A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Predição de Valor Genético Aditivo Na vida real nós observamos o fenótipo, mas queremos estimar A (valor genético aditivo)

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Predição de Valor Genético Aditivo Na vida real nós observamos o fenótipo, mas queremos estimar A (valor genético aditivo)"— Transcrição da apresentação:

1 Predição de Valor Genético Aditivo Na vida real nós observamos o fenótipo, mas queremos estimar A (valor genético aditivo)

2 Nós sabemos que o fenótipo do pai é +3 (expresso como desvio em relação à média da raça. Mas qual é o valor genético aditivo?

3 A contribuição de cada efeito é proporcional a variância explicada por cada um dos efeitos.

4 Valor genético aditivo Dominância Ambiente

5 == Dado que F = +3 e h2 = 0,33, VGA = 3 X 0,3333 = +1 O valor genético aditivo deste reprodutor é 1 unidade acima da média do rebanho

6 Mas como determinar h 2 VGA Fenótipo Todo o fenótipo é herdável h 2 = 1

7 Mas como determinar h 2 VGA Fenótipo Metade do fenótipo é herdável h 2 = 0,5

8 A regressão de A em F é igual a herdabilidade

9 O valor esperado da progênie é igual a média do VGA dos pais

10 Exemplo Ovelha = 80 kg Carneiro = 90 kg Média do rebanho = 70 kg h 2 = 0,25 VGA ovelha = 10 x 0,25 = 2,5 VGA carneiro = 20 x 0,25 = 5,0

11 Exemplo VGA ovelha = 10 x 0,25 = 2,5 VGA carneiro = 20 x 0,25 = 5,0 Valor esperado progênie: (2,5 + 5,0)/2 = 3,75

12 Note que nem todos serão + 3,75 Esta é a média esperada de um grupo grande de filhos

13 Variação dentro de famílias Por que filhos dos mesmos pais são diferentes? Variação genética dentro da família: Cada indivíduo recebe 50% do material genético de cada um dos pais Variação de ambiente

14 EXEMPLO Carneiro = + 5 mm (área de olho de lombo) h 2 = 0,4 VGA carneiro = 5 x 0,4 = 2,0 mm Admitindo que a média dos VGA das ovelhas seja 0

15 EXEMPLO VGA carneiro = 5 x 0,4 = 2,0 mm Admitindo que a média dos VGA das ovelhas seja 0 Valor esperado da progênie: (2,0 + 0)/2 = 1,0 mm

16 O conceito de comparações justas O fenótipo e o VGA são expressos como desvio em relação ao grupo

17 Não é justo comparar : Peso de um bezerro de 12 meses com o peso de um de 15 meses Peso à desmama de um borrego de parto simples com o peso de um borrego de parto duplo

18 Não é justo comparar : Pesos de indivíduos criados em diferentes rebanhos Peso de indivíduos nascidos em diferentes estações /anos

19 Como resolver? GRUPOS CONTEMPORÂNEOS Indivíduos só devem ser comparados com outros pertencentes ao mesmo grupo contemporâneo (GC)

20 Como resolver? GRUPOS CONTEMPORÂNEOS GC = Animais criados nas mesmas condições (nascidos mesmo ano e estação), do mesmo sexo e com pequena diferença de idade

21 GRUPOS CONTEMPORÂNEOS Mas para que tais comparações sejam válidas e efetuadas de forma eficiente, torna-se de interesse que os grupos contemporâneos sejam constituídos de forma a permitir um número razoável de indivíduos em um mesmo grupo, que os grupos sejam conectados geneticamente e que, ao mesmo tempo, permitam o real agrupamento de indivíduos que tiveram seus desempenhos influenciados pelas mesmas condições ambientais (clima, alimentação, sanidade, manejo, etc.).

22 GRUPOS CONTEMPORÂNEOS A definição correta dos GC são necessários para que a predição dos valores genéticos se aproximem ao máximo do verdadeiro mérito genético dos animais

23 Princípios para determinar os grupos contemporâneos (Van Vleck, 1987) Construir subgrupos formados por número de lactações ou grupos de lactações como, primeira lactação versus as demais; primeira versus a segunda; primeira versus a terceira, etc. Quando todas as lactações são incluídas em um determinado grupo de rebanho-ano-estação, a pressuposição é de que o efeito quantitativo de manejo num mesmo período de tempo é de mesma magnitude para todas as vacas; 2. Subgrupos formados por animais registrados e não registrados. A pressuposição é que os rebanhos com ambos os tipos de registros podem tratar os grupos de animais de forma diferente;

24 Princípios para determinar os grupos contemporâneos (Van Vleck, 1987) 3. Subgrupos formados por vacas com filhas de touros não provados e previamente testados. Uma variação desse agrupamento seria o de se considerar filhas de touros com diferentes preços como sendo grupos distintos; 4. Subgrupos formados por grupos de manejo ou de vacas que são ordenhadas juntas num mesmo rebanho; 5. Subgrupos formados por vacas que são tratadas com hormônios (crescimento), separadamente de outras vacas que não recebem aplicações desses produtos, dentro da mesma classe de rebanho- anoestação de parto; 6. Subgrupos de várias combinações dos itens 1 e 5.

25 A razão da formação de grupos contemporâneos é remover os efeitos de ambiente e, ou manejo diferencial entre os animais. Agrupar os animais em grupos contemporâneos é agrupá-los quanto à chance que tiveram de expressar seus fenótipos, chance esta que envolve alimentação e nutrição, aspectos sanitários, manejo, tipo de pastagem, variáveis climáticas e topográficas, etc. Ou seja, os animais estarão agrupados quanto à oportunidade.

26 Ajustamento de dados Os dados devem ser ajustados para efeitos fixos: Sexo Época de nascimento Idade Tipo de parto

27 Exemplo Gado de corte: peso aos 205 dias Animal tem peso ao nascimento 32 kg Animal pesa aos 215 dias 210 kg Qual seria o peso ajustado?


Carregar ppt "Predição de Valor Genético Aditivo Na vida real nós observamos o fenótipo, mas queremos estimar A (valor genético aditivo)"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google