A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

3-1 CAPÍTULO 3 Apêndice Avaliando a Perfomance Financeira da Empresa Bertolo.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "3-1 CAPÍTULO 3 Apêndice Avaliando a Perfomance Financeira da Empresa Bertolo."— Transcrição da apresentação:

1 3-1 CAPÍTULO 3 Apêndice Avaliando a Perfomance Financeira da Empresa Bertolo

2 3-2 OBJETIVOS Mostrar as técnicas de avaliação da empresa como um todo e ao final dos estudos esperamos que você seja capaz de: u Estudar a alavancagem financeira e operacional para identificar as vantagens e desvantagens do endividamento e as causas das modificações da rentabilidade empresarial u Identificar a importância e a análise de outros índices sob o ponto de vista dos investidores u Comparar os índices tradicionais de avaliação de desempenho com os índices-padrões da atividade comercial, industrial ou serviços u Prever a insolvência e/ou falência, utilizando métodos de avaliação empresarial, por meio de sucessivas etapas. u Aprimorar o raciocínio lógico-dedutivo, objetivando a avaliação do desempenho (performance) empresarial.

3 3-3 Considerações Iniciais Todas as operações efetuadas por uma empresa, sejam elas traduzidas em moeda nacional ou internacional, são organizadas segundo às normas brasileiras de contabilidade, tendo como produto final as demonstrações contábeis (Lei /2007) Diante disso, há uma gama enorme de informações que podem ser extraídas da área contábil e financeira. Portanto, essas informações de fundamental importância necessitam ser estruturadas num esquema de detalhamento, ou seja, utilizando o método dedutivo (do geral para o particular).

4 3-4 LEMBRANDO: Demonstrações Financeiras As demonstrações financeiras fornecem uma série de dados sobre a empresa, de acordo com regras contábeis. A análise destas demonstrações visa transformar esses dados em informações e será tanto mais eficiente quanto melhores informações produzir. Fatos ou eventos econômico- financeiros Demonstrações financeiras (dados) Informações financeiras para a tomada de decisões Processo contábil Técnicas de análise de demonstrativos Usuários das demonstrações financeiras Fornecedores Bancos comerciais Bancos de investimento Proprietários (acionistas) Administradores da empresa Governo De acordo com a Lei /2007 que entrou em vigor dia 01/01/2008 adotando as IFRS (International Financial Reporting Standards) as demonstrações financeiras devem ser compostas das seguintes peças contábeis: Balanço Patrimonial (BP) Demonstração do Resultado do Exercício (DRE) Demonstração dos Fluxos de Caixa –DFC Demonstração do Valor Adicionado - DVA

5 3-5 Objetivo deste Apêndice Nesta Apêndice, o objetivo é mostrar técnicas de avaliação empresarial de uma empresa como um todo, isto é, dentro do setor de atividades. Tomaremos apenas alguns números do balanço patrimonial e da demonstração dos resultados do exercício, relacionando-os entre si, através de índices, chegando-se a avaliações de aspectos genéricos da empresa como rentabilidade, liquidez, rotatividade, modelos de previsões de insolvência.

6 3-6 Avaliação do Desempenho Empresarial Análise através de índices A avaliação da empresa através de índices exige obrigatoriamente a comparação com padrões e a fixação da importância relativa de cada índice. (Análise de Corte Transversal) Índice - é a relação entre contas ou grupos de contas das demonstrações financeiras, visando evidenciar determinado aspecto da situação econômica ou financeira de uma empresa !!! Situação Financeira Estrutura Liquidez Prazos médios Situação Econômica Rentabilidade

7 3-7 As Categorias dos Índices Financeiros 1.Índices de Solvência a curto prazo, ou Liquidez.- mede a capacidade da empresa em satisfazer as obrigações de curto prazo quando elas vencerem 2.Índices de Solvência a longo prazo, ou Endividamento.- mede a extensão para a qual as atividades da empresa são financiadas tomando empréstimos, e a capacidade da empresa para saldar um débito 3.Índices de Administração de ativo, ou Giro.- mede a velocidade de conversão de várias contas em vendas ou caixa 4.Índices de Lucratividade.- mede o retorno das atividades da empresa fornecido aos investidores e aos proprietários 5.Índices de Valor de Mercado.-

8 ÍNDICES DE SOLVÊNCIA A CURTO-PRAZO, OU LIQUIDEZ Destinam-se a fornecer informações sobre a liquidez da empresa, concentrando sua atenção nos ativos e passivos circulantes, que, por sua vez, têm valores de mercado e contábeis similares. Esses índices são particularmente importantes para os credores de curto prazo, como os bancos.

9 3-9 Índice de liquidez Índice de liquidez Os índices desse grupo mostram a base da situação financeira da empresa. Obs : Muitas pessoas confundem índices de liquidez com índices de capacidade de pagamento. Os índices de liquidez não são índices extraídos do fluxo de caixa que comparam as entradas e saídas de dinheiro. Uma empresa com bons índices de liquidez tem condições de ter boa capacidade de pagar suas dívidas, mas não estará, obrigatoriamente pagando suas dívidas em dia em função de outras variáveis como prazo e renovação de dívidas !!! Índice de liquidez geral Índice de liquidez geral = Ativo Circulante + Realizável a LP Passivo circulante + exigível a LP Indica :Quanto a empresa possui no ativo circulante e realizável a LP para cada $ 1,00 de dívida total. Índice de liquidez corrente Índice de liquidez corrente = Ativo Circulante Passivo Circulante Indica : Mede a capacidade da empresa em satisfazer suas obrigações de curto prazo. Quanto a empresa possui no ativo circulante para cada $1,00 de passivo circulante. Índice de liquidez seca Índice de liquidez seca = Ativo Circulante - Estoques Passivo Circulante Indica : Quanto a empresa possui de ativo líquido para cada $1,00 de passivo circulante. Obs : É semelhante ao índice de liquidez corrente, com a única diferença que exclui os estoques do ativo circulante da empresa, por ser geralmente o ativo circulante de menor liquidez.

