A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Prof. Dr. José Luiz Balthazar Jacob Instituto de Moléstias Cardiovasculares São José do Rio Preto - SP Hemodinâmica Intervencionista em Adolescentes e.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Prof. Dr. José Luiz Balthazar Jacob Instituto de Moléstias Cardiovasculares São José do Rio Preto - SP Hemodinâmica Intervencionista em Adolescentes e."— Transcrição da apresentação:

1 Prof. Dr. José Luiz Balthazar Jacob Instituto de Moléstias Cardiovasculares São José do Rio Preto - SP Hemodinâmica Intervencionista em Adolescentes e Adultos com Cardiopatias Congênitas Socesp 2011

2 Departamento de Cardiopatias Congênitas em Adultos é uma necessidade bem estabelecida em todo centro cardiológico terciárioDepartamento de Cardiopatias Congênitas em Adultos é uma necessidade bem estabelecida em todo centro cardiológico terciário Procedimentos em Adultos com Cardiopatias Congênitas devem ser realizados por especialistas com experiência em cardiologia pediátrica e em futuras complicações da evolução e manuseio dessas cardiopatias.Procedimentos em Adultos com Cardiopatias Congênitas devem ser realizados por especialistas com experiência em cardiologia pediátrica e em futuras complicações da evolução e manuseio dessas cardiopatias. Hemodinâmica Intervencionista em Adolescentes e Adultos com Cardiopatias Congênitas Socesp 2011 Circulation 2007; 115:

3 EPV é quase exclusivamente congênitaEPV é quase exclusivamente congênita Pouco frequente a displasia valvar, com cúspides espessadas e rígidasPouco frequente a displasia valvar, com cúspides espessadas e rígidas Valvoplastia percutânea é o tratamento de escolha no adolescente e no adulto com EVPValvoplastia percutânea é o tratamento de escolha no adolescente e no adulto com EVP Valvoplastia Pulmonar Hemodinâmica Intervencionista em Adolescentes e Adultos com Cardiopatias Congênitas Socesp 2011

4 EAo bicúspide leve evolui para EA importante no adultoEAo bicúspide leve evolui para EA importante no adulto Valva torna-se espessada e calcificada + 4ª década de vidaValva torna-se espessada e calcificada + 4ª década de vida Valva moderadamente calcificada é menos adequada para dilatação percutâneaValva moderadamente calcificada é menos adequada para dilatação percutânea É o tratamento de escolha na EAV dos jovens e adultos, mas deve ser encarado como prodedimento paliativo.É o tratamento de escolha na EAV dos jovens e adultos, mas deve ser encarado como prodedimento paliativo. Valvoplastia Aórtica Hemodinâmica Intervencionista em Adolescentes e Adultos com Cardiopatias Congênitas Socesp 2011

5 Hemodinâmica Intervencionista em Adolescentes e Adultos com Cardiopatias Congênitas Aortoplastia com balão (com ou sem stent) é o tratamento de escolha na recoarctação pós-cirúrgicaAortoplastia com balão (com ou sem stent) é o tratamento de escolha na recoarctação pós-cirúrgica 80% de sucesso e 1,5% formação de aneurisma na recoarctação80% de sucesso e 1,5% formação de aneurisma na recoarctação Controvérsias na Coarctação NativaControvérsias na Coarctação Nativa –Sucesso – 85% (<20mmHg) –Restenose – 8% –Dissecção aguda rara –Ruptura com morte é muito rara A importância dos aneurismas tardios não está bem definida e tendem a ser pequenos e não requerer cirurgiaA importância dos aneurismas tardios não está bem definida e tendem a ser pequenos e não requerer cirurgia Aortoplastia Socesp 2011

6 Hemodinâmica Intervencionista em Adolescentes e Adultos com Cardiopatias Congênitas Stents possibilitam:Stents possibilitam: –Maior alívio do gradiente –Reduzir a restenose –Reduzir formação de aneurismas Stents recobertos agora disponíveis:Stents recobertos agora disponíveis: –Indicações Indicação preferencial em jovens e adultosIndicação preferencial em jovens e adultos Dissecção ou aneurisma pós dilataçãoDissecção ou aneurisma pós dilatação Tratamento de aneurisma tardiosTratamento de aneurisma tardios Tratamento concomitante de Co.Ao e PCATratamento concomitante de Co.Ao e PCA Coarctação nativa subatrésicaCoarctação nativa subatrésica Aortoplastia Socesp 2011

7 Ostium Secundum (70%)Ostium Secundum (70%) Múltiplas ou MultifenestradasMúltiplas ou Multifenestradas Com ou sem aneurisma de septo interatrialCom ou sem aneurisma de septo interatrial Oclusão de Defeitos Septais CIA Hemodinâmica Intervencionista em Adolescentes e Adultos com Cardiopatias Congênitas Socesp 2011

8 25% de população adulta25% de população adulta AVC por embolia paradoxalAVC por embolia paradoxal AVC sem causa definidaAVC sem causa definida Outros eventos embólicos sistêmicos sem causa definidaOutros eventos embólicos sistêmicos sem causa definida Hipoxemia sistêmica (Síndrome Orthodeoxia-platypnea)Hipoxemia sistêmica (Síndrome Orthodeoxia-platypnea) Enxaqueca com auraEnxaqueca com aura Oclusão dos Defeitos Septais PFO Hemodinâmica Intervencionista em Adolescentes e Adultos com Cardiopatias Congênitas Socesp 2011

