A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Biologia Animal Fisiologia Comparada Professora Ana Carolina.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Biologia Animal Fisiologia Comparada Professora Ana Carolina."— Transcrição da apresentação:

1 Biologia Animal Fisiologia Comparada Professora Ana Carolina

2 Os Grupos Animais Poríferos - Parazoários. - Sedentários ou bentônicos. Celenterados ou Cnidários - Metazoários. - Tubo digestório. - Cnidoblastos (urticantes). - Pólipo ou Medusa.

3 Platelmintos - Vermes achatados dorsoventralmente. - Alguns são patogênicos. - Ex: planária, esquistossomo. Nematelmintos - Vermes com corpo cilíndrico. - Parasitas e de vida livre. - Ex: lombriga, ancilóstomo.

4 Anelídeos - Vermes metamerizados. - Habitat terrestre e aquático. - Ex: minhoca, sanguessuga. Artrópodos - Filo de maior biodiversidade. - Segmentados e com patas articuladas. - Ex: insetos, crustáceos, aracnídeos.

5 Moluscos - Corpo mole, viscoso e não segmentado. - Secreção da pérola. - Ex: lula, polvo, caracol, ostra. Equinodermos - Habitat marinho. - Espinhos na pele. - Ex: estrela-do-mar, ouriço-do- mar.

6 Cordados - Notocorda, tubo neural e fendas branquiais. - Protocordados: Anfioxo - Cordados: Peixes, anfíbios, répteis, aves e mamíferos.

7 O Tegumento dos Animais O tegumento dos animais é formado por camadas com diferentes composições e funções. Representação do tegumento humano.

8 Estrutura celular pluriestratificada e uniestratificada. Camada germinativa. A epiderme origina-se do ectoderma do embrião. A derme origina-se do mesoderma do embrião. Pigmento – cromatóforos.

9 Funções Proteção mecânica. Proteção contra micro organismos. Recepção de estímulos. Excreção de catabólitos. Respiração. Regulação da temperatura. Locomoção. Acúmulo de substâncias de reserva. Identificação sexual.

10 Endotérmicos e Ectotérmicos.

11 Intensidade Metabólica Representação da intensidade metabólica em animais endotérmicos e ectotérmicos.

12 O Esqueleto dos Animais. Fornecer suporte. Proteção mecânica. Proteção contra dessecação. - Dois tipos de esqueleto. Endoesqueleto Exoesqueleto

13 Endoesqueleto Poríferos Celenterados Equinodermos Moluscos (Lulas)

14 Exoesqueleto Moluscos Artrópodes

15

16 A ecdise dos artrópodes

17 A Ecdise. - Impede a ocorrência de um crescimento contínuo e gradativo. - Ocorre após a secreção e antes do endurecimento da cutícula nova. - Hormônios controladores: ecdisona (muda) e neotenina (metamorfose).

18 Classificação dos insetos quanto à metamorfose. Ametábolos - Ausência de metamorfose. - Descendente do ovo igual ao adulto. - Ex: Traça de livro.

19 Hemimetábolos. - Metamorfose parcial. - Ovo – larva (ninfa) – adulto. - Ex. Gafanhoto, barata. Holometábolos. - Metamorfose completa. - Ovo – larva – casulo – adulto.

20 O Sistema Digestório O que é digestão? Hidrólise enzimática. SubstratosProdutos da Hidrólise GlicídeosMonossacarídeos ProteínasAminoácidos Ácidos NucleicosNucleotídeos LipídeosÁcidos Graxos e Glicerol Vitaminas, água e sais Não sofrem digestão

21 Classificação dos Alimentos Plásticos: utilizados na estrutura do organismos. Ex: proteínas. Energéticos: utilizados como "fontes de energia" necessárias às atividades vitais. Ex.: carboidratos. Mistos: apresentam várias funções ao mesmo tempo. Ex.: lípides. Reguladores: controlam as funções vitais. Ex: vitaminas e sais minerais.

22 Tipos de Digestão Intracelular: ocorre totalmente dentro das células. Ex: poríferos. Extracelular: ocorre totalmente dentro do tubo digestório do animal. Ex: minhoca, protocordados, humanos. Extra e Intracelular: inicia-se no tubo digestório e completa-se no interior das células. Ex: celenterados, platelmintos. Extracorpórea: injeção do suco digestório no interio da presa, onde ocorre a digestão. Ex: aranha.

