A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

INOVAÇÃO EM PORTUGAL: A PERSPECTIVA DA INTERVENÇÃO DA COTEC Janeiro de 2004.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "INOVAÇÃO EM PORTUGAL: A PERSPECTIVA DA INTERVENÇÃO DA COTEC Janeiro de 2004."— Transcrição da apresentação:

1 INOVAÇÃO EM PORTUGAL: A PERSPECTIVA DA INTERVENÇÃO DA COTEC Janeiro de 2004

2

3 1.O CONTEXTO DA INOVAÇÃO EM PORTUGAL 2.A CRIAÇÃO DA COTEC 3.DA MISSÃO DA COTEC AOS SEUS OBJECTIVOS ESTRATÉGICOS 4.INICIATIVAS INCLUÍDAS NO PLANO DE ACÇÃO DA COTEC PARA PONTOS CONTEMPLADOS NA APRESENTAÇÃO

4 1. O CONTEXTO DA INOVAÇÃO EM PORTUGAL

5 O INVESTIMENTO EM I&D TEM CRESCIDO NOS ÚLTIMOS ANOS, …

6 … É REALIZADO FUNDAMENTALMENTE PELO SECTOR ESTADO, …

7 … NAS UNIVERSIDADES, ONDE SE ENCONTRA A MAIORIA DOS RECURSOS HUMANOS…

8 … CUJA PRODUTIVIDADE TEM AUMENTADO, …

9 … CANALIZANDO, CONTUDO,UMA PARTE SUBSTANCIAL DO INVESTIMENTO EM I&D PARA INVESTIGAÇÃO BÁSICA E …

10 … CUJA PARTE RESTANTE DO INVESTIMENTO NÃO É TRANSFORMADA NEM EM PROPRIEDADE INDUSTRIAL …

11 …NEM EM STARTUPS TECNOLÓGICAS DE ELEVADO POTENCIAL DE CRESCIMENTO.

12 O INVESTIMENTO DE CAPITAL DE RISCO É DIMINUTO E …

13 … PRATICAMENTE INEXISTENTE NAS FASES INICIAIS.

14 GLOBALMENTE, O PAÍS RECUPEROU NOS ÚLTIMOS ANOS... Innovation Scoreboard 2003 Summary innovation index (SII-1)

15 ... Innovation Scoreboard 2003 Summary innovation index (SII-2)

16 … MAS APARENTEMENTE COM UM RITMO QUE ESTÁ A ABRANDAR E COM MEDIDAS DE DESEMPENHO EM ATRASO RELATIVAMENTE AO ESFORÇO DE INVESTIMENTO.

17 Resources Existing Research and Development Resources Existing Commercialization Resources Technology creation Market focused business and product development Early commercialization Public sectorPrivate sector Government and NPOsEntrepreneurs and seed/angel investors Venture capitalistsStock ownersPrimary investors EM RESUMO, O CONHECIMENTO QUE ESTÁ A SER GERADO A UM RITMO CRESCENTE NO SISTEMA NACIONAL DE INOVAÇÃO (SNI) NÃO ESTÁ A TER UM IMPACTO SIGNIFICATIVO NA ECONOMIA DO PAÍS.

18 2. A CRIAÇÃO DA COTEC

19 NA SEQUÊNCIA DE UMA INICIATIVA DO SENHOR PRESIDENTE DA REPÚBLICA, A COTEC FOI CONSTITUÍDA EM MAIO DE 2003 POR 100 EMPRESAS ESTABELECIDAS EM PORTUGAL. A COTEC É UMA ASSOCIAÇÃO SEM FINS LUCRATIVOS QUE TEM NO CENTRO DAS SUAS PREOCUPAÇÕES A INOVAÇÃO E A COMPETITIVIDADE EMPRESARIAIS. A COTEC INTERVÉM NUM SISTEMA SOCIAL DE GRANDE COMPLEXIDADE, ENVOLVENDO Muitos actores com objectivos distintos e potencialmente conflituantes: empresas (associadas e não-associadas da COTEC), associações e confederações empresariais, agências governamentais, governo central e poder local. Diferentes tipos de restrições: económicas, sociais, educacionais, culturais. Critérios distintos para avaliar a intervenção da COTEC.  COMPETÊNCIA CHAVE DA COTEC: NETWORKING

20 3. DA MISSÃO DA COTEC AOS SEUS OBJECTIVOS ESTRATÉGICOS

21 MISSÃO «Promover o aumento da competitividade das empresas localizadas em Portugal, através do desenvolvimento e difusão de uma cultura e de uma prática de inovação, bem como do conhecimento residente no País»

22 VISÃO «Ser um agente determinante da inovação empresarial em Portugal, desafiando as entidades públicas e não-públicas do sistema nacional de inovação e com elas articulando a sua intervenção»