10 3-10 Índices de Estrutura de Capitais ou de Endividamento Estrutura de Capitais (ou Endividamento) Os índices desse grupo evidenciam as grandes linhas de decisões financeiras, em termos de obtenção e aplicação de recursos. Índice de Participação de Capitais de Terceiros (PCT) ou de endividamento geral = Exigível total Indica : Quanto dos ativos totais da empresa está sendo financiado pelos credores (capital de terceiros). Índice Grau de Endividamento (GE) ou Participação de Capitais de Terceiros sobre o Capital Próprio Grau de Endividamento = Capital de Terceiros Patrimônio líquido Indica : Relação entre o capital de terceiros fornecido pelos credores e os recursos fornecidos pelos proprietários da empresa. Imobilização do Capital Próprio ICP = Ativo Permanente Patrimônio Líquido Ativo Total

11 3-11 Índices de Estrutura de Capitais ou de Endividamento – Cont... Índice de composição do endividamento Índice comp. endividamento = Passivo circulante Capitais de terceiros Indica : Qual o percentual de obrigações a curto prazo em relação ás obrigações totais. Índice de cobertura de juros Índice de cobertura de juros = Lucro antes dos juros e do IR (LAJIR ou EBIT) Despesa com juros Indica : A capacidade da empresa para efetuar pagamentos de juros contratuais. Obs : Como regra, sugere-se um valor mínimo de 3 e, de preferência, próximo a 5.

12 3-12 Índices de Rentabilidade Índice de Giro do Ativo Giro do ativo = Vendas líquidas Ativo Indica : Quanto a empresa vendeu para cada $1,00 de investimento total. Os índices deste grupo mostram qual a rentabilidade dos capitais investidos, isto é, quanto renderam os investimentos e, portanto, qual o grau de êxito econômico da empresa. Índice de Margem bruta Margem bruta = Lucro bruto Vendas Indica : Mede a porcentagem de cada unidade monetária de venda que restou, após a empresa ter pago seus produtos Índice de Margem operacional Margem operacional = Lucro operacional Vendas Indica : Mede a porcentagem de cada unidade monetária de venda, antes dos juros e do imposto de renda. Índice de Margem líquida Margem líquida = Lucro líquido Vendas Indica : Mede a porcentagem de cada unidade monetária de venda que restou, depois da dedução de todas as despesas, inclusive o imposto de renda.

13 3-13 Índices de Rentabilidade – Cont... Índice de rentabilidade do ativo Rentabilidade do ativo = lucro líquido Ativo Indica : Mede a eficiência da administração na geração de lucros com seus ativos totais; também chamado de retorno sobre o investimento (ROI). Índice de retorno sobre o patrimônio líquido ROE = lucro líquido patrimônio líquido Indica : Mede o retorno obtido sobre o investimento (ações preferenciais e ordinárias) dos proprietários da empresa.É também chamado de ROE, do inglês return on equity. Índice de giro do ativo total Giro do ativo total = vendas ativos totais Indica : Mede a eficiência com a qual a empresa usa todos os seus ativos para gerar vendas. Índice de giro do ativo permanente Giro do ativo permanente = vendas ativo permanente líquido Indica : Mede a eficiência com a qual a empresa usa seus ativos permanentes para gerar vendas.

14 3-14 Índices de Atividade - Giro ou Rotação Prazo médio de recebimento de vendas (ou Days Sales Outstanding –DSO) PMRV = Duplicatas a receber vendas diárias Indica : Mede o prazo necessário para cobrar as duplicatas a receber. Obs:- As vendas anuais é a Receita Operacional Bruta menos as Vendas Canceladas, Devoluções e Abatimentos, ou seja, a Receita Operacional Líquida Prazo médio de pagamento de compras PMPC = Duplicatas a pagar ou Fornecedores a Pagar compras diárias Indica : Mede o prazo necessário para pagamento das duplicatas a pagar. Obs:-As compras anuais deve ser o valor bruto, ou seja, com todos os impostos da aquisição embutidos. Prazo médio de renovação de estoques PMRE = Estoques CMV diárias Indica : Medida de atividade, ou liquidez, dos estoques da empresa. Duplicatas a receber vendas = 360 x Duplicatas a pagar ou Fornecedores a Pagar compras = 360 x Estoques CMV = 360 x

15 3-15 Índices-Padrões u A análise de índices simplesmente não pode precisamente apontar os problemas da empresa. É razoável esperar que ela aponte para uma direção numa análise mais detalhada. u Os índices financeiros por si só são sem significados senão comparado com um critério. Critérios podem ser os índices financeiros de uma empesa rival ou a média do setor da atividade. u Algumas vezes os problemas da empresa podem ser disfarçados com os assim chamados bons índices. Por exemplo, um alto giro de estoque pode ser indicador do perigosamente baixo nível de estoque da empresa. u Revistas especializadas em negócios publicam periodicamente edições especiais em que são apurados os padrões de alguns indicadores econômico-financeiros das empresas (liquidez geral, liquidez corrente, ROE, etc.). Através do site é possível obter os demonstrativos contábeis das empresas negociadas na Bolsa, e desta forma, calcular os índices-padrão do setor de atividades

16 3-16 Um problema! Sabendo que devemos comparar os índices calculados com os das outras empresas, a pergunta é: com quais empresas devo comparar? Digamos que num determinado ramos de atividades (comercial), existam 300 empresas, como comparar um determinado índice (liquidez, por exemplo) com os outros 300 índices do mesmo tipo dessas empresas? Neste momento só se tem uma alternativa: pedir auxílio à Estatística que diz ser possível extrair medidas de determinado universo de elementos. Dentre essas medidas há a média, a moda e a mediana. 16

