A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Plantas medicinais Dravya Guna Siddhanta O estudo dos dravyas: substâncias terapêuticas.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Plantas medicinais Dravya Guna Siddhanta O estudo dos dravyas: substâncias terapêuticas."— Transcrição da apresentação:

1

2 Plantas medicinais Dravya Guna Siddhanta O estudo dos dravyas: substâncias terapêuticas

3 Verso dos Vedas Plantas, como Mães, como Deusas, eu me dirijo a Vós. Possa eu obter a energia, a luz, o sustento de sua alma. Que é a mesma da existência humana

4 Modelos de análise l Bioquímico l Bioenergético – Prana – Doshas l Bioespiritual – Trigunas -Karma

5 Modelo bioquímico l O ser humano é uma máquina bioquímica que secreta mente, emoções, pensamentos … l O corpo humano possui necessidades de substâncias químicas que devem ser supridas pelos alimentos ou por suplementos à base de vitaminas e minerais, reposição de aminoácidos, gorduras, etc. l O valor de um alimento ou remédio depende de sua composição química

6 Inter-relações l Corpo l Prana l Mente l Alma

7 Modelo bioenergético l É o mais usado no Ayurveda l Pressupõe o mesmo princípio da energia vital inteligente que se expressa por meio de: –Rasa: sabor –Virya: potência –Vipak: efeito pós digestivo –Prabhava: efeito especial –Gunas: atributos

8 Modelo bioespiritual ou energético qualitativo l Princípio de que todo alimento possui uma parte sutil que vai formar a mente l A avaliação é qualitativa, ou seja, não importa somente a quantidade dos substâncias químicas ou o rasa, virya, vipak, mas a qualidade deles em termos de Trigunas: –Sattwa –Rajas –Tamas

9

10 ESCOLAS ORL, Oftalmo

11 CIÊNCIA VÉDICA (SABEDORIA PERENE) SANÁTANA DHARMA YOGA AYURVEDA

12 Macrocosmo-Microcosmo

13 TERRAÁGUAFOGOARAKASHA 1. KAPHA4. KAPHA-PITTA7. KAPHA-PITTA-VATA 2. PITTA5. KAPHA-VATA 3. VATA6. PITTA-VATA

14 Ações de Vata l Raiz de todos os doshas, tecidos e materiais de excreção l Sustenta os esforços, a inspiração e expiração l Descarga de impulsos l Equilíbrio dos tecidos l Coordenação dos sentidos Ashtanga Hridaya XI. 1-3

15 Ações de Pitta l Governa a digestão, calor. l Percepção visual l Fome e sede l Brilho, compleição l Entendimento, inteligência l Coragem l Suavidade do corpo

16 Ações de Kapha l Estabilidade l Lubrificação l Manter a articulação l Qualidade da paciência.

17 Atributos de Vata l Seco – ruksha l Leve – laghu l Frio – shita l Áspero – khara l Sutil – sukshma l Móvel ou agitado – chala Ashtanga Hridaya I

18 Atributos de Pitta l Um pouco oleoso – sasneha l Penetrante – tikshna l Quente – ushna l Leve – laghu l Odor desagradável – visrama l Móvel mas não agitado – sara l Líquido - drava

19 Atributos de Kapha l Oleoso – snigdha l Frio – shita l Pesado – guru l Denso ou lento – manda l Pegajoso – slakshna l Suave – mritsna l Estável - sthira

20 RASA Plasma RAKTA Sangue MAMSA Músculo MEDA Gordura ASHTI Ósseo MAJJA Nervoso SUKRA Reprodutivo OJAS

21 Dravya l Definição: tudo o que tenha efeito terapêutico sobre o organismo l Exemplos: –Plantas medicinais –Minerais –Metais –Produtos marinhos como conchas –Produtos animais como ghee e leite

22 Dravyas l A doutrina para explicar os efeitos terapêuticos é a mesma dos alimentos: –Rasa –Virya –Vipak –Prabhava –Guna

23 RASA - saborBHUTAS- elementos Doceterra + água Salgadoágua + fogo Ácidoterra + fogo Adstringenteterra + ar Picantear + fogo Amargoar +éter

24 RASAENERGIA (Virya) DoceFrio – 3 SalgadoQuente – 3 ÁcidoQuente – 2 AdstringenteFrio – 2 PicanteQuente – 1 AmargoFrio – Primeiro nível, ação mais forte. 2 - Segundo nível, ação moderada. 3 – Terceiro nível, ação mais suave

25 RASA EFEITO PÓS-DIGESTIVO (Vipak) Doce SalgadoDoce Ácido AdstringentePicante AmargoPicante

26 RASA GUNA Úmido/seco GUNA Leve/pesado DoceÚmido – 1 Pesado –1 SalgadoÚmido – 2Pesado – 2 ÁcidoÚmido – 3Leve – 3 AdstringenteSeco – 3Pesado – 3 PicanteSeco – 1Leve – 2 AmargoSeco - 2Leve – Primeiro nível, ação mais forte. 2 - Segundo nível, ação moderada. 3 – Terceiro nível, ação mais suave

