A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Abdomen agudo. Introdução “ Pacientes que estavam previamente bem e iniciaram quadro com dor abdominal contínua por mais de 6h”... Contínua, intensa.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Abdomen agudo. Introdução “ Pacientes que estavam previamente bem e iniciaram quadro com dor abdominal contínua por mais de 6h”... Contínua, intensa."— Transcrição da apresentação:

1 Abdomen agudo

2 Introdução “ Pacientes que estavam previamente bem e iniciaram quadro com dor abdominal contínua por mais de 6h”... Contínua, intensa. Sir Zachary Cope (1881) Abdomen agudo  abdomen cirúrgico, pq existe o falso abd agudo. Abdomen agudo  abdomen cirúrgico, pq existe o falso abd agudo. Diagnóstico exato X indicação cirurgia : o diag exato n é o + import. e sim saber se aquele quadro tem indic. Cirurgico ou n. Diagnóstico exato X indicação cirurgia : o diag exato n é o + import. e sim saber se aquele quadro tem indic. Cirurgico ou n.

3 Considerações Gerais Abd agudo poder ser: inflamatório, obstrutivo, vascular, hemorrágico, traumático. Sendo que os mais clássicos são o obstrutivo e o inflamatório, sendo possível encaixar os outros tipos, dentro deles. Causa mais comum de admissão de urgência cirúrgica Causa mais comum de admissão de urgência cirúrgica Desafio para cirurgiões e clínicos Desafio para cirurgiões e clínicos Curso clínico pode variar de minutos a horas e semanas Curso clínico pode variar de minutos a horas e semanas Pode ser uma exacerbação de um problema crônico (pancreatite crônica, insuficiência vascular) Pode ser uma exacerbação de um problema crônico (pancreatite crônica, insuficiência vascular)

4 Dor abdominal É muito importante saber interpretar a dor abdominal. Embriologia X manifestações clínicas: Embriologia X manifestações clínicas: a dor está muito ligada a embriologia, a sua origem. Intestino primitivo – 3 semanas Intestino primitivo – 3 semanas Anterior Anterior Faringe, esôfago, estômago e duodeno proximal Faringe, esôfago, estômago e duodeno proximal Médio Médio 4ª porção duodenal até metade do cólon transverso 4ª porção duodenal até metade do cólon transverso Posterior Posterior Colon distal ao reto Colon distal ao reto

5 Fibras aferentes vascularização Fibras aferentes acompanham a vascularização Intestino anterior Intestino anterior Eixo celíaco – dor epigástrica Eixo celíaco – dor epigástrica Intestino médio Intestino médio A. mesentérica superior – dor periumbilical: A. mesentérica superior – dor periumbilical: dor intestinal mais comum. Instestino posterior Instestino posterior A. mesentérica inferior – dor suprapúbica A. mesentérica inferior – dor suprapúbica Dor abdominal

6 Tipos de dor Dor visceral Dor visceral Dor parietal Dor parietal Dor referida Dor referida

7 Dor visceral Surda Surda Mal localizada Mal localizada Epigástrio Epigástrio Periumbilical Periumbilical Supra-púbica Supra-púbica É uma dor mais branda, menos súbita e intensa, de um modo geral. Distante do local de origem Distante do local de origem Hiperestesia cutânea/muscular Hiperestesia cutânea/muscular Pancreatite aguda, por exemplo. O paciente tem dificuldade de referir essa dor.

8 A síndr. Do intestino irritável (+freq. Em mulheres) tem esse tipo de dor. Suprida pelo neurossegmento da víscera afetada Suprida pelo neurossegmento da víscera afetada 1ª manifestação da doença intra- abdominal 1ª manifestação da doença intra- abdominal Alteração de motilidade de vísceras ocas Alteração de motilidade de vísceras ocas A dor do int. delgado, geralmente é mais no hipogastro. Dor visceral

9 Dor abdominal visceral

10 Dor parietal Intensa Intensa Aguda Aguda Constante Constante Em pontada Em pontada Localização precisa Localização precisa Causada por inflamação, edema e congestão vascular Causada por inflamação, edema e congestão vascular Sinais de irritação peritonial Sinais de irritação peritonial Ex.: perfuração visceral