17 3-17 Revisão de Estatística Média: é usada para indicar algo que é característico do universo de dados Exemplo: a média de gols, por partida assinalados num campeonato por uma equipe. Em 8 jogos, determinado time marcou 3, 5, 0, 0, 1, 0, 5, 2 e 3 gols, da primeira à última partida da primeira fase do campeonato. A média dessa equipe é: Moda: é o valor mais freqüente numa dada distribuição. Exemplo: no seguinte conjunto de dados referentes às notas de estudantes em determinada prova: 2, 2, 3, 4, 5, 5, 6, 6, 6, 6, 6, 7, 7, 8, 9, 9, 10, a moda será 6, visto ser o valor verificado com maior freqüência. Mediana: é o valor tal que, colocados os elementos do universo em ordem crescente, metade fica abaixo e metade fica acima dele. O papel da mediana é possibilitar a comparação de um elemento do universo com os demais, a fim de se conhecer sua posição relativa, na ordem de grandeza do universo. Exemplo: Se entre os operários de determinada fábrica a mediana de salários for de R$ 1.000,00, aquele que recebe remuneração acima disso estará entre a metade de operários mais bem remunerados.

18 3-18 Determinação dos Índices- Padrão Basicamente, a determinação dos índices-padrão processa-se pelo cálculo da mediana, ou seja, o índice do meio da série de valores calculados. Como vimos a mediana é obtida da seguinte maneira: colocam-se os elementos do conjunto em ordem crescente de grandeza; a mediana será o elemento que estiver exatamente no meio, isto é, aquele que possuir o mesmo número de elementos acima e abaixo de si. Por exemplo, os índices de Liquidez Corrente de 20 empresas de um mesmo setor, são classificados por ordem crescente de grandeza a seguir: 0,86 – 0,90 – 0,93 – 0,97 – 0,98 – 1,00 – 1,01 – 1,02 – 1,03 – 1,04 1,10 – 1,15 – 1,17 – 1,18 – 1,20 – 1,25 – 1,30 – 1,31 – 1,31 – 1, Mediana = 1,07 [(1,10+1,04)/2] A mediana distingue-se da média por dividir os valores exatamente no meio, permanecendo 50% da distribuição antes e após a mediana. Assim, com base nos valores acima, a mediana situa-se na 10,5ª, ou seja, entre o índice 1,04 e 1,10. A mediana nessa colocação é de 1,07, a qual serve de comparação, como indicador-padrão do setor, para análise das empresas. O uso da mediana nos fornece APENAS uma só medida. Por esta razão é desenvolvido também o cálculo dos decis como valores padrões da distribuição. Tendo os dados dispostos em ordem crescente, o 1º decil será aquele valor que estiver acima de 10% dos índices e abaixo de 90% dos mesmos.

19 3-19 Problema : Suponha-se existirem, em determinado ramo de atividades, 300 empresas. Como comparar determinado índice com os 300 índices de mesmo tipo dessas 300 empresas ? Existem algumas técnicas estatísticas que permitem extrair algumas medidas de determinado universo de elementos. Estas técnicas estão baseadas no uso de medidas de posição como a mediana, quartis e decis. Se, por exemplo, forem tomados os decis, distribui-se o universo em fatias, cada uma com 10% dos elementos do universo. Assim, através dos decis, obtém-se uma idéia muito próxima de como se distribuem os elementos em determinado universo. Os 300 índices podem ser dispensados, e passa-se a trabalhar com apenas no decis !!! Índices Padrão ( A estatística ajudando a analisar demonstrações )

20 3-20 Exemplo - Encontrando decis... #1.Sejam os valores abaixo, em ordem crescente, de um determinado índice (Liquidez Corrente, por exemplo) de 40 empresas de um determinado setor de atividades (usina de açúcar e álcool, por exemplo): 0,86 – 0,90 – 0,93 – 0,97 – 0,98 – 1,00 – 1,01 – 1,02 – 1,03 – 1,04 1,10 – 1,15 – 1,17 – 1,18 – 1,20 – 1,25 – 1,30 – 1,31 – 1,31 – 1,35 1,37 – 1,38 – 1,40 – 1,41 – 1,45 – 1,46 – 1,47 – 1,48 – 1,50 – 1,51 1,51 – 1,55 – 1,56 – 1,57 – 1,57 – 1,58 – 1,70 – 1,71 – 1,78 – 1,80 #2. Distribuir os valores em decis, dividindo-se esses 40 números em 10 partes. O primeiro decil (índice que deixa 10% dos valores do conjunto abaixo e 90% acima) será a média entre o quarto número da primeira parte e o primeiro número da segunda parte, isto é, 0,975%.O segundo decil será a média aritmética entre o quarto número da segunda parte e o primeiro número da terceira parte (1,025%), e assim por diante. Lembre-se que o 5º decil é a mediana. #3. Elaborar um quadro comparativo de índices-padrão com 9 decis que permitem dividir o bolo em 10 pedaços. Essas faixas podem receber qualificações como mostra o quadro abaixo: Levantamento do ILC de 40 empresas do setor de açúcar e álcool e colocados em ordem crescente Índice Decil 1º2º3º4º5º6º7º8º9º Quanto Maior, Melhor InsatisfatórioRegularNormalBomExcelente Quanto Menor, Melhor ExcelenteBomNormalRegularInsatisfatório

21 3-21 Exemplo Se nossa empresa do setor sucroalcooleiro tem um índice de liquidez corrente de 1,28, podemos classificar o seu desempenho referente a este índice em relação aos concorrentes como médio, pois encontra-se no 5º decil (mediana). Se considerarmos que existam classificações muito próximas, como moderado e regular, podemos trocar os decis por quartis, e reduzirmos o número de faixas. Para se conseguir o universo de 40 índices do exemplo, podemos recorrer a fonte de dados como Serasa, revista Exame, Sites de Internet, etc.

