A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Intoxicações por Raticidas Cumarínicos. Discussão de protocolo. Dra. Adriana Mello Barotto

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Intoxicações por Raticidas Cumarínicos. Discussão de protocolo. Dra. Adriana Mello Barotto"— Transcrição da apresentação:

1 Intoxicações por Raticidas Cumarínicos. Discussão de protocolo. Dra. Adriana Mello Barotto

2 As intoxicações por raticidas, especialmente do grupo do superwarfarin, têm sido as intoxicações mais freqüentes nos Estados Unidos (95% do total de intoxicações por raticidas), sendo brodifacoum o mais comum. Em 2008 no CIT/SC foram registrados 293 casos de intoxicação por raticidas, destes 292 foram por raticidas cumarínicos. E no Brasil?? Jimmy Dy Chua et al, 1998 Importância epidemiólogica Intoxicações por Raticidas Cumarínicos.

3 As duas populações mais afetadas são: → faixa etária pediátrica – exposição acidental → a dultos em tentativa de suicídio Intoxicações por Raticidas Cumarínicos.

4 Cumarínicos Possuem em comum a estrutura 4- hidroxicumarina warfarin Brodifacoum Larini L, 1999

5 Warfarin BRODIFACOUM BROMADIOLONE DIFENACOUM CHLOROPHACINONE DIPHACINONE PINDONE VALONE COUMATETRALYL Intoxicações por Raticidas Cumarínicos. Princípios ativos:

6 Nomes comerciais: Racumim, Ratum, Klerat, Mouser, Ratak, Rodend. Ratokill e outros. São compostos sólidos, em tabletes, granulados coloridos, iscas e bloco parafinado. Intoxicações por Raticidas Cumarínicos.

7 Warfarin x superwarfarins Os superwarfarins apresentam meia-vida longa (6 a 8 semanas), quando comparados ao warfarin (meia–vida de 40h) podendo ser detectados após semanas da ingestão Altamente distribuídos no tecido subcutâneo Superwarfarin: potência 100 vezes maior Kotsaftis P et al, 2007 Intoxicações por Raticidas Cumarínicos.

8 Mecanismos de a ç ão: São inibidores competitivos da vitamina K, interferindo na carboxilação final dos fatores II (protrombina), VII, IX e X, da qual ela é cofator. SUPERWARFARIN INTOXIFICATION: HEMATURIA IS A MAJOR CLINICAL MANIFESTATION Wu et al, J Thromb Haemost 2007; 5 Supplement 2:218 Intoxicações por Raticidas Cumarínicos.

9 Forma ativa (Hidroquinona ou Vitamina K1) Forma Inativa

10 cumarínico

11 Vitamina K K = koagulation (em alemão) Meia-vida: 6-10 horas Absorção: oral é ampla Metabolismo hepático Excreção urinária e fecal Vit K1: encontrada principalmente em vegetais verdes Vit K2: produzida pelas bactérias do TGI

12 Toxicidade aguda oral dos compostos cumarínicos em humanos não está estabelecida. Warfarin (DL 50) em ratos: 325 mg/Kg Brodifacoum (DL 50) em ratos: 0,3 mg/Kg Larini L, 1999 Intoxicações por Raticidas Cumarínicos.

13 DL50 em animais Turk. J. Vet. Anim. Sci. 2008; 32(4): Anticoagulant Rodenticide Intoxication in Animals - A Review Intoxicações por Raticidas Cumarínicos.

14 Intoxicação por cumarínicos Monitorização do TAP por 72h é baseada na meia-vida dos fatores vitamina K dependentes: Fator II: 48 a 60h Fator VII: 5 a 6 h Fator IX: 20 a 24h Fator X: 24 a 48h Wintrobe`s Hematology, 2004

15 Principio ativo em alguns produtos comerciais KLERAT ® : concentração 0,005% de Brodifacum = 0,05 mg por grama. Ratokill ® iscas (granulado) de cor avermelhada, envelopes de 25 gramas (= 1,25 mg de brodifacum). BLOCO PARAFINADO de cor azul escura, com 20 gramas (= 1 mg de brodifacum) ou mini-bloco de 5 gramas (= 0,25 mg de brodifacum). RATAK ® iscas de cor verde, concentração 0,001% de brodifacum = 0,01 mg por grama, envelopes de 75 gramas ( = 0,75 mg de brodifacum).

16 Manifestações clínicas: hematúria, epistaxe, sangramento gengival, equimoses, sangramento em sistema nervoso central SUPERWARFARIN INTOXIFICATION: HEMATURIA IS A MAJOR CLINICAL MANIFESTATION Wu et al, J Thromb Haemost 2007; 5 Supplement 2:218 Intoxicações por Raticidas Cumarínicos.

17 Descontaminação? Até 1h após ingestão, está indicada lavagem gástrica (?) –Em quais circunstância? Acidental ? ou intencional ? Considerar quantidade ingerida? 1 pacote? (1,25 mg de brodifacoum) Carvão Ativado?? Intoxicações por Cumarínios Dúvidas?

18 Intoxicações por raticidas cumarínicos Dúvidas: Quando indicar? e de quanto em quanto tempo fazer o controle do TAP - RNI? Quando e por quanto tempo administrar vitamina K?