11

12 Dor referida Estímulo direto das fibras somáticas Estímulo direto das fibras somáticas Local distante da víscera de origem Local distante da víscera de origem C3, C4 e C5 C3, C4 e C5 Nervo frênico. Nervo frênico. Diafragma e peritônio parietal Diafragma e peritônio parietal Dor referida no ombro Dor referida no ombro e pescoço. Ex.: cirurgia laparoscópica. Gera uma dor no ombro, torcicolo. Outro ex.: abscesso subfrenico. Sinal de Boas – colecistite aguda Sinal de Boas – colecistite aguda, empiema de vesícula Cólica renal Cólica renal

13 Dor abdominal referida

14 Diagnóstico HDA bem esclarecida + Exame físico apropriado Conclusão diagnóstica

15 Anamnese Sexo Sexo Idade Idade Procedência Procedência Dor: Dor: predomina na queixa do abd. Agudo. Importante caracterizá-la bem. Medicações, passado médico Medicações, passado médico Doenças associadas Doenças associadas Historia familiar Historia familiar Menstruação Menstruação

16 Anamnese A historia da dor deve incluir: A historia da dor deve incluir: Localização Localização Inicio Inicio Intensidade Intensidade Tipo de dor Tipo de dor Irradiação Irradiação Mudança da natureza da dor Mudança da natureza da dor Sintomas urinários ou intestinais Sintomas urinários ou intestinais Fatores agravantes ou amenizantes da dor Fatores agravantes ou amenizantes da dor

17 Manifestações associadas Náuseas e vômitos Náuseas e vômitos Frequência: Frequência: mais freq. associação. Características Características em jato, auto induzidos em jato, auto induzidos Natureza do vômito: Natureza do vômito: conteúdo vômitos biliosos de obstrução de intestino delgado vômitos biliosos de obstrução de intestino delgado (até o jejuno) vômitos não biliosos em obstrução proximal a ampola de Vater. vômitos não biliosos em obstrução proximal a ampola de Vater. Ex. Estenose pilórica vômitos fecalóides em obstrução de ID distal, IG ou estrangulação vômitos fecalóides (refere-se ao odor) em obstrução de ID distal, IG ou estrangulação

18 Manifestações Clínicas Dor abdominal → vômito → cirurgia Dor abdominal → vômito → Pensem na possibilidade de cirurgia Espamo pilórico reflexo Espamo pilórico reflexo Nauses e vômitos → dor abdominal → condição clinica Nauses e vômitos → dor abdominal → pensem em condição clinica gastroenterite gastroenterite Apendicite em crianças Apendicite em crianças não é uma regra obrigatoria, mas é mas frequente que aconteca assim.

19 Manifestações Clínicas Parada de eliminação de gases e fezes: Parada de eliminação de gases e fezes: Reflexo inibidor do tubo digestivo Reflexo inibidor do tubo digestivo Estimulação de fibras nervosas viscerais e peritoneais Estimulação de fibras nervosas viscerais e peritoneais Estimulos intra peritoniais Estimulos intra peritoniais Estimulos extra peritonias Estimulos extra peritonias Estimulos extra abdominais Estimulos extra abdominais Ex. Pac. Com peritonite c íleo paralítico (tem parada mas não tem obstrução). Não confundir a parada da eliminação com obrigatoriedade de ser um quadro obstrutivo intestinal. Pq eu posso ter parada da eliminação de gases e fezes e não ser obstrução intestinal (íleo paralítico), ou não ter parada da eliminação de gases e fezes e ter obstrução intestinal (ex. obstrução intestinal alta). Na fase inicial da obstrução intestinal, tem peristalse de luta; se eu colocar o esteto, vou ouvir estampidos metálicos, ruidos hidroaéreos. Na obstrução parcial do intestino (alta, por ex.: 3ª. Alça jejunal), tem obstrução intestinal, mas pode estar tendo eliminação de gases e fezes, em função do conteúdo que está abaixo da obstrução. Parada da eliminação de gases e fezes é um dos indicadores de obstrução, mas não é regra! Lembrar que o tamanho do tubo digestivo é muito grande e dependendo do local onde ele foi obstruido, o pac. Apresentará sinais/sintomas diferentes.

