A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Pesquisa Ciranda / Rede ANDI A Criança e o Adolescente na Mídia Paraná Janeiro a Dezembro de 2004 A Criança e o Adolescente na Mídia Paraná- ECA.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Pesquisa Ciranda / Rede ANDI A Criança e o Adolescente na Mídia Paraná Janeiro a Dezembro de 2004 A Criança e o Adolescente na Mídia Paraná- ECA."— Transcrição da apresentação:

1 Pesquisa Ciranda / Rede ANDI A Criança e o Adolescente na Mídia Paraná Janeiro a Dezembro de 2004 A Criança e o Adolescente na Mídia Paraná- ECA

2 Por que uma oficina? O papel da comunicação: interferência na formulação de políticas públicas, garantia da cidadania e mobilização da sociedade; - O jornalista é um articulador entre a informação e a sociedade. A Criança e o Adolescente na Mídia Paraná- ECA Divulgar os direitos corretamente é uma maneira de transformar o modelo de relação estabelecida entre os diversos atores da sociedade e a criança. É uma informação de qualidade que permite o conhecimento e, por sua vez, nos leva a ações práticas e concretas para a construção de políticas públicas. Ety Cristina Forte Carneiro – vice presidente do CEDCA/PR

3 Muita coisa por fazer POR QUE A COMUNICAÇÃO É ESTRATÉGICA? - A comunicação para as temáticas sociais passa a ter um papel maior do que informar. Ela assume um papel educativo, passa a ser mais um processo de cidadania A Criança e o Adolescente na Mídia Paraná- ECA Sugestão: construir um banco de pautas sobre a área social.

4 O ECA A Criança e o Adolescente na Mídia Paraná- ECA Lei 8069/90 – ECA recomenda em uma de suas diretrizes de política de atendimento a mobilização da opinião pública, no sentido da indispensável participação dos diversos segmentos da sociedade ( Artigo 88, inciso VI)

5 A PESQUISA

6 A Pesquisa - Monitorou dez jornais impressos paranaenses; - Traz uma análise especial sobre o ECA; - Aponta de que forma a imprensa e os atores sociais podem utilizar a comunicação para efetivar as mudanças relacionadas à garantia dos direitos infanto-juvenis. - Mostra um crescimento no número de matérias, mas ainda uma carência na qualidade. A Criança e o Adolescente na Mídia Paraná- ECA

7 A Pesquisa A Criança e o Adolescente na Mídia Paraná- ECA

8 A Cobertura A Criança e o Adolescente na Mídia Paraná- ECA

9 Performance dos jornais A Criança e o Adolescente na Mídia Paraná- ECA

10 Ranking Nacional- 12 primeiros A Criança e o Adolescente na Mídia Paraná- ECA

11 Tema – ECA / Geral A Criança e o Adolescente na Mídia Paraná- ECA - Três temas concentram 61,7% dos textos que citam o ECA: Direitos & Justiça (28,4%); Medidas Sócio-educativas (18,1%) e Violência (15,2%); - Percentuais poucos significativos de menção ao ECA nos temas mais conectados às Políticas Públicas universalizantes, como Educação (5,1%), Saúde (1,6%), Fome e Pobreza (2,3%);

12 Tema – ECA / Educação A Criança e o Adolescente na Mídia Paraná- ECA DIREITO DA CRIANÇA. Parte do direito do brasileiro de desenvolver todas as suas capacidades deixam de ser um. ANTES DEPOIS CONSTITUIÇÃO DE 1988 EDUCAÇÃO INFANTIL Local onde os pais deixam eus filhos enquanto trabalham

13 Tema – ECA / Educação A Criança e o Adolescente na Mídia Paraná- ECA - 49 jornais de 24 capitais matérias - Educação Infantil inserções - somente 3,9% das matérias tinham como foco principal a legislação - a educação infantil é tratada como um direito da criança em 2% de toda a matérias analisadas. Ou seja, foram somente 15 inserções :: Mídia e Mobilização Social, vol2 - Cidadania antes dos 7 anos ANDI EDUCAÇÃO INFANTIL