27 Efeito terapêutico dos Dravyas l Explicado por Guna e Karma l Guna –São os atributos que incluem o rasa, virya, vipak, prabhava e gunas (os 10 pares de opostos) l Karma: a ação do medicamento dentro do nosso organismo: – Farmacodinâmica – farmacocinética

28 Guna e Karma l Terra e água forma um corpo, uma estrutura que abriga a alma da planta l Fogo, ar e espaço geram Guna e Karma, ou seja, o efeito terapêutico. Eles são a alma da planta

29 Guna e Karma EspaçoArFogoÁguaTerra A alma da planta Corpo que conserva Guna e Karma por coesão e por diluição

30 Pancha kashaya kalpana As cinco formas primárias de preparação dos medicamentos ayurvedicos

31 1. Swarasa - Suco fresco - l Contém alta potência mas pouca durabilidade l Putapaka : – Quando é dificil extrair o suco fresco. – Envolve a planta com massa de chapati, coloca no forno. – Quanso esfria novamente, retira a massa e extrai o suco

32 2. Kalka - Pasta - l Tritura a erva com pequena quantidade de água e faz uma pasta. Depois seca l Bhávana –Tritura a erva com um decocto da mesma erva, no lugar da água. Isto aumenta a potência/peso da erva. –Pode fazer até 101 vezes

33 3. Kwata - decocto - l Ferve uma parte da erva ou das ervas para 16 partes de água l Reduz para: –¼ –½ –¾ l Mais apropriado para raizes, cascas e partes duras ou secas

34 3.1 Kwata Ghana l Ainda dentro do Kwata l Faz o decocto l Evapora a água do decocto até restar apenas uma pasta l Seca – isto é Kwata Ghana l Depois é transformado em comprimido. l Cada comprimido reconstitui 50 ml de decocto

35 4. Phanta - Infusão quente - l Erva seca ou fresca em um recipiente. Coloca água quente. Abafa por 10 minutos. Coa e bebe l É a forma mais comum e suave de aplicação de medicamentos ayurvedicos usados na fitoterapia ocidental

36 5. Hima - Infusão fria - l As ervas que têm virya frio ou substâncias muito voláteis podem perder sua atividade colocadas no calor l Erva: 1 parte l Água: 3 partes l Macera a erva em água por um tempo e toma, sem levar ao fogo l Exemplo: infusão fria de boldo para os problemas digestivos

37 Asava e Arishta l Preparações alcoolicas por fermentação l O alcool é preduzido pela fermentação de uma flor chamada Dhataki com açucar e a erva. l Semelhante ao processo de fazer vinho l Graduação alcoolica em torno de 15% l Estimula o agni

38 Avaleha ou Lehya l Geleia feita com alguma fruta, açucar, ghee ou óleo de gergelim, mel e as ervas l Exemplo. Chyavan Prash – o mais famoso rejuvenescedor do Ayurveda com base de Amla l Bilva avaleha: base no Aegles marmelus – um parente do nosso marmelo

39 Panakas - xaropes - l Com base em açucar ou rapaduras e as ervas para conservar as propriedades das ervas por mais tempo

40 - Bhashma – - Cinzas - l A erva ou substância terapêutica é ensinerada e são usadas as cinzas l Muito usado com conchas marinhas ( shanka bhashma), metais como ferro ( louha bhashma)

41 Churna - pós finos de ervas - l São feitos os kalkas e, após bastante trituração com água ou decocto, são secos, restando um pó bem fino. Podem ser de uma única erva ou muitas. l Shatawari churna l Sitopaladi churna

42 Gugguls - comprimidos com base em Guggul - l Guggul é a Comiphera mukul de onde se extrai uma resina que, quando purificada, é um excelente medicamento que penetra ao nível celular e carreia outros medicamentos. l Exemplos: kanchanara guggul, triphala guggul, yogaraj guggul, mahayogaraj guggul

43 Vati - comprimidos ou cápsulas - l As ervas são prensadas, depois de se fazer o kalka, associadas com uma resina natural que agrega os componentes, fazendo os comprimidos l Capsulas são preparadas com componentes naturais e as ervas, depois de trituradas como kalka e secas, são encapsuladas l Exemplos: Hingwashtak vati

44 Rasa - preparados de metais - l Excelentes medicamentos ayurvedicos de grande potência terapêutica l Restrições legais l São preparados de tal forma que não são tóxicos l Exemplos: Suvarna rasa, suvarna malini vasant …. Preparados com ouro

45 Taila - óleos - l Decocto da ou das ervas – 1 parte l Óleo base – 1 parte l Kalka das ervas – ¼ l Leva em fogo baixo por longo tempo até que toda a água evapora. Coa l Para aplicações internas e externas

46 Ghrita - ghee medicado - l O mesmo processo do Taila tendo por base o ghee. l Exemplos: phala ghrita, mahatikta ghrita, panchatikta ghrita. l Para uso interno e externo


Carregar ppt "Plantas medicinais Dravya Guna Siddhanta O estudo dos dravyas: substâncias terapêuticas."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google