A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Cemitérios Sustentáveis Profª. Erica G.B.F.Bortolotti.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Cemitérios Sustentáveis Profª. Erica G.B.F.Bortolotti."— Transcrição da apresentação:

1 Cemitérios Sustentáveis Profª. Erica G.B.F.Bortolotti

2 Pesquisa Professor Alberto Pacheco, do departamento de Geociências da Universidade de São Paulo (USP) e pesquisador do Centro de Pesquisas das Águas Subterrâneas (Cepas). Geólogo e professor Lezíro Marques Silva, da Universidade São Judas Tadeu – SP.

3 Abordagem Aspectos da Contaminação Legislação Medidas Mitigadoras Estudo de Caso Vídeo Conotações culturais e religiosas diversas que devem ser respeitadas

4 Aspectos da Contaminação Química Biológica Radioativa Solo Ar Água Pesquisas revelam que em 600 cemitérios do País, cerca de 75% poluem o Meio Ambiente Fontes de contaminação - Processo de Decomposição: Necrochorume Gases Metais Pesados - Flores

5 Necrochorume Líquido da decomposição de um corpo, que é eliminado durante o primeiro ano após o sepultamento. Um cadáver adulto de 70 kg libera em média 30 L de necrochorume. É um líquido viscoso, de cor acinzentada a acastanhada, cheiro acre e fétido, polimerizável (tendência a endurecer). Formado por 60% de água, 30% de sais minerais e 10% de substâncias orgânicas, duas delas altamente tóxicas: a putrescina e a cadaverina. Podem estar presentes no necrochorume os patogênicos, como bactérias e vírus, agentes transmissores de doenças (febre tifóide, paratifóide, hepatite infecciosa e outras). Vazamento de necrochorume no Cemitério Vila Nova Cachoeirinha, localizado em terrenos pré-cambrianos, zona norte do município de São Paulo.

6 Putrescina e Cadaverina São moléculas orgânicas tóxicas - aminas Também conhecidas como alcalóides cadavéricos. São produzidas pela hidrólise protéica durante a putrefação de tecidos orgânicos. Ambas têm odores muito desagradáveis. Um meio ideal para a proliferação de microorganismos e de doenças. Solubilidade em água. C 4 H 12 N 2 C 5 H 14 N 2 1,5-diaminopentano1,4-diaminobutano Sólido venenosoLíquido venenoso xaroposo

7 Contaminação Biológica Esses microorganismos podem proliferar num raio superior a 400 metros do cemitério. Fungos, Bactérias e Vírus Advecção: são arrastada pelo meio em movimento (água ou ar). Adsorção: retidos em partículas como argila, óxidos e matéria orgânica. Os microorganismos se movimentam através do Poros do solo Condições de sobrevivência: pH, temperatura, tempo, nutrientes, hospedeiro, etc.

8 Contaminação Biológica >Bactérias Heterotróficas >Bactérias Proteolíticas: tétano, botulismo, Salmonelose, etc. >Bactérias lipolíticas >Coliformes Totais e Fecais: Gastroenterites >Clostrídios sulfito-redutores: intoxicação alimentar Enterovírus: Infecções do coração, meningite, hepatite A, refriado, poliomelite, etc. Adenovírus: Gastroenterite, pneumonia, hepatite, etc. O necrochorume pode carregar em si bactérias e vírus que causaram a morte da pessoa.

9 Em 1879 em Paris: muitos casos de febre tifóide. Contaminação microbiológica da água subterrânea utilizada para consumo humano. Causa: efluentes líquidos cadavéricos. Contaminação Biológica - Caso

10 Alterações Físico-Químicas da Água Variações de pH > Salinidade < OD (Oxigênio Dissolvido) > na concentração de: íons bicarbonato cloreto e dos metais ferro, alumínio, chumbo e zinco NBR

11 Gases Gás sulfídrico: H 2 S Mercaptanas Dióxido de carbono: CO 2 Metano: CH 4 Amônia: NH 3 Fosfina: PH 3 Cemitério de Santa Isabel, em Belém - Pará. Gases

12 Flores Agrotóxicos Contaminação solo e águas subterrâneas

13 Contaminação Radioativa Presença de radioatividade num raio de 200 metros das sepulturas de cadáveres que em vida foram submetidos a radioterapia ou que receberam marca-passos cardiológicos, alimentados com fontes radioativas. Materiais radioativos são móveis na presença de água, por isto pessoas que fazem este tipo de tratamento, deveriam ser cremadas e suas cinzas dispostas como lixo atômico.

