auditório. Certamente, a busca de maior qualidade nos diálogos implica uma delicada redução no número de intervenções e temas. Um problema que merece um estudo mais acabado.

19 Aspectos logísticos destacáveis Quero realçar aspectos muito fortes que mostrou este evento. Por eles nos agrada elogiar muito sinceramente aos organizadores. Vou mencionar só alguns: A magia da cenografia do Auditório. Meu ingresso pela primeira vez ao auditório me fez recordar os livros de contos. Neste caso um conto de amor entre as pessoas e os livros. (Outstanding!) Muito acertada a reprodução de atuações de artistas populares e videoclips no Auditório. Criou-se ali um ambiente muito acolhedor.

20 Aspectos logísticos destacáveis Excelente a atuação do grupo de moços e moças que em forma muito acolhedora e eficiente e com surpreendente paciência nos ajudaram nos processos de distribuição de folhetos, CDs, e nos indicaram as diferentes áreas de serviços. Também, embora provavelmente já se considere algo cada vez mais comum nos eventos desta importância no Brasil, desejo elogiar a produção do CD do Congresso, tecnicamente impecável e possuidor de conteúdos muito estimulantes.

21 Pensamentos e conceitos para reflexão e apropriação... Fiz uma seleção primária de idéias que aparecem e me falam desde minhas notas manuscritas. Dividi-as em temas e citei à pessoa, isto é à fonte que compartilhou verbalmente a idéia, conceito ou motivação conosco. Não tenho dúvidas que um exame mais detido da documentação entregue pelos expositores e do CD poderia conduzir ao achado de um conjunto maior, mais completo e representativo das contribuições efetuadas.

22 Ideias, Conceitos, Motivações.. Princípios –Compartilhando ganha a vida (D. Pellegrini) –O que não se compartilha se perde (R. Greca) Educação –Essência do Magistério: aprender para ouvir; ensinar a falar (D. Pellegrini)

23 Ideias, Conceitos, Motivações.. Biblioteca –Biblioteca oásis: lugar onde o conhecimento se encontra. Biblioteca fonte: lugar onde o conhecimento emana (D. Pellegrini). –Biblioteca: lugar de incentivo ao desenvolvimento da linguagem e a leitura (K. Seewald). –Biblioteca deve ser capaz de ofertar aquilo que não se procura (R. Greca). –as bibliotecas escolar fazem uma diferença (A. Clyde)

24 Ideias, Conceitos, Motivações.. Competências informativas. –O desenvolvimento das competências informativas é um processo de toda uma vida (J.Lau) Serviços de informação do futuro. –O contexto é mais forte que a conexão e o conteúdo (N. Cop) –A maioria dos formato "e" terá sua produção duplicada até 2009 (N. Cop)

25 Ideias, Conceitos, Motivações.. Cidadania –Inserção cidadã: Requer indivíduos que saibam ler, escrever e contar (R. Greca) –Processo de criação de cidadania: criar as bibliotecas; educar para a leitura; dar acesso a Internet no segundo andar das bibliotecas.(R. Greca) Profissão bibliotecária –Associem-se! (C. Ferreira)

26 CBBD XXI e o Movimento Associativo em Biblioteconomia, Documentação e Ciência da Informação Segundo minhas notas informais, a FEBAB encaminha sua ação, no período atual, no contexto de quatro (4) eixos relacionados com as profissões da Biblioteconomia, a Documentação e a Ciência da Informação: –Consolidação da rede humana –Resgate da memória do movimento associativo –Ampliação do intercâmbio nos planos nacional e internacional –Promoção do desenvolvimento profissional Para alguém de fora como eu, resulta evidente que o CBBD XXI contribuiu em forma substancial à canalização de energias e vontades ao longo destes eixos estratégicos.

27 Um observador, muitos observadores Cada um de nós participantes neste evento temos diferentes olhares e podemos fazer muitas leituras de um evento como o CBBD XXI. Tenho certeza que cada um de vocês poderia adicionar ou tirar muito desta apresentação.

28 Um observador, muitos observadores Entendo que uma versão em formato de texto destas idéias que aqui apresentamos estará acessível próximo no Sítio Web da FEBAB. Tomara que vocês se animam a fazer contribua com críticos, complementares, corrigir enganos ou expor visões diferentes estimulados por este muito modesto conjunto de observações que hoje tenho o privilégio de oferecer. Sem dúvida suas contribuições contribuirão à construção de uma versão muito mais completa das dimensões de valor deste CBBD XXI.

29 Resumindo… Em síntese, e desde meu ponto de vista, o CBBD XXI constituiu uma estimulante experiência!. Os futuros Congressos CBBD prometem potencializar um cada vez mais sólido movimento associativo de quem trabalha com a informação, com o livro, com a cultura.....Onde estejam colaborando tanto os mais jovens como os mais experimentados…

30 Resumindo… Minhas felicitações para os organizadores! Um abraço para todos! Um abraço a Curitiba!


Carregar ppt "XXI CBBD - Curitiba - 2005 Relatório do Observador Julio Cubillo Diretor Executivo JC Asociados S.A."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google