A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Reabilitação e Fisioterapia: Qual a diferença? José R. Jardim Centro de Reabilitação Pulmonar Lar Escola São Francisco – Unifesp.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Reabilitação e Fisioterapia: Qual a diferença? José R. Jardim Centro de Reabilitação Pulmonar Lar Escola São Francisco – Unifesp."— Transcrição da apresentação:

1 Reabilitação e Fisioterapia: Qual a diferença? José R. Jardim Centro de Reabilitação Pulmonar Lar Escola São Francisco – Unifesp

2 Fisioterapia “Ciência aplicada, cujo objeto de estudos é o movimento humano em todas as suas formas de expressão e potencialidades, quer nas suas alterações patológicas, quer nas suas repercussões psíquicas e orgânicas, com objetivos de preservar, manter, desenvolver ou restaurar a integridade de órgão, sistema ou função” COFFITO - 80

3 Fisioterapia no Brasil Histórico 1951 = Curso técnico de Reabilitação - OMS 1959 = 1o. Curso de Fisioterapia - São Paulo 1968 = Regulamentação da profissão 1975 = Conselho Federal de Fisioterapia 1994 = Jornada de trabalho 30 horas

4 Anos 90 Afirmação do fisioterapeuta em UTI

5 Anos 90 Desenvolvimento dos centros de reabilitação pulmonar Serviços de atendimento domiciliar “home care”

6 CONSENSO DE LYON LYON - 2 e 3 DE DEZEMBRO DE 1994

7 Fisioterapia Respiratória recursos Avaliação em Fisioterapia Avaliação em Fisioterapia Técnicas de remoção de secreção brônquica Técnicas de remoção de secreção brônquica Técnicas de aumento da expansão pulmonar Técnicas de aumento da expansão pulmonar Técnicas de treinamento muscular Técnicas de treinamento muscular Técnicas de controle respiratório e relaxamento Educação

8 Técnicas manuais de remoção de secreção brônquica Ação da gravidade Ondas de choque Fluxos aéreos drenagem postural percussão expiração rápida vibração tosse TEF AFE compressão expiração lenta DA AFE ELTGOL

9 Posição de Drenagem

10 Percussão Torácica Forma TAPOTAGEM (mãos em concha) PUNHO-PERCUSSÃO região cubital mãos fechadas uma mão sobre a outra Instrumentos equipamentos adaptados máscaras de anestesia percussores mecanicos

11 Vibração Torácica

12 Técnicas instrumentais de remoção de secreção brônquica Técnicas instrumentais de remoção de secreção brônquica Oscilação de alta frequencia Pressão positiva flutter máscara de PEP percussionair ex-insuflator jaqueta: ThAIRapy

13 Técnicas coadjuvantes de remoção de secreção brônquica Inalação Aspiração traqueal fluidificação eliminação do muco Oxigenoterapia

14 Técnicas de expansão pulmonar Exercícios respiratórios ManuaisInstrumentais diafragmático incentivador inspiratório costal basalEPAP suspiros inspiratóriosRPPI inspiração abreviadaCPAP tempos respiratórios equivalentes

15 Fisioterapia Respiratória recursos Ventilação Mecânica - Invasiva Programação, processo de supressão, extubação - Não invasiva Programação, processo de supressão OxigenoterapiaAerosolterapia

16

17

18 Reabilitação Pulmonar

19 ATS/ERS 2006 çãé çã çóô ã í Reabilitação pulmonar é uma intervenção multiprofissional, integral e baseada em evid ê ncias para pacientes com doenças respiratórias crônicas que estão sintomáticos e frequentemente tem suas atividades da vida diária diminuídas. çã Reabilitação pulmonar 1/2 çã Definição

20 çãé çã çãsã çç Integrada ao tratamento individualizado do paciente, a reabilitação pulmonar é delineada para reduzir sintomas, otimizar o estado funcional, aumentar participação, reduzir custos dos cuidados a saúde, por meio da estabilização ou reversão das manifestaçoes sistêmicas da doença. çã Reabilitação pulmonar 2/2 çã Definição ATS/ERS 2006

