A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PROJETO PEDAGÓGICO 2011. CONCEPÇÃO DE INFÂNCIA Entendemos a criança como um ser pleno, com suas próprias características, possuindo um modo singular.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PROJETO PEDAGÓGICO 2011. CONCEPÇÃO DE INFÂNCIA Entendemos a criança como um ser pleno, com suas próprias características, possuindo um modo singular."— Transcrição da apresentação:

1 PROJETO PEDAGÓGICO 2011

2

3 CONCEPÇÃO DE INFÂNCIA Entendemos a criança como um ser pleno, com suas próprias características, possuindo um modo singular de entender e de ver o mundo. Ela é um ser/ sujeito multifacetado que deve ser compreendido em sua alteridade. Ela é reprodutora e produtora da cultura a qual esta inserida e é plena de potencial inventivo e criativo. A criança, hoje é compreendida como um sujeito de direitos, situado historicamente e que precisa ter as suas necessidades físicas, cognitivas, psicológicas, emocionais e sociais supridas.

4 O PAPEL DO PROFESSOR E ESCOLA Destacamos aqui, que o papel do professor toma uma dimensão dinâmica, numa pedagogia relacional, onde adultos e crianças são sujeitos ativos no processo educativo. Considerar esse processo leva à construção de uma Pedagogia da Infância significativa e autônoma. Nessa concepção a escola não complementa ou molda a criança, ela é um espaço educativo que viabiliza a vivência da cidadania, as trocas sociais, culturais e afetivas e também possibilita a construção de valores, habilidades e conhecimentos proporcionando condições para que a criança se desenvolva plenamente.

5 D ESAFIOS PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL Diante da concepção de criança como um ser particular e sócio-histórico, e como portador de direitos enquanto cidadão, então projeta-se novos desafios para a Educação Infantil, tornando o atendimento às crianças pequenas mais flexível e elaborado, exigindo do grupo escola uma atitude observadora e reflexiva. Fortalecemos dessa forma, através da observação e reflexão pontos essenciais para a prática pedagógica, destacados ao lado: Respeitar a criança como um ser particular e esta perspectiva deve direcionar o trabalho educativo; proporcionar às crianças um ambiente de segurança e confiança de uma vivência importante, a escolar; organizar espaços e ambientes estruturados para proporcionar situações de interação e integração entre todas as crianças e o professor; atentar e criar atividades significativas, diversificadas, interessantes e desafiadoras para as crianças e isso advém de uma observação sensível do professor sobre sua prática e o seu grupo de crianças; formular e desenvolver efetivamente atividades que estimulem posturas solidárias e cooperativas; utilizar diversos materiais e as mídias disponíveis no planejamento tornando mais significativo, dinâmico e intencional para o processo educativo das crianças; articular atividades criativas que considerem outras vivências das crianças além da escolar; compreender que há diversos ritmos de desenvolvimento que devem ser acolhidos e que cada criança deve ser apoiada de diferentes formas; empregar os pressupostos pedagógicos que direcionam o trabalho com crianças pequenas, caracterizando a especificidade da Educação Infantil.

6 METAS DA EDUCAÇÃO INFANTIL Entendendo e considerando o que foi exposto, podemos organizar na escola os ambientes para proporcionar um espaço de exploração, vivências e construção de conhecimento que contém, em linhas gerais, metas intencionais focadas no desenvolvimento da criança. Com isso educar e cuidar desafiando a criança a pensar com imaginação, criatividade e sensibilidade, propiciando o prazer da vivência escolar. Portanto, destacamos alguns pontos que podem ser estimulados nas crianças: brincar com os colegas desenvolvendo o respeito, a solidariedade, a cooperação e o diálogo; emitir e ouvir opiniões refletindo sobre o diálogo, respeito e tolerância; investigar e questionar emitindo opiniões sobre aspectos do ambiente que estimulem a curiosidade; cuidar de si, fortalecendo os valores para uma vida individual e coletiva saudavéis; apropriar-se das linguagens socialmente construídas; apreciar manifestações artísticas; expressar-se pelo desenho em suas variantes; recontar contos, histórias etc. das mais diversas tradições; explorar recursos midiáticos, pois fazem parte da linguagem; estimular a linguagem verbal (oral e escrita); desenvolver comportamento leitor; criar hipóteses e testá-las; criar relações dentro das ciências naturais e matemáticas. Estas são algumas metas que queremos alcançar na construção de uma Pedagogia da Infância relacional, por isso humana, significativa e real para a criança e a comunidade escolar.

7

8 A AVALIAÇÃO NA EDUCAÇÃO INFANTIL Avaliar é uma atitude importante, pois cotidianamente estamos sempre avaliando. Avaliar de um modo geral serve para subsidiar nossas ações futuras, na intenção de obter desenvolvimento e sucesso nas nossas decisões. Mas, o avaliar pedagógico vai além, pressupõe um ato intencional e planejado, orientado por critérios. Consideramos que a avaliação não é um fim em si, devemos superar a ideia de avaliação classificatória e sentenciadora, pois ignora o modo como às crianças estão aprendendo. Avaliar na Educação Infantil é um ato afetivo alicerçado pelo olhar sensível do professor, que oferecerá elementos para que se conheça melhor o aluno, suas necessidades e características, entendendo como essa criança se relaciona com o mundo e se desenvolve. A avaliação deve também auxiliar a busca de cooperação das famílias das crianças no processo educativo. Desse modo, avaliar levará à construção de instrumentais de avaliação, calcados no Projeto Pedagógico e, particularmente nas Programações Didáticas dos professores e serão instrumentos da inclusão com qualidade das crianças na Educação Infantil.

9

10 BIBLIOGRAFIA Capra, Fritjof e outros. Alfabetização Ecológica: a educação das crianças para um mundo sustentável. São Paulo: Cultrix, Moraes, Andrea A. Eduacação Infantil: uma análise das concepções de criança e de sua educação na produção acadêmica recente ( ). Florianópolis, Dissertação de Mestrado (UFSC). Micarello, Hilda. Avaliação e transições na educação infantil. Consulta Pública: Portal do MEC (www.portal.mec.gov.br), Agosto, Vygotsky, L. A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, Orientações curriculares e proposições de expectativas de aprendizagem para a Educação Infantil./ Secretaria Municipal de Educação – São Paulo: SME/DOT, 2007.


Carregar ppt "PROJETO PEDAGÓGICO 2011. CONCEPÇÃO DE INFÂNCIA Entendemos a criança como um ser pleno, com suas próprias características, possuindo um modo singular."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google