A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

REVOLUÇÃO FRANCESA POLÍTICA, CULTURA E CLASSE Autora: LYNN HUNT.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "REVOLUÇÃO FRANCESA POLÍTICA, CULTURA E CLASSE Autora: LYNN HUNT."— Transcrição da apresentação:

1 REVOLUÇÃO FRANCESA POLÍTICA, CULTURA E CLASSE Autora: LYNN HUNT

2 CIÊNCIA POLÍTICA Lynn Hunt propõe: Uma Interpretação da Revolução Francesa. Rousseau Postura provocativa e ambígüa ao afirmar que – tudo dependia da política Ao seu ver o alicerce da vida social é a política e não os costumes, a moral ou a religião. Ou seja, o caráter do povo depende da natureza de seu governo.

3 ROUSSEAU Governo Um governo diferente ? De onde viria esse governo? Qual era a vontade geral da França? Como será o novo contrato social? Como conduzir um povo a manifestar o melhor ? Como um governo poderia ser mais esclarecido que o povo? CIÊNCIA POLÍTICA

4 A revolução demonstrou a importância da política.... Os revolucionários debateram sobre: O sistema de governo em vigor – monarquia absolutista. As virtudes da monarquia comparada a república. E aristocracia comparada a democracia. A Revolução Francesa é um marco porque gerou muitas características essenciais da política moderna. CIÊNCIA POLÍTICA

5 Revelou sua atividade imensamente poderosa. Um agente para a mudança consciente. Um molde para o caráter, para a cultura e as relações sociais. Mudanças na Política Estrutura na organização política Crescente participação Crescente mobilização popular Linguagem e rituais Novas formas e significados das organizações políticas CIÊNCIA POLÍTICA

6 Apresenta as três principais escolas interpretativas da Revolução Francesa: CIÊNCIA POLÍTICA Marxismo Luta de classes Textos Historiográficos – pedra de toque Favoreceu o desenvolvimento do capitalismo Conduziu a burguesia ao poder Estabelecimento de uma estrutura jurídica

7 Na interpretação marxista, a Revolução teve uma natureza burguesa pq. Suas origens e resultados foram burgueses. A burguesia se aliou às classes populares para vergar a aristocracia feudal, e rompeu com essa mesma essas classes quando o sistema começou a sair do controle e aliou-se a Napoleão. CIÊNCIA POLÍTICA

8 Revisionismo Aristocracia liberal Critica o marxismo Relato da Revolução considerando origens e resultados A Revolução não foi feita pelos burgueses Foi feita por funcionários públicos e liberais em declínio A Revolução retardou o desenvolvimento do capitalismo Não havia um conflito de classes antes da Revolução Decorrente da crise de mobilidade social CIÊNCIA POLÍTICA

9 Resultado: Não foi o capitalismo Criação de uma elite mais unificada de notáveis. Principal característica – propriedade da terra. Revolução perde seu caráter predeterminado pq. É interpretada como um erro. Entretanto, existem autores que percebem como uma contribuição para resultados sociais e políticos de longo prazo. CIÊNCIA POLÍTICA

10 Tocqueville Argumento da modernização Conflito- político Revolução como o triunfo do Estado e da centralização do poder Negou a importância das tensões sociais Identificou a luta pela igualdade Subordinada a um governo autoritário Estado tão poderoso como a monarquia absolutista CIÊNCIA POLÍTICA

11 Interpretação atual Liberal Theda Skocpol Revolução como o triunfo do Estado centralizado/ burocrático Estado francês exigências militares da competição internacional moderna Fraqueza estrutural do regime monárquico Revolta camponesa Destruição das relações de classes agrárias Guerra – surgiu a elite revolucionária – que conceberam o Estado moderno Revolução como um veículo da modernização do Estado CIÊNCIA POLÍTICA Citar pags 29 e 30

12 Análise da autora Contraponto as interpretações pautadas – origens e resultados Revelar as regras do comportamento político Valores e expectativas Política revolucionária rompeu com o passado por meio de nova ideologia Houve remodelamento de categorias de pensamento e ação política Revolução na política Explosão de fenômenos sociais A Revolução foi feita por pessoas – umas mais atraídas que outras CIÊNCIA POLÍTICA Iniciar com leitura – pgs. 30/31

