A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

DESENVOLVENDO A CULTURA EMPREENDEDORA NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA: PANACÉIA, UTOPIA OU REALIDADE? Prof. CAIO MARINI São Paulo, Agosto de 2004

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "DESENVOLVENDO A CULTURA EMPREENDEDORA NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA: PANACÉIA, UTOPIA OU REALIDADE? Prof. CAIO MARINI São Paulo, Agosto de 2004"— Transcrição da apresentação:

1 DESENVOLVENDO A CULTURA EMPREENDEDORA NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA: PANACÉIA, UTOPIA OU REALIDADE? Prof. CAIO MARINI São Paulo, Agosto de 2004 PROGRAMA AVANÇADO EM GESTÃO PÚBLICA CONTEMPORÂNEA EGAP Casa Civil

2 O bom governo em Lorenzetti - século XIV - Palazzo Pubblico, Siena

3

4 O maugoverno em Lorenzetti - século XIV - Palazzo Pubblico, Siena

5

6 Menos de 10% das estratégias efetivamente formuladas são eficientemente executadas. Revista Fortune Na maioria das falhas – nós estimamos 70% - o problema real não é estratégia ruim.... É execução ruim. Revista Fortune O debate contemporâneo em Gestão Empresarial Caio Marini – Agosto 2004

7 A maior parte das Políticas Públicas não é implementada Em que pese problemas de formulação, o grande problema é a qualidade da implementação O debate contemporâneo em Gestão Pública Caio Marini – Agosto 2004

8 Porque as organizações falham na implementação das políticas públicas??? Formulação Pessoas Ausência de política Qualidade da formulação Não reflete perspectivas Baixa governabilidade Orçamento X planejamento Contingenciamento burro Falta flexibilidade As organizações não comprometem as pessoas com a realização das políticas Recursos Barreiras à implementação das políticas Caio Marini – Agosto 2004 GESTÃO Formulação X ação Gestão fragmentada Falta cultura empreendedora

9 Porque as organizações falham na implementação das políticas públicas??? Barreiras à implementação das políticas Caio Marini – Agosto 2004

10 Osborne & Gabler: Reinventando o governo... como o espírito empreendedor está transformando o setor público Carles Ramió: as correntes neo-empresarial e neo-pública –filosofia do não remar (os outros remam) –de provedor a intermediador nas vendas –adoção de linguagem e conceitos do setor privado –visão do cidadão reduzida a cliente –fragmentação da administração a unidades menores e autônomas –distanciar a AP do direito público Donald Kettl: caminhos para a reforma deixe o gerente administrar – eles sabem o que fazer mas são impedidos pelas regras burocráticas. Prescrição: flexibilizar! faça o gerente administrar – não há estímulo ao desempenho. Prescrição: incentivos e submetê-los às forças do mercado Referencias sobre o empreendedorismo na Administração Pública Caio Marini – Agosto 2004

11 O que significa? Empreendedor vem do francês entrepreneur que se compõe de dois elementos: entre e preneur e significa estar pronto a iniciar algo Aquelas pessoas que compravam produtos a preços conhecidos (normalmente no campo) e vendiam, depois, no mercado, a preços desconhecidos (nas cidades) - Richard Cantillon ( ) Indivíduo que transfere recursos econômicos de um setor de produtividade mais baixa para um setor de produtividade mais elevada e de maior rendimento - Jean-Batiste Say ( ) destruição criativa que promove as empresas inovadoras, que respondem às novas solicitações do mercado, e fecha as empresas sem agilidade para acompanhar as mudanças - Joseph Schumpeter (1883 – 1950) inovação é a "ferramenta própria dos empreendedores". Peter Drucker Caio Marini – Agosto 2004

12 INPUTS (INSUMOS) PROCESSOS AÇÕES OUTPUTS (PRODUTOS) OUTCOMES (IMPACTOS) RESULTADOS ORGANIZACIONAIS FORNECEDORES CLIENTES ACIONISTA EFICIÊNCIAEFICÁCIAEFETIVIDADE O empreendedorismo como criação de valor Caio Marini – Agosto 2004 SOCIEDADE EMPREENDEDORES: LÍDERES & COLABORADORES Maximizar o ROI, vendendo produtos que criem receitas superiores aos custos com responsabilidade social

13 INPUTS (INSUMOS) PROCESSOS AÇÕES OUTPUTS (PRODUTOS) OUTCOMES (IMPACTOS) RESULTADOS ORGANIZACIONAIS FORNECEDORES USUÁRIO GOVERNO EFICIÊNCIAEFICÁCIAEFETIVIDADE O empreendedorismo como criação de valor Caio Marini – Agosto 2004 SOCIEDADE EMPREENDEDORES: LÍDERES & COLABORADORES Ambíguo: usar adequadamente os recursos disponíveis, atender com qualidade as demandas do usuário, em conformidade com as PPs, promovendo o bem estar da sociedade

14 Porque as organizações falham na implementação das políticas públicas??? Formulação Gestão Pessoas Definição de um projeto de governo (criação de valor público) que reflita as perspectivas das partes interessadas Liderança Gestão orientada a resultados (contratualização) Disponibilidade e compatibilidade com projeto de governo Comunicação e comprometimento (com mecanismos de reconhecimento e recompensa) Recursos As capacidades do gestor empreendedor: o modelo da JFKS Gestão do entorno autorizante Gestão da estratégia Gestão da Eficiência operacional Caio Marini – Agosto 2004

15 C a i o M a r i n i & H u m b e r t o M a r t i n s Cultura empreendedora & governo matricial METASMETAS Programa 1 Programa 2 Programa 3 Programa 4 Programa n Organização A ONGPPP Organização B Organização N

16 da sociedade industrial para a sociedade do conhecimento O CONTEXTO do comportamento reativo para o pensamento estratégico A ESTRATÉGIA do burocráticopara gerencial O MODELO DE GESTÃO do controlepara o comprometimento A GESTÃO DE PESSOAS Caio Marini – Agosto 2004 O ARGUMENTO PRINCIPAL

17 da sociedade industrial para a sociedade do conhecimento O CONTEXTO do comportamento reativo para o pensamento estratégico A ESTRATÉGIA do burocráticopara gerencial O MODELO DE GESTÃO do controlepara o comprometimento A GESTÃO DE PESSOAS ALINHAMENTOALINHAMENTO Caio Marini – Agosto 2004 O ARGUMENTO PRINCIPAL

18 da sociedade industrial para a sociedade do conhecimento O CONTEXTO do comportamento reativo para o pensamento estratégico A ESTRATÉGIA do burocráticopara gerencial O MODELO DE GESTÃO do controlepara o comprometimento A GESTÃO DE PESSOAS DESALINHAMENTODESALINHAMENTO Caio Marini – Agosto 2004 O ARGUMENTO PRINCIPAL

19 da sociedade industrial para a sociedade do conhecimento O CONTEXTO do comportamento reativo para o pensamento estratégico A ESTRATÉGIA do burocráticopara gerencial O MODELO DE GESTÃO do controlepara o comprometimento A GESTÃO DE PESSOAS ALINHAMENTOALINHAMENTO Caio Marini – Agosto 2004 O ARGUMENTO PRINCIPAL


Carregar ppt "DESENVOLVENDO A CULTURA EMPREENDEDORA NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA: PANACÉIA, UTOPIA OU REALIDADE? Prof. CAIO MARINI São Paulo, Agosto de 2004"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google