14 Tema – ECA / Educação A Criança e o Adolescente na Mídia Paraná- ECA CONTRIBUIR COM OS ESFORÇOS PARA QUE ESTA GARANTIA LEGAL SEJA REALMENTE CUMPRIDA NO DIA-A DIA DO PAÍS É UMA TAREFA DA QUAL A IMPRENSA BRASILEIRA NÃO PODE SE FURTAR

15 Dimensão A Criança e o Adolescente na Mídia Paraná- ECA Carência na qualidade da informação. 79% dos textos trazem o ECA de forma pouco significativa. Apenas 21% dos textos avança em reflexões sobre a importância de sua real aplicação.

16 É de extrema importância que as fontes não deixem de destacar que as situações aparentemente individuais são parte de questões coletivas que devem ser resolvidas por meio de Políticas Públicas efetivas; Fernando Guiraud – psicólogo do Ministério Público O Estatuto e as fontes - Papel fundamental de provocar a menção ao ECA nos mais distintos temas; - Forte presença da Polícia e do Ministério Público; - 36% dos textos trazem mais de uma fonte. Por outro lado, somente 1,6% ouvem opiniões divergentes; A Criança e o Adolescente na Mídia Paraná- ECA

17 O Estatuto e as fontes A Criança e o Adolescente na Mídia Paraná- ECA - instituições governamentais, não-governamentais, entidades privadas e universidades devem criar ou indicar bancos de dados ágeis, de fácil acesso, que permitam aos jornalistas consultas e comparações de dados oficiais com os de fontes diversas - entidades devem criar parcerias com os veículos de comunicação. Assim, elas terão como promover a capacitação dos jornalistas para uma cobertura qualificada dos temas relacionados à sua área RECOMENDAÇÕES

18 O Estatuto e as fontes A Criança e o Adolescente na Mídia Paraná- ECA - os atores sociais devem procurar pautar televisões e rádios, quando quiserem alcançar um público mais abrangente para os assuntos - Ao dar entrevistas, por exemplo, que o especialista utilize exemplos claros para que leitores, ouvintes e telespectadores sejam provocados a entender seus direitos com a mudança das legislações RECOMENDAÇÕES

19 A Voz dos Adolescentes Como o jovem quer ser retratado No primeiro Fórum de Jovens, realizado em Curitiba durante a 6ª Mostra de Ação Voluntária, jovens de diferentes realidades debateram sua relação com a mídia e escreveram uma carta destinada aos jornalistas. A Criança e o Adolescente na Mídia Paraná- ECA

20 A Voz dos Adolescentes Curitiba, 07 de julho de 2007 Carta aos jornalistas Caro jornalista Esta é a nossa crítica a respeito de como a mídia retrata a nós, jovens. Por entender o seu papel social por um mundo de mais respeito, tolerância, entendimento um do outro e amor ao próximo que levamos a você estas reflexões. Queremos ser seu parceiro. Para que ao abordar o jovem em suas matérias nos retrate da forma como verdadeiramente somos, e que esta matéria signifique um passo para a efetivação dos direitos humanos. Muito obrigado, parceiro. Mostrar o lado positivo nas matérias. Os bons exemplos. Quando abordar histórias ruins envolvendo jovens, trazer não só os problemas mas apontar soluções. O jovem ter energia para fazer brincadeiras mas também ter energia para lutar e debater a sua situação e seu papel no mundo. Privilegiem isso. O jovem possui desejo de mudança e disposição para isso. Usar desta vantagem do animo, energia. A mídia deve incentivar, instigar e valorizar as potencialidades que o jovem têm para transformar a comunidade. Uma comunicação que se aproxime da realidade do jovem, para ele se identifique com o assunto abordado na matéria Uma comunicação que não reforce estereótipos e nem generalize. O jovem da periferia não é bandido e nem o de classe alta é alienado do mundo, fútil. O jornalismo não é senso-comum. O jovem não deve ser fonte associados à juventude, como sexualidade, diversão e drogas. Ele faz parte do mundo, o que acontece neste mundo o afeta – ele tem algo a dizer sobre isto. Os jovens da periferia tanto quanto os jovens de classe média são retratados de uma forma estereotipada. Não colocar as questões de forma pontual (falar só do fato). Explorar as causas, conseqüências e o contexto do fato. Dar, com mais freqüência, voz ao jovem em diversos temas. Abordar temas de uma forma mais acessível, interessante e levar para o contexto da comunidade onde o jovem vive. Incentivar a crítica e a pluralidade de pensamento. O jovem deve ser incentivado a não ter medo d ir contra a opinião de um grupo, atitudes e ideologia. Mostrar a força do jovem em fazer mobilizações, inclusive mais criativas. Incentivar o jovem a participar de ações positivas Mostrar que qualquer pessoa com iniciativa e disposição pode fazer diferença Assuntos como violência, drogas, sexo, aborto, gravidez e outros assuntos polêmicos devem ter um tratamento melhor, ir mais a fundo, sem hipocrisia e julgamentos. As matérias devem ter uma linguagem acessível mas isso não significa escrever com gírias. A linguagem não precisa ser empobrecida mas deve ser clara. Esta carta foi construída durante o Fórum de jovens O Jovem Comunicando para um Mundo Melhor, realizado no dia 07 de julho, no Estação Convention Center, em Curitiba, dentro da 6ª Mostra de Ação Voluntária. A Criança e o Adolescente na Mídia Paraná- ECA