13 CIÊNCIA POLÍTICA Revoluçã o Examinar a política da Revolução e as pessoas que executaram Cultura política da Revolução se expressou por meio de práticas simbólicas Deram existência a nova classe política - revolucionários A Revolução deu unidade apesar de ter significados diferentes para diferentes pessoas. Citar pag. 32 – último parágrafo

14 Política Não direcionada a políticas específicas Nem a conflitos partidários, organizações e instituições formais A autora enfatiza: padrões básicos na cultura política Possibilitaram o surgimento de diretrizes distintas e o aparecimento de novos tipos de políticos, conflitos e organizações Interessada em analisar a linguagem revolucionária Operação dos símbolos revolucionário CIÊNCIA POLÍTICA

15 Ações Simbólicas Indivíduos e organizações políticas Diretrizes políticas Significado político CIÊNCIA POLÍTICA

16 A maior realização da Revolução Francesa foi a instituição de uma política drasticamente nova. (p.37) A Revolução não surpreendeu seus contemporâneos - porque assentou os alicerces para o desenvolvimento capitalista ou para a modernização da política. Contribuiu pouco para o crescimento econômico ou para a estabilização da política. A Revolução potencializou o republicanismo democrático. Rousseau – governo podia formar um povo. CIÊNCIA POLÍTICA

17 Polític a Instrumento para remodelar a sociedade Pautada na razão e na natureza Técnicas de propagandas de massa, mobilização de classes inferiores, politização no cotidiano – regeneração da Nação A política revolucionária não foi o instrumento de uma classe social nem da elite modernizadora Nasceu de uma classe política republicana moldadas por retóricas amplamente aceitas e de práticas políticas coletivas CIÊNCIA POLÍTICA

18 Nova Ordem Alicerces racionais Abrangência Nacional Iluminismo Nova nação – ideal de relações sociais e políticas transparentes As forças motivadoras vinham da nova classe política – falavam a mesma língua CIÊNCIA POLÍTICA

19 Para a autora a Revolução permitiu com que todos pudessem vislumbrar a possibilidade de serem formadores de redes políticas, portadores de novas idéias e agentes da autoridade política externa. Apesar das diferenças, a autora considera as pessoas como potenciais agentes da cultura e do poder. Portanto os novos homens e a nova cultura política surgiram juntos. (Ler 2 parágrafos da pg 250) CIÊNCIA POLÍTICA

20 Nova Classe Política Não é fixa Incluiu mais representantes de ordens inferiores Incluiu menos figuras de classe superior Não é estável Liderança política foi exercida por jovens de posturas radicais CIÊNCIA POLÍTICA A nova classe não foi um grupo de extremistas inclinados à violência. Foram motivados pelo compromisso com a estruturação de uma nova comunidade.

21 A proposta da autora é realizar uma análise – não dicotômica da Revolução. De enxergar a história como um processo ou uma vivência. CIÊNCIA POLÍTICA História social como processo Análise de líderes individuais Partidos organizados Ideologia Analisar as etapas do processo político Identificar as fontes de unidade e diversidade

22 Revolução Não foi econômica e social Foi política (p. 256) Campo política Sofreu profundas transformações Monarquia francesa não se sustentou na competição Inglaterra Colapso na cultura política do Antigo Regime (p.257) Fortalecimento da aristocracia liberal Crescimento de partidos/organizações populares CIÊNCIA POLÍTICA

23 Vertentes da Cultura Política Francesa Significaram - expansão do espaço político e da participação popular Republicanismo DemocráticoSocialismoAutoritarismo CIÊNCIA POLÍTICA

24 Resultados da Revolução Francesa Capitalismo Socialismo Republicanismo Democrático Governo de notáveis Autoritarismo CIÊNCIA POLÍTICA


Carregar ppt "REVOLUÇÃO FRANCESA POLÍTICA, CULTURA E CLASSE Autora: LYNN HUNT."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google