20 Exame Físico Geral: Geral: Mucosas: ictérico? Descorado? Mucosas: ictérico? Descorado? Freqüência cardíaca e respiratória Freqüência cardíaca e respiratória Sudorese Sudorese Pressão arterial Pressão arterial Especifico: Especifico: Tórax Tórax Abdome Abdome Genito-urinário Genito-urinário

21 Exame físico do abdomen Inspeção Inspeção Como é o contorno do abdome? Como é o contorno do abdome? Distendido? Escavado? Abdome se move a respiração? Abdome se move a respiração? O paciente capaz de retrair e expandir o abdome? O paciente capaz de retrair e expandir o abdome? Ativo/passivo no leito? Ativo/passivo no leito? A dor da cólica renal é completamente diferente da dor da peritonite. Na cólica renal, o paciente n acha uma melhor posição para alívio da dor. Já um paciente que está com peritonite, fica parado no leito, se ele mudar de lado, sente dor Alguma anormalidade visível? Alguma anormalidade visível? Palpação: Palpação: abd. Flácido ou rígido? Superficial: defesa, rigidez e sensibilidade Superficial: defesa, rigidez e sensibilidade Profunda: órgão/massas palpáveis, DB Profunda: órgão/massas palpáveis, DB Percussão Percussão Ausculta: Ausculta: RHA, frêmito RHA, frêmito Pac. Com íleo paralítico não aceita comer nada. Sempre que eu vou examinar o paciente, começo a palpar do lado oposto da dor.

22 Classificação Traumático Não traumático Perfurativo Inflamatório Obstrutivo ou mecânico Hemorrágico Isquêmico Gráfico: perfil da dor. A perfuração é uma dor súbita e intensa que persiste. Na obstrução, tem ondas de dor e alívio. O que é a dor visceral? é uma cólica intercalada por contração e relaxamento do intestino. O inflamatório, não vem súbito, vem crescendo, mas depois que a peritonite se instala, a dor fica. EX.: apendicite, pancreatite, diverticulite.

23

24 Abdome Agudo Perfurativo Dois grupos Dois grupos Gastrintestinais Gastrintestinais Gênito-urinárias Gênito-urinárias Pneumoperitônio, característico da perfuração de víscera oca gastriintestinal. Pneumoperitônio, característico da perfuração de víscera oca gastriintestinal. Peritonite química regional/generalizada, ocorre sobretudo no AA gastroduodenal, desencadeada pelo ácido clorídrico, bile. Peritonite química regional/generalizada, ocorre sobretudo no AA gastroduodenal, desencadeada pelo ácido clorídrico, bile. Peritonite infecciosa bacteriana. Ex.: apendicite em fase avançada. Peritonite infecciosa bacteriana. Ex.: apendicite em fase avançada. Exemplos Exemplos Úlceras ou inflamação Úlceras ou inflamação Doenças agudas/crônicas reagudizadas Doenças agudas/crônicas reagudizadas Neoplasias com perfuração Neoplasias com perfuração

25 Abdomen Agudo Perfurativo Exemplos Exemplos Úlcera gastroduodenal Úlcera gastroduodenal Apendicite aguda gangrenada Apendicite aguda gangrenada Diverticulite de colon Diverticulite de colon Colecistite aguda grave Colecistite aguda grave Dor lancinante em facada Dor lancinante em facada Topografia aproximada Topografia aproximada Irradiação para ombros, dorso, lombos, precórdio Irradiação para ombros, dorso, lombos, precórdio

