A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

DIA MUNDIAL DA ALIMENTAÇÃO Jardim Escola João de Deus Leiria16.10.2008 Fernando Martins Escola Correia Mateus.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "DIA MUNDIAL DA ALIMENTAÇÃO Jardim Escola João de Deus Leiria16.10.2008 Fernando Martins Escola Correia Mateus."— Transcrição da apresentação:

1 DIA MUNDIAL DA ALIMENTAÇÃO Jardim Escola João de Deus Leiria Fernando Martins Escola Correia Mateus

2 "Diz-me o que comes, dir-te-ei a saúde que tens." Dr. Emílio Peres

3 Comer o quê?

4 GRUPOS DE ALIMENTOS Os alimentos são todas as substâncias que, depois de ingeridas, irão ser degradadas em partículas mais pequenas (nutrientes) pelo tubo digestivo. A maioria dos nutrientes são absorvidos e usados posteriormente para formar e/ou manter os tecidos do organismo, regular as reacções que nele ocorrem e fornecer energia.

5 GRUPOS DE ALIMENTOS De acordo com a sua composição nutricional semelhante, os alimentos dividem-se nos seguintes grupos: > Cereais e derivados, tubérculos > Hortícolas > Fruta > Lacticínios (com excepção da manteiga e natas) > Carnes, pescado e ovos > Leguminosas (secas e verdes) > Gorduras e óleos > Bebidas

6 De que são feitos os alimentos? Os alimentos são feitos de nutrientes, que são substâncias que fazem parte da composição dos alimentos e dos quais o organismo vai retirar todos os materiais de que necessita para obter energia, crescer, desenvolver e manter um bom estado de saúde.

7 Por outras palavras, os nutrientes são os produtos que obtemos depois da transformação dos alimentos no organismo humano através da digestão.

8 No decurso deste processo, os próprios nutrientes vão ser partidos em pedaços mais pequenas, de modo a poderem ser absorvidos. A absorção da maior parte dos nutrientes dá-se no intestino delgado, onde passam para o sangue que depois os transporta para todas as partes do organismo onde são utilizados.

9 nutrientes Os nutrientes agrupam-se em sete grupos: Proteínas (prótidos), Hidratos de carbono (glícidos) Lípidos (gorduras) Vitaminas Sais minerais Fibras alimentares (celulose) Água

10 Funções dos Nutrientes Função plástica (construtora) – servem para crescermos ou substituirmos partes do nosso corpo (PEÇAS DE LEGO ) Função plástica (construtora) – servem para crescermos ou substituirmos partes do nosso corpo (PEÇAS DE LEGO ou tijolos do organismo) Exemplos: Exemplos: proteínas, alguns minerais e água

11 Funções dos Nutrientes Função energética – servem para termos energia para o corpo trabalhar, para fazermos actividades e para mantermos a temperatura do corpo (GASOLINA) Função energética (fornecem energia)– servem para termos energia para o corpo trabalhar, para fazermos actividades e para mantermos a temperatura do corpo (GASOLINA) Exemplos: hidratos de carbono, proteínas e lípidos

12 Funções dos Nutrientes Função reguladora – servem para que tudo funcione bem, pois (SEMÁFORO) Função reguladora – servem para que tudo funcione bem, pois regulam os mecanismos no organismo e/ou permitem que outros nutrientes sejam aproveitados (SEMÁFORO)

13 A nova RODA DOS ALIMENTOS

14

15 CEREAIS, SEUS DERIVADOS E TUBÉRCULOS Deste grupo fazem parte os cereais (arroz, trigo, milho, centeio, aveia e cevada), seus derivados (farinha, pão, massas, cereais de pequeno-almoço), batata, outros tubérculos e, também, a castanha.

16 CEREAIS, SEUS DERIVADOS E TUBÉRCULOS Aspectos nutricionais Os alimentos deste grupo caracterizam-se por serem a principal fonte de hidratos de carbono (glícidos) da nossa alimentação e, consequentemente, os mais importantes fornecedores de energia para as actividades diárias. São constituídos essencialmente por hidratos de carbono complexos (em especial o amido), para além de vitaminas do complexo B, sais minerais e fibras alimentares.

17 HORTÍCOLAS Incluímos neste grupo as hortaliças (ramas, folhas e flores) e os alimentos a que chamamos legumes: raízes (cenouras, rabanetes, beterraba), bolbos (cebolas, alhos) e frutos (abóbora, pepino e tomate).

18 HORTÍCOLAS Aspectos nutricionais São fornecedores apreciáveis de fibras alimentares, vitaminas (carotenos, vitaminas do complexo B e C) e minerais (cálcio e ferro). O cálcio dos alimentos pertencentes a este grupo tem uma menor absorção, devido às interacções deste mineral com outros componentes presentes nos mesmos. São ricos em vitamina C os hortícolas de folha verde, como a couve galega e portuguesa, brócolos, grelos de couve, nabiças, agriões, aipo, alface, espinafres e folhas de beterraba. Os hortícolas corados, como a cenoura, são bons fornecedores de carotenos, substância que dá origem à vitamina A.

19 FRUTA Incluímos neste grupo todo o tipo de fruta fresca, tal como a maçã, pêra, morangos, ameixa, pêssego, citrinos (limão, laranja) e frutos tropicais (kiwi, manga, papaia) entre outros de consumo corrente.

20 FRUTA Aspectos nutricionais Fornecem vitaminas, minerais (cálcio, ferro, potássio), fibras alimentares e, ainda, quantidades variáveis de hidratos de carbono (glícidos). Alguns frutos destacam-se pela apreciável quantidade de água que fornecem, como o melão, melancia, morangos e citrinos.

