A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Eclipse Solar e lunar Professora - Ana Maria 6º anos 2011.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Eclipse Solar e lunar Professora - Ana Maria 6º anos 2011."— Transcrição da apresentação:

1 Eclipse Solar e lunar Professora - Ana Maria 6º anos 2011

2 Eclipse Os eclipses são fenômenos celestes. O termo eclipse é de origem grega, significando desmaio ou abandono, e refere-se ao obscurecimento da luz, quando se observa o Sol ou a Lua durante o fenômeno. Um eclipse acontece sempre que um corpo entra na sombra de outro.

3 Regiões de sombra Temos duas regiões de sombra: 1.umbra: região da sombra que não recebe luz de nenhum ponto da fonte. 2.penumbra: região da sombra que recebe luz de alguns pontos da fonte.

4 Penumbra e umbra

5 Eclipse O movimento que a Lua realiza em torno da Terra e o movimento que a Terra realiza em torno do Sol, não se dão no mesmo plano. O plano de órbita lunar tem uma inclinação de 5 graus em relação ao plano de órbita da terrestre. Quando os astros estão praticamente num mesmo plano e as sombras que projetam no espaço podem atingir o outro astro. Os eclipses solares ocorrem durante a fase Nova, e os lunares, durante a Lua Cheia.

6 Eclipse lunar Ocorre quando a Terra se interpõe entre o Sol e a Lua, projetando sua sombra sobre o satélite (Lua). Ocorrem sempre na fase Cheia, pois é nesta ocasião que a Terra está posicionada entre o Sol e a Lua. Mas há um fato que impede de haver um eclipse lunar a cada Lua Cheia. É a inclinação da órbita lunar.

7 Eclipse lunar No momento em que ocorre o eclipse lunar, ele é visível em qualquer ponto da Terra que tenha a Lua acima do horizonte. Conforme a Lua é obscurecido pela sombra da Terra, a Lua não desaparece, mas toma diferentes tonalidades, próximas do vermelho. A coloração vermelha é resultado da luz solar refratada pela atmosfera terrestre e sua tonalidade depende, entre outros fatores, da quantidade de poeira presente na atmosfera.

8 Eclipse lunar

9

10

11

12 Eclipse total da Lua em 16 de maio de 2003 Foto: Gilberto K. Renner Eclipse lunar

13 Tipos de eclipse lunar Existem três tipos: 1.Penumbra: quando a Lua atravessa somente a penumbra da Terra; 2.Parcial: quando a Lua cruza parcialmente a umbra da Terra; 3.Total: quando a face da Lua fica totalmente dentro da umbra da Terra. Eclipses lunares totais passam todas as três fases. Mesmo durante um eclipse lunar total, entretanto, a Lua não fica completamente escura. A luz do Sol sofre refração da atmosfera da Terra e passa para a umbra, criando uma iluminação fraca.

14 Eclipses da Lua

15 Tipos de eclipse lunar

16 Tipos de eclipse solar Três tipos: 1.Eclipse solar parcial: somente uma parte do sol é ocultada pelo disco lunar. 2.Eclipse solar total: toda a luminosidade do Sol é escondida pela Lua. 3.Eclipse anular: um anel da luminosidade solar pode ser vista ao redor da lua. Ocorre quando a Lua está mais distante da Terra e seu tamanho aparente é menor que o tamanho aparente do Sol, ou seja, a Lua não cobre totalmente o Sol.

17 Eclipse solar Raríssimo fenômeno de alinhamento. Ocorre quando a Lua se interpõe entre a Terra e o Sol, ocultando completamente a sua luz numa estreita faixa terrestre. Quando a Terra é atingida pela sombra da Lua. Só podem ocorrer apenas durante a fase de Lua nova, por ser o período em que a Lua está posicionada entre a Terra e o Sol.