23 A Digestão Humana Extracelular. Mastigação, deglutição e movimentos peristálticos. Digestão na boca - saliva - ptialina (amilase salivar). - pH: 6,4 e 7,5. - Controlada pelo SN autônomo: reflexos nervosos e secreção.

24 Digestão no Estômago - suco gástrico – pepsina. - pH: 2. - Controlada pelo SN e hormonal. Digestão no Intestino - Suco pancreático – tripsina. - pH: 7,8 a 8,2. - Controle SN.

25 Bile - Produção no fígado: hemácias velhas. - Sais biliares emulsionam as gorduras. - Solubiliza produtos finais da digestão. Suco Entérico - Produção no intestino delgado. - Protege a parede intestinal contra autodigestão e enzimas.

26

27 Absorção dos Alimentos Intestino delgado. Microvilosidades. Jejuno e íleo: glicose e aminoácidos.

28 A Digestão nos Ruminantes Deglutição – rúmen ( digestão por microorganismos) – reticulum (bolo alimentar) – regurgitação – boca – mastigação (ruminação) - esôfago – omasum – abomasum (digestão química). Rúmen: fermentação. Bactérias sintetizam celulase, vitamina K e complexo B, aminoácido, proteína. Saliva atua como tampão.

29 O Sistema Respiratório O que é respiração? Tipos de respiração: - Cutânea: por difusão. - Branquial.

30 - Traqueal: tubos ramificados + espiráculo = trocas gasosas. - Filotraqueal ou Pulmotraqueal: tubos + capilares sanguíneos = trocas gasosas. Sangue com hemocianina.

31 Pulmonar Pulmão alveolar. Ex: mamíferos Pulmão saculiforme – apresenta superfície de trocas gasosas. Ex: Anfíbios Pulmão parênquimatoso. Ex: Répteis e Aves. Pulmão de peixe fisóstomo

32 A Respiração Humana Trajeto do ar no aparelho respiratório humano.

33 Mecanismos da Respiração Inspiração - Diafragma e músculos intercostais contraídos. - Expansão. - Aumento do volume. - Queda da pressão interna. Expiração - Diafragma e músculos intercostais relaxados. - Retração. - Diminui o volume. - Aumenta a pressão interna.

34 Transporte de gases respiratórios pelo sangue O oxigênio é transportado pelo sangue de duas maneiras diferentes: - em solução no plasma (cerca de 3%); - em combinação química com a hemoglobina das hemácias (cerca de 97%). O dióxido de carbono é transportado pelo sangue de três maneiras diferentes: - em solução no plasma (cerca de 7%); - em combinação com a hemo- globina e proteínas plasmáti-cas, formando compostos carbaminas (de 3 a 33%); - na forma de íon bicarbonato (cerca de 60 a 90%).

35 O Sistema Circulatório Funções - Transporte de substâncias. - Transporte de excretas. - Transporte de gases respiratórios. - Transporte de hormônios.

36 Tipos de Sistema Circulatório Aberta ou Lacunar. - Circula por lacunas. - Sangue lento. - Coração pouco musculoso. - Pressão sanguínea baixa.

37

38 Fechada Simples - Pelo coração só passa um tipo de sangue (venoso). - Do coração vai para as brânquias e depois para o corpo. Fechada Dupla. - Pode ser completa e incompleta. - Pelo coração passam dois tipos de sangue. - Dois ciclos: pulmonar e geral

39 O Coração dos Vertebrados

40 O Automatismo Cardíaco Automatismo: Originar o impulso da contração. Nós responsáveis pela condução do impulso cardíaco. Dois tipos de coração: - Miogênico: Batimento se inicia no próprio coração. - Neurogênico: Batimento iniciado e conduzido ao músculo cardíaco pelo tecido nervoso.

41 Pressão Arterial Controle: SNA – nervo vago e cardíaco. Pressão máxima: Sistólica, contração do ventrículo esquerdo, que corresponde a cerca de 120 mmHg. Pressão Mínima: diastólica, o ventrículo esquerdo recebe sangue arterial, que corresponde a cerca de 80 mmHg. Hipertensão: Aumento da pressão arterial, sente-se cefaleia, tonturas e até perda da acuidade visual. Hipotensão: queda da pressão arterial pode ocasionar enjôo, tontura e até desmaio

42 O sangue Formado por duas partes: - Plasma (parte líquida). - Elementos figurados (glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas).

43 Eritrócitos ou Hemácias As hemácias são produzidas na medula óssea e destruídas principalmente no baço.. Elas não se divi dem, têm vida aproximada de quatro meses. Função: transporte de gases respiratórios (O2 e CO2).