21 A CIRANDA

22 A Ciranda - Central de Notícias dos Direitos da Infância e Adolescência é uma ONG cuja missão é: promover e defender os direitos da criança e do adolescente por meio de ações de comunicação e educação para uma realidade mais justa e solidária A CIRANDA

23 A Ciranda A Criança e o Adolescente na Mídia Paraná- ECA OSCs Meios de Comunicação Favorecer o diálogo permanente, ético e profissional entre os atores do Terceiro Setor e da Mídia Facilitar o acesso às informações e o acesso dos atores do T.S ao que faz a Mídia Têm as informações Trabalham com a informação

24 Projetos A Criança e o Adolescente na Mídia Paraná- ECA Rede ANDI Brasil Rede em Formação Catavento Luz, Câmera...Paz! na escola Luz, Câmera...Paz! nas unidades Navegando nos Direitos (ganhador do Prêmio Top Social 2007 – ADVB) Viração Ação Interativa Mídia e Educação

25 Um espaço para os educadores trocarem informações sobre a realidade da escola, divulgarem suas ações desenvolvidas com crianças e jovens e ficarem informados sobre educação.

26 Integrantes da Rede ANDI A Criança e o Adolescente na Mídia Paraná- ECA Girassolidário - Agência de Notícias em Defesa da Infância (Mato Grosso do Sul) Associação Companhia TerrAmar (Rio Grande do Norte) Catavento Comunicação e Educação Ambiental (Ceará) Instituto Recriando Aracaju (Sergipe) Agência de Notícias da Infância Matraca (Maranhão)

27 Integrantes da Rede ANDI A Criança e o Adolescente na Mídia Paraná- ECA Agência Uga-Uga de Comunicação (Amazonas) Oficina de Imagens (Minas Gerais) Auçuba - Comunicação e Educação (Pernambuco) Cipó - Comunicação Interativa (Bahia) ANDI - Agência de Notícias dos Direitos da Infância (Distrito Federal) Ciranda - Central de Notícias dos Direitos da Infância e Adolescência (Paraná)

28 Apoiadores e parceiros A Criança e o Adolescente na Mídia Paraná- ECA

29 Ciranda Central de Notícias dos Direitos da Infância e Adolescência Rua Desembargador Westphalen, 1373 CEP * Rebouças * Curitiba * Paraná Fone: (41) – Fax: (41) /


Carregar ppt "Pesquisa Ciranda / Rede ANDI A Criança e o Adolescente na Mídia Paraná Janeiro a Dezembro de 2004 A Criança e o Adolescente na Mídia Paraná- ECA."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google