A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PATOLOGIA DAS DOENÇAS GRANULOMATOSAS PULMONARES CAUSAS E ACHADOS GERAIS Ester N. M. Coletta Médica assistente do Serviço de Anatomia Patológica - HSPE.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PATOLOGIA DAS DOENÇAS GRANULOMATOSAS PULMONARES CAUSAS E ACHADOS GERAIS Ester N. M. Coletta Médica assistente do Serviço de Anatomia Patológica - HSPE."— Transcrição da apresentação:

1 PATOLOGIA DAS DOENÇAS GRANULOMATOSAS PULMONARES CAUSAS E ACHADOS GERAIS Ester N. M. Coletta Médica assistente do Serviço de Anatomia Patológica - HSPE Professora Adjunta do Departamento de Patologia da UNIFESP- EPM 7° CURSO NACIONAL DE DOENÇAS INTERSTICIAIS MARÇO DE 2009 SÃO PAULO-SP

2 Comuns Infecções (Micobactérias, fungos) Sarcoidose Pneumonia de Hipersensibilidade Infreqüentes Beriliose e outras pneumoconioses Vasculites Pneumonia aspirativa Pneumonia células gigantes Reação à drogas Colagenoses Granulomatose broncocêntrica Pneumonia eosinofílica Reação sarcóide à neoplasias Pneumonia intersticial linfocítica DOENÇAS GRANULOMATOSAS PULMONARES CAUSAS

3  Granulomas  Necrose  Tecido linfóide  Células atípicas  Cicatrizes estrelares  Pneumonia organizante DOENÇAS GRANULOMATOSAS PULMONARES Padrão Nódulos

4 Granulomas  Sarcoidose/beriliose Padrão Nódulos  Infecções

5 ABORDAGEM HISTOLÓGICA DAS DOENÇAS PULMONARES GRANULOMATOSAS  Distribuição anatômica dos granulomas  Achados qualitativos dos granulomas  Achados no tecido pulmonar pulmonar em torno e distante dos granulomas  Achados de colorações específicas

6 ABORDAGEM HISTOLÓGICA DAS DOENÇAS PULMONARES GRANULOMATOSAS  Distribuição anatômica dos granulomas  Achados qualitativos dos granulomas  Achados no tecido pulmonar pulmonar em torno e distante dos granulomas  Achados de colorações específicas

7 DISTRIBUIÇÃO ANATÔMICA DOS GRANULOMAS  Distribuidos ao acaso (randômica)  Distribuição linfática  Angiocêntricos  Centralizados em vias aéreas

8 Granulomas centrados em vias aéreas Granulomas em trajeto de linfáticos Granulomas angiocêntricos Granulomas distribuição randômica Inalação Infecções Sarcoidose IV droga Infecções miliares DOENÇAS GRANULOMATOSAS PULMONARES - Distribuição

9 ABORDAGEM HISTOLÓGICA DAS DOENÇAS PULMONARES GRANULOMATOSAS  Distribuição anatômica dos granulomas  Achados qualitativos dos granulomas  Achados no tecido pulmonar pulmonar em torno e distante dos granulomas  Achados de colorações específicas

10 ACHADOS QUALITATIVOS DOS GRANULOMAS  Bem-formados,mal- formados, cels gigantes isoladas ou em grupos  Esparsos ou coalescentes

11 Granulomas-Achados Qualitativos Granulomas são bem formados ? Os granulomas são agregados de histiócitos epitelióides ? infecção, sarcoidose infecção, PH infecção, aspiração Granulomas isolados e únicos ? Granulomas coalescentes ? sarcoidose

12 ACHADOS QUALITATIVOS DOS GRANULOMAS  Necrose e tipo  Fibrose

13 Tecido fibroso extenso em torno dos granulomas ? sarcoidose, aspiração crônica Granulomas-Achados Qualitativos Os granulomas são necrosantes, e qual a aparência da necrose ? infecção, Wegener, outras doenças raras

14 ACHADOS QUALITATIVOS DOS GRANULOMAS- NECROSE CASEOSA

15 NECROSE GEOGRÁFICA COM DEBRIS CELULARES- GRANULOMATOSE DE WEGENER

16 Necrose  Infecções  Neoplasias  Wegener DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL- Padrão Nódulos

17 ACHADOS QUALITATIVOS DOS GRANULOMAS  Infiltrado celular  Estruturas secundárias

18 Há infiltração celular mononuclear associado com os granulomas ? infecção, PH, linfoprolif. Granulomas-Achados Qualitativos

19 ACHADOS QUALITATIVOS DOS GRANULOMAS – INCLUSÕES INTRACITOPLASMÁTICAS  Corpos de Schaumann (conchóides)  Corpos asteróides  Corpos ou inclusões cristalinas (refringentes)  Corpos de Hamazaki-Wesenberg

20 INCLUSÕES INTRACITOPLASMÁTICAS- CORPOS DE SCHAUMANN  Matriz de mucopolissacárideos impregnada por sais de cálcio e de ferro  Sarcoidose (50% ), PH e outras doenças granulomatosas  Associação com cristais ( 88% sarcoidose, 62% beriliose e 6% tuberculose)