44 Plaquetas ou Trombócitos Produzidos na medula óssea. Rede de fibras - tampão que obstrui o vaso. Formam da tromboplastina - coagulação do sangue.

45 Leucócitos ou Glóbulos Brancos Células produzidas pelo tecido hematopoético mieloide e linfoide. Função: proteção contra microorganismos. NeutrófiloBasófiloAcidófiloMonócitoLinfócito Figura GrupoGranulócito Agranulócito FunçãoFagocitoseFunção pouco conhecida Células fagocitárias. Processos alérgicos FagocitoseProduzem anticorpos

46

47

48 O Sistema Linfático Função: recolher o líquido intercelular (linfa) e o devolve-lo ao sangue. No trajeto dos vasos linfáticos, existem dilatações denominadas gânglios linfáticos ou linfonodos.

49 O Sistema Excretor O que é excreção? Principais catabólitos: CO2, H2O, sais, bile, NH3, Uréia. O que é homeostase?

50 Tipos de Estruturas Excretoras Simples difusão. Ex: poríferos e celenterados. Vacúolos contráteis. Ex: protistas. Célula-flama. EX; planária e anfioxo. Tipo em H. Ex: Asquelmintos.

51 Glândulas Verdes. Ex: Crustáceos. Nefrídeos. Ex: Anelídeos. Túbulos de Malpighi. Ex: Insetos.

52 Classificação dos Animais quanto ao principal catabólito Amonotélicos: Amônia. Ureotélicos: Uréia. Uricotélicos: Ácido úrico.

53 A Excreção Humana Órgão: Rim Composto: Urina (Composto nitrogenado).

54 O Néfron A urina é formada através de: - Filtração Glomerular: líquido filtrado semelhante ao plasma sanguíneo. - Reabsorção Renal: água e substâncias reabsorvidas. Controlada pelo ADH. - Secreção Tubular: Substâncias secretadas ativamente na urina em formação.

55 Osmorregulação nos peixes Peixes ósseos de água doce: hipertônicos (entra água). Peixes ósseos marinhos: hipotônicos (sai água). Peixes cartilaginosos: Concentração osmótica igual à do ambiente.

56 O Sistema Muscular Funções: - Sustentação. - Locomoção. - Fornecimento de calor. - Manutenção da forma do corpo. - Pressão sanguínea.

57 Tipos de Músculo Músculo Liso: sem estrias, contração lenta e involuntária, 1 núcleo por célula. Músculo Estriado Cardíaco: estrias, contração rápida e involuntária, 1 núcleo por célula. Músculo Estriado Esquelético: estrias, contração rápida e voluntária, células plurinucleadas.

58 Teoria dos Filamentos Deslizantes Proteínas: actina e miosina. Dois tipos de miosina: - Tipo II: rápida (10x mais) – mais eficientes nas atividades físicas de grande esforço. - Tipo I: lenta – mais mitocôndrias, melhor irrigação, mais eficientes na atividade física moderada e de longa duração.

59 Análise das atividades físicas

60 O Sistema Nervoso Funções: - Receber, processar e transmitir informações. - Aprendizagem, memória, sensações, sentimentos, pensamentos.

61

62

63 Divisão do Sistema Nervoso

64 O Neurônio Unidade morfológica e funcional do Sistema Nervoso. Sinapse.

65 Células da Neuróglia AstrócitosTransporte de nutrientes e cicatrização. OligodendrócitosProdução e manutenção da mielina. MicrógliaFagocita partes danificadas do SNC CélulaFunção

66 Propagação do impulso nervoso Neurônio em repouso: membrana polarizada – externa +. Propagação do impulso: entrada de íons Na+.

67 O Ato Reflexo

68 O Sistema Sensorial Função: - Transformar os estímulos externos em impulsos nervosos. Externoceptores: quimioceptores Proprioceptores: tendões e músculos. Interoceptores: pressão sanguínea, pH, temperatura.

69 Classificação dos receptores sensoriais Fotorreceptores: sensíveis à luz. Fonorreceptores: sensações sonoras. Estatorreceptores: mantém o equilíbrio. Termorreceptores: variações de temperatura. Mecanorreceptores: toque, pressão ou distensão

70 O Paladar Papilas gustativas. Recepção química e mecânica. Alimentos interagem com proteínas receptoras. Gera impulso nervoso. Tradução em sensação de sabor.