26 Atitude de imobilização Atitude de imobilização Respiração superficial / defesa Respiração superficial / defesa Agitação psicomotora, mas n igual a dor do paciente c cólica renal. Agitação psicomotora, mas n igual a dor do paciente c cólica renal. Choque séptico Choque séptico Perfuração sem dor (raro) Perfuração sem dor (raro) Mal estar indefinido Mal estar indefinido Sensação de distensão Sensação de distensão Choque hipovolêmico (sequestro) Choque hipovolêmico (sequestro) Abdomen Agudo Perfurativo

27 Hiperestesia cutânea à palpação localizada ou generalizada Hiperestesia cutânea à palpação localizada ou generalizada Defesa muscular / abdomen em tábua Defesa muscular / abdomen em tábua Palpação prejudicada Palpação prejudicada DB + nítida e generalizada DB + nítida e generalizada Percussão → dor leve generalizada Percussão → dor leve generalizada Sinal de Jobert Sinal de Jobert

28 Coleções Coleções Fundo de saco de Douglas Fundo de saco de Douglas Abscesso subfrênico D ou E Abscesso subfrênico D ou E Parieto-cólico D ou E Parieto-cólico D ou E Interalças: Interalças: abscesso interalça é o mais difícil. Ele não predomina na fase inicial. Geralmente ocorre após uma cirurgia na qual houve peritonite, e após lavar bem a cavidade, tira todo o pus, etc. e depois da cirurgia o paciente evolui bem, até que apresenta febre, leucocitose. Isso td desencadeado por uns 10ml de líquidos interalça. Pode gerar um íleo paralítico. Subhepático Subhepático Abdomen Agudo Perfurativo

29 Peritonites localizadas Peritonites localizadas Fundo de saco/pélvica Fundo de saco/pélvica Diarréia putrefativa Diarréia putrefativa Evacuação muco-sanguinolenta Evacuação muco-sanguinolenta Reto inflamado Reto inflamado Abaulamento ao toque retal/vaginal Abaulamento ao toque retal/vaginal Casos avançados = DB + Casos avançados = DB + Salpingite perfurada, prenhez tubária rota, apendicites agudas rotas: o sangue irrita muito o abdomen. Salpingite perfurada, prenhez tubária rota, apendicites agudas rotas: o sangue irrita muito o abdomen. Abdomen Agudo Perfurativo

30 Peritonites localizadas Peritonites localizadas Recessos parieto-cólicos D ou E Recessos parieto-cólicos D ou E Sub-macicez/macicez localizadas em flancos sem motilidades a mudança de decúbito Sub-macicez/macicez localizadas em flancos sem motilidades a mudança de decúbito DB+ DB+ Abdomen Agudo Perfurativo

31 Peritonites localizadas Peritonites localizadas Subfrênica Subfrênica Dor Dor Sinais do aparelho respitratório Sinais do aparelho respitratório Palpação Palpação Interalças Interalças Difícil diagnóstico Difícil diagnóstico Percussão não limitante Percussão não limitante HDA dor em mesogástrio HDA dor em mesogástrio Íleo adinâmico precoce Íleo adinâmico precoce RHA ausentes RHA ausentes Abdomen Agudo Perfurativo

32 Perfurações de útero, trompa, bexiga, ureter Perfurações de útero, trompa, bexiga, ureter Útero = acidental Útero = acidental Dor hipogástrica, suprapúbica Dor hipogástrica, suprapúbica Perfurações indiretas Perfurações indiretas Perfuração do sigmóide Perfuração do sigmóide Dor em FIE Dor em FIE Hiperestesia cutânea/defesa muscular Hiperestesia cutânea/defesa muscular Pneumoperitônio Pneumoperitônio Abdomen Agudo Perfurativo

33 Prenhez ectópica rota de trompa Prenhez ectópica rota de trompa Dor lancinante Dor lancinante Abrupta Abrupta Hipogástrica ou FI Hipogástrica ou FI Atraso menstrual Atraso menstrual Abaulamento do fundo de saco Abaulamento do fundo de saco Culdocentese c/ sangue vivo = LE Culdocentese c/ sangue vivo = LE Abdomen Agudo Perfurativo