21 INCLUSÕES INTRACITOPLASMÁTICAS- CORPOS ASTERÓIDES  Inclusões estreladas  Formados por microtúbulos, microfilamentos e matriz amorfa citoplasmática  Doenças granulomatosas (Tb, hanseníase, histoplasmose)  Sarcoidose ( 2 - 9%)

22 INCLUSÕES INTRACITOPLASMÁTICAS- C orpos ou inclusões cristalinas (refringentes)  2/3 biópsias com granulomas não necrosantes ( cristais refringentes à luz polarizada)  Oxalato e carbonato de calcio  Representam produtos metabolismo celular (endógenos)  Diagnóstico diferencial: talcose, silicose e uso de drogas Visscher D,Churg A, KatzensteinAL.Mod Pathol.1988;1(6):

23 ABORDAGEM HISTOLÓGICA DAS DOENÇAS PULMONARES GRANULOMATOSAS  Distribuição anatômica dos granulomas  Achados qualitativos dos granulomas  Achados no tecido pulmonar pulmonar em torno e distante dos granulomas  Achados de colorações específicas

24 ACHADOS NO TECIDO PULMONAR  Patologia mínima  Fibrose  Inflamação intersticial  Bronquiolite  Pn organização  Eosinófilos  Material estranho

25 ACHADOS NO TECIDO PULMONAR  Patologia mínima  Fibrose

26 ACHADOS NO TECIDO PULMONAR  Inflamação intersticial  Bronquiolite

27 ACHADOS NO TECIDO PULMONAR  Pn organização  Material estranho- Aspiração

28 ABORDAGEM HISTOLÓGICA DAS DOENÇAS PULMONARES GRANULOMATOSAS  Distribuição anatômica dos granulomas  Achados qualitativos dos granulomas  Achados no tecido pulmonar pulmonar em torno e distante dos granulomas  Achados de colorações específicas

29 ACHADOS DE COLORAÇÕES ESPECÍFICAS BAAR ZIEHL-NEELSEN

30 ACHADOS DE COLORAÇÕES ESPECÍFICAS HISTOPLASMA CAPSULATUM GROCOTT H&E

31 ACHADOS DE COLORAÇÕES ESPECÍFICAS GROCOTT Paracoccidiodes braziliensis H&E

32 Diagnóstico das DPIs Biopsia Transbrônquica Biopsia Cirùrgica 1. Doenças granulomatosas 2. Tumores malignos /linfangíticos 3. DAD (qualquer causa) 4. Certas infecções 5. Proteinose alveolar 6. Pneumonia eosinofílica 7. BOOP 8. Silicose 9. EG/HX/PLCH 10. Vasculite 11. RB/RBILD/DIP 12 UIP/NSIP/LIP /COP 13. Bronquiolites 14. LAM

33 VALOR DIAGNÓSTICO DOS GRANULOMAS EPITELIÓIDES NAS BIÓPSIAS BRONCOSCÓPICAS  105 pacientes com granulomas epitelióides na biópsia broncoscópica  Granulomas com e sem necrose  4-12 fragmentos (média 8)  1-3 mm de diâmetro  Dagnóstico clínico final (LBA, testes sorológicos específicos, culturas) Danila E, et al. Inter Med 2008;47:

34 VALOR DIAGNÓSTICO DOS GRANULOMAS EPITELIÓIDES NAS BIÓPSIAS BRONCOSCÓPICAS Danila E, et al. Inter Med 2008;47:

35 VALOR DIAGNÓSTICO DOS GRANULOMAS EPITELIÓIDES NAS BIÓPSIAS BRONCOSCÓPICAS Danila E, et al. Inter Med 2008;47:

36 VALOR DIAGNÓSTICO DOS GRANULOMAS EPITELIÓIDES NAS BIÓPSIAS BRONCOSCÓPICAS  Sarcoidose e tuberculose foram as mais comuns  O tipo de granuloma (com ou sem necrose) não foi suficiente para o diagnóstico clinico final  Sobreposição significante nos tipos de inflamação granulomatosa entre tuberculose e sarcoidose Danila E, et al. Inter Med 2008;47:

37 VALOR DIAGNÓSTICO DOS GRANULOMAS EPITELIÓIDES NAS BIÓPSIAS BRONCOSCÓPICAS  Granulomas epiteliódes com necrose são altamente especifico para tuberculose  Especificidade de granulomas não necrosantes para o diagnóstico de sarcoidose foi relativamente baixa (60%)  Ausência de necrose no granuloma não exclue tuberculose  Porção considerável de casos a etiologia da doença permaneceu desconhecida Danila E, et al. Inter Med 2008;47:


Carregar ppt "PATOLOGIA DAS DOENÇAS GRANULOMATOSAS PULMONARES CAUSAS E ACHADOS GERAIS Ester N. M. Coletta Médica assistente do Serviço de Anatomia Patológica - HSPE."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google