22 3-22

23 Poderíamos usar o poderoso Microsoft Excel para realizar estes cálculos para nós. Nele existem as funções embutidas MED e PERCENTIL que fazem estes cálculos num piscar de olhos. Usando o Excel

24 3-24 EXEMPLO COMPLETO DE AVALIAÇÂO DO DESEMPENHO POR MEIO DE ÍNDICES

25 3-25 Passos para uma avaliação : 1º Passo (Lista dos índices) 2º Passo (Tabela de Índices-Padrão) Avaliação do Desempenho Empresarial da Empresa Exemplo

26 3-26 Passos para uma avaliação : 3º Passo (Posição relativa de cada índice) 4º Passo (Avaliação dos Índices) Avaliação do Desempenho Empresarial da Empresa Exemplo

27 3-27 Passos para uma avaliação : 5º Passo (Avaliações gerais) Nota da Estrutura NE = 0,6 * (CT/PL) + 0,1 * (PC/CT) + 0,2 * (AP/PL) + 0,1 * [(AP)/(PL + ELP)] Nota da Liquidez NL = 0,3 * LG + 0,5 * LC + 0,2 * LS Nota da Rentabilidade NR = 0,2 * (V/A) + 0,1 * (LL/V) + 0,1 * (LL/AT) + 0,6 * (LL/PL) Nota Global da Empresa NGE = 0,4*NE + 0,2*NL + 0,4*NR Obs : - A importância de cada índice (representada pelos pesos) depende, de quem é o usuário !!! - O uso profissional de fórmulas de avaliação é extremamente dinâmico e deve se basear em permanente atualização de pesquisas !!! Fórmulas sugeridas por Matarazzo (2003) Avaliação do Desempenho Empresarial da Empresa Exemplo

28 3-28 Resumindo... Resumindo, para se obterem índices-padrões, deve ser obedecida a seqüência de procedimentos abaixo: 1. separam-se as empresas em ramos de atividade; 2. De cada empresa, dentro de um mesmo ramo, toma-se determinado índice financeiro; 3. Os índices assim obtidos são colocados em ordem crescente de grandeza; 4. Os índices-padrões são dados pelos decis.

29 3-29 ATIVIDADE #01 Nas questões abaixo, assinale uma única alternativa que considerar correta: 1. – A Análise de Balanços por meio de índices só adquire consistência e objetividade quando: a. o analista está de bom humor; b. os índices são comparados com os padrões; c. extraímos uma centena de índices; d. o mercado exige que as demonstrações sejam coerentes; e. a análise de balanços for verificada por entidades governamentais. 3. – A construção de índice-padrão está baseada: a. em técnicas estatísticas; b. em tabelas financeiras; c. em técnicas contábeis geralmente aceitas; d. de acordo com as Normas Brasileiras de Contabilidade (NBC); e. de acordo com os Princípios Fundamentais de Contabilidade (PFC). 4. – A qualificação dos índices é dada segundo a posição relativa de cada índice numa tabela composta de dez partes. Cada parte recebe o nome de: a. decil; b. dízimo; c. decimais; d. centesimais; e. percentís.

30 3-30 ATIVIDADE #01 – Cont Os índices-padrão possibilitam comparar os Índices das Demonstrações Financeiras com: a. Índices de outras empresas. b. Índices da própria empresa. c. Índices de uma empresa hipotética. d. Nenhuma das alternativas anteriores. 5. Mediana é: a. O valor tal que, colocados os elementos do universo em ordem crescente, metade fica abaixo de si e metade acima b. A soma dos elementos dividida pelo número de elementos. c. O elemento que aparece o maior número de vezes dentro do universo. d. Nenhuma das alternativas anteriores 6. Suponha que você calculou o Índice de Liquidez Corrente de uma empresa e chegou a 1,82. De posse dos índices-padrão você verificou que dentro do ramo em que a empresa opera, o índice ocupa o 8º decil. Isso significa que: a. O Índice de Liquidez Corrente de uma empresa é superior a 80% dos índices de Liquidez Corrente das empresas que operam nesse ramo. b. A posição desse índice é satisfatória em relação às empresas que operam nesse ramo. c. A empresa apresenta uma posição em relação às empresas que operam nesse ramo. d. Nenhuma das alternativas anteriores

31 3-31 ATIVIDADE #01 – Cont – Faça comentários, sobre a análise de balanços patrimoniais sem os índices-padrão, baseando-se nos estudos realizados até o presente momento. Sim, é possível analisar balanços sem os índices-padrão. A análise de balanços só se torna completa quando se comparam os índices de determinada empresa com os padrões do setor. 1.5 – Em análise de balanços existe um padrão ideal? Explique. Não. Essa noção de padrão talvez seja válida em outras áreas, como por exemplo, em custos, em que o custo-padrão é um valor ideal, sob certas condições. Por isso, em análise de balanços, utilizamos os decis. 31

32 3-32 ATIVIDADE #01 – Cont Analise o balanço patrimonial, e responda as questões, a seguir: Pede-se: a. encontre os índices econômico-financeiros; Os índices tradicionais são: Liquidez Geral = (AC + RLP) / (PC + ELP) = (16.500) / ( ) = 0,87 Liquidez Corrente = AC / PC = / = 1,10 Liquidez Seca = (AC – Estoques) / PC = ( – 6.000) / = 0,70 b. compare com os padrões da atividade; Liquidez Geral: razoável Liquidez Corrente: satisfatório Liquidez Seca: satisfatório c. elabore em, no mínimo, 10 e, no máximo, 15 linhas, uma breve avaliação da situação econômico- financeira. Os índices mostram satisfatória liquidez. Esses indicadores revelam que a empresa está com desempenho satisfatório quando a comparamos com as empresas de seu setor. Exercício 5 da página 13

33 3-33 Mais Exercícios 1. Os índices-padrão possibilitam comparar os Índices das Demonstrações Financeiras com: a. Índices de outras empresas. b. Índices da própria empresa. c. Índices de uma empresa hipotética. d. Nenhuma das alternativas anteriores. 2. Mediana é: a. O valor tal que, colocados os elementos do universo em ordem crescente, metade fica abaixo de si e metade acima b. A soma dos elementos dividida pelo número de elementos. c. O elemento que aparece o maior número de vezes dentro do universo. d. Nenhuma das alternativas anteriores. 3. Suponha que você calculou o Índice de Liquidez Corrente de uma empresa e chegou a 1,82. De posse dos índices-padrão você verificou que dentro do ramo em que a empresa opera, o índice ocupa o 8º decil. Isso significa que: a. O Índice de Liquidez Corrente da empresa é superior a 80% dos índices de Liquidez Corrente das empresas que operam nesse ramo. b. A posição desse índice é satisfatória em relação às empresas que operam nesse ramo. c. A empresa apresenta uma posição em relação às empresas que operam nesse ramo. d. Nenhuma das alternativas anteriores.

