A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Dravya Guna Siddhanta O estudo dos dravyas: substâncias terapêuticas

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Dravya Guna Siddhanta O estudo dos dravyas: substâncias terapêuticas"— Transcrição da apresentação:

1

2 Dravya Guna Siddhanta O estudo dos dravyas: substâncias terapêuticas
Plantas medicinais Dravya Guna Siddhanta O estudo dos dravyas: substâncias terapêuticas

3 Verso dos Vedas Plantas, como Mães, como Deusas, eu me dirijo a Vós. Possa eu obter a energia, a luz, o sustento de sua alma. Que é a mesma da existência humana

4 Modelos de análise Bioquímico Bioenergético Bioespiritual
Prana – Doshas Bioespiritual Trigunas -Karma

5 Modelo bioquímico O ser humano é uma máquina bioquímica que secreta mente, emoções, pensamentos … O corpo humano possui necessidades de substâncias químicas que devem ser supridas pelos alimentos ou por suplementos à base de vitaminas e minerais, reposição de aminoácidos, gorduras, etc. O valor de um alimento ou remédio depende de sua composição química

6 Inter-relações Corpo Prana Mente Alma

7 Modelo bioenergético É o mais usado no Ayurveda
Pressupõe o mesmo princípio da energia vital inteligente que se expressa por meio de: Rasa: sabor Virya: potência Vipak: efeito pós digestivo Prabhava: efeito especial Gunas: atributos

8 Modelo bioespiritual ou energético qualitativo
Princípio de que todo alimento possui uma parte sutil que vai formar a mente A avaliação é qualitativa, ou seja, não importa somente a quantidade dos substâncias químicas ou o rasa, virya, vipak, mas a qualidade deles em termos de Trigunas: Sattwa Rajas Tamas

9

10 ESCOLAS ORL, Oftalmo

11 CIÊNCIA VÉDICA (SABEDORIA PERENE) SANÁTANA DHARMA
AYURVEDA YOGA

12 Macrocosmo-Microcosmo

13 KAPHA PITTA VATA TERRA ÁGUA FOGO AR AKASHA
1. KAPHA 4. KAPHA-PITTA 7. KAPHA-PITTA-VATA 2. PITTA 5. KAPHA-VATA 3. VATA 6. PITTA-VATA

14 Ações de Vata Raiz de todos os doshas, tecidos e materiais de excreção
Sustenta os esforços, a inspiração e expiração Descarga de impulsos Equilíbrio dos tecidos Coordenação dos sentidos Ashtanga Hridaya XI. 1-3

15 Ações de Pitta Governa a digestão, calor. Percepção visual Fome e sede
Brilho, compleição Entendimento, inteligência Coragem Suavidade do corpo

16 Ações de Kapha Estabilidade Lubrificação Manter a articulação
Qualidade da paciência.

17 Atributos de Vata Seco – ruksha Leve – laghu Frio – shita
Áspero – khara Sutil – sukshma Móvel ou agitado – chala Ashtanga Hridaya I

18 Atributos de Pitta Um pouco oleoso – sasneha Penetrante – tikshna
Quente – ushna Leve – laghu Odor desagradável – visrama Móvel mas não agitado – sara Líquido - drava

19 Atributos de Kapha Oleoso – snigdha Frio – shita Pesado – guru
Denso ou lento – manda Pegajoso – slakshna Suave – mritsna Estável - sthira

20 OJAS RASA SUKRA MAJJA RAKTA MAMSA ASHTI MEDA Plasma Reprodutivo
Nervoso RAKTA Sangue MAMSA Músculo ASHTI Ósseo MEDA Gordura

21 Dravya Definição: tudo o que tenha efeito terapêutico sobre o organismo Exemplos: Plantas medicinais Minerais Metais Produtos marinhos como conchas Produtos animais como ghee e leite

22 Dravyas A doutrina para explicar os efeitos terapêuticos é a mesma dos alimentos: Rasa Virya Vipak Prabhava Guna

23 RASA - sabor BHUTAS- elementos Doce terra + água Salgado água + fogo
Ácido terra + fogo Adstringente terra + ar Picante ar + fogo Amargo ar +éter Rasa e elementos

24 RASA ENERGIA (Virya) Doce Frio – 3 Salgado Quente – 3 Ácido Quente – 2
Adstringente Frio – 2 Picante Quente – 1 Amargo Frio - 1 Rasa e virya 1 – Primeiro nível, ação mais forte. 2 - Segundo nível, ação moderada. 3 – Terceiro nível, ação mais suave

25 RASA Doce Salgado Ácido Adstringente Picante Amargo
EFEITO PÓS-DIGESTIVO (Vipak) Doce Salgado Ácido Adstringente Picante Amargo Rasa e vipak

26 Pesado –1 RASA GUNA Úmido/seco Leve/pesado Doce Úmido – 1 Salgado
Ácido Úmido – 3 Leve – 3 Adstringente Seco – 3 Pesado – 3 Picante Seco – 1 Leve – 2 Amargo Seco - 2 Leve - 1 Rasa e guna 1 – Primeiro nível, ação mais forte. 2 - Segundo nível, ação moderada. 3 – Terceiro nível, ação mais suave

