A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Professora Andréia Vicente. Emoções As emoções são reações psicofisiológicas, que representam modos eficazes de adaptação face as mudanças ambientais,

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Professora Andréia Vicente. Emoções As emoções são reações psicofisiológicas, que representam modos eficazes de adaptação face as mudanças ambientais,"— Transcrição da apresentação:

1 Professora Andréia Vicente

2 Emoções As emoções são reações psicofisiológicas, que representam modos eficazes de adaptação face as mudanças ambientais, contextuais e/ou situacionais.

3 Elas estão intimamente relacionadas à percepção da prontidão para a ação do organismo e são desencadeadas pelas sensações fisiológicas, ao passo que os sentimentos são desencadeados pela interpretação cognitiva da situação, que muitas vezes se vale do que já está registrado na memória.

4 Classificação das emoções e Estados emocionais Emoções primárias – ligadas ao instinto e sobrevivência. São elas a emoção de choque (que representa ameaça ao indivíduo), emoção colérica (anulação do objeto que representa algum incômodo) e emoção afetuosa (inclinação ao prazer).

5 Emoções Secundárias – estados afetivos mais complexos que as emoções primárias. Dividem-se em duas formas: Estados afetivos sensoriais (sensações de prazer e dor, relacionado à sensibilidade corporal) e Estados afetivos vitais (mal-estar, bem-estar, animação, desanimação, relacionado a atitudes internas do indivíduo).

6 Emoções mistas – envolvem misturas de estados afetivos contrastantes, caracterizando um conflito emocional. Este conflito emocional pode ter grande ou pequena repercussão na conduta individual.

7 Sentimentos anímicos e espirituais – sentimentos anímicos são estados afetivos tidos como qualidades do eu com o mundo de valores; referem-se a coisas, pessoas, e acontecimentos, atribuindo-lhes valores. Sentimentos espirituais tendem para valores absolutos, como valores de estética, intelectuais, morais e religiosos.

8 Administrando as Emoções A habilidade de administrar as emoções é uma ferramenta fundamental para o sucesso de qualquer indivíduo, seja no campo pessoal ou profissional. Baseando-se nos conceitos da Inteligência Emocional, várias empresas hoje optam por trabalhar as aptidões das relações intra e interpessoais. Promovendo uma interação de criatividade e intuição com lógica e racionalidade, pretende-se trocar os conceitos de competição e agressão pelos de cooperação a afeto, dando um grande passo em direção ao gerenciamento de Qualidade.

9 Atitudes As atitudes são disposições favoráveis ou desfavoráveis relacionadas a objetos, pessoas e acontecimentos, sendo compostas por crenças, sentimentos (ou afetos) e tendências de ação.

10 Componente cognitivo refere-se ao conhecimento ou crenças intelectuais que um indivíduo possa ter; Componente afetivo refere-se a emoção ligada a um objeto ou tarefa; Componente comportamental refere-se a maneira como uma pessoa age.

11 Estes componentes estão inter-relacionados, uma mudança em um deles desencadeará uma mudança em outro. Atitudes constituem um aspecto importante do comportamento organizacional porque estão ligadas à percepção, à aprendizagem e as motivações. Atitudes a serem evitadas: falar demais; falar mal dos outros; viver mal-humorado; falta de higiene pessoal; não respeitar os demais; ser egoísta; brincar demais; e ser inflexível

12

13 Percepção A percepção trata das várias maneiras pelas quais as pessoas interpretam as coisas no mundo exterior e como agem com base nessas percepções. A percepção de um estímulo ou de um evento depende das emoções, necessidades, atitudes e motivos da pessoa.

14 Dois aspectos da percepção são preocupantes no ambiente de trabalho: distorções perceptivas e problemas, e como as pessoas atribuem causas aos eventos. Os dispositivos usados para lidar com a informação sensorial exercem papel importante na criação de problemas perceptivos. A finalidade geral dessas distorções perceptivas é tornar a realidade menos dolorosa ou perturbadora.

15 Tipos de comportamento defensivo Negação – se a informação sensorial nos é particularmente dolorosa, muitas vezes negamos para nós mesmos e para os outros que a informação sequer existe. Esteriotipagem – avaliar um indivíduo na base de nossa percepção do grupo ou classe a qual ele pertence. Efeito Halo – existe uma tendência a colorir tudo o que sabemos sobre uma pessoa por causa de uma característica favorável ou desfavorável reconhecida. Negação – se a informação sensorial nos é particularmente dolorosa, muitas vezes negamos para nós mesmos e para os outros que a informação sequer existe. Esteriotipagem – avaliar um indivíduo na base de nossa percepção do grupo ou classe a qual ele pertence. Efeito Halo – existe uma tendência a colorir tudo o que sabemos sobre uma pessoa por causa de uma característica favorável ou desfavorável reconhecida.

16 Projeção – projetar nossos próprios defeitos nos outros em vez de fazer uma avaliação objetiva da situação. Percepção Seletiva – as pessoas usam este mecanismos quando chegam a uma conclusão sem justificativa provinda de uma situação nebulosa. Projeção – projetar nossos próprios defeitos nos outros em vez de fazer uma avaliação objetiva da situação. Percepção Seletiva – as pessoas usam este mecanismos quando chegam a uma conclusão sem justificativa provinda de uma situação nebulosa.

17 Teoria da atribuição Processo pelo qual as pessoas atribuem causas ao comportamento que observam. As pessoas normalmente tendem a atribuir o fracasso a fatores adversos no ambiente. Segundo essa teoria as pessoas atribuem causas após a coleta de informações sobre três dimensões de comportamento: consenso, distinção e consistência. Processo pelo qual as pessoas atribuem causas ao comportamento que observam. As pessoas normalmente tendem a atribuir o fracasso a fatores adversos no ambiente. Segundo essa teoria as pessoas atribuem causas após a coleta de informações sobre três dimensões de comportamento: consenso, distinção e consistência.

18 Consenso – refere-se a comparação do comportamento de uma pessoa com o de seus pares. O alto consenso está presente quando uma pessoa age de forma semelhante aos outros no grupo e o baixo consenso quando a pessoa age de forma diferente. Distinção – é uma função de comparar o comportamento de uma pessoa numa tarefa com o comportamento dessa pessoa em outras tarefas. Alta distinção significa que a pessoa realizou a tarefa em questão de forma bem diferente de outras tarefas. A distinção baixa refere-se ao desempenho estável ou à qualidade de uma tarefa em relação à outra.

19 Consistência – é determinada avaliando se o desempenho de uma pessoa numa dada tarefa é consistente ou não ao longo do tempo. Observe que o consenso se refere a outras pessoas, a distinção se refere a outras tarefas e a consistência envolve tempo. A combinação desses fatores leva a atribuição de causas. Consistência – é determinada avaliando se o desempenho de uma pessoa numa dada tarefa é consistente ou não ao longo do tempo. Observe que o consenso se refere a outras pessoas, a distinção se refere a outras tarefas e a consistência envolve tempo. A combinação desses fatores leva a atribuição de causas.

20 Referências Bibliográficas DuBin, A.J. Fundamentos do Comportamento Organizacional. São Paulo: Pioneira Thomson Learn, 2006.


Carregar ppt "Professora Andréia Vicente. Emoções As emoções são reações psicofisiológicas, que representam modos eficazes de adaptação face as mudanças ambientais,"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google