23 TEMAS ESTRATÉGICOS 1.«Promover uma cultura de inovação como fonte essencial da competitividade empresarial» 2.«Potenciar a prática da inovação por todos os agentes do sistema nacional de inovação» 3.«Influenciar as orientações estratégicas dos sistemas nacional e europeu de inovação»

24 Estratégia 1.a:«Promover acções de discussão e sensibilização de práticas de educação e formação fomentadoras de uma atitude de inovação» Estratégia 1.b:«Promover acções de sensibilização da importância estratégica da inovação no desenvolvimento sustentado da economia nacional» Estratégia 1.c:«Promover mecanismos de avaliação, reconhecimento e recompensa dos actores do sistema nacional de inovação, com o objectivo de criar exemplos de boa prática que promovam atitudes e esforços de inovação» ESTRATÉGIAS INCLUÍDAS NO TEMA 1 «Promover uma cultura de inovação como fonte essencial da competitividade empresarial»

25 ESTRATÉGIAS INCLUÍDAS NO TEMA 2 «Potenciar a prática da inovação por todos os agentes do sistema nacional de inovação» Estratégia 2.a:«Envolver e integrar os agentes do sistema nacional de inovação em iniciativas estruturantes de base sectorial ou geográfica, nacional ou internacional, com o objectivo de reforçar a médio e longo prazo a competitividade do tecido empresarial » Estratégia 2.b:«Promover a difusão, aplicação e endogeneização de métodos e processos que visem a criação e a valorização do conhecimento» Estratégia 2.c:«Contribuir para o desenvolvimento de estratégias de intermediação, com o objectivo de aproximar a procura e a oferta de conhecimento» Estratégia 2.d:«Promover o reforço da capacidade de inovação de empresas localizadas em Portugal e as condições de sucesso para a criação e desenvolvimento de startups de rápido crescimento, em especial de base tecnológica»

26 Estratégia 3.a:«Promover a inventariação, a realização e a difusão de estudos sobre a inovação, por forma a sustentar a afirmação da COTEC como agente determinante de mudança neste domínio» Estratégia 3.b:«Contribuir para a definição de um plano nacional de inovação, desafiando as entidades públicas e não públicas do SNI e propondo medidas sistémicas visando a articulação, o reforço e reorientação do esforço de inovação» Estratégia 3.c:«Influenciar a política europeia de inovação, em cooperação com associações congéneres de outros países do sul da Europa» ESTRATÉGIAS INCLUÍDAS NO TEMA 3 «Influenciar as orientações estratégicas dos sistemas nacional e europeu de inovação»

27 4.INICIATIVAS INCLUÍDAS NO PLANO DE ACÇÃO DA COTEC PARA

28 SELECÇÃO E APOIO À IMPLEMENTAÇÃO DE 2/3 INICIATIVAS ESTRU- TURANTES A INICIATIVA SOBRE INCÊNDIOS FLORESTAIS CONSTITUI UM EXEMPLO DO QUE A COTEC PRETENDE FAZER A COTEC JÁ INICIOU CONTACTOS PRELIMINARES COM ALGUNS ACTORES DO SISTEMA NACIONAL DE INOVAÇÃO, NO SENTIDO DE PREPARAR OUTRAS INICIATIVAS ESTRUTURANTES (LOGÍSTICA, AERONÁUTICA)

29 APOIO AO DESENVOLVIMENTO DE UM PÓLO DE INOVAÇÃO (INNOVATION DISTRICT) A COTEC JÁ INICIOU CONTACTOS PRELIMINARES RELATIVOS A PÓLOS DE INOVAÇÃO QUE MERECEM DE SER REFORÇADOS OU DINAMIZADOS (EXEMPLOS: BIOTECNOLOGIA – LISBOA, SOFTWARE – MINHO, MEDICINA – PORTO, TICE - AVEIRO)

30 ARRANQUE E DESENVOLVIMENTO DE 2/3 ESTUDOS DE NECESSIDADE / / OPORTUNIDADE TECNOLÓGICA OU DE BENCHMARKING SOBRE INOVAÇÃO A COTEC PARTICIPA, NO ÂMBITO DO PROGRAMA NORTINOV (PROGRAMA REGIONAL DE ACÇÕES INOVADORAS DA REGIÃO NORTE), EM DOIS CONSÓRCIOS SELECCIONADOS PARA A REALIZAÇÃO DE DOIS ESTUDOS:  «DEFINIÇÃO DE UMA ESTRATÉGIA TECNOLÓGICA E DE INOVAÇÃO NA REGIÃO NORTE EM TORNO DOS SECTORES AUTOMÓVEL E DAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO, COMUNICAÇÃO E ELECTRÓNICA»  «DEFINIÇÃO DE UMA REDE DE CAPITAL REGIONAL E DE UMA REDE DE FACILITADORES DE EMPREENDEDORISMO NA REGIÃO NORTE EM TORNO DOS SECTORES AUTOMÓVEL E DAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO, COMUNICAÇÃO E ELECTRÓNICA» ( A COTEC PARTICIPA COM UMA TRIPLA FUNÇÃO:  ACOMPANHAMENTO E AVALIAÇÃO  COMPARTICIPAÇÃO NA COMPONENTE NACIONAL DO FINANCIAMENTO  DIVULGAÇÃO)