19 Unintentional Pediatric Superwarfarin Exposures: Do We Really Need a Prothrombin Time? Estudo retrospectivo de 2 anos avaliando a intoxicação por superwarfarins em crianças Foram avaliadas 542 crianças através TAPeRNI nenhuma criança desenvolveu eventos hemorrágicos ou alteração de TAP e RNI; ou seja, nenhuma necessitou de tratamento com vitamina K Conclusões: Crianças normais com ingesta aguda não intencional de raticidas cumarínicos não requerem intervenção médica nem exames de seguimento. PEDIATRICS Vol. 105 No. 2 February 2000, pp Jun 18, Michael E. Mullins, Christina L. Brands, and Mohamud R. Daya

20 A Prospective Study of Acute, Unintentional, Pediatric Superwarfarin Ingestions Managed Without Decontamination Avaliação de 463 crianças com intoxicação por superwarfarin Monitorização do TAP até 96 horas após ingestão e acompanhamento por 16 meses Resultados: nenhum paciente desenvolveu coagulopatia grave. Dois pacientes apresentaram RNI de 1,5 e 1,8, sem sintomas. Dois pacientes apresentaram sangramento nasal com RNI normal Conclusões : Crianças com ingesta aguda não intencional de raticidas cumarínicos podem ser manejados sem medidas de descontaminação gástrica ou vitamina K profilática. Annals of emergency medicine JULY :1 Marianne Ingels et al

21 Poisindex - Micromedex Vômitos e lavagem gástrica não são recomendados. A descontaminação gástrica é desnecessária após ingestões não intencionais de menos que uma caixa por crianças ou menos que 1 mg de ingrediente ativo. A lavagem pode aumentar o risco de sangramento após ingestões deliberadas em adultos. Carvão ativado: Considerar administração de carvão ativado após uma ingestão potencialmente tóxica e com menos de 1hora. BRODIFACOUM – Em um estudo de revisão retrospectivo de casos de ingestão aguda única não intencional em crianças com menos de 7 anos, não houve mortes ou efeitos adversos maiores.

22 Poisindex Vitamina K1 : É o antídoto específico e deveria ser administrado em qualquer paciente com TAP ou RNI prolongados. A terapia oral pode ser adequada para coagulopatia leve. Adultos: 15 a 25 mg Crianças: 5 a 10 mg e titular as próximas doses baseadas no RNI. Doses de manutenção de mais de 100 mg/dia podem ser requeridas por muitos meses em casos severos. Vitamina K1 subcutânea é apropriado inicialmente para tratar pacientes com coagulopatia significante sem sangramento ameaçador a vida. Vitamina K1 EV é preferível em casos severos quando a rápida correção é requerida. Dose inicial: - Adultos: 10 mg EV. Administrar plasma fresco congelado e/ou concentrado de fatores em adição a conc. Hemácias e vit K1 em pacientes com sangramento ativo ameaçador a vida

23 Toxbase - O benefício da descontaminação gástrica é incerto. A maioria das crianças não requer tratamento e é desnecessário medir RNI em crianças que tenham ingerido pequena quantidade de iscas Considerar carvão ativado se o paciente chega até 1 hora após uma overdose deliberada. O RNI deverá ser medido 24 a 48 horas após a ingestão se houver qualquer dúvida sobre a severidade da intoxicação.

24 Toxbase Se não há sangramento ativo e o RNI ≤4 após 36 a 48 horas da ingestão o tratamento com Vit K não é necessário. Se não há sangramento ativo e o RNI > 4, Dar Vit K1 - Adulto: 10 a 20 mg VO - Crianças: 100 mcg/kg OU - Adulto: 10 mg EV - Crianças: 100 mcg/kg EV - Repetir RNI em 24 horas e considerar novas doses vit. K1. Doses diárias podem ser necessárias até que o RNI esteja em faixa nl.

25 Toxbase Se sangramento ativo ou hemorraria importante: dar complexo protrombínico (30-50 U/kg) ou plasma fresco congelado (15 ml/kg). Dar vitamina K1 EV lento 10 a 20 mg no adulto e 250mcg/kg na criança). O tratamento com vitamina K1 pode levar semanas ou meses. O RNI deveria ser monitorado por 2 semanas após tratamento para assegurar a não recorrência da anticoagulação.

26 Complexo Protrombínico Consiste em concentrados de ativadores e precursores dos fatores vitamina K dependentes (II, VII, IX, X) Permite a infusão de menor volume do que o PFC (10ml do complexo protrombínico equivalem a 600ml de PFC)

27 Discussão de Proposta de Protocolo

28 HISTÓRIA DE INGESTA DE RATICIDA CUMARÍNICO (RC) ACIDENTAL INTENCIONAL Lambeu, provou qualquer RC ou ingesta menor que um pacote de 4-hidroxicumarínico a 0,005% Ingesta maior que um pacote com 25 g de iscas de 4-hidroxicumarínico a 0,005% Lavagem Gástrica em até 1 hora da ingesta; Carvão Ativado se mais que 1 hora Não administrar Vitamina K profilática Solicitar TP-RNI horas após a ingestão Observar presença de sangramentos TP prolongado (RNI>4) - Toxbase Vitamina K Em Serviços de Saúde, liberar sem nenhum procedimento Avaliação psiquiátrica Não há necessidade de encaminhar para avaliação médica TP prolongado- Poisindex + sangramento ativo Vitamina K + Complexo Protrombínico ou Plasma fresco Repetir Vitamina K a cada 24 horas até normalizar o TP-RNI ???

29 OBRIGADA!


Carregar ppt "Intoxicações por Raticidas Cumarínicos. Discussão de protocolo. Dra. Adriana Mello Barotto"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google