A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA."— Transcrição da apresentação:

1 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA 1 Custeio, Precificação e Orçamento de Serviços FACILITADOR: Luis Paulo Guimarães Mestre em Controladoria e Contabilidade FEA/USP Professor Assistente – Departamento de Ciências Contábeis/UFBA

2 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA 2 Considera-se que o setor de serviços inclui todas as atividades econômicas cujo resultado não é um produto físico, que geralmente é consumido na época da produção e que apresenta valor adicionado em formas que são essencialmente intangíveis para o consumidor. Considera-se que o setor de serviços inclui todas as atividades econômicas cujo resultado não é um produto físico, que geralmente é consumido na época da produção e que apresenta valor adicionado em formas que são essencialmente intangíveis para o consumidor.

3 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA 3 Para Kotler (1996), serviço é qualquer atividade ou benefício que uma parte possa oferecer à outra que seja essencialmente intangível e que não resulte em propriedade de alguma coisa. Sua produção pode ou não estar ligada a um produto físico. Para Kotler (1996), serviço é qualquer atividade ou benefício que uma parte possa oferecer à outra que seja essencialmente intangível e que não resulte em propriedade de alguma coisa. Sua produção pode ou não estar ligada a um produto físico.

4 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA 4 Com isso, gerir serviços torna-se tarefa diferente de gerir a produção de bens. Mas, mais importante do que reconhecer esta diferença é compreender quais são as características especiais das operações de serviços em relação ao produto. Essas características são identificadas como:

5 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA 5 Intangibilidade: Os serviços, de acordo com Gianesi e Corrêa (1994), são experiências que o cliente vivencia enquanto que os produtos são coisas que podem ser possuídas. Intangibilidade: Os serviços, de acordo com Gianesi e Corrêa (1994), são experiências que o cliente vivencia enquanto que os produtos são coisas que podem ser possuídas. Necessidade da presença do cliente: É o cliente que inicia o serviço através de sua solicitação, dizendo o que quer, para quando quer e como quer. Necessidade da presença do cliente: É o cliente que inicia o serviço através de sua solicitação, dizendo o que quer, para quando quer e como quer. Produção e consumo simultâneos de serviços: Geralmente, não há uma etapa entre a produção de um serviço e seu consumo por parte do cliente. Os serviços são criados e consumidos simultaneamente e, portanto, não podem ser estocados. Produção e consumo simultâneos de serviços: Geralmente, não há uma etapa entre a produção de um serviço e seu consumo por parte do cliente. Os serviços são criados e consumidos simultaneamente e, portanto, não podem ser estocados. Intangibilidade: Os serviços, de acordo com Gianesi e Corrêa (1994), são experiências que o cliente vivencia enquanto que os produtos são coisas que podem ser possuídas. Intangibilidade: Os serviços, de acordo com Gianesi e Corrêa (1994), são experiências que o cliente vivencia enquanto que os produtos são coisas que podem ser possuídas. Necessidade da presença do cliente: É o cliente que inicia o serviço através de sua solicitação, dizendo o que quer, para quando quer e como quer. Necessidade da presença do cliente: É o cliente que inicia o serviço através de sua solicitação, dizendo o que quer, para quando quer e como quer. Produção e consumo simultâneos de serviços: Geralmente, não há uma etapa entre a produção de um serviço e seu consumo por parte do cliente. Os serviços são criados e consumidos simultaneamente e, portanto, não podem ser estocados. Produção e consumo simultâneos de serviços: Geralmente, não há uma etapa entre a produção de um serviço e seu consumo por parte do cliente. Os serviços são criados e consumidos simultaneamente e, portanto, não podem ser estocados.

6 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA 6 Custos... afinal, o que é isto? UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA

7 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA 7 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA Definição de Custos  Custo costuma ser definido como um recurso sacrificado ou que se abre mão para um determinado fim.  Contudo, custo é mais comumente entendido como “quantias monetárias que devem ser pagas na obtenção de mercadorias ou serviços

8 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA 8 PARA QUE SERVEM AS INFORMAÇÕES DE CUSTOS?  Determinação do lucro.  Controle das operações.  Tomada de decisões.

9 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA 9 Por que estudar os Custos? Atender necessidades gerenciais de três tipos: informações sobre a rentabilidade e desempenho de diversas atividades da entidade; auxílio no planejamento, controle e desenvolvimento das operações; informações para a tomada de decisões.

10 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA 10 COMEÇANDO A ENTEDER OS CUSTOS NAS ORGANIZAÇÕES !