71 Tradução do alimento em sensação de sabor.

72 O Olfato Quimiorreceptores. Moléculas do ar difundem-se no muco. Gera impulso nervoso. Lobo olfativo do cérebro. Tradução em odor.

73 A Audição e o Equilíbrio As estruturas envolvidas no processo da audição são didaticamente divididas em três grupos: o ouvido externo, ouvido médio e ouvido interno. - O ouvido externo é composto pelo pavilhão auricular e o canal auditivo. - O ouvido médio é formado pela membrana timpânica e, a cadeia ossicular ( martelo, bigorna e estribo). - O ouvido interno é composto pela cóclea e os canais semicirculares.

74 Como ouvimos os sons?

75 A Visão Fotorreceptores: - Cones: distinguem cores vermelha, verde e azul. - Bastonetes: não distinguem cores.

76 Estrutura do olho humano Pupila: diafragma regulável. Cristalino: nitidez e focalização.

77

78 O Tato Estruturas sensoriais: - Corpúsculos de Meissner: pontas dos dedos, mãos, lábios, mamilos. - Corpúsculos de Paccini: região profunda da pele. - Corpúsculos de Ruffini e de Krause: percepção táctil.

79 O Sistema Hormonal Produção: glândulas endócrinas. Atividade: Células, órgãos, sistemas. Funcionamento: Feedback ou Retroalimentação

80

81 A Glândula Mestra Localização: Centro da base do crânio. Hormônios da Neuroipófise: Antidiurético (ADH) e Ocitocina. Hormônios da Hipófise Intermediária: Intermedina – dispersão dos pigmentos cromatóforos. Hormônios da Adenoipófise: GH, TSH, ACTH (adrenocorticotrófico) e gonadotróficos (FSH, LH, prolactina).

82

83 Glândulas Sexuais Testículo - Células de Leydig secretam testosterona. - Puberdade: produção de FSH que estimula a espermatogênese e ICSH a maturação dos caracteres sexuais masculinos. - Espermatozóide: vive até 72 horas no organismo feminino.

84 Ovário - Estrógeno: desenvolvimento útero, genitália externa e mamas. - Progesterona: preparação para gestação, formação do endométrio, diminui contrações uterinas. - Óvulo: viabilidade após ovulação de 24 a 48 horas.

85 A Menstruação Fase proliferativa: - Células uterinas se proliferam. - Crescimento do endométrio. Fase secretora - Espessura do endométrio duplica. - Não fecundação: involução do corpo amarelo e descamação do endométrio.

86 Gráfico da variação dos hormônios durante o ciclo menstrual

87 Diagrama do Ciclo Menstrual

88 Desenvolvimento do Folículo de Graaf Óvulo com diversos folículos. FSH estimula desenvolvimento de um folículo. LH inibe FSH: ovulação. Corpo lúteo: estrógeno e progesterona – gestação. Sem fecundação: corpo amarelo regride e deixa cicatriz. Com fecundação: corpo amarelo dura 5 mêses.

89 Os Métodos Anticoncepcionais

90 A Tireóide e as Paratireóides Tireóide: T3, T4 e calcitonina. Acelera metabolismo de carboidratos, lípides e proteínas. - Hipotireoidismo - Hipertireoidismo. Paratireiodes: Paratormônio. Metabolismo cálcio e fósforo.

91 O Pâncreas e as Adrenais Pâncreas: glândula anfícrina – endócrina (insulina e glucagon) e exócrina (suco pancreático). Adrenais ou Suprarrenais: adrenalina ou epinefrina/ noradrenalina ou noraepinefrina.

92 As Vitaminas Compostos orgânicos que atuam como coenzimas. Avitaminoses: doenças. Classificadas em dois grupos: - Lipossolúveis (A, D, E e K). - Hidrossolúveis (C e Complexo B).

93 Vitaminas Lipossolúveis Vitamina A - Funções: retinol: visão noturna e provitamina A e β caroteno: regeneração dos epitélios. - Carência: cegueira noturna, ofuscamento, ulceração da córnea e baixa resistência às infecções.

94 Vitamina D - Funções: calciferol ou vitamina antirraquídica: calcificação dos ossos e dentes. - Provitamina D + Raios UV = Vitamina D na pele. - Carência: raquitismo, osteomalácia (amolecimento dos ossos) e osteoporose.

95 Vitamina E - Funções: tocoferol ou vitamina antiestéril: esterilidade em ratos. No homem ação antioxidante. - Carência: Degeneração muscular.

