A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

DEMOCRATIZANDO A COMUNICAÇÃO - EXPERIMENTAÇÕES JUNTO AO COMITÊ DE RESISTÊNCIA POPULAR NA RESTINGA Bolsista: MARCOS VINICIUS DA SILVA GOULART Orientadora:

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "DEMOCRATIZANDO A COMUNICAÇÃO - EXPERIMENTAÇÕES JUNTO AO COMITÊ DE RESISTÊNCIA POPULAR NA RESTINGA Bolsista: MARCOS VINICIUS DA SILVA GOULART Orientadora:"— Transcrição da apresentação:

1 DEMOCRATIZANDO A COMUNICAÇÃO - EXPERIMENTAÇÕES JUNTO AO COMITÊ DE RESISTÊNCIA POPULAR NA RESTINGA Bolsista: MARCOS VINICIUS DA SILVA GOULART Orientadora: Profª. Drª NAIR IRACEMA SILVEIRA DOS SANTOS Conexões de Saberes - PROREXT/Instituto de Psicologia - UFRGS

2 O QUE É O COMITÊ DE RESISTÊNCIA POPULAR DA RESTINGA? - Movimento Social que organiza-se através da luta por reforma urbana juntamente com outros movimentos e organizações de moradores do bairro. - O movimento atua no bairro desde Desenvolve trabalhos de educação popular, comunicação comunitária e produção de áudio e vídeo. - Na Sede do Comitê está situado o Ponto de Cultura Na Quebrada. - Participou ativamente da organização da Rádio Comunitária Restinga, fechada em 2004 pela Anatel.

3 INÍCIO DA RELAÇÃO ENTRE CONEXÕES DE SABERES E COMITÊ DE RESISTÊNCIA POPULAR - Apoio na Formação em Comunicação dos Jovens Participantes do Programa Agente Cultura Viva em dezembro de Apoio no Reforço Escolar que já era desenvolvido no Comitê desde Pesquisa sobre Juventude e Políticas Públicas a partir das nossas práticas junto ao Programa Agente Cultura Viva. - Apoio nas Transmissões da Rádio Resistência que aconteciam na comitê desde março de 2005.

4 Escolhemos atuar junto ao Comitê, pois havia um bolsista que era morador do bairro que, além disso, atuava no Comitê de Resistência Popular desde Isso ia ao encontro da nossa proposta, que era potencializar ações já existentes, ao invés de criarmos uma ação que tenderia a acabar com o fim do projeto. Tínhamos em vista a construção de um diálogo que se daria a partir da tensão entre academia e saber popular – não queríamos apenas estender o conhecimento, nem invadir o espaço; mas estar junto, vivenciar, atuar... O INVASOR REDUZ OS HOMENS DO ESPAÇO INVADIDO A MEROS OBJETIVOS DE SUA AÇÃO. (PAULO FREIRE – EXTENSÃO OU COMUNICAÇÃO?).

5 RÁDIO CORNETA E UM POUCO DE HISTÓRIA... - Em 2004 a Anatel fecha a Rádio Comunitária Restinga, que funcionava desde A rádio funcionava diariamente 16 horas por dia. - Depois da rádio sair do ar, se criou no bairro um movimento pela sua reabertura. Esse movimento se organizava para desenvolver oficinas de rádio comunitária nas escolas e rádios postes aos sábados na feira modelo da Restinga. - No entanto, o movimento não durou muito tempo, apenas algumas pessoas permaneceram na luta pela democratização da comunicação no bairro. - A Rádio Corneta, juntamente com a Rádio Resistência, permaneceram fomentando a discussão pela reabertura da rádio. Ambas rádios são iniciativas do Comitê de Resistência Popular da Restinga; porém, a primeira é uma Rádio Poste e a segunda é uma Rádio Livre.

6 1) Apoio na programação e elaboração da pauta dos programas. 2) Apoio na parte de registro da rádio (fotos, gravações, blog, etc). 3) Apoio no diálogo com as pessoas que participavam da programação da rádio. 4) Apoio no diálogo com os feirantes (sugestão de músicas, promoções da feira, recados, etc). NOSSA AÇÃO NA...

7 O PORQUÊ DO NOME...

8 RÁDIO QUILOMBO FM - A Rádio Quilombo iniciou as suas transmissões em março de 2007, alguns meses depois do encerramento das transmissões da Rádio Resistência. - A Rádio foi construída a partir de uma longa discussão com alguns movimentos do bairro e contou com o apoio do Conexões de Saberes. - O nome da Rádio foi escolhido a partir de uma votação popular organizada pela Rádio Corneta. - Atualmente a Rádio está em transmissão experimental, funcionando todos os sábados das 14h às 20h. - A nossa atuação se deu no programa Juventude em Foco, que ainda vai ao ar das 16h às 17h.

9 NO AR JUVENTUDE EM FOCO, A VOZ DE QUEM SÓ OUVIA... - O programa foi elaborado por dois bolsistas do Conexões de Saberes e por dois jovens que haviam participado de oficinas de comunicação que ministramos no próprio comitê. - Tínhamos esse espaço do programa como parte da nossa pesquisa sobre Juventude e Políticas Públicas, o que resultou no artigo intitulado Tensões Acerca do Protagonismo Juvenil. - O programa tinha como um dos fins, mostrar que os jovens da Restinga não são vagabundos nem marginais, como afirmou um dos participantes. - No nosso curto tempo de participação no programa, tivemos algumas boas experiências, uma delas foi a participação de um Bonde de Funk chamado Galáticos do Funk, que puderam discutir o ser jovem no bairro e cantar as suas músicas.

10 NÃO ACABA POR AQUI... A nossa ação de extensão junto ao Comitê de Resistência acabou; entretanto, pelo fato de termos sido apenas coadjuvantes nessa história, os projetos da Rádio Poste e o Programa Juventude em Foco continuam funcionando. Portanto, conseguimos, de alguma forma, atingir o nosso objetivo, que era não criarmos demandas que tornariam a comunidade dependente dos projetos da Universidade. O conexões de saberes tem por fim o diálogo entre o saber acadêmico e o saber popular, evidenciando o desafio de não apenas estender o conhecimento, mas abrir-se para novos tipos de saberes, que devido as contingências da vida, escapam de toda a nossa ânsia científica. Nesse contato, apenas vivenciamos, o que gera um pressuposto básico do diálogo: ser cada um aquilo que realmente é.

11 DEMOCRATIZANDO A COMUNICAÇÃO - EXPERIMENTAÇÕES JUNTO AO COMITÊ DE RESISTÊNCIA POPULAR NA RESTINGA Bolsista: MARCOS VINICIUS DA SILVA GOULART Orientadora: Profª. Drª NAIR IRACEMA SILVEIRA DOS SANTOS Conexões de Saberes - PROREXT/Instituto de Psicologia - UFRGS


Carregar ppt "DEMOCRATIZANDO A COMUNICAÇÃO - EXPERIMENTAÇÕES JUNTO AO COMITÊ DE RESISTÊNCIA POPULAR NA RESTINGA Bolsista: MARCOS VINICIUS DA SILVA GOULART Orientadora:"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google