A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Legislação de DB Vilma Lima. DRAWBACK – art. 383 RA e Portaria SECEX 23/11 ISENÇÃO – paga imposto na 1ª compra – e pede isenção para reposição de insumos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Legislação de DB Vilma Lima. DRAWBACK – art. 383 RA e Portaria SECEX 23/11 ISENÇÃO – paga imposto na 1ª compra – e pede isenção para reposição de insumos."— Transcrição da apresentação:

1 Legislação de DB Vilma Lima

2 DRAWBACK – art. 383 RA e Portaria SECEX 23/11 ISENÇÃO – paga imposto na 1ª compra – e pede isenção para reposição de insumos de produtos exportados – pede autorização antes SUSPENSÃO – pede no DECEX antes da operação RESTITUIÇÃO – depois da importação é pedida a devolução dos tributos pagos

3

4 Art. 22 RICMS – SP anexo I Artigo 22 ("DRAWBACK") - Desembaraço aduaneiro de mercadoria importada do exterior sob o regime de "drawback", na modalidade "suspensão", desde que (Convênio ICMS-27/90, com alteração dos Convênios ICMS-77/91 e ICMS-94/94): I - o Ato Concessório do regime aduaneiro comprove tratar-se de "drawback", modalidade "suspensão", beneficiado com a suspensão do Imposto de Importação e do Imposto sobre Produtos Industrializados; II - o importador: a) promova a efetiva exportação do produto resultante da industrialização da mercadoria importada e comprove tal ocorrência, mediante apresentação dos documentos referidos no § 2º; b) entregue à repartição fiscal a que estiver vinculado, até 30 (trinta) dias após a liberação da mercadoria importada, pela repartição federal competente, cópias da Declaração de Importação, extraída do Sistema Integrado de Comércio Exterior (SISCOMEX), da correspondente Nota Fiscal relativa à entrada da mercadoria e do Ato Concessório do regime ou, na inexistência de tal ato, de documento equivalente, em qualquer caso, com a expressa indicação do bem a ser exportado. § 1º - Nos eventos adiante indicados, sem prejuízo das exigências contidas no inciso II, o importador deverá entregar na repartição fiscal a que estiver vinculado, no prazo de 30 (trinta) dias, contado da sua emissão, cópia do respectivo ato: 1- prorrogação do prazo de validade originalmente estipulado - Ato Concessório aditivo; 2- transferência dos saldos de insumos importados ao abrigo de Ato Concessório original e ainda não aplicados em mercadorias exportadas - novo Ato Concessório. § 2º - A efetivação da exportação referida na alínea "a" do inciso II deste artigo será comprovada pelo importador até 45 (quarenta e cinco) dias após o término do prazo de validade do Ato Concessório do regime, mediante entrega à repartição fiscal a que estiver vinculado, do extrato do Registro de Exportação, obtido por meio do SISCOMEX, expedido em seu nome, com informações referentes à averbação do embarque, ou, na impossibilidade de sua extração, de documento equivalente, autenticado pelo órgão da Secretaria da Receita Federal do local do embarque para exportação. § 3º - Na Nota Fiscal de saída de mercadoria importada com o benefício deste artigo, bem como na saída de produto resultante de sua industrialização, deverá ser consignado o número do Ato Concessório da importação sob o regime de "drawback", na modalidade "suspensão".

5


Carregar ppt "Legislação de DB Vilma Lima. DRAWBACK – art. 383 RA e Portaria SECEX 23/11 ISENÇÃO – paga imposto na 1ª compra – e pede isenção para reposição de insumos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google