A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

AS TECNOLOGIAS DA INTELIGÊNCIA Pierre Lévy O Groupware A Metáfora do Hiperterxto Palavra e Memória A Escrita A Rede Digital.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "AS TECNOLOGIAS DA INTELIGÊNCIA Pierre Lévy O Groupware A Metáfora do Hiperterxto Palavra e Memória A Escrita A Rede Digital."— Transcrição da apresentação:

1 AS TECNOLOGIAS DA INTELIGÊNCIA Pierre Lévy O Groupware A Metáfora do Hiperterxto Palavra e Memória A Escrita A Rede Digital

2 O GROUPWARE O que é o Groupware? Rede de discussão racional Usa metáforas próximas à vida cotidiana Favorece a exposição e discussão de idéias Visa auxiliar a dimensão direta da comunicação nos grupos Objetivos Desenvolver os princípios de uma ideografia informática, dinâmica para ensino e formação que faça com que o iniciante em uma disciplina científica ou em uma esfera de conhecimento prático seja capaz de adquirir informações através de manipulação dos ideogramas que representam objetos de um domínio. Questões Através de que alquimia as coletividades pensam? Como pensar o sujeito cognitivo coletivo? De quais instrumentos dispomos para aprender a inteligência de grupo?

3 REDES DE CONVERSAÇÕES DE WINOGRAD E FLORES Todos os membros participam da criação e manutenção deste processo de comunicação São atos de linguagem que comprometem àqueles que o efetuam frente a si mesmo e aos outros Papel do dirigente da REDE Não consiste em resolver problemas ou tomar decisões Manter a rede de conversas Coordena as ações Distinguir novas possibilidades gerando novos circuitos de conversa O HIPERTEXTO, MATERIALIZAÇÃO DO SABER COMUM Utilitários para desenho, programação, processamento de textos e catálogo de documentos pertinente ao grupo de colaboradores. Acesso aos textos e trabalhos Discussão, dúvidas e sugestões sobre os textos e trabalhos Função de integração entre os membros do Groupware Permite dividir o conjunto de documentos podendo consultar e anotar os trabalhos dos amigos ou a bibliografia que o professor utilizou para preparar a aula.

4 ARGUMENTAÇÃO AUXILIADA POR COMPUTADOR Verbal Conversas cotidianas são menos estruturadas do que a escrita Troca verbal dificulta a compreensão e argumentação organizada Contestamos discursos com mais facilidade do que dialogamos Escrita Textos escritos também apresentam inconvenientes Pode provocar mal-entendidos e falsos debates Groupware Ajuda cada interlocutor a situar-se na discussão Liga os argumentos aos referidos documentos Os dados são explícitos e organizados Os hipertextos garantem o desdobramento da rede de questões, posições e argumentos ao invés de valorizar os discursos como um todo Constrói uma rede de argumentação podendo ser manipulada a qualquer momento

5 A METÁFORA DO HIPERTEXTO CONSTRUIR UM HIPERTEXTO: DAR SENTIDO A UM TEXTO. HIPERTEXTO: FERRAMENTA EFICAZ PARA A COMUNICAÇÃO E A INTELIGÊNCIA COLETIVAS. METÁFORA DO HIPERTEXTO: PESSOAS DIFERENTES ARIBUEM SENTIDOS DIFERENTES.

6 PALAVRA E MEMÓRIA Oralidade primária - remete ao papel da palavra antes da escrita. Numa sociedade oral primária tudo que há de cultura está fundado sobre as lembranças dos indivíduos Oralidade secundária - relaciona-se à palavra complementando a escrita, assim como conhecemos hoje.

7 A MEMÓRIA Memória de curto prazo: É a memória que utilizamos, por exemplo, quando lemos um numero de telefone e ficamos repetindo-o até discá-lo. Esta repetição parece ser a melhor estratégia para reter informações a curto prazo. Memória de longo prazo: É usada, por exemplo, a cada vez que lembramos um número de telefone em um momento oportuno.

8 ARMAZENAMENTO E PESQUISA NA MEMÓRIA A LONGO PRAZO Quando uma informação surge diante de nós, devemos construir uma representação do mesmo com o intuito de gravá-lo. No momento em que a criamos esta representação fica em nossa zona de atenção (ou muito próxima desta). O problema é saber como encontrar um fato que se acha muito longe da nossa zona de atenção, ou seja, uma informação que não esteja em estado ativo.

9 ESTRATÉGIA DE CODIFICAÇÃO Estratégia de codificação é a maneira pela qual a pessoa irá construir uma representação do fato que deseja lembrar Elaboração: Elaboração é uma estratégia de codificação na qual fazemos acréscimos à informação alvo. Os itens a serem lembrados são conectados entre si ou a idéias já adquiridas anteriormente. Ex: Associar números a objetos, como o nº2 e um pato etc...

10 A ESCRITA Surgimento Escrita surgiu diversas vezes e separadamente nas grandes civilizações A escrita e o estado Através da escrita o poder estatal comanda os homens. O tempo da impressão A impressão permitiu que as diferentes variantes de um texto fossem comparadas, além do acesso às obras literárias ser mais fáceis.

11 Problema da racionalidade O pensamento lógico corresponde um estrato cultural recente ligado ao alfabeto e ao tipo de aprendizagem (escolar), que corresponde a ele. Alguns cientistas propõe a interpretação para o aparecimento da filosofia na passagem de uma cultura oral para uma cultura escrita. História e escrita Através da escrita as representações podem ser transmitidas de forma autônoma. A história é um efeito da escrita.

12 A Rede Digital Introdução A História do Computador Digitalização O Som Sampler Sequenciador Sintetizador A Imagem Digitalização da Imagem Controle da Imagem Infografia A REDE DIGITAL

13 O Programa Linguagens mais acessíveis Novas Interfaces Multimídia Interativa Dinamismo Trabalho em Equipe Estoque e Circulação Facilidade de Acesso a Informação Mídias de armazenamento densas RDSI (Rede Digital de Serviços Integrados)Conclusão Maior rapidez e eficiência na obtenção e criação de informações Classificação da informação


Carregar ppt "AS TECNOLOGIAS DA INTELIGÊNCIA Pierre Lévy O Groupware A Metáfora do Hiperterxto Palavra e Memória A Escrita A Rede Digital."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google