34 3-34Questões 1. Como são constituídas as tabelas de índices-padrão? Resp: As tabelas de índices-padrão são constituídas utilizando-se a estatística para o cálculo dos decis dos índices de empresas, separadas por ramos e setores. Para o cálculo dos decis é necessário colocar os índices das empresas em ordem crescente. 2. Quais as medidas de posição que são utilizadas para a constituição de índices- padrão? Resp : As medidas de posição utilizadas para a constituição de índices-padrão são: média, mediana e decis. 5. Como utilizar o índice-padrão na Análise de Balanços? Explique como se podem avaliar balanços com tais índices. Resp: Os índices-padrão permitem, em princípio, comparar os índices de uma empresa com o de outras semelhantes. A avaliação segue os seguintes passos: extraem-se os índices tradicionais e faz-se a comparação dela com os decis dos padrões. Verifica-se a natureza dos índices (se é quanto maior, melhor, ou quanto menor, melhor). Finalmente, atribui-se aos índices uma avaliação (Péssimo, deficiente, fraco, razoável, satisfatório, bom, ótimo) 6. Quais as categorias de avaliação que são utilizadas para os nove decis dos índices-padrão? 7. Qual a sequência que deve ser obedecida para se obter os índices-padrão? Resp: A sequência é a seguinte: Separam-se as empresas em ramos de atividade; De cada empresa, dentro de um mesmo ramo, toma-se determinado índice financeiro; Os índices assim obtidos são colocados em ordem crescente de grandeza; Os índices-padrão são dados pelos decis

35 3-35Exercícios 35 1.Complete o quadro: 2. Escreva em cada item da coluna 2 a letra correspondente da coluna 1. Resposta: de cima para baixo: c d a b 1ºD 2ºDecil 3ºD 4ºD Mediana 6ºD 7ºD 8ºD 9ºD

36 3-36 Mais Exercícios sobre Índices -Padrão 3. Foram analisados 20 Balanços de empresas do ramo Ind. de Papel. Os índices de Liquidez Corrente encontrados acham-se a seguir. Encontre os nove decis: 0,84; 1,44; 1,78; 0,94; 1,50; 1,83; 1,02; 1,57; 2,36; 1,06; 1,23; 1,12; 1,31; 1,61; 5,65; 1,15; 1,40; 1,66; 1,20; 1,71. Resp: 0,84; 0,94; 0,98; 1,02; 1,06; 1,09; 1,12; 1,15; 1,175; 1,20; 1,23; 1,27; 1,31; 1,40; 1,42; 1,44; 1,50; 1,535; 1,57; 1,61; 1,635; 1,66; 1,71; 1,745; 1,78; 1,83; 2,095; 2,36; 5, Qual a média dos índices acima? Por que ela difere da mediana? Se os dois índices mais altos forem substituídos por 1,99 e 2,04, o que aconteceria com a média? Resp: Média = 1,616 A média difere da mediana porque, sendo esta uma medida de posição, não é afetada pela dispersão, ou seja, pelos valores absolutos dos elementos extremos. Já a média, sendo uma medida de representação do conjunto, é afetada pelos valores de todos os elementos. Para efeito de comparação, a mediana é mais adequada. A nova média será 1,420, portanto, equivalente à mediana.

37 3-37 Pede-se: a.Encontre os índices econômicos- financeiros: LG, LC, LS, Giro do Ativo, Margem Líquida,, ROA, ROE, PCT, Compos. Exigibilidades, Imob. Pat. Líq, IR não Correntes.

38 3-38 Os indicadores mostram satisfatória Liquidez, ótima rentabilidade e boa situação de endividamento. De uma forma geral a situação econômica é muito boa quando comparamos os índices com os padrões do setor. O nível de despesas operacionais está adequadamente dimensionado, propiciando lucro positivo. A margem bruta foi de 30% da receita e possibilitou cobrir as despesas operacionais (22%). Esses indicadores revelam que a Cia. CILA está com desempenho muito bom quando a comparamos com as empresas de seu setor.

39 3-39 Exercício 6 da p O Sr. Aguinaldo ocupa a Diretoria Administrativa e Financeira de um importante complexo econômico. Diante de um quadro econômico instável, em nosso país, a Empresa tem apresentado dificuldades financeiras. As unidades de negócios têm apresentado prejuízos e a saída adotada está na criatividade empresarial. Um assessor do Sr. Aguinaldo sugeriu a incorporação da IMAP (vide as demonstrações financeiras), pois esta empresa tem apresentado lucros e seu potencial melhoraria a carteira de investimentos do complexo econômico. O Sr. Aguinaldo visitou a IMAP e ficou entusiasmado com a imagem e a potencialidade da empresa e, por isso, solicitou a análise da possibilidade de incorporação através da análise econômico-financeira. TAREFAS Com base na análise das demonstrações anexas e os padrões do ramo de atividade, desenvolver as seguintes tarefas: Avaliar e analisar a situação econômico-financeira e preparar relatório conclusivo. Quais seriam os riscos de se investir na empresa?

40 3-40 Exercício 6 da p. 14 – Cont... Total das Compras

41 3-41 Exercício 6 da p. 14 – Cont...