11 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA 11 Terminologia contábil Algumas das terminologias mais usuais: Gastos: sacrifício financeiro que a entidade arca para a obtenção de um produto ou serviço qualquer; Investimento: gasto ativado em função de sua vida útil ou de benefícios atribuíveis a futuros períodos; Custos: gasto relativo a bem ou serviço utilizado na produção de outros bens ou serviços; Despesas: bem ou serviço consumido direta ou indiretamente para a obtenção de receitas; Desembolso: pagamento do bem ou serviço; Perda: bem ou serviço consumido de forma anormal.

12 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA 12 Diferença entre Custos e Despesas CustosDespesas Produtos ou Serviços Elaborados Consumo associado à elaboração do produto ou serviço Consumo associado ao período Investimentos Gastos Balanço Patrimonial Demonstrativo de Resultado do Exercício

13 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA 13 Fluxo dos Custos Custos Diretos Indiretos Estoques Materiais Diretos Produtos em Elaboração Produtos Acabados Balanço Patrimonial (+) Receitas (=) Resultado (-) Despesas (-) Custos do DRE CMV CPV CSP Demonstrativo de Resultado do Exercício

14 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA 14 CUSTO, DESPESAS, PREÇOS E LUCROS EQUAÇÃO GENÉRICA DO RESULTADO: L = R – C – D Onde: L = lucro R = Receita C = Custos D = Despesa

15 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA 15 MD Materiais Diretos Matéria-Prima Embalagem MOD Mão-de-Obra Direta Mensurada e identifi- cada de forma direta CIF Custos associados indiretamente à prestação do serviço DESPESAS Gastos não associados à prestação do serviço Custo total Custo primário ou direto custo integral (Custeio para Precificação) Classificação dos Custos

16 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA 16 PADRÃO DE COMPORTAMENTO DE CUSTOS Classificações em relação ao Volume de Produção  Fixos  Variáveis  Semifixos  Semivariáveis Custos Semivariáveis Quantidade Produzida Valor $ Custos Semifixos Quantidade Produzida Valor $ Quantidade Produzida Valor $ Custos FixosCustos Variáveis Quantidade Produzida Valor $

17 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA 17 Elementos de Custos CS = MD + MOD + GG ONDE: CS = custo do serviço MD = Materiais Diretos MOD = Mão-de-Obra Direta GG = Gastos Gerais ou Custos Indiretos

18 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA 18 Material Direto

19 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA 19 Material Direto O material direto, ou, simplesmente, MD, é o material utilizado no processo de prestação de serviço e que possa ser diretamente associado ao serviço.

20 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA 20 Três problemas básicos de MD  a) avaliação: qual o montante a atribuir quando várias unidades são compradas por preços diferentes.  b) controle: como distribuir as funções de compra, pedido, recepção e uso, como organizar o controle, como inspecionar para verificar o efetivo consumo;  c) programação: quanto comprar, como comprar, fixação de lotes econômicos de aquisição, definição de estoques mínimos de segurança etc.

21 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA 21 O QUE INTEGRA O CUSTO DOS MATERIAIS? REGRA GERAL: todos os gastos incorridos para colocação do material em condição de uso ou em condição de venda.

22 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA 22 Avaliação de MD  Sistema de inventário permanente: existe o controle contínuo da movimentação do estoque.  Sistema de inventário periódico: quando a empresa não mantém um controle contínuo dos estoques. Consumo de material direto = Estoque Inicial + Compras – Estoque Final

23 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA 23 Critérios de avaliação de MD (Inventário Permanente)  UEPS: último a entrar, primeiro a sair ou, em inglês, Last In, First Out (LIFO). (legislação fiscal brasileira não permite).  PEPS: primeiro a entrar, primeiro a sair ou, em inglês, First In, First Out (FIFO).  Custo Médio Ponderado: O custo a ser contabilizado representa uma média dos custos de aquisição.

24 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA 24 Mão-de-Obra Direta

25 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA 25 Conceito de MOD  Refere-se apenas ao pessoal que trabalha diretamente sobre o produto em elaboração, "desde que seja possível a mensuração do tempo despendido e a identificação de quem executou o trabalho, sem necessidade de qualquer apropriação indireta ou rateio".

26 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA 26 Aspectos Importantes sobre a Mão- de-Obra  No cálculo da MOD, é importante considerar: restrições e imposições da legislação; encargos sociais; Benefícios

27 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA 27 Alguns aspectos da Legislação Trabalhista sobre a Mão-de-Obra  Jornada de trabalho semanal é de no máximo 44 h.  Fixada em 6 h a jornada para trabalho realizado em turnos ininterruptos de revezamento, salvo negociação coletiva.  É obrigatório a concessão de intervalo para repouso e alimentação, em jornada diária acima de 6 h, de no mínimo 1 h e no máximo 2 h. Na jornada de 6 h esse intervalo é de 15 min. Quando o intervalo não for concedido o empregado fará jus ao salário do período correspondente, com acréscimo de 50%

