A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Distribuição: transportes e centro de distribuição visão integrada UNIDADE 6 Grupo 14J.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Distribuição: transportes e centro de distribuição visão integrada UNIDADE 6 Grupo 14J."— Transcrição da apresentação:

1 Distribuição: transportes e centro de distribuição visão integrada UNIDADE 6 Grupo 14J

2 Introdução Distribuição é um dos processos da logística responsável pela administração dos materiais a partir da saída do produto da linha de produção até a entrega do produto no destino final. Após o produto pronto ele tipicamente é encaminhado ao distribuidor; O distribuidor por sua vez vende o produto para um varejista e em seguida aos consumidores finais. Este é o processo mais comum de distribuição, porém dentro desse contexto existe uma série de variáveis e decisões de trade-off a serem tomadas pelo profissional de logística.

3 Distribuição: (como os objetos chegam até os pontos de venda/ cliente final) Envolve as relações empresa-cliente-consumidor. É responsável pela distribuição física do produto acabado até os pontos-de-venda ao consumidor e deve assegurar que os pedidos sejam pontualmente entregues, precisos e completos.

4 As tecnologias enriquecem o papel estratégico do Distribuidor Objetivo do distribuidor: procurar atingir o consumidor de maneira rápida e eficiente, com o menor custo possível. Maneiras do distribuidor contribuir para o sucesso do cliente: Assistir o cliente com melhorias de tecnologia da informação; Fornecer ferramentas analíticas ou banco de dados; Desenvolver criativos programas de marketing; Dispor de um menu de diferentes serviços e programas para a escolha do cliente.

5 Distribuição e seus serviços: Distribuidor Distribuidor Provê eficiência na distribuição física e no desenvolvimento de vendas, de mercado e gestão administrativa. Provê eficiência na distribuição física e no desenvolvimento de vendas, de mercado e gestão administrativa. São otimizadores de rede e maximizadores de mercado São otimizadores de rede e maximizadores de mercado Maximização da eficiência dos recursos utilizados na distribuição Maximização da eficiência dos recursos utilizados na distribuição Eficiência no transporte Eficiência no transporte Indicadores de desempenho em distribuição Indicadores de desempenho em distribuição

6 Caso da Deskjet da HISTÓRICO DA HEWLETT-PACKARD: Fundada na Califórnia em 1939 por William Hewlett e David Packard. Diversificou sua base de equipa- mentos de medição e testes eletrônicos para computadores e periféricos. para computadores e periféricos. Em 1990 possuía um faturamento superior a US$13 Bi. Departamentalizada por produtos e funções. O Grupo Periféricos (inclui impressoras Deskjet) era o 2º maior dos 6 grupos de produtos da HP.

7 Caso da Deskjet da DESAFIOS DA CADEIA DE DISTRIBUIÇÃO DE DESKJET: Impressora Deskjet: lançada em 1988 com vendas superiores da 600 mil unidades em O aumento de estoques acompanhou o aumento das vendas. Centros de distribuição abarrotados de Deskjet. Surgimento de outras marcas (Canon, Epson) e diminuição da lealdade de clientes Questões principais: 1º - Atender as necessidades dos clientes e minimizar estoques; 2º - Chegar a um acordo entre as diversas áreas de que mantinham o nível certo de estoques. Engajar todas as áreas a apoiar e respeitar metas de estoques.

8 Caso da Deskjet da A BUSCA PELO ESTOQUE ZERO: Entre 1982 e 1985: utilização de um novo conceito de produção: kanban e JIT. Redução de estoques: de 3,5 para 0,9 meses. Redução do tempo de ciclo de produção: de 8-12 semanas para 1 semana. Em 1988: lançamento da Deskjet: melhor resolução e papel comum para impressão. Know-how da HP + implementação da tecnologia jato de tinta + processo alinhado de produção jato de tinta + processo alinhado de produção = líder de mercado para impressoras jato de tinta.

9 Caso da Deskjet da CADEIA DE SUPRIMENTOS DA DESKJET: Produção operada de maneira puxada: Fábrica quase sem estoque. Planos de produção semanais para reabastecer os Centros de Distribuição (CD) JIT para manter os níveis-alvo de estoque. Distribuição operada de maneira empurrada: Os revendedores queriam manter um alto nível de disponibilidade para os usuários finais. Os Centros de Distribuição mantinham altos níveis de estoques de segurança para atender os forne- dores.

10 Caso da Deskjet da Três fontes de incerteza que afetam a cadeia de suprimentos: 1- Chegada de materiais (remessas atrasadas, componentes errados); 2- Processo interno (tempo ocioso, manutenção); Atrasos no lead time de produção para reabastecer estoques nos CDs. 3- Previsão de demanda Acumulação de estoques ou pedidos rejeitados nos CDs

11 Caso da Deskjet da AS 4 ETAPAS DO PROCESSO PADRÃO DE DISTRIBUIÇÃO DA DESKJET: 1- Receber (integralizar) produtos de diversos fornecedores e estocá-los; 2- Apanhar os diversos produtos necessários para preencher um pedido do cliente; 3- Empacotar os pedidos completos e entiquetá-los; 4- Expedir o pedido através do transportador apropriado.

12 Caso da Deskjet da A CRISE DO ESTOQUE E SERVIÇO: Dificuldade na previsão de vendas, especialmente na Europa falta em alguns países e excesso de estoque em outros. Revisão do sistema de gerenciamento do estoque de segurança. Opções: Instalação de uma fábrica na Europa; Criação de mais estoques (custos de estoques não entram na declaração de lucros e perdas, mas vendas pedidas lesam receitas); Remessa aérea para transportar para a Europa (diminui estoques e aumenta disponibilidades. É caro mas se paga); Método Box-Jenkins: ataca a raiz do problema. Melhora o sistema de previsão de demanda. Método Box-Jenkins: ataca a raiz do problema. Melhora o sistema de previsão de demanda.


Carregar ppt "Distribuição: transportes e centro de distribuição visão integrada UNIDADE 6 Grupo 14J."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google