21 LACTICÍNIOS Este grupo é constituído pelo leite, iogurte e outros leites fermentados, queijos e requeijão. Excluem-se a manteiga e as natas por terem características nutricionais muito diferentes.

22 LACTICÍNIOS Aspectos nutricionais Caracterizados pelo seu conteúdo em proteínas de elevado valor biológico, são também ricos em cálcio e fósforo, o que os torna importantes para a formação e manutenção dos ossos e dentes. Possuem vitamina A, B2 e D, em quantidades apreciáveis.

23 CARNES, PESCADO E OVOS Pertencem a este grupo, tal como o indica a própria designação, as carnes, o pescado (incluindo o peixe e marisco) e os ovos.

24 CARNES, PESCADO E OVOS Aspectos nutricionais Caracterizam-se pela sua riqueza em proteínas de elevado valor biológico. Contêm uma quantidade de gordura variável, cuja qualidade é diferente entre os alimentos do grupo. Possuem vitaminas do complexo B e minerais, tais como ferro, fósforo e iodo.

25 LEGUMINOSAS Incluímos neste grupo as leguminosas frescas (ervilhas, favas) e as secas (grão de bico, feijão, lentilhas) uma vez que, depois de demolhadas estas últimas, o valor nutricional de ambas é muito semelhante.

26 LEGUMINOSAS Aspectos nutricionais São ricas em hidratos de carbono (amido) sendo bons fornecedores de energia, tal como os cereais. Além disso, possuem um elevado teor proteico, embora de menor valor biológico que o das carnes. As leguminosas são também uma boa fonte de algumas vitaminas (B1, B2), minerais (ferro e cálcio) e fibras alimentares.

27 GORDURAS E ÓLEOS Grupo constituído pelo azeite, óleos comestíveis, banha de porco, natas e matérias gordas para barrar, tais como a manteiga e margarina/cremes para barrar.

28 GORDURAS E ÓLEOS Aspectos nutricionais Caracterizam-se por fornecer essencialmente lípidos/gorduras e algumas vitaminas lipossolúveis (em especial a A e E). As gorduras de origem animal apresentam elevado teor em ácidos gordos saturados e níveis elevados de colesterol. Os de origem vegetal apresentam teores elevados de ácidos gordos insaturados (mono e poli).

29 OUTROS PRODUTOS - BEBIDAS Embora a água seja a melhor bebida para satisfazer a sede, todas as outras bebidas que não contenham a adição de açúcar, álcool ou cafeína também são apropriadas para o efeito.

30 QUANDO COMER? Não deves estar sempre a comer – deves tentar comer apenas às refeições, que deverão ser as seguintes: Pequeno-almoço Meio da manhã Almoço Merenda (2ª Merenda) Jantar (Ceia)

31 Regras para viver com Saúde 1. Fazer, pelo menos, quatro refeições por dia. 2. Tomar sempre o pequeno-almoço. 3. Começar as refeições principais por legumes (sopa). 4. Terminar a refeição com uma peça de fruta. 5. Beber água. 6. Comer devagar, mastigar bem. 7. Evitar as gorduras. 8. Limitar as bebidas açucaradas (refrigerantes). 9. Evitar petiscar. 10. Não comer em frente à televisão ou ao computador. 11. Não considerar a alimentação uma recompensa nem um castigo. 12. Escolher datas festivas para comer o que não se deve diariamente. 13. Fazer as compras com uma lista e não se deixar tentar...

32 Regras de Alimentação O Dr. Emílio Peres considera que são 13 as regras de ouro da alimentação saudável: 1.Tomar sempre um verdadeiro pequeno almoço, completo, variado e equilibrado; 2. Comer a intervalos máximos de 3 horas e meia (pequeno almoço, merenda da manhã, almoço, lanche, jantar e eventualmente ceia, para evitar que se esteja mais de 10 horas sem comer); 3. Comer com calma, num ambiente agradável e repousante, mastigando e ensalivando bem os alimentos;

33 Regras para viver com Saúde 4. Usar e abusar de hortaliças, legumes e frutas; 5. Utilizar leite ou os seus substitutos nas quantidades ajustadas; 6. Limitar o uso de bebidas alcoólicas a quantidades modestas, às refeições (crianças, adolescentes, grávidas e aleitantes nem assim); 7. Restringir o uso de gordura, tanto as dos próprios alimentos como as resultantes do modo de confeccionar (frigir, refogar,...);

34 Regras para viver com Saúde 8. Reduzir o gasto de sal na cozinha e rejeitar produtos salgados; 9. Consumir boas quantidades de farináceos, pão especialmente (e quanto menos espoado melhor), fornecedores de energia, em alternativa às gorduras; 10. Reduzir o uso de açúcar (sumos e pastelaria); 11. Comer refeições de acordo com a Roda dos Alimentos: com alimentos de todos os grupos, equilibradas e variadas;

35 Regras para viver com Saúde 12. Consumir apenas a quantidade necessária de comida, nem mais nem menos; 13. Beber água, tisanas ou outras bebidas sem minerais e sem calorias, em boas quantidades; E falta acrescentar uma décima quarta regra: 14. Tomar atenção à qualidade dos produtos alimentares que se consome.

36 FIM


Carregar ppt "DIA MUNDIAL DA ALIMENTAÇÃO Jardim Escola João de Deus Leiria16.10.2008 Fernando Martins Escola Correia Mateus."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google