A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

José Antonio Machado do Nascimento Grupo de Pesquisa em Marketing da Informação - GPMI Estudos de usabilidade na Ciência da Informação.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "José Antonio Machado do Nascimento Grupo de Pesquisa em Marketing da Informação - GPMI Estudos de usabilidade na Ciência da Informação."— Transcrição da apresentação:

1 José Antonio Machado do Nascimento Grupo de Pesquisa em Marketing da Informação - GPMI Estudos de usabilidade na Ciência da Informação

2 Convergência das áreas a partir de 2000 – engenharia de usabilidade x estudo de usuários Novas ideias e conceitos sobre design da informação – estudiosos e profissionais da prototipação, bibliotecas digitais, e- commerce... Patamar científico da usabilidade x relatórios técnicos. Cenário promissor – mercado de computadores x consumo da informação. Interação humano- computador (IHC) x Ciência da Informação

3 Panorama da pesquisa de usabilidade na C.I – bibliometria e revisão de literatura. Estudo das publicações - comunicação científica x tendências –ramo do conhecimento. LISA e ABCDM – 1998 a Brasil – um dos lideres em estudos de fatores humanos em sistemas de informação e design centrado no usuário. Pesquisas e consultorias realizadas pelo autor. Objetivo Premissas

4 1970 a 2013 – pesquisas 1998 a 2013 – pesquisas C.I - crescimento gradativo de pesquisas – 2000 a a 2012 – produção cientifica equilibrada 2013 – decréscimo na C.I Metodologias mistas – melhores prática para a validação de resultados Indicadores bibliometricos da produção científica em usabilidade na Ciência da Informação - LISA Descritores: usability, design user interface, human computer interaction, usability testing, websites and design – falta de padronização terminológica

5 1998 a 2013 – 69 pesquisas ENANCIB – liderança (31 pesquisas) Tendência da C.I no Brasil – teses e dissertações (bibliotecas e repositórios digitais) Tendência internacional: E-commerce, acessibilidade e recuperação da informação Indicadores bibliométricos da produção científica em usabilidade na Ciência da Informação – BRASIL (ABCDM) Descritores: usabilidade, ergonomia,e interação humano-computador,

6 309 pesquisas - período (1998 a 2013) Literatura de usabilidade na C.I no Brasil – 69 pesquisas Literatura internacional – 240 pesquisas (periódicos relevantes em C.I) Principais segmentos de pesquisa identificados: recuperação da informação, bibliotecas digitais, acessibilidade na web, ensino à distância (EAD)/e-learning, e-gov e e-commerce. Revisão de Literatura

7 Revisão de literatura – quantitativo dos trabalhos analisados

8 Projeções de aplicações com grande conteúdo informacional não é mais uma tarefa complexa. C.I x Myers (1993) – mudança de paradigma gestores, desenvolvedores e usuários. Recuperação da informação em bases de dados: Uso de métodos tradicionais de usabilidade com bibliometria e informetria. Comportamento do usuário na busca pela informação Estudos indicam modificações constantes no padrão de gerenciamento de conteúdo. Menus de conteúdo com base em logs de busca são mais eficazes do que os gerados com entrevistas e grupos focais (Huntington e Nicholas, 2006) Usabilidade e recuperação da informação

9 Uso dos serviços de informação é mais eficaz em bibliotecas que reformulam o design, conteúdo e navegação de websites, repositórios e catálogos. Liderança das bibliotecas norte-americanas nesse segmento - comissões permanentes de avaliação Brasil – iniciativas isoladas (mestrado e doutorado). Avaliações de usabilidade na C.I adotarão cada vez mais sistemas de monitoramento. Requisitos de usabilidade serão verificados em várias bibliotecas de uma categoria em detrimento da avalição realizada em uma biblioteca apenas. Usabilidade e bibliotecas digitais

10 Panorama: cem milhões de computadores comercializados para 14,5% da população com necessidades de acessibilidade (PNEs :idosos, deficientes visuais etc.). Acessibilidade em serviços de e-gov Critérios de usabilidade e revisão das leis brasileiras de acessibilidade (Nascimento, 2006). Diretrizes específicas de acessibilidade Logística de produção e distribuição de documentos acessíveis em U.I. Usabilidade e acessibilidade na web

11 Panorama: polos de estudo - 1 milhão de alunos matriculados. Foco dos estudos de usabilidade: diversidade de formatos de acesso às plataformas de e- learning. Dispositivos móveis, jogos educativos e literatura eletrônica modificaram parâmetros de transferência do conhecimento. Nível de interação em plataformas educativas varia com o nível de aprendizado do usuário. Gestão de conteúdo planejada melhora a experiência do usuário. Usabilidade e EAD/e- learning

12 Especialistas de usabilidade aliam insights dos usuários às tendências de design de consumo mais promissoras. Estética é primordial na usabilidade de sites de e-commerce – o profissional do CSS e seu papel no uso de CMS. Usabilidade x visão do produto – diminuição das limitações de tempo ou distância. Conceitos do marketing digital: experiência do usuário no uso de interfaces depende da visão do cliente. Usabilidade e e- commerce

13 Conclusões mais efetivas em pesquisas de usabilidade na C.I são extraídas de trabalhos que desenvolveram modelos metodológicos adequados ao contexto de uso. Sistemas de monitoramento estão consolidados como técnica de coleta de dados em pesquisas cognitivas. Preferência nos estudos de bibliotecas digitais por métodos e técnicas provenientes do design de interação e modelagem de software (Jakob Nielsen) quando a tendência é a utilização de abordagens oriundas da ciência das bibliotecas – Ranganathan e Shera. Considerações finais

14 A literatura americana sobre usabilidade na C.I é fruto de comissões com atuação constante na reformulação de websites. Perfil do profissional de usabilidade – comunicador técnico Na literatura brasileira as pesquisas são fruto de teses e dissertações de mestrado sem muito histórico das versões das interfaces avaliadas. Rich internet applications (flicr, gmail etc.) introduzem novos desafios à pesquisa de usabilidade em C.I. Considerações finais

15 A literatura brasileira sobre usabilidade na C.I não apresenta um quantitativo relevante de trabalhos com dispositivos móveis e RIA. Estudos de usabilidade na C.I que avaliem requisitos de sistemas de informação geográfica com foco em memória e preservação digital são promissores. Cenários e tendências da usabilidade na C.I necessitam de mais reflexões. Resultados dessa pesquisa precisam ser comparados com estudos com os mesmos objetivos realizados em outra área do conhecimento (ergonomia e IHC). Considerações finais

16 José Antonio Machado do Nascimento https://www.facebook.com/joseantonio. machadonascimento Estudos de usabilidade na Ciência da Informação cenários e tendências a partir de dados bibliométricos e revisão de literatura


Carregar ppt "José Antonio Machado do Nascimento Grupo de Pesquisa em Marketing da Informação - GPMI Estudos de usabilidade na Ciência da Informação."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google