34 Ex. de pneumoperitoneo O raiox de torax é melhor para avaliar a presença de gas na cavidade.

35

36 Abdomen Agudo Inflamatório Dor referida Dor referida moderada a intensa moderada a intensa progressiva progressiva bem localizada bem localizada Sinal de Lennander Sinal de Lennander Vísceras mais acometidas Vísceras mais acometidas apendicite apendicite Salpingite é frequente. Salpingite é frequente. diverticulite abscedada diverticulite abscedada

37 Abdomen Agudo Inflamatório Exame físico Exame físico Coleção purulenta no tegumento com hiperemia, calor, dor Coleção purulenta no tegumento com hiperemia, calor, dor Equimoses em flancos e peri-umbilicais (exceção) Equimoses em flancos e peri-umbilicais (exceção) Posição antálgica Posição antálgica Palpação superficial - hiperestesia Palpação superficial - hiperestesia Defesa muscular regional Defesa muscular regional Abdomen em tábua Abdomen em tábua DB + (local/difuso) DB + (local/difuso) Ascite Ascite Toque retal / vaginal (fundo de saco) Toque retal / vaginal (fundo de saco)

38 Sinal radiológico: alça sentinela Sinal radiológico: alça sentinela Ocorre principalmente na pancreatite aguda, mas pode acontecer em um processo inflamatório. Ocorre principalmente na pancreatite aguda, mas pode acontecer em um processo inflamatório. Ela é uma alça parética, é infiltração do mesentério. Ela é uma alça parética, é infiltração do mesentério.

39

40 Abdomen Agudo Obstrutivo Mecânico Mecânico Funcional: Funcional: pode ser inflamatório. Síndromes oclusivas Síndromes oclusivas Alteração do gradiente pressórico intra-luminal Alteração do gradiente pressórico intra-luminal Processo obliterativo venoso, arterial, linfático e lesão nervosa Processo obliterativo venoso, arterial, linfático e lesão nervosa Necrose Necrose Alteração metabólica com choque vasogênico Alteração metabólica com choque vasogênico Dças renais podem dar uma falso abd agudo.

41 Abdomen Agudo Obstrutivo Clínica Clínica Dor gradual, em cólicas Dor gradual, em cólicas Vômitos (reflexo, fecalóide) Vômitos (reflexo, fecalóide) Distensão abdominal Distensão abdominal Parada de gases e fezes Parada de gases e fezes Desidratação Desidratação Não há febre em fase inicial Não há febre em fase inicial Obstrução total int. alta (jejuno, por ex.): dor Vômito frequente Pouca distenção Pode ter ou não parada da elim. De gases e fezes, pq td o q tiver abaixo da obstrução ainda pode ser eliminado. Obstrução int. baixa (colon ou tu no reto, por ex.): N terá vômitos, só tardiamente. Muita distenção Parada total da elim. De gases e fezes.

42 Abdomen Agudo Obstrutivo Exame físico Exame físico Taquicardia ortostática - hipovolemia Taquicardia ortostática - hipovolemia Dedução de distúrbios HE/AB Dedução de distúrbios HE/AB Alcalose hipo Cl / K Alcalose hipo Cl / K Acidose hiper K / hipo Cl/Na Acidose hiper K / hipo Cl/Na

43 Abdomen Agudo Obstrutivo Exame físico abdomen Exame físico abdomen Distensão (regional, difusa), peristaltismo visível Distensão (regional, difusa), peristaltismo visível RHA intensos, timbre metálico, negativos após edema RHA intensos, timbre metálico, negativos após edema Timpanismo acentuado Timpanismo acentuado DB negativo, tardiamente + DB negativo, tardiamente + Toque retal/vaginal Toque retal/vaginal Entumescimento, consistência, abaulamento, dor Entumescimento, consistência, abaulamento, dor

44

45

46

47

48 Abdomen Agudo Hemorrágico Traumatismo / FAB / PAF Traumatismo / FAB / PAF Aberta = perfuração Aberta = perfuração Fechada = concussão Fechada = concussão Hemorragias externas Hemorragias externas Hematêmese Hematêmese Enterorragia Enterorragia Melena Melena Hematúria Hematúria