42 3-42 Exercício 6 da p. 14 – Cont... O PL inicial foi estimado pela fórmula: PL final – Lucro Líquido do Exercício NE = 0,6 x 7 + 0,1 x 3 + 0,2 x 4 + 0,1 x 4 = 5,7 NL = 0,3 x 5 + 0,5 x 3 + 0,2 x 3 = 3,6 NR = 0,3 x 4 + 0,1 x 7 + 0,1 x 9 + 0,6 x 8 = 7,6 NGE = 0,4 x 5,7 + 0,2 x 3,6 + 0,4 x 7,6 = 6,04 Resumo das Avaliações Estrutura: Satisfatória Liquidez: Razoável Rentabilidade: Bom Global: Bom AS avaliações mostram que, no Global, a IMAP é uma boa empresa, não apresentando nenhum ponto desfavorável e, portanto, perfeitamente ajustável a idéia de ser incorporada b. Os riscos de se investir precisariam ser mais bem dimensionados através de uma análise da rentabilidade em termos históricos. Observe-se que, apesar do elevado lucro, a empresa ainda apresenta saldo de Prejuízos Acumulados. É necessário verificar se esse elevado lucro não foi apenas passageiro, quais as causas do prejuízo anterior e como a empresa o reverteu para lucro. Além disso, os riscos são perfeitamente anormais.

43 3-43 MODELOS DE AVALIAÇÂO DE EMPRESAS Altman (1968) apud Matarazzo (2003) inauguram uma série incontável de estudos sobre a capacidade preditiva dos índices de balanços em diferentes países. De uma maneira simplificada, as pesquisas efetuadas para a análise de índices descritos nessa obra foram consolidados com o uso da técnica estatística conhecida por análise discriminante, que é capaz de dizer se determinado elemento pertence a uma população X ou a uma população Y. Aplicada esta poderosa técnica à Análise de Balanços, ela indicará se uma empresa pertence à população de solventes ou à população de insolventes.

44 3-44 Solvente e Insolvente SOLVENTE – é aquela empresa ou entidade que apresenta condições em um dado momento, de capacidade de pagamentos, de honrar seus compromissos. INSOLVENTE – é aquela empresa ou entidade que não apresenta condições, em um dado momento, de capacidade de pagamento, de honrar seus compromissos 44

45 3-45 Indicações da Análise Discriminante De uma forma geral, a análise discriminante aplicada à análise de balanços, através de índices financeiros, indica: quais os índices a utilizar; que peso devem ter esses índices qual o poder de discriminação da função, ou seja, qual a probabilidade de acertos nas previsões e insolvência do modelo 45

46 3-46 Mecanismo da Análise Discriminante O mecanismo da análise discriminante pode ser resumido assim: a.escolhem-se dois grupos, por exemplo, empresas solventes e insol- ventes. b.Coletam-se dados (índices) das empresas de cada grupo. A análise discriminante busca encontrar uma função matemática, baseada em vários índices, que melhor discrimine os grupos. Nessa função, a variável dependente é comparada a um número fixo – chamado ponto crítico – pré-determinado pelo modelo. c.Se o valor da variável ficar acima do ponto crítico, a empresa estará entre os solventes; se ficar abaixo, estará entre as insolventes. Y = a 1 x 1 + a 2 x 2 + a 3 x 3 + a 4 x 4 a 1, a 2, a 3, a 4 são os pesos que indicam a importância relativa de cada índice x 1, x 2, x 3, x 4 são as variáveis independentes, i.é, os índices do balanço

47 3-47 Fórmulas mais conhecidas de previsão de falências a. Kanitz – no seu modelo, a empresa estará insolvente se o total de pontos obtidos for inferior a 3. Fator de Insolvência = 0,05x 1 + 1,65x 2 + 3,55x 3 – 1,06x 4 – 0,33x 5 b. Altman – segundo este modelo, a empresa estará insolvente se o total de pontos obtidos for 0 (zero). Z 1 = -1,44x 1 + 4,03x 2 + 2,25x 3 + 0,14x 4 + 0,42x 5 Z 1 = -1,84x 1 – 0,51x 2 + 6,32x 3 +0,71x 4 +0,52x 5 c. Elizabetsky – neste modelo, o ponto crítico é 0,50. Acima deste valor a empresa estará solvente; abaixo insolvente. Fator de Insolvência = 23,792x 1 – 8,26x 2 -8,868x 3 -0,764x 4 – 0,535x 5 + 9,9125x 6 d. Matias – de acordo com este modelo, o ponto crítico é zero (0) Fator de Insolvência = 0,05x 1 + 1,65x 2 + 3,55x 3 – 1,06x 4 – 0,33x 5 e. Pereira – Neste modelo, o ponto de separação é zero. Abaixo de zero a empresa estará insolvente; acima de zero, solvente. Fator de Insolvência = 0,722x 1 – 5,124x ,016x 3 – 0,34x 4 – 0,48x 5

48 3-48 O Modelo de Kanitz Este modelo abrange primeiramente o Fator de Insolvência, apresentado da seguinte forma: Fator de Insolvência = 0,05x 1 + 1,65x 2 + 3,55x 3 – 1,06x 4 – 0,33x 5 X 1 = (Lucro Líquido / Patrimônio Líquido ) = LL / PL X 2 = (Liquidez Geral) = (AC +RLP) / (PC + ELP) X 3 = (Liquidez Seca) = (AC – Estoque) / PC X 4 = (Liquidez Corrente) = AC / PC X 5 = (Exigível Total/ Patrimônio Líquido ) = ROE ou Participação de Capitais de Terceiros em relação aos Recursos Próprios Intervalo de Solvência Penumbra Insolvência TERMÔMETRO DE KANITZ

49 Termômetro de Insolvência de Kanitz Solvente Penumbra Insolvente O Termômetro de Kanitz

50 3-50 Exemplo do Modelo de Kanitz A empresa Falida Ltda. Apresenta os seguintes índices, apurados em seu último BP: LL/PL = 0,20 LG = 1,50 LS = 0,10 LC = 3,50 ET/PL = 3,50 Fator de Insolvência = 0,20 x 0,05 + 1,50 x 1,65 + 0,10 x 3,55 – 3,50 x 1,06 – 3,50 x 0,33 Fator de Insolvência = 0,01 + 2,47 + 0,35 – 3,71 – 1,15 Fator de Insolvência = - 2,03 Este resultado coloca a empresa na faixa de PENUMBRA; além de estar próximo a faixa de Insolvência.