9 Fechamento de CIV muscular congênitaFechamento de CIV muscular congênita Fechamento de CIV perimembranosa:Fechamento de CIV perimembranosa: –Problemas com valva aórtica –Problemas com valva triscúpide –BAVT Tardio morte Fechamento de CIV pós-infarto – cirurgia de alto riscoFechamento de CIV pós-infarto – cirurgia de alto risco Oclusão dos Defeitos Septais CIV Hemodinâmica Intervencionista em Adolescentes e Adultos com Cardiopatias Congênitas Socesp 2011

10 Coil: PCA < 3mm e em shunts residuaisCoil: PCA < 3mm e em shunts residuais Dispositivos autoexpansíveisDispositivos autoexpansíveis Atenção com o Tipo BAtenção com o Tipo B Oclusão do Canal Arterial Hemodinâmica Intervencionista em Adolescentes e Adultos com Cardiopatias Congênitas Socesp 2011

11 Podem ocorrer nas artérias principais ou ramos distaisPodem ocorrer nas artérias principais ou ramos distais Acesso cirúrgico e correção difíceis e inadequadosAcesso cirúrgico e correção difíceis e inadequados Estenoses de Artérias Pulmonares Hemodinâmica Intervencionista em Adolescentes e Adultos com Cardiopatias Congênitas Socesp 2011

12 ComplicaçõesComplicações –Rupturas –Edema pulmonar –Trombose –Hemoptise –Restenose 15% –Formação de aneurisma 3% - 4% Uso de StentUso de Stent –Mais eficaz no adulto que na criança –Produz maior dilatação que o balão –Reduz a restenose em relação ao balão –Pode ser redilatado Estenoses de Artérias Pulmonares Hemodinâmica Intervencionista em Adolescentes e Adultos com Cardiopatias Congênitas Socesp 2011

13 Retalhos para cirurgias de switch atrial (Mustard e Senning)Retalhos para cirurgias de switch atrial (Mustard e Senning) –15% estenose –Angioplastia com balão Pobre alívio imediatoPobre alívio imediato Alta restenoseAlta restenose –Implante de Stent s ucesso no alívio da estenose s ucesso no alívio da estenose Baixo índice de complicaçõesBaixo índice de complicações Melhores resultados tardiosMelhores resultados tardios Estenose de Retalhos para Reorientação de Fluxo Hemodinâmica Intervencionista em Adolescentes e Adultos com Cardiopatias Congênitas Socesp 2011

14 Oclusão de Fontan FenestradoOclusão de Fontan Fenestrado Switch atrial com shunt (deiscência de sutura)Switch atrial com shunt (deiscência de sutura) Switch arterial (E supra P)Switch arterial (E supra P) Embolização de colaterais sistêmico- pulmonaresEmbolização de colaterais sistêmico- pulmonares –Cardiopatias congênitas FP –Pós – Fontan ou Glenn Hemodinâmica Intervencionista em Adolescentes e Adultos com Cardiopatias Congênitas Socesp 2011

15 Vasos EpicárdicosVasos Epicárdicos –Seio Coronário –Átrio direito –Ventrículo direito –Artéria pulmonar –Ventrículo esquerdo OclusãoOclusão –Coil (mais comum) –Plug vascular –Oclusor de PCA Fístula Coronariana Hemodinâmica Intervencionista em Adolescentes e Adultos com Cardiopatias Congênitas Socesp 2011

16 Condutos valvados ou não podem ter obstrução por:Condutos valvados ou não podem ter obstrução por: –Angulações excessivas –Calcificação –Compressão pelo esterno –Proliferação tecidual –Sítio das anastomoses Angioplastia com balão oferece pouco alívio e elevada restenose.Angioplastia com balão oferece pouco alívio e elevada restenose. Implante de stent oferece melhor resultado, porém com riscos:Implante de stent oferece melhor resultado, porém com riscos: –Fratura do stent – 16% –Compressão da artéria coronária adjacente ao conduto Estenose de Condutos Hemodinâmica Intervencionista em Adolescentes e Adultos com Cardiopatias Congênitas Socesp 2011

17 Implante Valvar Percutâneo:Implante Valvar Percutâneo: –IP importante em conduto valvado ou não * IP importante pós-op Tetralogia de Fallot !! Insuficiência Pulmonar em condutos valvados ou não Hemodinâmica Intervencionista em Adolescentes e Adultos com Cardiopatias Congênitas Socesp 2011

18 Procedimentos múltiplosProcedimentos múltiplos Procedimentos Híbridos (cirurgia + hemodinâmica)Procedimentos Híbridos (cirurgia + hemodinâmica) Hemodinâmica Intervencionista em Adolescentes e Adultos com Cardiopatias Congênitas Socesp 2011

19 Entre – maior prevalência em adultosEntre – maior prevalência em adultos Maior idade média de pacientes com C.C.GraveMaior idade média de pacientes com C.C.Grave Em existia número + igual de crianças e adultos com C.C. GraveEm existia número + igual de crianças e adultos com C.C. Grave Circulation 2007; 115: Hemodinâmica Intervencionista em Adolescentes e Adultos com Cardiopatias Congênitas Socesp 2011

20 AtençãoAtenção –Os números mostram que a população adulta com CC está e continuará aumentando, o que irá determinar a necessidade de maior conhecimento do cardiologista geral nessa área. Hemodinâmica Intervencionista em Adolescentes e Adultos com Cardiopatias Congênitas Socesp 2011

21


Carregar ppt "Prof. Dr. José Luiz Balthazar Jacob Instituto de Moléstias Cardiovasculares São José do Rio Preto - SP Hemodinâmica Intervencionista em Adolescentes e."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google