A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Aula 20. VISTA DE PROVA Exercícios Método de Avaliação de Estoques.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Aula 20. VISTA DE PROVA Exercícios Método de Avaliação de Estoques."— Transcrição da apresentação:

1 Aula 20

2 VISTA DE PROVA

3 Exercícios Método de Avaliação de Estoques

4 Exercício 1 ESTOQUE INICIAL EM JANEIRO/2003 DE 30 UNIDADES NO VALOR DE R$ , TOTALIZANDO R$ – COMPRA DE 10 UNIDADES POR R$ CADA – VENDA DE 03 UNIDADES POR R$ CADA – VENDA DE 28 UNIDADES POR R$ CADA – COMPRA DE 05 UNIDADES POR R$ CADA – VENDA DE 10 UNIDADES POR R$ CADA Pede-se (nos 3 métodos – PEPS / UEPS/ CM) 1) Estoque final 2) CMV 3) Lucro Bruto

5 Aula 21

6 FERIADO

7 Aula 22

8 Métodos de CUSTEIO

9 Método de Custeio O método de custeio é o método utilizado para alocação dos custos aos produtos. Temos como os principais métodos o custeio: Por Absorção Custeio Variável (direto) Custeio ABC Custeio padrão.

10 De acordo com o Pronunciamento Técnico CPC 16, a alocação dos custos indiretos de fabricação às unidades produzidas deve ser baseada na capacidade normal de produção. A capacidade normal é a produção média que se espera atingir ao longo de vários períodos em circunstâncias normais; Método de Custeio

11 CUSTEIO Custeio significa Apropriação de Custos aos produtos; Os métodos de Custeio atribuem para cada custo uma classificação específica, na forma de: – Custos Fixos; – Custos Variáveis;

12 Custeio por Absorção

13 Custeio por absorção O Custeio por Absorção consiste na apropriação de todos os custos de produção aos bens elaborados, e só os de produção; Todos os gastos relativos ao esforço de produção são distribuídos para todos os produtos ou serviços feitos, ou seja, é atribuído todos os gastos de fabricação aos produtos. Considera os Custos Fixos + Custos Variáveis.

14 Não é um princípio contábil propriamente dito, mas sim uma metodologia decorrente deles, nascida com a própria Contabilidade de Custos. É válido tanto para fins de Balanço Patrimonial e Demonstração de Resultados como também, na maioria dos países, para Balanço e Lucro Fiscais. É aceito pelo FISCO ! Custeio por absorção

15 É obrigatório para fins de avaliação de estoques (para apuração do resultado e para o próprio balanço). Também o Imposto de Renda costumeiramente o usa: no Brasil é utilizado obrigatoriamente. Custeio por absorção

16 Características do Custeio por absorção 1.Atende ao Princípio da Competência, tendo em vista que os Custos apropriados aos produtos só são lançados no resultado quando estes produtos são vendidos; 2.É aceito pelo Fisco, tendo em vista que os Custos de Produção são transferidos ao Resultado na proporção em que são vendidos. 3.Tem como inconveniente a arbitrariedade do critério de rateio escolhido. 4.Dependendo do critério de rateio, os custos de cada produto serão diferentes.

17 Vantagens Fixação de preço de venda mais real. Atende à legislação fiscal. Desvantagens: Utilização dos rateios, uma vez que dependendo do critério pode penalizar determinado produto e beneficiar outro. (arbitrariedade no critério de rateio). Características do Custeio por absorção

18 São considerados todos os custos na produção, nos estoques e nas vendas, variáveis ou fixos. RESULTADO DAS VENDAS VARIÁVEIS - MATÉRIA PRIMA -MOD -MATERIAL DE EMBALAGEM FIXOS - DEPRECIAÇÃO -ALUGUEL -SEGURO DA FÁBRICA -IPTU -ENERGIA ELÉTRICA CUSTOS DE PRODUÇÃO PRODUÇÃO EM ELABORAÇÃO ESTOQUE DA PRODUÇÃO ACABADA (-) C.P.V. (=) RESULTADO BRUTO VARIÁVEIS - DE VENDAS FIXAS - GERAIS DESPESAS (-)DESPESAS DE VENDAS (-)DESPESAS GERAIS LUCRO (=) RESULTADO LÍQUIDO Custeio por Absorção

19 Custeio por absorção

20 Esquema Básico da Contabilidade de Custos 1° PASSO: A SEPARAÇÃO ENTRE CUSTOS (DIRETOS E INDIRETOS) E DESPESAS. 2º PASSO: A APROPRIAÇÃO DOS CUSTOS DIRETOS 3° PASSO: A APROPRIAÇÃO / RATEIO DOS CUSTOS INDIRETOS

21 Esquema básico da contabilidade de custos - MOD

22 1° PASSO: A SEPARAÇÃO ENTRE CUSTOS E DESPESAS. A primeira tarefa é a separação dos Custos de Produção (Direto / Indireto) das Despesas. Esquema básico da contabilidade de custos