49 Clínica Clínica Náuseas e vômitos (hematêmese) Náuseas e vômitos (hematêmese) Ausência de febre Ausência de febre Parada de eliminação de gases e fezes Parada de eliminação de gases e fezesOu Hemorragia digestiva Hemorragia digestiva Enterorragia Enterorragia Melena Melena Abdomen Agudo Hemorrágico

50 Exame físico Exame físico Equimoses Equimoses Ferimentos perfurantes Ferimentos perfurantes Contusões Contusões Distensão abdominal Distensão abdominal Ìleo adinâmico Ìleo adinâmico Sinais de choque Sinais de choque Sudorese fria / cianose Sudorese fria / cianose Taquicardia Taquicardia Hipotensão Hipotensão Oligúria Oligúria Ansiedade / letargia Ansiedade / letargia Abdomen Agudo Hemorrágico

51 Síndromes hemorrágicas digestivas Síndromes hemorrágicas digestivas Aguda Aguda Sub aguda Sub aguda Crônica Crônica Abdomen Agudo Hemorrágico

52 Síndrome aguda Síndrome aguda Hemorragia / choque hipovolêmico Hemorragia / choque hipovolêmico Anemia normocrônica/normocítica Anemia normocrônica/normocítica  hemácias e Hb não compensadas  hemácias e Hb não compensadas Anóxia aguda Anóxia aguda  absorção intestinal  absorção intestinal Desidratação Desidratação Síntese de albumina pelo hepatócito Síntese de albumina pelo hepatócito Choque vasogênico = irreversibilidade Choque vasogênico = irreversibilidade Abdomen Agudo Hemorrágico

53 Síndrome sub aguda Síndrome sub aguda Quantitativamente < aguda Quantitativamente < aguda Mesma gravidade Mesma gravidade Demora na intervenção cirúrgica Demora na intervenção cirúrgica Insucesso de cirurgias Insucesso de cirurgias Deiscências Deiscências Peritonite Peritonite Abdomen Agudo Hemorrágico

54 Crônica Crônica Anemia normo/normo hipo/micro/macro Anemia normo/normo hipo/micro/macro Hemorróidas sangrantes Hemorróidas sangrantes Diverticulite Diverticulite Pólipos Pólipos Alteração da absorção Alteração da absorção Ácido fólico Ácido fólico Ferro Ferro Vitaminas Vitaminas Abdomen Agudo Hemorrágico

55 Crônica Crônica Normo/hipovolemia + hipoalbuminemia Normo/hipovolemia + hipoalbuminemia Grau e duração da hemorragia Grau e duração da hemorragia ↑ velocidade do sangue circulante ↑ velocidade do sangue circulante  viscosidade do plasma  viscosidade do plasma Hiperplasia de órgãos hematopoiéticos Hiperplasia de órgãos hematopoiéticos Abdomen Agudo Hemorrágico

56

57 Abdomen Agudo Isquêmico Causas Causas Déficits circulatórios Déficits circulatórios Lesões vasculares Lesões vasculares Obstruções vasculares Obstruções vasculares Dor abdominal súbita, intensa, cólica Dor abdominal súbita, intensa, cólica Momento do infarto isquêmico Momento do infarto isquêmico Dor contínua, difusa, menos intensa Dor contínua, difusa, menos intensa

58 Vômitos e diarréia Vômitos e diarréia Atividade reflexa no início do quadro Atividade reflexa no início do quadro Paralisação intestinal e contra- peristaltismo = vômitos fecalóides Paralisação intestinal e contra- peristaltismo = vômitos fecalóides Estágios avançados Estágios avançados Parada de gases e fezes + distensão Parada de gases e fezes + distensão Febre Febre Abdomen Agudo Isquêmico

59 Desidratação Desidratação  reabsorção de água  reabsorção de água Choque toxêmico Choque toxêmico Dilatação venosa pela isquemia Dilatação venosa pela isquemia Extravasamento do conteúdo intestinal Extravasamento do conteúdo intestinal Contato com a circulação Contato com a circulação DB + tardiamente DB + tardiamente Sangue escuro ao toque retal Sangue escuro ao toque retal Exemplos Exemplos Infarto mesentérico Infarto mesentérico Colite isquêmica aguda Colite isquêmica aguda Abdomen Agudo Isquêmico

