A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Estilo e linguagem do texto empresarial Miriam Gold COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Estilo e linguagem do texto empresarial Miriam Gold COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL."— Transcrição da apresentação:

1 Estilo e linguagem do texto empresarial Miriam Gold COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL

2 Qualidades do texto empresarial: Concisão Objetividade Clareza Coerência Linguagem formal e não rebuscada Correção gramatical.

3 Concisão: Concisão significa expressar o máximo de informações com o mínimo de palavras. Procura-se informar o que se deseja sem os subterfúgios e os clichês que marcaram o estilo brasileiro até a década de 70. Exemplo: -Cientes de que esta nossa justa pretensão será acolhida por V.S.ª, firmamo-nos, com estima e apreço, mui atenciosamente, ( prolixo e antiquado) -Atenciosamente, ( conciso e moderno)

4 Objetividade A objetividade se refere às ideias que são expressas. Em toda comunicação há inúmeras ideias que permeiam a informação e todas elas estão, direta ou indiretamente, ligadas ao assunto. Ser objetivo é expor as ideias relevantes, tirando do texto todas as informações que podem fazer o leitor perder o foco do assunto tratado. Importante definir quais são as informações relevantes.

5 Clareza Para a obtenção da clareza, dois procedimentos são fundamentais segundo o professor Rocha Lima( apud Gold, 2005): Educar a nossa capacidade de organização mental. Aprender a colocar convenientemente em execução o material idiomático. Para aquele que emite a mensagem, a idéia parece clara em sua mente. Frases ambíguas são um típico problema de falta de clareza. Para escrever com clareza, precisamos ter cuidado com a escolha das palavras e empregá-las em construções sintáticas simples, coordenadas, de preferência.

6 CLAREZA

7 COERÊNCIA “Coerência. [do latim cohaerentia] S.f. 1. Qualidade, estado ou atitude de coerente. 2.Ligação ou harmonia entre situações, acontecimentos ou idéias; relação harmônica; conexão, nexo, lógica.” A língua escrita exige um rigor e uma disciplina de expressão muito maiores do que a língua falada, obrigando o emissor quanto ao encadeamento de idéias dentro do texto. Para obter a adequada conexão de sentido na relação entre as palavras, é necessário ater- se à significação de cada uma delas, enquanto o encadeamento lógico do texto se faz principalmente mediante as relações de tempo, espaço, causa e conseqüência.

8 O réu foi condenado a 5 anos e 3 meses, não lhe sendo concedido, por isso, o beneplácito de um regime mais brando, devendo cumprir a pena em regime fechado. As penitenciárias de São Paulo não são adequadas e não oferecem condições satisfatórias, representando, em análise última, a falência do sistema carcerário. Incoerência: fato de o sistema carcerário de São Paulo ser precário não tem relação com a pena infligida ao condenado. INCOERÊNCIA

9 Fui ao cinema hoje, mas estou feliz. - A conjunção "mas" cria uma expectativa semântica de oposição, inadequada à ideia, por não haver relação lógica entre ir ao cinema/oposição a estar feliz. INCOERÊNCIA

10 Em assunto sobre doença e beleza, o jornal publicou uma notícia que interessa principalmente às mulheres: "O endocrinologista Wilmar Accúrcio, secretário-geral da SBME, diz que a melhora da celulite depende de uma série de técnicas associadas." INCOERÊNCIA Do então candidato José Serra, em artigo no jornal Estadão sobre o governo Lula: "Assim, se me perguntassem qual é a maior carência do Brasil hoje, eu diria que é a falta de governo."

11 5. Linguagem formal, linguagem informal e não rebuscada Por que a linguagem usada empresarialmente deve ser formal? Por que não “modernizá-la”, usando uma linguagem coloquial? As situações lingüísticas são muito complexas. Em um panorama sucinto das duas principais variações, temos; – As variações de uso regional que se verificam na entonação, no vocabulário e em algumas estruturações sintáticas, caracterizando uma comunidade lingüística dentro de um determinado espaço geográfico. Esse tipo é denominado dialeto. –As variações decorrentes de ajustes em função da situação contextual e do destinatário. Em conseqüência, podemos separar várias modalidades e níveis de língua: escrita, falada, jurídica, dos economistas, dos internautas etc. A essas variações dá-se o nome de registros.

12 Acompanhe agora uma esquematização ampla sobre diferentes modalidades e níveis de língua, para que possamos operar com esses conceitos. Falada vulgar: Não existe preocupação com a norma gramatical. É normalmente usada por pessoas iletradas, isto é, que não tenham recebido nenhum tipo de alfabetização. Falada coloquial : Despreocupada: é a língua usada na conversação corrente, com algumas intromissões de gírias e expressões familiares e um policiamento gramatical pequeno. Falada culta: É uma linguagem fiscalizada gramaticalmente, utilizada em sala de aula, reuniões e palestras, sem fugir a uma naturalidade de expressão. Falada formal: Imita em tudo a escrita e, por isso mesmo, soa artificial.

13 Escrita vulgar: é utilizada por pessoas sem escolaridade e contém vários erros. Escrita despreocupada: tem um caráter híbrido, pois é utilizada por pessoas escolarizadas, embora em situações que não exigem tanta atenção em relação à gramaticalidade, como bilhetes informais ou correspondência íntima. Escrita formal: tem a preocupação de seguir a norma gramatical vigente, sendo utilizada na correspondência empresarial e em apresentações de livros. Escrita literária: embora respeite as normas gramaticais, procura quebrar determinadas padronizações para obter o efeito estilístico desejado, unindo o conteúdo a uma forma inovadora.

14 Correção gramatical O texto empresarial privilegia a linguagem escrita formal, porque ao contrário das outras variantes, só esse tipo de linguagem possui além da preocupação com a correção gramatical, evita o uso de expressões informais, que são próprias de amigos e familiares. Ela possui por isso, credibilidade ao texto e logicamente à empresa.

15 OBJETIVIDADE Até meados da década de 80, o texto empresarial sofria influência do discurso político, valorizando construções mais prolixas, com vocabulário sofisticado e construções rebuscadas. A partir de 1985, com o início da globalização do mercado, os textos foram influenciados pelo estilo americano: Praticidade Vocabulário simples Frases curtas e diretas.

16 OBJETIVIDADE Objetividade = Textos sem subterfúgios, sem excesso de palavras ou ideias. TÉCNICAS: 1ª etapa: identificar a ideia principal. 2ª etapa: identificar ideias secundárias. 3ª etapa: verificar quais ideias interessam ser expressas e quais devem ser dispensadas.

17


Carregar ppt "Estilo e linguagem do texto empresarial Miriam Gold COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google