31 REALIZAÇÃO DE UM PROJECTO DE COOPERAÇÃO ENTRE UNIVERSIDADES, INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS E GESTORES COM O OBJECTIVO DE ESTIMULAR A CRIAÇÃO E ADIÇÃO DE VALOR A PARTIR DO CONHECIMENTO GERADO PELOS INVESTIGADORES DAS UNIVERSIDADES PORTUGUESAS, EM PARTICULAR ATRAVÉS DA CRIAÇÃO DE STARTUPS DE BASE TECNOLÓGICA E COM ELEVADO POTENCIAL DE CRESCIMENTO ESTÁ EM MARCHA O PROJECTO COHiTEC, QUE SE BASEIA NUM MODELO PROPOSTO PELA NORTH CAROLINA STATE UNIVERSITY O PROGRAMA DE DEMONSTRAÇÃO DECORRERÁ ENTRE MARÇO E JUNHO DE 2004 E SERÃO CONVIDADAS A PARTICIPAR  UNIVERSIDADES QUE INTEGREM BUSINESS SCHOOLS E QUE DESENVOLVAM INVESTIGAÇÃO DE NATUREZA TECNOLÓGICA  CAPITAIS DE RISCO E INCUBADORAS NACIONAIS

32 REALIZAÇÃO DE ENCONTROS NACIONAIS SOBRE ESTRATÉGIAS EMPRESARIAIS BASEADAS NA INOVAÇÃO (TECNOLÓGICA E DE PROCESSO / ORGANIZAÇÃO) DECORRERÁ EM ABRIL DE 2004 UM ENCONTRO DIRIGIDO ÀS ASSOCIADAS DA COTEC NO ÂMBITO DO QUAL SERÃO CONFRONTADOS COM  O PANORAMA ACTUAL DA INOVAÇÃO EM PORTUGAL  MÉTODOS PARA INTRODUZIR A INOVAÇÃO NA ESTRATÉGIA, NA CULTURA E NA PRÁTICA DAS ORGANIZAÇÕES  MECANISMOS NACIONAIS E EUROPEUS PARA O FINANCIAMENTO DA INOVAÇÃO

33 ARRANQUE DE UM PROJECTO VISANDO A INCLUSÃO, EM LICENCIATURAS EM ENGENHARIA (OU NOUTROS TEMAS DE ÍNDOLE TECNOLÓGICA), DE TEMAS E PRÁTICAS DE APRENDIZAGEM INDUTORES DE INOVAÇÃO ESTÁ PREVISTA A REALIZAÇÃO DE UM ENCONTRO EM SETEMBRO DE 2004 PARA DIVULGAÇÃO E DISCUSSÃO DE BOAS PRÁTICAS INTERNACIONAIS NESTE DOMÍNIO  SERÃO CONVIDADOS A PARTICIPAR NESTE ENCONTRO ACTORES DETERMINANTES DE LICENCIATURAS TECNOLÓGICAS OFERECIDAS PELAS UNIVERSIDADES PORTUGUESAS

34 APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS/DESAFIOS VISANDO A RE-ORIENTAÇÃO DO SNI A COTEC PROPORÁ MEDIDAS INDUTORAS DE  INSTALAÇÃO DE CAPACIDADE DE I&D NAS EMPRESAS  MAIOR INVESTIMENTO DAS EMPRESAS EM IDI E  UMA ATITUDE DE MAIOR EMPENHO DAS UNIVERSIDADES E DOS SEUS INVESTIGADORES NA COLABORAÇÃO COM O MEIO EMPRESARIAL

35 ESPECIFICAÇÃO, ACOMPANHAMENTO DO DESENVOLVIMENTO E DISPONI- BILIZAÇÃO DE UM PORTAL DE INOVAÇÃO COTEC A COTEC INICIOU JÁ O DESENHO DE UM PORTAL DE INOVAÇÃO, QUE ESPERA COMEÇAR A DISPONIBILIZAR AOS DIFERENTES ACTORES DO SISTEMA NACIONAL DE INOVAÇÃO NO QUARTO TRIMESTRE DE 2004

36 INSTITUIÇÃO DO PRÉMIO DE INOVAÇÃO COTEC INICIOU-SE JÁ A RECOLHA E ANÁLISE DE UM CONJUNTO DE REGULAMENTOS DE PRÉMIOS INTERNACIONAIS

37 TAGUSPARK – Construção de um Futuro 26 de Janeiro de 2004


Carregar ppt "INOVAÇÃO EM PORTUGAL: A PERSPECTIVA DA INTERVENÇÃO DA COTEC Janeiro de 2004."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google