96 Vitamina K - Funções: anti- hemorrágica, que atua na coagulação sanguínea. - Carência: retardamento da coagulação do sangue e hemorragia.

97 Vitaminas Hidrossolúveis Vitamina B1 - Funções: tiamina ou aneurina: enzima no metabolismo dos açucares. Disposição física e mental. - Carência: beribéri – polineurite generalizada.

98 Vitamina B2 - Funções: riboflavina: transporte de elétrons e processo respiratório. - Carência: inflamação na língua e fissuras nos cantos dos lábios.

99 Vitamina B3 - Funções: bioenergética celular. - Carência: pele áspera, dermatite, diarreia e demência.

100 Vitamina B5 - Funções: metabolismo dos carboidratos, lípides e proteínas. Transferência de energia, desenvolvimento SNC e formação de células. - Carência: hipoglicemia, dermatite, perturbações gástricas e queda de pelos e cabelos.

101 Vitamina B6 - Funções: formação de aminoácidos. - Carência: inflamações das extremidades do corpo, convulsões e hiperirritabilidade.

102 Vitamina B12 - Funções: formação de hemácias. - Carência: anemia.

103 Vitamina H - Funções: manutenção da pele e das mucosas. - Carência: dermatite.

104 Vitamina C - Funções: processos imunológicos, produção de anticorpos, prevenção de resfriados. - Carência: escorbuto, fraqueza, dores musculares.

105 As Drogas Lícitas: legais e comercializadas. Ex: álcool, tabaco. Ilícitas: ilegais e podem provocar dependência química ou psíquica. Ex: maconha, cocaína, crack, LSD, ecstasy. Heroína.

106 - Dependência química: uso repetido e supressão do uso da droga. - Dependência psíquica: vontade incontrolável de usar a droga. - Tolerância: adaptação do organismo a determinada droga. Aumento da dosagem no decorrer do tempo. - Síndrome de abstinência: sinais e sintomas apresentados na interrupção do uso da droga. Causa calafrios, tremores, náuseas, vômitos, delírios, confusão mental.

107 Álcool Efeitos: interfere nos reflexos, batimento cardíaco, depressão, modifica pensamento, causa agressividade. É um depressor do SNC. Abstinência: ansiedade, alucinações, tremores, convulsão.

108 Anfetaminas Diminui o apetite e reduz a obesidade. Alucinógeno, excita o SN. Comportamento agressivo, agitação, insônia, delírios. Sonolência, diarréia, depressão.

109 Anabolizantes Combate cansaço e aumenta resistência física. Causa agitação, euforia, hipertensão, insônia, alucinações. Com o tempo: mudanças na personalidade, humor, danos cerebrais, infertilidade. Abstinência: depressão, exaustão, sono profundo.

110 Maconha Apresenta mais de 400 agentes químicos, alguns são cancerígenos. Causa euforia, alucinações visuais e auditivas, inflama as conjuntivas, medo agudo e ansiedade, confusão mental, pânico. Abstinência: insônia, perda de apetite, irritabilidade.

111 Cocaína/Crack Danificam o SNC, modificam a memória, danificam cérebro, coração. Provocam alucinações, náuseas, insônia, depressão, hemorragia nasal, tendência ao suicídio. Quando injetada, risco de adquirir AIDS. Abstinência:apatia, irritabilidade, depressão, dependência psíquica.

112 LSD/Ecstasy Alucinógenos que modificam o humor, causam euforia, depressão, ansiedade, hipertensão, confusão mental, paranóia, pânico. Ecstasy: hipertermia, elevação da temperatura corporal, morte. Danificam o cérebro e causam problemas gástricos. Abstinência: flash backs

113 Ópio, morfina, heroína Dependência psíquica e tolerância. Inibem impulsos nervosos e causam indiferença à dor, fome e atividade sexual. Provocam apatia, depressão respiratória, hipotensão.

114 Inalantes Anestésicos, solventes voláteis. Causam embriaguez, atordoamento, euforia, alucinações, convulsões, depressão do SNC. Abstinência: ansiedade, agitação.

115 Tabaco Muitos compostos químicos nocivos. Estimula SNC, causa mutação em genes facilitando o aparecimento do câncer. Provoca perda do paladar, apetite, astenia, falta de fôlego, hipertensão, enfisema pulmonar.

116 Fim!


Carregar ppt "Biologia Animal Fisiologia Comparada Professora Ana Carolina."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google