A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Origens da Teoria Estruturalista Teoria Clássica Teoria das Relações Humanas Teoria Estruturalista + Max Weber + Karl Marx Organização como Unidade Social.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Origens da Teoria Estruturalista Teoria Clássica Teoria das Relações Humanas Teoria Estruturalista + Max Weber + Karl Marx Organização como Unidade Social."— Transcrição da apresentação:

1 Origens da Teoria Estruturalista Teoria Clássica Teoria das Relações Humanas Teoria Estruturalista + Max Weber + Karl Marx Organização como Unidade Social grande e Complexa. Novo Conceito de Estrutura – voltado para o todo e o relacionamento das partes na constituição do todo. Organizações = Organismos - Relações orgânicas e interdependentes - Complexidade - Contínua transformação - Interação com o ambiente

2 A Sociedade de Organizações - O homem depende para nascer, viver e morrer. - O estruturalismo estuda a interação entre as organizações sociais. Etapas Históricas das Organizações (Etzioni) Natureza Trabalho Capital Organização

3 Escola Clássica Relações Humanas Estruturalismo Organizações - Estrutura Interna. - Interação com outras organizações. - Conceito: Unidades sociais construídas a fim de atingir objetivos específicos (Corporações, exércitos, escolas, igrejas... - Organizações Formais – Organizações Complexas. Homo economicus Homem social Homem organizacional ou Moderno - Flexibilidade - Tolerâncias às frustrações - Adiar recompensas - Desejo de realização

4 Análise das Organizações Abordagem Múltipla: Modelo Racional de Organização x Modelo Natural de Organização Níveis da Organização: - Estratégico - Gerencial - Técnico Organização Formal x Organização Informal Análise Interorganizacional Diversidade de Organizações Recompensas Materiais x Recompensas Sociais - Teoria da Burocracia - Teoria das Relações Humanas - Teoria Clássica

5 Tipologia das Organizações Identificação/Classificação das Organizações buscando capturar sua identidade caracterizadora (personalidade organizacional) 1- Tipologia de Etzioni – uso e significado da obediência. ORGANIZAÇÕESPODERCONTROLEENVOLVIMENTOEXEMPLOS CoercitivasForça Física Prêmios ou Punições Alienativo Campos de concentração, prisão... UtilitáriasMaterial Interesse e vantagem desejada CalculistaComércio NormativasConsensoMoral Igrejas, Universidades, Hospitais... CRÍTICA: Pouca consideração à Estrutura, Tecnologia e Ambiente externo.

6 Tipologia das Organizações 2- Tipologia de Blau e Scott – beneficiados da organização. ORGANIZAÇÕESBENEFICIÁRIOEXEMPLOS Associações de benefícios Mútuos Membros da organização Cooperativas, sindicatos, consórcios... Organizações de Interesses Comerciais Proprietários, dirigentes ou acionistas S.A ou LTDA. Organizações de Serviços Grupo de Clientes Hospitais, Escolas, Universidades, Igreja... Organizações de Estado Público em geral Correios, Organização Militar, Segurança Pública... CRÍTICA: Pouca consideração à Estrutura e Tecnologia.

7 Objetivos Organizacionais 1. Estado que se procura 2. Funções - orientação - legitimidade - padrões - controle 3- Modelos de Empresa - sobrevivência - eficiência 4- Categorias: - da sociedade - da produção - do sistema - dos produtos - derivados AMBIENTE ORGANIZACIONAL 1- Interdependências das Organizações com a Sociedade

8 Para os estruturalistas existem estratégias de Competição e de Cooperação. ESTRATÉGIA ORGANIZACIONAL Competição. É a forma de rivalidade entre duas ou mais organizações frente à mediação de terceiro grupo. No caso de organizações industriais, o terceiro grupo pode ser o comprador, o fornecedor ou outros. Ajuste ou negociação. É uma estratégia que busca negociações para um acordo quanto à troca de bens ou serviços entre duas ou mais organizações

9 Para os estruturalistas existem estratégias de Competição e de Cooperação. ESTRATÉGIA ORGANIZACIONAL Cooptação ou coopção. É um processo para absorver novos elementos estranhos na liderança ou no esquema de tomada de decisões de uma organização, como um recurso para impedir ameaças externas à sua estabilidade ou existência. Coalizão. Refere-se à combinação de duas ou mais organizações para alcançar um objetivo comum.

10 Ao contrário da competição, as outras três estratégias – ajuste, cooptação e coalizão – são subtipos de estratégia cooperativa. As estratégias cooperativas requerem a interação direta entre as organizações do ambiente. Assim, para os estruturalistas, a estratégia é função da política organizacional: ESTRATÉGIA ORGANIZACIONAL  As organizações são coalizões de vários indivíduos e grupos de interesse.  Existem diferenças entre os membros de coalizações em termos de valores, crenças, interesses e percepções da realidade.

11 ESTRATÉGIA ORGANIZACIONAL  A maior parte das decisões importantes envolve a alocação de recursos escassos – quem obtém o quê.  Recursos escassos e diferenças duradouras dão ao conflito um papel central na dinâmica organizacional e fazem do poder o recurso mais importante da organização.  Metas e decisões emergem de barganhas, negociações e manobras em busca de posições entre os diferentes interessados.

12 Conflitos Organizacionais Coordenação x Comunicação Livre Organizações - Especializadas - Não especializadas - De serviços Disciplina Burocrática x Especialização Profissional Planejamento Centralizado x Iniciativa Individual Autoridade de Especialista x Autoridade Administrativa Conflito – Mudanças – Inovação Linha x Staff

13 Sátiras à Organização 1- Lei de Parkinson – “Lei da multiplicação de subordinados” e “Lei da multiplicação do trabalho”. 2- Princípio de Peter – “em uma hierarquia todo empregado tende a subir até o seu nível de incompetência. 3- Dramaturgia Administrativa de Thompson – hierarquia contrária a criatividade e inovação. 4- Maquiavelismo nas organizações – fins são mais importantes que os meios.

14 Apreciação Crítica 1- Convergência de várias abordagens divergentes – Teoria Clássica, Relações Humanas e Burocracia. 2- Ampliação da Abordagem – visão mais ampla. 3- Dupla tendência teórica – integrativa e conflito. 4- Análise Organizacional mais ampla. 5- Inadequação das tipologias. 6- Teoria da Crise. 7- Teoria da Transição e Mudança.

15 Alencar Albuquerque é um renomado consultor de empresas e profundo observador das organizações. Em uma empresa, ele notou a preocupação dos gerentes em ter mais subordinados para aumentar o seu poder, a presença de diretores incompetentes, uma dramaturgia para fortalecer a hierarquia e a luta cerrada entre linha e staff. Tudo isso reduzia a competitividade organizacional, além do pessimismo existente na organização. Como explicar tudo isso de maneira inteligível à direção da empresa? EXERCÍCIO A EXPLICAÇÃO DE ALBUQUERQUE


Carregar ppt "Origens da Teoria Estruturalista Teoria Clássica Teoria das Relações Humanas Teoria Estruturalista + Max Weber + Karl Marx Organização como Unidade Social."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google