27 Efeito terapêutico dos Dravyas
Explicado por Guna e Karma Guna São os atributos que incluem o rasa, virya, vipak, prabhava e gunas (os 10 pares de opostos) Karma: a ação do medicamento dentro do nosso organismo: Farmacodinâmica farmacocinética

28 Guna e Karma Terra e água forma um “corpo”, uma estrutura que abriga a “alma” da planta Fogo, ar e espaço geram Guna e Karma, ou seja, o efeito terapêutico. Eles são a “alma” da planta”

29 Espaço Ar Fogo Água Terra
Guna e Karma Espaço Ar Fogo Água Terra Guna e Karma A “alma” da planta Corpo que conserva Guna e Karma por coesão e por diluição

30 Pancha kashaya kalpana
As cinco formas primárias de preparação dos medicamentos ayurvedicos

31 1. Swarasa - Suco fresco - Contém alta potência mas pouca durabilidade
Putapaka: Quando é dificil extrair o suco fresco. Envolve a planta com massa de chapati, coloca no forno. Quanso esfria novamente, retira a massa e extrai o suco

32 2. Kalka - Pasta - Tritura a erva com pequena quantidade de água e faz uma pasta. Depois seca Bhávana Tritura a erva com um decocto da mesma erva, no lugar da água. Isto aumenta a potência/peso da erva. Pode fazer até 101 vezes

33 3. Kwata - decocto - Ferve uma parte da erva ou das ervas para 16 partes de água Reduz para: Mais apropriado para raizes, cascas e partes duras ou secas

34 3.1 Kwata Ghana Ainda dentro do Kwata Faz o decocto
Evapora a água do decocto até restar apenas uma pasta Seca – isto é Kwata Ghana Depois é transformado em comprimido. Cada comprimido reconstitui 50 ml de decocto

35 4. Phanta - Infusão quente -
Erva seca ou fresca em um recipiente. Coloca água quente. Abafa por 10 minutos. Coa e bebe É a forma mais comum e suave de aplicação de medicamentos ayurvedicos usados na fitoterapia ocidental

36 5. Hima - Infusão fria - As ervas que têm virya frio ou substâncias muito voláteis podem perder sua atividade colocadas no calor Erva: 1 parte Água: 3 partes Macera a erva em água por um tempo e toma, sem levar ao fogo Exemplo: infusão fria de boldo para os problemas digestivos

37 Asava e Arishta Preparações alcoolicas por fermentação
O alcool é preduzido pela fermentação de uma flor chamada Dhataki com açucar e a erva. Semelhante ao processo de fazer vinho Graduação alcoolica em torno de 15% Estimula o agni

38 Avaleha ou Lehya Geleia feita com alguma fruta, açucar, ghee ou óleo de gergelim, mel e as ervas Exemplo. Chyavan Prash – o mais famoso rejuvenescedor do Ayurveda com base de Amla Bilva avaleha: base no Aegles marmelus – um “parente” do nosso marmelo

39 Panakas - xaropes - Com base em açucar ou rapaduras e as ervas para conservar as propriedades das ervas por mais tempo

40 - Bhashma – - Cinzas - A erva ou substância terapêutica é ensinerada e são usadas as cinzas Muito usado com conchas marinhas (shanka bhashma) , metais como ferro (louha bhashma)

41 Churna - pós finos de ervas -
São feitos os kalkas e, após bastante trituração com água ou decocto, são secos, restando um pó bem fino. Podem ser de uma única erva ou muitas. Shatawari churna Sitopaladi churna

42 Gugguls - comprimidos com base em Guggul -
Guggul é a Comiphera mukul de onde se extrai uma resina que, quando purificada, é um excelente medicamento que penetra ao nível celular e carreia outros medicamentos. Exemplos: kanchanara guggul, triphala guggul, yogaraj guggul, mahayogaraj guggul

43 Vati - comprimidos ou cápsulas -
As ervas são prensadas, depois de se fazer o kalka, associadas com uma resina natural que agrega os componentes, fazendo os comprimidos Capsulas são preparadas com componentes naturais e as ervas, depois de trituradas como kalka e secas, são encapsuladas Exemplos: Hingwashtak vati

44 Rasa - preparados de metais -
Excelentes medicamentos ayurvedicos de grande potência terapêutica Restrições legais São preparados de tal forma que não são tóxicos Exemplos: Suvarna rasa, suvarna malini vasant …. Preparados com ouro

45 Taila - óleos - Decocto da ou das ervas – 1 parte Óleo base – 1 parte
Kalka das ervas – ¼ Leva em fogo baixo por longo tempo até que toda a água evapora. Coa Para aplicações internas e externas

46 Ghrita - ghee medicado -
O mesmo processo do Taila tendo por base o ghee. Exemplos: phala ghrita, mahatikta ghrita, panchatikta ghrita. Para uso interno e externo


Carregar ppt "Dravya Guna Siddhanta O estudo dos dravyas: substâncias terapêuticas"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google