18 Eclipse solar

19

20

21

22

23 Periodicidade dos eclipses No período de um ano podem ocorrer: No mínimo 2 eclipses solares e 2 lunares; 3 eclipses solares e 2 lunares; 4 eclipses solares e 2 (ou 3) lunares; 5 eclipses solares e 2 lunares. Para que um eclipse total do Sol volte a ocorrer num mesmo lugar são necessários, aproximadamente, 360 anos.

24 Translação É o movimento que a Terra realiza ao redor do Sol. Em seu movimento de translação, a Terra percorre um caminho (órbita) que tem a forma de uma elipse. A velocidade média da Terra ao descrever essa órbita é de km por hora. O tempo necessário para completar uma volta é de 365 dias, 5 horas e cerca de 48 minutos (chamado ano).

25 Ano bissexto O movimento de translação demora 365 dias, 5 horas e 48 minutos a ser realizado. O ano civil, adotado por convenção, tem 365 dias. Como não há dias "quebrados", essas quase 6 horas são acumuladas ao longo de 4 anos até formar um dia, o dia 29 de fevereiro ( ano bissexto). São anos bissextos, por definição, os múltiplos de 4, desde que não sejam também múltiplos de 100, exceto se forem múltiplos de 400. Exemplos: 1600, 2000, 2004.

26 Estações do ano Uma das consequências do movimento de translação. Sabemos que com o passar do ano a Terra sofre alterações climáticas, conforme a zona do globo, que identificamos como as estações do ano. As estações do ano ocorrem porque o eixo de rotação da Terra está inclinado relativamente ao plano da sua órbita. Esta inclinação é constante ao longo do ano, pelo que a posição dos dois hemisférios relativamente ao Sol muda à medida que o ano passa.

27 Estações do ano As datas que marcam o início das estações do ano determinam também a maneira e a intensidade com que os raios solares atingem a Terra. Para se observar onde e com que intensidade os raios solares incidem sobre os diferentes locais da superfície terrestre, toma-se como ponto de referência a linha do equador. Inicia, verdadeiramente, quando o planeta Terra e o Sol estão numa posição em que os raios solares incidem perpendicularmente a linha do Equador (primavera e outono) ou a um dos trópicos (verão e inverno).

28 Estações do ano Quando no hemisfério Norte é inverno, no hemisfério Sul é verão. Da mesma maneira, quando for primavera em um dos hemisférios, será outono no outro. Isso ocorre justamente em função da posição que cada hemisfério ocupa em relação ao Sol naquele período, o que determina a quantidade de irradiação solar que está recebendo. Durante o inverno, as noites são tanto mais longas quanto mais o Sol se afasta da linha do Equador. É esse afastamento que faz as temperaturas diminuírem. Durante o verão, os dias são tanto mais longos quanto mais o Sol se aproxima da linha do Equador e dos trópicos. Por isso, as temperaturas se elevam. No outono e na primavera, os dias e as noites têm a mesma duração.

29 Estações do ano

30 Desenho Na posição 1 estamos a 21 Dezembro, no solstício de Inverno, no hemisfério Norte tem o dia de menor exposição solar e o hemisfério Sul o seu dia mais longo (solstício de verão). Na posição 2, o equinócio da Primavera, a 20 de Março no hemisfério norte. Nesse dia o dia e a noite têm exatamente a mesma duração. Na posição 3, estamos a 21 de Junho, no solstício de Verão no hemisfério norte, que recebe a radiação solar mais diretamente e tem o dia mais longo do ano. Nesta posição é Inverno no hemisfério Sul. Na posição 4 estamos a 22 de Setembro (ou 21, se o ano for bissexto), no equinócio do Outono no hemisfério norte, onde o dia e a noite tornam a ter a mesma duração. Desta maneira podemos compreender porque é que nas regiões do equador não existem estações do ano. Qualquer planeta cujo eixo tenha uma obliquidade diferente de 0 exibe estações do ano.