51 3-51 Comentários sobre Análise Discriminante a. O uso da análise discriminante na previsão de insolvência, utilizando-se das demonstrações financeiras, tem repercutido resultados não consistentes, ou seja, variando conforme a amostra e chegando-se a pesos e índices substancialmente diferentes. Diante do exposto, os modelos propostos apresentam duas possibilidades de erros, quais sejam: ou têm uma vida muito curta ou variam muito de acordo coma amostra b.Os modelos não substituem a análise através dos índices tradicionais e devem ser usados para fins de complementar as conclusões dos últimos.

52 3-52Anotando... Em sua grande maioria, a falta de dinheiro (recursos aplicado) a curto prazo se dá sob cinco principais motivos: desempenho de vendas aquém do esperado; falta de controle dos gastos (despesas, custos); prejuízo; Má administração do Ativo e Passivo Circulantes; Excesso de investimentos no Ativo Permanente

53 3-53 ATIVIDADE # –Visando solucionar o problema da subjetividade na Análise de Balanços, alguns autores criaram métodos que permitem, objetivamente, chegar a uma única conclusão sobre os balanços de uma empresa, independentemente do analista. É conhecido por método: a. analítico de negócios; b. de análise dos noves fora; c. de avaliação de empresas; d. das análises simplórias; e. das análises estatísticas predominantes. 2.2 – Os vários modelos de previsão de insolvência têm apresentado: a. perfeita e sólida capacidade de prever falências; b. índices completamente incorretos, sendo, portanto, necessária a utilização de outros índices; c. são perfeitos para determinados ramos e imperfeitos para outros; d. todos os modelos apresentam razoável capacidade de classificar corretamente as empresas solventes e insolventes, muito embora os vários modelos de previsão divirjam quanto aos índices utilizados e incluam alguns de pouco significado; e. são completamente baseados em relatórios contábeis à margem dos modelos propostos pela lei. 2.3 – Aponte a finalidade do método de avaliação dos demonstrativos financeiros (contábeis). A finalidade do método de avaliação dos demonstrativos financeiros (contábeis) é avaliar a situação econômico-financeira de forma global, apontando os principais aspectos específicos e permitindo uma conclusão única independente do analista. 2.4 – Escreva duas vantagens desse método de avaliação. As vantagens do método, em primeiro lugar, são: apontar os principais aspectos econômico-financeiros contidos nas demonstrações financeiras (contábeis) e sua importância no conteúdo. Em segundo lugar, é prático, reduzindo o tempo de avaliação e elaboração do relatório.

54 3-54 ATIVIDADE #02....Cont Analise o Balanço Patrimonial e responda as questões a seguir: Pede-se: a. encontre os índices econômico-financeiros; Liquidez Geral = (AC + RLP) / (PC + ELP) = (10.500) / ( ) = 0,60 Liquidez Corrente = AC / PC = / = 0,72 Liquidez Seca = (AC – Estoques) / PC = ( – 3.500) / = 0,48 b. compare com os padrões; Liquidez Geral: péssimo Liquidez Corrente: péssimo Liquidez Seca: péssimo c. elabore em, no mínimo, 10 e, no máximo, 15 linhas, uma breve avaliação da situação econômico- financeira. Os índices mostram uma péssima liquidez. Esses indicadores revelam que a empresa está com desempenho muito aquém se compararmos com o das empresas de seu setor.

55 3-55 ATIVIDADE #02....Cont 2.6 – Uma empresa apresentou o seguinte quadro: Estrutura: fraca Liquidez: péssima Baseando-se nas informações anteriores, aponte sugestões e/ou ações: a. se essa empresa fosse de um amigo. b. se você fosse gerente de qualquer outra área. c. se você fosse o diretor financeiro a. Alertaria que os indicadores mostram risco no negócio. b. Alertaria os diretores da empresa sobre os riscos financeiros. c. Proporia um plano de saneamento, otimização e as devidas recomendações financeiras e de melhoria para a empresa.

56 3-56 Índices que interessam ao Investidor Vejamos alguns índices relevantes do ponto de vista do investidor, isto é, o índices de valor de mercado: u Valor Patrimonial da Ação u Lucro Líquido por Ação u Índice de Preço/Lucro u Imobilização do Patrimônio Líquido u Imobilização dos Recursos a Longo Prazo e do PL u Participação de capitais de terceiros sobre recursos próprios.

57 3-57 Índice Valor Patrimonial da Ação É um índice para comparação com o valor de mercado da ação:

58 3-58 Índice Lucro Líquido por Ação Indica quanto cada ação rendeu no exercício:

59 3-59 Índice Preço/Lucro ( P/L) Indica quantos exercícios são necessários para que o investidor recupere o valor investido.

60 3-60 Imobilização do Patrimônio Líquido (IPL) Indica quanto(s) real(ais) a empresa imobilizou para cada $ 1,00 de Patrimônio Líquido

61 3-61 Imobilização dos Recursos a Longo Prazo e o Patrimônio Líquido (ILP+EPL) Indica quanto(s) real(ais) a empresa aplicou no Permanente para cada $ 1,00 de Exigível a Longo Prazo e de Patrimônio Líquido

62 3-62 Participação de Capitais de Terceiros sobre os Recursos Próprios (ROE) Indica quanto(s) real(ais) a empresa possui de Capital de Terceiros para cada $ 1,00 de Capital Próprio (PL)

63 3-63 ALAVANCAGEM FINANCEIRA E OPERACIONAL Permite o conhecimento da viabilidade econômica de um determinado negócio, identificando, clara e objetivamente, as eventuais variações nos resultados, e ainda mais, pela análise da alavancagem operacional, é possível identificar também a natureza cíclica e a variabilidade em seus resultados operacionais. A alavancagem financeira permite ao analista uma visão, entre outras informações gerenciais, de identificar qual o nível de endividamento da empresa ou entidade que está interferindo na rentabilidade dos investidores. Dentre as informações também relevantes, cabe destacar que com o estudo da alavancagem financeira, é possível separar, eficientemente, o resultado gerado pelos seus ativos e o resultado gerado pelos seus investimentos, assim como da geração do lucro líquido influenciado pelas decisões de financiamento.