23 Comissões de vendedores$ ,00DV Salário de fábrica - MOD$ ,00CP - CD MP consumida$ ,00CP - CD Salário administração$ ,00DA Depreciação na fábrica$ ,00CP - CIF Seguro fábrica$ ,00CP - CIF Despesas financeiras$ ,00DF Honorários da diretoria$ ,00DA Materiais diversos - fábrica$ ,00CP - CIF Energia elétrica - fábrica$ ,00CP - CIF Manutenção – fábrica$ ,00CP - CIF Despesas de entrega$ ,00DV Correio, Telefone, Telex$ 5.000,00DA Material consumo – escritório$ 5.000,00DA Esquema básico da contabilidade de custos

24 Custo de Produção: Salário de fábrica (MOD)$ ,00(CD) MP consumida$ ,00(CD) Depreciação na fábrica$ ,00(CIF) Seguro fábrica$ ,00(CIF) Materiais diversos - fábrica$ ,00(CIF) Energia elétrica - fábrica$ ,00(CIF) Manutenção - fábrica$ ,00(CIF) TOTAL $ ,00

25 Esquema básico da contabilidade de custos Despesas Administrativas: Salário administração$ ,00 Honorários da diretoria$ ,00 Correio$ 5.000,00 Material consumo – escritório$ 5.000,00 TOTAL $ ,00 Despesas de Venda: Comissões de vendedores$ ,00 Despesas de entrega$ ,00 TOTAL $ ,00 Despesas Financeiras: $ ,00

26 As despesas, que não entraram no custo de produção (Despesas administrativas, Despesas de Venda e Despesas Financeiras), as quais totalizam $ , vão ser descarregadas diretamente no Resultado do período, sem serem alocadas aos produtos. Esquema básico da contabilidade de custos

27 2º PASSO: A APROPRIAÇÃO DOS CUSTOS DIRETOS Essa empresa elabora três produtos diferentes, A, B e C. O passo seguinte é o de se distribuírem os custos diretas de produção aos três itens. O problema agora é saber : a)quanto da MP utilizada, R$ , foi aplicado em A, B e C. b)quanto de MOD, R$ , foi aplicado em A, B e C. Obs.: Para o consumo de MP, por exemplo, a empresa mantém um sistema de requisições de tal forma a saber sempre para qual produto foi utilizado o material retirado do Almoxarifado. A partir desse dado, conhece-se a seguinte distribuição (%) : Esquema básico da contabilidade de custos

28 Distribuição da MP (%) 21% 39% 40%

29 Mão de obra Produto A $ ,00 Produto B $ ,00 Produto C $ ,00 TOTAL$ ,00 Esquema básico da contabilidade de custos 21% 39% 40%

30 Produto AProduto BProduto CINDIRETOSTOTAL MP Mão-de-obra Energia elétrica Depreciação Seguros Materiais Diversos Manutenção TOTAL Total dos custos de produção = E os de Custos Indiretos???? Como alocar a cada produto ?! Esquema básico da contabilidade de custos

31 3° PASSO: A APROPRIAÇÃO / RATEIO DOS CUSTOS INDIRETOS Vamos agora analisar a forma ou as formas de alocar os custos indiretos que totalizam, neste exemplo, $ Uma alternativa simplista seria a alocação aos produtos A, B e C proporcionalmente ao que cada um já recebeu de custos diretos. Esse critério é relativamente usado quando os custos diretos são a grande porção dos custos totais, e não há outra maneira mais objetiva de visualização de quanto dos indiretos poderia, de forma menos arbitrária, ser alocado aos produtos A, B e C. Esquema básico da contabilidade de custos

32 Critérios de Rateio dos Custos Indiretos 1.Todos os Custos Indiretos só podem ser apropriados, por sua própria definição, de forma indireta aos produtos, isto é, mediante critério de rateio. 2.Essa forma de distribuição ou alocação dos custos indiretos contêm, em menor ou maior grau, certo subjetivismo. 3.Portanto, a arbitrariedade sempre vai existir nessas alocações, sendo que às vezes ela existirá em nível bastante aceitável, e em outras oportunidades só a aceitamos por não haver alternativas melhores.

33 Custos DiretosCustos IndiretosTOTAL $%$% Produto A % Produto B % Produto C % Total ,00 Um método de alocação de custo bastante utilizado é utilizar o % que cada produto absorveu de custo direto e utilizar como indireto Critérios de Rateio dos Custos Indiretos

34 Custos DiretosCustos IndiretosTOTAL Produto$%$%$ Produto A % % Produto B % % Produto C % % Total % % Um método de alocação de custo bastante utilizado é utilizar o % que cada produto absorveu de Custo Direto e utilizar como Custo Indireto Critérios de Rateio dos Custos Indiretos

35 Tipo de Rateio : a) Rateio com base em horas-máquina; b) Rateio com base na Mão de obra Direta; c) Rateio com base na Matéria prima Aplicada; d) Rateio com base no Custo Direto Total; Critérios de Rateio dos Custos Indiretos

36 O Departamento X de Produção possui um Custo Indireto total de $ e precisa distribuí-lo a dois produtos, M e N. As seguintes informações são disponíveis: Critérios de Rateio dos Custos Indiretos 58%42%


Carregar ppt "Aula 20. VISTA DE PROVA Exercícios Método de Avaliação de Estoques."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google