A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DISCIPLINA DE SAÚDE DO IDOSO PROF. DR. CARLOS TAKEO Dourados/ MS, 2009.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DISCIPLINA DE SAÚDE DO IDOSO PROF. DR. CARLOS TAKEO Dourados/ MS, 2009."— Transcrição da apresentação:

1 UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DISCIPLINA DE SAÚDE DO IDOSO PROF. DR. CARLOS TAKEO Dourados/ MS, 2009

2 T. J. F. R., sexo masculino 60 anos Branco Naturalidade: Cruz Alta/ RS Estado civil: divorciado Residência: Lar do Idoso de Dourados Profissão: trabalhador braçal

3 Nasceu em Cruz Alta/ RS - até 50 anos Campo Grande/ MS - até os 56 anos (filho o expulsou de casa) Dourados/ MS (amigo) Casa da Acolhida em Dourados/ MS (recolhido da rua) Lar dos Idosos.

4 Trabalhador rural no RS Serviços gerais – saqueiro (30 anos) Não sai do Lar (não tem vínculos de amizade com nenhum outro residente)

5 Paciente diz acreditar em Deus, mas não tem religião. Quanto aos parentes, não tem contato com nenhum deles. Alguns amigos de longas datas, o visitam raramente.

6 Filhas: Cláudia e Silvana. Filho: José Maurício. Aparenta solidão, mas não se queixa disso. Sente-se feliz e de bem com a vida. Sorri todo tempo, faz piadas e foi muito acolhedor.

7

8 Ensino Superior Incompleto - Pontos: 27/30 Destaque: O paciente respondeu a todas as perguntas de maneira satisfatória, tendo problemas apenas com as questões de subtração (3/5) e na memória de evocação (2/3).

9 O paciente não pontuou nessa escala, não mostrando nenhum indício de depressão. Porém, é importante relatar que era um senhor “que se emociona fácil”.

10 Atualmente, não recebe apoio da família, mas diz que ainda está disposto a ouvir suas opiniões. Conta com o apoio de amigos e dos ajudantes e moradores do Lar.

11 Pontos: 22,5/30 Destaque: Risco de desnutrição – perda de peso, mais de 3 medicações, doença aguda nos últimos 3 meses, institucionalizado.

12 Equilíbrio: 14/16 Marcha: 7/12 Destaque: O paciente apresenta um pequeno déficit que é causado por um retardamento da perna esquerda. Acredita-se que foi causado pelo AVC.

13 Katz: 6/6 para independência Lawton: 6/7 para independência 1/7 para dependência parcial Tanto para AVD quanto para AIVD o paciente se mostrou independente.

14

15 “CA de próstata” - Nefrectomia esquerda Dor ao evacuar, em ardor; - Enterrorragia - 1x por dia - Emagrecimento: 21Kg em 3 meses 2008 (Setembro) - AVC

16 Atualmente -3x a 4x/ dia - diarréia e melena - faz uso de frauda - sangue e pus - cheiro forte e persistente

17 Medicações atuais Alergia: Neg Fumo - 2 maços/ dia/ 56 anos Álcool: Neg Drogas e substâncias relacionadas: Neg Dieta: hiperlipídica, hipernatrênica e hipercalórica Ingestão de água: 3 a 4L/ dia

18 Doenças da Infância - Caxumba - Sarampo Vacinas: não se recorda qual Doenças do Adulto -HAS: Neg - DM: Neg Vacinas: gripe

19 CA - Mãe: CA de mama - Óbito aos 60 anos Cardiopatia -Pai: IAM -Óbito aos 68 anos - Irmão: IAM - Óbito aos 55 anos

20 1x / mês – congestão nasal - Catarro líquido, amarelado, inodoro 2x / dia – tosse - Catarro acinzentado, inodoro

21 BEG, eupnéico, acianótico, anictérico, hidratado, afebril, corado; 85 Kg;1,73 m;IMC: 28,4; FR: 21 ipm;FC: 78bpm; PA MMSS E: 110/70 mmHg; Biótipo: normolíneo;Decúbito: indiferente;

22 Pele/Fâneros: Canície, Calvície Fisiológicas; pele íntegra, comum à idade, com manchas hipercrômicas (nevos melanocíticos); apresenta baqueteamento digital; ausência parcial de peças dentárias; Gânglios não palpáveis; Fácies atípica;

23 Pescoço Ausência de massas e cicatrizes visíveis; Pulsos carotídeos cheios, sem frêmitos, sem massas palpáveis. Ausência de nódulos tireoideanos palpáveis; Ausência de sopros cardíacos;

24 Tórax Tórax Tórax em tonel, com cifose torácica discretamente acentuada. Ausência de massas, abaulamentos ou retrações visíveis; Nódulo Palpável, imóvel, 1 cm de diâmetro, região inferior da escápula. FTV normal. Expansibilidade e elasticidade diminuídas. Base pulmonar “D” a 7cm da escápula, “E” a 4 cm. Som claropulmonar em campos pulmonares. Pulmão direito discretamente timpânico; RV normal bilateral, MV diminuído em base pulmonar D. Pulmão esquerdo com MV +. Ausência de ruídos adventícios audíveis.

25 Precórdio Ausência de abaulamentos e retrações palpáveis. Ictus cordis não propulsivo e não palpável. BNR 2T, levemente hipofonéticas, sem estalidos de abertura ou sopros audíveis.

26 Abdome Abdome flácido, globoso, sem massas vísiveis. Cicatriz cirúrgica em região lombar, flanco “E”; Ausência de visceromegalias e massas palpáveis. Palpação não dolorosa em toda extensão abdominal; Som timpânico, submaciço fisiológicos; Ruídos hidroaéreos fisiológicos em campos intestinais.

27 Extremidades coradas, com sinais de boa perfusão e sem escoriações; Pulsos pedioso e radial normais, sem frêmitos. Nervos cranianos com funções preservadas. Força em MMSS e MMII capaz de vencer resistência. Marcha ceifante ;

28 DPOC; Enteroparasitoses; Doença hemorroidária; Proctites; Infecções do cólon, reto; Neoplasias; Colite;

29 EXAMES COMPLEMENTARES Hemograma; Glicemia de jejum; Colesterol total+frações; Triglicerídeos; U e Cr; PSA; Urina I; EPF; Colonoscopia (?)

30 Analiz Marchini Luciana Toral Priscila Zempulski


Carregar ppt "UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DISCIPLINA DE SAÚDE DO IDOSO PROF. DR. CARLOS TAKEO Dourados/ MS, 2009."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google