28 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA 28  Serviço em condições de periculosidade tem direito a um adicional de 30%, incidente sobre o salário.  Serviço em condições insalubres tem direito a um adicional de 10%, 20% ou 40% incidente sobre o salário mínimo.  O índice de periculosidade não pode ser acumulado com o de insalubridade. Em qualquer situação o empregado deve optar por um deles.  Serviço realizado entre às 22 e 5 h da manhã, tem direito a um adicional de 20%, incidente sobre o salário/hora, e para cada hora trabalhada devem ser computados mais 7 min. E 30 seg. de trabalho. A hora noturna corresponde a 52,5 min. Alguns aspectos da Legislação Trabalhista sobre a Mão-de-Obra

29 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA 29 Cálculos da MOD  Supondo as regras da legislação brasileira, considerando semana de 6 dias, a jornada máxima diária de disponibilidade de MOD será: 44 ÷ 6 = 7,3333 horas  Número máximo de horas que o funcionário pode disponibilizar:

30 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA 30 Exemplo de cálculo do custo da MOD

31 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA 31 Encargos Sociais Básicos incidentes sobre a MOD

32 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA 32 Cálculo do Custos da MOD – Resumo

33 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA 33 Benefícios da MOD  Refeição subsidiada  Vale transporte  Alojamento  Seguro de vida e acidentes em grupo  Plano de saúde  Plano de previdência privada  outros

34 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA 34 Custos Indiretos

35 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA 35 Exemplos de Custos Indiretos: Exemplos de Custos Indiretos: DESPESAS ADMINISTRATIVAS: são os componentes que representam as despesas da administração da empresa, tais como: água, luz, telefone, aluguel, IPTU, salários do pessoal administrativo, material de consumo, conservação e limpeza, treinamento de pessoal, depreciação de equipamentos administrativos, etc. DESPESAS ADMINISTRATIVAS: são os componentes que representam as despesas da administração da empresa, tais como: água, luz, telefone, aluguel, IPTU, salários do pessoal administrativo, material de consumo, conservação e limpeza, treinamento de pessoal, depreciação de equipamentos administrativos, etc. Exemplos de Custos Indiretos: Exemplos de Custos Indiretos: DESPESAS ADMINISTRATIVAS: são os componentes que representam as despesas da administração da empresa, tais como: água, luz, telefone, aluguel, IPTU, salários do pessoal administrativo, material de consumo, conservação e limpeza, treinamento de pessoal, depreciação de equipamentos administrativos, etc. DESPESAS ADMINISTRATIVAS: são os componentes que representam as despesas da administração da empresa, tais como: água, luz, telefone, aluguel, IPTU, salários do pessoal administrativo, material de consumo, conservação e limpeza, treinamento de pessoal, depreciação de equipamentos administrativos, etc.

36 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA 36 Exemplos de Custos Indiretos: Exemplos de Custos Indiretos: DESPESAS FINANCEIRAS: são os componentes que representam as despesas decorrentes de empréstimos bancários para manutenção de capital de giro, descontos de duplicatas, financiamentos, etc. DESPESAS FINANCEIRAS: são os componentes que representam as despesas decorrentes de empréstimos bancários para manutenção de capital de giro, descontos de duplicatas, financiamentos, etc. DESPESAS COMERCIAIS: são os relacionados com os esforços que e empresa incorrer para promover e vender seus serviços, tais como despesas com propaganda, comissões sobre as vendas, etc.DESPESAS COMERCIAIS: são os relacionados com os esforços que e empresa incorrer para promover e vender seus serviços, tais como despesas com propaganda, comissões sobre as vendas, etc. Exemplos de Custos Indiretos: Exemplos de Custos Indiretos: DESPESAS FINANCEIRAS: são os componentes que representam as despesas decorrentes de empréstimos bancários para manutenção de capital de giro, descontos de duplicatas, financiamentos, etc. DESPESAS FINANCEIRAS: são os componentes que representam as despesas decorrentes de empréstimos bancários para manutenção de capital de giro, descontos de duplicatas, financiamentos, etc. DESPESAS COMERCIAIS: são os relacionados com os esforços que e empresa incorrer para promover e vender seus serviços, tais como despesas com propaganda, comissões sobre as vendas, etc.DESPESAS COMERCIAIS: são os relacionados com os esforços que e empresa incorrer para promover e vender seus serviços, tais como despesas com propaganda, comissões sobre as vendas, etc.

37 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA 37 Elementos de custos Indiretos Diretos Rateio Serv. A Serv. B Serv. C (=) Resultado (-) Despesas Componentes principais: Material Direto (MD) Mão-de-Obra Direta (MOD) Custos Indiretos de Fabricação (CIF) (-) CSP (+) Receitas Custos

38 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA 38 Departamentalização de Custos

39 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA 39 Departamentalização de Custos Departamento é a unidade mínima administrativa de acumulação de custos que desenvolve atividades homogêneas. Departamento é a unidade mínima administrativa de acumulação de custos que desenvolve atividades homogêneas. Pode ser dividido em dois grandes Grupos: Pode ser dividido em dois grandes Grupos: 1.DEPARTAMENTOS DE PRODUCÃO; e 2.DEPARTAMENTOS DE APOIO.