60

61 Exames laboratoriais Curva de Hb Curva de Hb Leucograma Leucograma > com desvio > com desvio > <15000 < afecções virais (adenite mesentérica), GECA, idosos, debilitados < afecções virais (adenite mesentérica), GECA, idosos, debilitados Considerar Considerar Ur, Cr, Na, K, gasometria, amilase, lipase, EAS Ur, Cr, Na, K, gasometria, amilase, lipase, EAS

62 Exames de Imagem Rotina abdomen agudo Rotina abdomen agudo Íleo adinâmico - dilatação difusa, irregular, gás no reto Íleo adinâmico - dilatação difusa, irregular, gás no reto Processos inflamatórios localizados - alça sentinela, Cut-off sign Processos inflamatórios localizados - alça sentinela, Cut-off sign Empilhamento de moedas/haustrações Empilhamento de moedas/haustrações Volvo de sigmóide - sinal do grão de café, alça em ômega Volvo de sigmóide - sinal do grão de café, alça em ômega Fecaloma - sigmóide dilatado, miolo de pão Fecaloma - sigmóide dilatado, miolo de pão

63 Exames de Imagem Obstrução em alça fechada Obstrução em alça fechada Ceco > 12 cm – ruptura Ceco > 12 cm – ruptura Sofrimento vascular da alça Sofrimento vascular da alça Paredes lisas, edema Paredes lisas, edema Pneumoperitônio – 80% casos Pneumoperitônio – 80% casos Retropneumoperitônio Retropneumoperitônio Imagem de cálculo reno-ureteral Imagem de cálculo reno-ureteral Densidades aumentadas Densidades aumentadas Apendicite, cistos ovarianos torcidos, aneurismas de aorta Apendicite, cistos ovarianos torcidos, aneurismas de aorta Trânsito intestinal / enema opaco Trânsito intestinal / enema opaco

64 Rotina Abdomen Agudo

65

66

67

68

69

70

71 USG abdomen Magros / Jejum Magros / Jejum Grávidas Grávidas Colecistite aguda Colecistite aguda Pancreatite aguda Pancreatite aguda Massas inflamatórias / abscessos Massas inflamatórias / abscessos Punções diagnósticas / terapêuticas Punções diagnósticas / terapêuticas Apendicite aguda Apendicite aguda

72 Tomografia Computadorizada Não afetado por gases intestinais Não afetado por gases intestinais Quantificação de necrose pancreática Quantificação de necrose pancreática Massas inflamatórias intestinais Massas inflamatórias intestinais Abscessos intra-cavitários / viscerais Abscessos intra-cavitários / viscerais Diagnóstico Diagnóstico Terapêutica Terapêutica

73 Endoscopia Digestiva Obstrução retossigmóide Obstrução retossigmóide Convergência de pregas Convergência de pregas Fouchet – distorção espontânea Fouchet – distorção espontânea Volvo gástrico Volvo gástrico Neoplasia de reto Neoplasia de reto Diagnóstico + Bx Diagnóstico + Bx Síndrome de Ogilvie Síndrome de Ogilvie VLP VLP Colecistite, apendicite, doenças pélvicas Colecistite, apendicite, doenças pélvicas Contra-indicada em grandes distensões Contra-indicada em grandes distensões

74 Arteriografia Exame de exceção Exame de exceção Isquemias mesentéricas Isquemias mesentéricas Diagnóstico Diagnóstico Embolização Embolização Arteriografia de troncos mesentéricos Arteriografia de troncos mesentéricos Rotura de adenoma hepático Rotura de adenoma hepático Aneurisma de artéria esplênica Aneurisma de artéria esplênica

75


Carregar ppt "Abdomen agudo. Introdução “ Pacientes que estavam previamente bem e iniciaram quadro com dor abdominal contínua por mais de 6h”... Contínua, intensa."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google