14 Legislação Os cemitérios horizontais e verticais a serem implantados no Brasil terão que requerer Licença Ambiental para funcionarem. A Resolução estabelece critérios mínimos que devem ser integralmente cumpridos na confecção dos projetos de implantação, como forma de garantir a decomposição normal do corpo e proteger as águas subterrâneas da infiltração do necrochorume. É proibida a instalação de cemitérios em Áreas de Preservação Permanente ou em outras que exijam desmatamento de Mata Atlântica primaria ou secundária, em estágio médio ou avançado de regeneração, em terrenos que apresentam cavernas, ou rios subterrâneos, em áreas de manancial para abastecimento humano, bem como naquelas que tenham seu uso restrito pela legislação vigente, ressalvadas as exceções legais previstas. Os cemitérios já existentes tiveram 180 dias após aquela data para se adequarem às exigências junto dos órgãos ambientais competentes. Poucos cemitérios atenderam à solicitação do CONAMA. Cabe informar que o não cumprimento da Resolução implicará em sanções penais e administrativas Resolução CONAMA 335 de 3 ABRIL de 2003

15 Medidas Mitigadoras Avaliação das condições geológicas - tipo de solo Avaliação das condições hidrogeológicas - profundidade Distância entre 1,5 – 2 m da água subterrânea Áreas de drenagem do necrochorume Tratamento Controle das emissões gasosas Monitoramento das águas subterrâneas e solo

16 Cemitério Parque São Pedro - Curitiba É o único no Brasil que possui poços de monitoramento e uma malha de drenagem superficial e profunda que abrange os seus 120 mil m 2 de área. Este sistema de drenagem, proposto por um EIA-RIMA conduz a água dos jazigos "necrochorume" para o filtro biológico, impedindo com isso, a contaminação do lençol freático e dos rios da região. Por essas características ele é reconhecido como "o primeiro cemitério ecológico do país". É o único do mundo a receber a certificação ISO Com isso, o cemitério alcançou um padrão de qualidade que servirá de referencial para as demais empresas deste ramo no país e no mundo. Estudo de Caso Cemitério Parque São Pedro

17 Estudo de Caso Cemitério Parque Nossa Senhora da Conceição Fundado em 10 de julho de Área de 150 mil metros quadrados 22 mil sepulturas estão abaixo do solo 225 acima do solo (lóculos verticais) Cemitério Público Ossos estão dispostos ao ar livre, junto aos restos de varrição, capina e poda das árvores do Cemitério.

18 Vista aérea da região

19 Crematório 1º Crematório – Empresa Delc Ambiental Ltda. Custo em torno de R$ 3,5 milhões Área de cerca de 3 mil metros quadrados Três salas de velório com ante-salas, ambientes para descanso, lanchonete e café, recepção, administração e anfiteatro com capacidade para 200 pessoas para o ato ecumênico antes da cremação Vai dispor ainda de câmaras frias, estacionamento e ambulatório Sistema de sonorização que poderá ser utilizado pela família no momento da despedida Forno de alta potência Desvantagens: - Só na Índia, 50 milhões de árvores são cortadas, anualmente, para alimentar a queima de cadáveres, emitindo 8 milhões de toneladas de carbono. -16% das emissões de mercúrio, no Reino Unido, são provenientes da queima das obturações dentárias em crematórios. -E deve crescer em 25% até 2020.

20 Referências Bibliográficas Resolução no 335, de 3 de abril de 2003, Conselho Nacional do Meio Ambiente, Brasil. Norma Técnica L1.040 – Implantação de Cemitérios, CETESB, 1999, SP. Bolívar, A.Matos (2001); Avaliação da ocorrência e do transporte de microrganismos no aqüífero freático do Cemitério de Vila Nova Cachoeirinha, Município de São Paulo; Tese de Doutorado, Instituto de Geociências, USP, São Paulo, SP. Pequeno Marinho, A.M.C. (2003); Cemitérios e a contaminação das águas subterrâneas; Anais VII Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva, Brasília, D.F., v.8, suplemento 1, p.399 – Poster PT836. BRAZ, V.; BECKMANN; COSTA E SILVA, L. (2000) Integração de resultados bacteriológicos e geofísicos na investigação da contaminação de águas por cemitérios. In: CONGRESSO MUNDIAL INTEGRADO DE ÁGUAS SUBTERRÂNEAS, 1., Fortaleza, Anais. Fortaleza, ABAS. 1 CD-ROM. RAZERA FILHO, A. Relatório final de construção de poços de monitoramento e ensaios de permeabilidade no Cemitério Municipal de Santa Cândida. Curitiba: SMMA,1999. SILVA, M. A influência dos Cemitérios no Meio Ambiente. I forum SINCEPAR “ Cemitérios - Impacto Ambiental”. Curitiba, 1999a. SILVA, M. Cremação: método alternativo para a disposição de cadáveres. São Paulo: Universidade São Judas Tadeu, 1999b. SILVA, M. Cemitérios: fonte potencial de contaminação dos aqüíferos livres. Revista Saneamento Ambiental, São Paulo, n. 71, abril/ Jornal Correio popular: –13 de março de 2006 –15 de maio de 2008

21 Fim! A morte é inevitável, mas a contaminação não!!! br&vid=5c9f3558-dedd-4cde-b3a2-740f d


Carregar ppt "Cemitérios Sustentáveis Profª. Erica G.B.F.Bortolotti."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google