40 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA 40 ?! ESQUEMA BÁSICO DO PROCESSO DE DEPARTAMENTALIZAÇÃO 1.Apropriação dos Custos Diretos diretamente aos serviços. 2.Apropriação dos Custos Indiretos que pertencem, visivelmente, aos Departamentos, agrupando, à parte, os comuns. 3.Rateio dos Custos Indiretos comuns e dos da Administração Geral aos diversos Departamentos, quer de Produção quer de Apoio. 4.Escolha da seqüência de rateio dos Custos Acumulados nos Departamentos de Apoio e sua distribuição aos demais Departamentos. 5.Atribuição dos Custos Indiretos dos Departamentos de Produção aos serviços.

41 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA 41 Calculo do Preço de Venda a partir do Custo PREÇO DE VENDA = CS + L + CT ONDE: CS= Custo do Serviço CS= Custo do Serviço L= Lucro L= Lucro CT= Custo Tributário CT= Custo Tributário

42 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA 42 CS = MOD + MD + GF LUCRO Lucro Bruto = Lucro Líquido + IRPJ + CSL Lucro Líquido = retorno desejado pela empresa Custo Tributário = ISS + PIS + COFINS + CPMF

43 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA 43 LUCRO LÍQUIDO = TAXA DE LUCRO x CUSTO DO SERVIÇO Logo, considerando IRPJ = 15% e CSL = 12%: Lucro Bruto = TL x CS + 0,15LB + 0,12LB Ou Lucro Bruto = TL x CS / 1 – (0,15 + 0,12)

44 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA 44 CUSTO TRIBUTÁRIO Considerando Impostos: ISS = 5% ou 0,05 ISS = 5% ou 0,05 PIS = 0,65% ou 0,0065 PIS = 0,65% ou 0,0065 COFINS = 3% ou 0,03 COFINS = 3% ou 0,03 CPMF = 0,38% ou 0,0038 CPMF = 0,38% ou 0,0038 CT = TI x (CS + L) / 1 – TI Ou CT = 0,0903 x (CS + L) / 1 – (0,0903)

45 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA 45 Relação Custo / Volume / Lucro

46 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA 46 Ponto de Equilíbrio (PE) = (C +D) Fixos (C +D) Fixos MCu MCu Margem de Segurança (MS) = Receitas Atuais -Receitas no PE Receitas Atuais Receitas Atuais Alavancagem Operacional (AO) = Margem de Contribuição Total Margem de Contribuição Total Lucro Operacional Lucro Operacional Margem de Contribuição(MC) = (unitária) PVu -(C+D) u variáveis CONCEITOS BÁSICOS

47 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA 47 Prejuízo Lucro Volume $ (C+D) variáveis (C+D) fixos Ponto de Equilíbrio (C+D) totais

48 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA 48 ESTIMAÇÃO DO COMPORTAMENTO DOS CUSTOS

49 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA 49 MÉTODOS PARA ESTIMATIVA DE CUSTOS Análise de Contas Abordagem de Engenharia METODOS DOS MÍNIMOS QUADRADOS OU ANÁLISE DE REGRESSÃO

50 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA 50 METODOS DOS MÍNIMOS QUADRADOS OU ANÁLISE DE REGRESSÃO ESPRESSÃO MATEMÁTICA: Y = a + bX Onde: Y = variável dependente X = variável independente a = intercepto ou termo constate b = coeficiente angular ou taxa de variação

51 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA 51 MÊS Nº. DE CLIENTESCIF Janeiro ,00 Fevereiro ,00 Março ,00 Abril ,00 Maio ,00 Junho ,00 Julho ,00 Agosto ,00 Setembro ,00 Outubro ,00 Exemplo de aplicação da Análise de Regressão

52 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA 52 Exemplo de aplicação da Análise de Regressão

53 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA 53 (Análise Diferencial)

54 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA 54 O PREOCESSO DE TOMADA DE DECISÃO Definir o problema Identificar as alternativas Prever os custos Comparar as alternativas Selecionar a alternativa

55 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA 55 DO PONTO DE VISTA ECONÔMICO, QUAIS CUSTOS INTERESSAM PARA A TOMADA DE DECISÃO?

56 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA 56 CUSTOS RELEVANTES “... são custos futuros esperados que se tornam diferentes em linhas de ação alternativas”.


Carregar ppt "UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Programa de Capacitação Profissional Avançada – CPA."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google