64 3-64 Alavancagem Financeira A determinação da rentabilidade baseia-se em três índices, a saber: NomeSímboloFórmulaSignificado Retorno Sobre Ativo RsA ( ou ROA) Quanto a empresa gera de lucro para cada $1,00 investidos Custo da Dívida CD Quanto a empresa paga de juros para cada $1,00 investidos Retorno sobre o Patrimônio Líquido RsPL (ou ROE) Quanto os acionistas/investidores ganham para cada $1,00 investidos

65 3-65 Comentários O índice ROA mostra qual a rentabilidade do negócio. Quanto maior o índice, maior a eficiência O índice CD demonstra quanto a empresa paga para terceiros. Portanto, quanto menor o índice, melhor a atratividade. Isso significa que se o custo da dívida é maior que o ROA, então os acionistas bancam a diferença com sua parte no lucro ou até com o próprio capital. Se o contrário acontecer, os acionistas ganham a diferença. Estes dois índices são informações gerenciais de como a empresa atingiu o ROE, mas é o ROE que interessa ao acionista.

66 3-66 Grau de Alavancagem Financeira É a razão entre as taxas de retorno sobre o PL (ROE) e o retorno sobre os ativos (ROA):

67 3-67 Alavancagem Operacional A determinação da alavancagem operacional só é possível pela presença de custos e despesas fixas, assim como dos custos e despesas variáveis na estrutura de resultados de uma empresa ou entidade. Esses custos e despesas fixas não sofrem, a curto prazo, variações diante de alterações no volume de atividades, mantendo-se constantes. Exemplo:- a depreciação de uma máquina ocorre independentemente do volume de atividade, em certo período. Outro exemplo:- o aluguel, os salários da administração, despesas de juros de empréstimos e financiamentos, dentre outros. É de fundamental importância frisar que os custos e as despesas fixas não significam valores constantes. Sua relação é com o volume de atividades (vendas e produção) e não com o tempo.

68 3-68 Alavancagem Operacional Por outro lado, os custos e despesas variáveis estão vinculadas diretamente com o volume de atividade. Exemplo: comissão de vendedores, matéria-prima e embalagens, impostos incidentes sobre o valor das vendas, tais como os cumulativos (PIS/Faturamento, PIS/Receita Operacional, Confins, ISSQN, etc.) são considerados variáveis, pois seus valores oscilam de maneira direta e proporcional ao volume de produção e vendas.

69 3-69 Grau de Alavancagem Operacional É a razão entre a variação no lucro operacional e a variação no volume de atividade: Exemplo:- se um aumento de 10% nas vendas de uma empresa determinar um acréscimo de 40% nos lucros, tem-se um GAO de 4,0, que representa um acréscimo de 4% nos resultados operacionais para cada 1% de aumento nas vendas.

70 3-70 Outro Exemplo Uma empresa tem a seguinte estrutura de capital: Imaginemos um aumento de 5% no volume de vendas: Receita de Vendas500,00 Custos e Despesas Variáveis70,00 Custos e Despesas Fixos140,00 Resultado Operacional290,00 Receita de Vendas525,00 Custos e Despesas Variáveis73,50 Custos e Despesas Fixos140,00 Resultado Operacional311,50 Variação do Lucro Operacional7,41% 290 ENTER 311,50 % Variação no Volume5,00% GAO1,5

71 3-71 Mais Outro Exemplo Uma empresa tem a seguinte estrutura de capital: Imaginemos uma redução de 5% no volume de vendas: Receita de Vendas500,00 Custos e Despesas Variáveis70,00 Custos e Despesas Fixos140,00 Resultado Operacional290,00 Receita de Vendas475,00 Custos e Despesas Variáveis66,50 Custos e Despesas Fixos140,00 Resultado Operacional268,50 Variação do Lucro Operacional-7,41% 290 ENTER 268,50 % Variação no Volume-5,00% GAO1,5

72 3-72 ATIVIDADE #03 – Cont Com base nos dados indicados no balanço patrimonial listado na página seguinte, resolva o que se pede: a. Calcule os índices econômico-financeiros. b. Compare com os padrões da atividade. c. Elabore, em no mínimo 10 e no máximo 15 linhas, uma breve avaliação da situação econômico-financeira. a. Calcule os índices econômico-financeiros; Liquidez Geral = (AC + RLP) / (PC + ELP) = (29.000) / ( ) = 1,45 Liquidez Corrente = AC / PC = / = 1,61 Liquidez Seca = (AC – Estoques) / PC = ( – 2.000) / = 1,50 b. compare com os padrões; Liquidez Geral: ótimo Liquidez Corrente: ótimo Liquidez Seca: ótimo c. elabore em, no mínimo, 10 e, no máximo, 15 linhas, uma breve avaliação da situação econômico- financeira. Os índices mostram uma ótima, aliás BÓTIMA, liquidez. Esses indicadores revelam que a empresa está com desempenho muito além se compararmos com o das empresas de seu setor. Isso que é gestão. Pode comprar a empresa. Invista nela.....

73 3-73 Muito Obrigado Até a Próxima


Carregar ppt "3-1 CAPÍTULO 3 Apêndice Avaliando a Perfomance Financeira da Empresa Bertolo."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google