31 Solstício Hemisfério Norte: - No dia 21 de junho: os raios solares incidem com maior intensidade (perpendicularmente sobre o trópico de Câncer), ocorrendo o solstício de verão. Nesse dia vai ocorre o dia mais longo e a noite mais curta do ano, que marcam o início do verão. - No dia 21 de dezembro é o solstício de inverno, acontece a noite mais longa do ano, Hemisfério Sul: - No dia 21 de dezembro: os raios solares estão exatamente perpendiculares ao trópico de capricórnio, com maior intensidade. É o solstício de verão. Nesse dia, estão recebendo maior quantidade de luz solar, proporcionando o dia mais longo do ano e a noite mais curta (início do verão). - No dia 21 de junho é o solstício de inverno, acontece a noite mais longa do ano, marcando o início da estação fria.

32 Equinócio O nome "equinócio significa noites iguais aos dias. A luz solar incide de maneira igual sobre os dois hemisférios, caracterizando o equinócio. Ocorre quando a incidência maior de luz solar se dá exatamente sobre a linha do Equador. No dia 21 de março, os raios solares incidem perpendicularmente sobre a linha do Equador, tendo o dia e a noite a mesma duração na maior parte dos lugares da Terra. 21 de março: - hemisfério norte equinócio de primavera. - hemisfério sul equinócio de outono. 23 de setembro: - hemisfério norte equinócio de outono. - hemisfério sul equinócio de primavera.

33 O eixo da Terra e as estações do ano O eixo da Terra é o responsável pelas estações do ano. A ocorrência das estações do ano depende de duas propriedades do eixo da Terra: 1.Primeira ele está inclinado com relação á órbita que a Terra faz ao redor do Sol; 2.Segunda essa inclinação é sempre a mesma, ou seja, o eixo aponta sempre para a mesma posição.

34 Incidência de raios solares

35 Incidência de luz e calor Em junho, o hemisfério norte tem os dias mais longos que as noites, isso indica que o hemisfério norte recebe luz por mais tempo e consequentemente mais calor, por isso em junho é verão no hemisfério norte. Já no hemisfério sul, a linha que divide o dia da noite está mais próxima do Sol que o eixo da Terra, isso indica que a maior parte do dia é escuro, ou seja, o hemisfério sul recebe menos luz o que implica em menos calor, portanto é inverno neste hemisfério. Seis meses depois, em dezembro, a situação está invertida, a linha de divisão do dia e da noite está próxima do Sol no hemisfério norte e por isso recebe menos calor o que produz o inverno. Já no hemisfério sul é verão.

36 Observe que o eixo da Terra aponta sempre para a mesma direção e que está inclinado. Veja também a divisão do dia com a noite em relação ao eixo. Posições da Terra em relação ao Sol nos meses de junho de dezembro.

37 Equador e os pólos Na região equatorial a temperatura é quase sempre a mesma. Nessa região a diferença entre a linha que separa o dia da noite e o eixo da Terra são pequenas e por isso as variações de quantidade de calor recebida é pequena, sendo assim a temperatura quase não muda. Ao contrário, nos pólos a separação entre a linha de divisão do dia e da noite e o eixo da Terra é grande (seis meses de Sol e seis meses de escuro), então a variação de calor recebida nos pólos é grande alterando muito a temperatura.

38 Do lado esquerdo a Terra está sendo iluminada pelo Sol em junho e por isso que está no Trópico de Câncer tem os raios solares mais perpendiculares (sobre sua cabeça). Do lado direito ela está sendo iluminada em dezembro, então quem tem o Sol sobre a cabeça (Trópico de Capricórnio).

39 A inclinação da Terra se mantém constante quando caminha ao redor do Sol. Note que a incidência de luz muda nos pólos quando a Terra está em junho ou em dezembro. Quando está em março e setembro é igual nos dois hemisférios.

40 Estações do ano

41


Carregar ppt "Eclipse Solar e lunar Professora - Ana Maria 6º anos 2011."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google