21 Equipe de um Centro de Reabilitação Enfermeiro Médico Psicólogo Terapeuta Ocupacional Fisioterapeuta Assistente Social Nutricionista

22 Reabilitação Pulmonar Fisioterapeuta Respiratório - Avaliação fisioterápica global - Higiene brônquica - Treinamento físico - Avaliação da capacidade física - Controle da respiração - Relaxamento - Avaliação de oxigênio nas AVD - Programa domiciliar

23 Treinamento de MMII Nível de Evidência – 1A Melhora o desempenho ao exercício, a sensação de dispnéia e qualidade de vida relacionada ao estado de saúde. Chest, 2007; 112:1363

24 Reabilitação Pulmonar UNIFESP Como Treinar ?  Modalidade: esteira  Freqüência: 3 vezes por semana (minimo)  Duração: 40 minutos  Intensidade: carga baseado no teste incremental de MMII  Modalidade: esteira  Freqüência: 3 vezes por semana (minimo)  Duração: 40 minutos  Intensidade: carga baseado no teste incremental de MMII

25 * * VO 2 max * * Work Rate * * LT * * CS * * Hadh * * VE * * VCO 2 HR Lactate % change with training The effects of endurance training on VO 2 max; and work rate achieved during exercise, on VE, VCO 2, heart rate (HR), and lactic acid concentration for identical exercise work rate, on lactate threshold (LT), and on the activity of CS and HADH. Significant changes percent changes of the baseline values that occurred after training. Maltais e col. AJRCCM 1996; 154:442.

26 Treinamento de MMSS Nível de Evidência – 1A Treinamento aumenta a capacidade de realizar atividades com os braços, diminui o VO 2 para a mesma intensidade de trabalho. Dessensibização da dispnéia, melhor coordenação dos músculos e adaptação metabólica. Chest, 2007; 112:1363a

27 Treinamento de membros superiores Como fazer ? Diagonais Pesos Cicloergometro Ambos os membros superiores 30 minutos

28 VO 2máx (%) durante AVD % do VO 2máx Velloso, Jardim et al Chest 2003

29 Treinamento de força Foto: arquivo Reabilitação Pulmonar, Unifesp Modalidade : − Peitoral − Quadríceps − Grande dorsal 1 série com 8 repetições cada Carga : 50%?? do atingido no teste Centro de Reabilitação Pulmonar – Unifesp/Lesf

30 Relaxamento

31 DPOC (ou sobre outras doenças) Exercício Medicamentos Fisioterapia Respiratória Técnicas de Conservação de Energia Nutrição Tabagismo Oxigenoterapia Relaxamento/stress Reabilitação Pulmonar Educação - Aulas Teóricas

32 Reabilitação Pulmonar Conservação de Energia Controlar a respiração durante as atividades Eliminar atividades desnecessárias Solicitar ajuda quando necessário Fazer pausas entre as atividades Organizar o tempo Organizar o espaço Usar roupas e calçados confortáveis e fáceis de vestir

33 p=0,001 p=0,023 p=0,001p=0, higiene pessoal tirar e colocar sapatos colocar potes em prateleira alta colocar potes em prateleira baixa ATIVIDADES Sem Cons. Com Cons. p=0,023 p=0,00 1 Velloso e Jardim CHEST 2006 Dispneia (Borg) e técnicas de conservação de energia (n = 16)

34 Fisioterapia é uma profissão regulamentada no país Fisioterapia respiratória tem áreas específicas de atuação Reabiltação pulmonar é uma atividade multiprofissional Fisioterapeuta tem atividade obrigatória na reabilitação pulmonar Conclusões

35


Carregar ppt "Reabilitação e Fisioterapia: Qual a diferença? José R. Jardim Centro de Reabilitação Pulmonar Lar Escola São Francisco – Unifesp."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google