A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

TO-11 - Teorias Ambientais1 Teorias Ambientais Prof. Dra. Maria Virginia Llatas.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "TO-11 - Teorias Ambientais1 Teorias Ambientais Prof. Dra. Maria Virginia Llatas."— Transcrição da apresentação:

1 TO-11 - Teorias Ambientais1 Teorias Ambientais Prof. Dra. Maria Virginia Llatas

2 TO-11 - Teorias Ambientais2 Teorias Ambientais Teoria da Ecologia Populacional (Population Ecology) Teoria da Dependência de Recursos (Resource Dependence Theory) Teoria Neo-institucionalista (The New Institutionalism)

3 TO-11 - Teorias Ambientais3 Teoria da Ecologia Populacional Introdução(1) Meio ambiente Conjunto de forças externas que influenciam o modo pelo qual as organizações funcionam e obtêm recursos. Recursos Matérias-primas Energia Mão-de-obra qualificada Informações Recursos financeiros necessários à produção de bens e serviços

4 TO-11 - Teorias Ambientais4 Teoria da Ecologia Populacional Introdução(2) Ambiente de Tarefa Agentes Econômicos, fornecedores, clientes e outras organizações, constituem o ambiente de tarefa da organização. Domínio Cognitivo O ambiente é concebido como um repositório de padrões de significados e padrões culturais criados por indivíduos e organizações ao interagirem. O ambiente é considerado uma realidade socialmente construída a partir da atividade cognitiva dos grupos organizacionais e de suas formas de enação ou representação da realidade.

5 TO-11 - Teorias Ambientais5 Teoria da Ecologia Populacional Foca os aspectos estruturais do ambiente. Os fatores do ambiente que determinam a sobrevivência de populações de organizações de um certo tipo em um dado ambiente. Esta teoria procura estudar: Por que em alguns ambientes predominam organizações menores e orgânicas e em outros organizações maiores e mais burocratizadas? Quais as razões da diversidade de formas organizacionais? Como e por quê se dá o crescimento de famílias e populações de organizações de certo tipo em um setor específico?

6 TO-11 - Teorias Ambientais6 Características da Ecologia Populacional (1) Essa teoria foi elaborada utilizando como base a teoria de Darwin sobre a seleção das espécies: Mostra como são as características estruturais de um ecossistema que seleciona as espécies mais aptas à sobrevivência nesse ambiente, dadas suas características biológicas de base; Selecionadas pelo ambiente, essas espécies se reproduzem e sua população aumenta; Quando as características estruturais do ambiente se transformam, outras espécies, com outras características biológicas pode tornar-se mais aptas a sobreviver nesse novo ambiente e a população anterior pode diminuir até desaparecer

7 TO-11 - Teorias Ambientais7 Características da Ecologia Populacional (2) Organizações não se adaptam ao ambiente, ao contrário, tendem a ser inertes e conservar suas formas organizacionais originais. É o ambiente que as seleciona. A Ecologia Populacional não analisa o ambiente do ponto de vista de uma organização mas sua unidade de análise são grupos de organizações com características estruturais similares, formando populações de um certo tipo.

8 TO-11 - Teorias Ambientais8 Características da Ecologia Populacional (3) Organizações que melhor preservam suas rotinas e formas de procedimento originais são selecionadas pelo ambiente, dado seu alto grau de confiabilidade e estabilidade na prestação de serviços e fornecimento de produtos.

9 TO-11 - Teorias Ambientais9 Teoria da Dependência de Recursos - 1 (Resource Dependence Theory) As organizações desenvolvem dependências em 2 níveis: Em relação às organizações de outros setores Em relação às organizações de seu próprio setor As organizações podem desenvolver interdependências simbióticas complementares, não competitivas (relação fornecedor-cliente) As organizações podem ser competitivas quando estão no mesmo setor e disputam produtos e serviços escassos dos quais ambas necessitam para sua sobrevivência

10 TO-11 - Teorias Ambientais10 Teoria da Dependência de Recursos - 2 (Resource Dependence Theory) Vínculos interorganizacionais implicam em negociação e concessão logo perda da relativa liberdade. Logo, as organizações procuram desenvolver estratégias nas quais consigam maior segurança e controle de recursos ao mesmo tempo que procuram manter o máximo de autonomia possível

11 TO-11 - Teorias Ambientais11 Teoria da Dependência de Recursos - 3 (Resource Dependence Theory) Quanto mais formalizado for o vínculo que uma organização estabelecer com outra organização a fim de controlar recursos escassos, maior será a perda de autonomia dessa organização. Ex.: fusões, joint- ventures, etc Quanto maior o risco de ficar sem os recursos de que necessita, mais formal será o acordo que a organização estabelecerá com a outra da qual depende.

12 TO-11 - Teorias Ambientais12 Teoria da Dependência de Recursos - 4 (Resource Dependence Theory) Em resumo: A Teoria da Dependência de Recursos analisa o ambiente do ponto de vista de uma dada organização, ou seja, analisa quais estratégias desenvolvidas por um grupo organizacional em suas relações com os outros para preservar e aumentar os seus recursos fundamentais. Um dos fatores-chave de análise é a capacidade estratégica do grupo organizacional, ou seja, a sua capacidade política em negociar e estruturar relações de poder.

13 TO-11 - Teorias Ambientais13 Teoria Neo-institucionalista Processo de Institucionalização Setores Institucionais Formas de Incorporação de Modelos Cognitivos pelas Organizações A coerção A normalização ou a autorização A indução O mimetismo organizacional Os Mecanismos de Institucionalização em um setor produtivo Os Mecanismos de Institucionalização e Ambiente

14 TO-11 - Teorias Ambientais14 Processo de Institucionalização (1) Um conceito institucionalizado é algo tomado como certo para um dado grupo social. Este conceito torna-se uma verdade aceita naturalmente para os membros desse grupo social, inspirando suas ações e práticas sociais

15 TO-11 - Teorias Ambientais15 Processo de Institucionalização (2) A Institucionalização é um processo de três momentos: A externalização: é a forma como interpretamos nossas ações como tendo um sentido externo separado de nós mesmos A objetivação – a realidade construída por nós e pelos que nos cercam, a partir de nossas ações e interpretações da realidade, é percebida como um elemento objetivo, imutável e intangível, acima de nós, que nos cabe aceitar – objetivação da realidade (ou reificação) A internalização – as estruturas cognitivas, regras, valores e modelos construídos e institucionalizados pelo grupo social são internalizados por seus membros, determinando a estrutura subjetiva de sua consciência

16 TO-11 - Teorias Ambientais16 Processo de Institucionalização (3) A institucionalização é o processo pelo qual atores individuais transmitem o que é socialmente definido como real. É um processo de fabricação de verdades

17 TO-11 - Teorias Ambientais17 Formas de Incorporação de Modelos Cognitivos pelas Organizações (1) Coerção – uso da força na imposição de estruturas organizacionais e modelos. Normalização – autorização das estruturas adotadas pela organização a partir do reconhecimento da validade das mesmas feito por entidade supra-organizacional. Indução – quando não pode haver coerção, agentes econômicos utilizam estímulos financeiros indiretos a fim de convencer as organizações a se moldarem segundo seus modelos. Mimetismo Organizacional – (aquisição de modelo ou estrutura) – Ex. Sistemas, integrados de Gestão, Programas de Qualidade Total, Reengenharia, etc.

18 TO-11 - Teorias Ambientais18 Formas de Incorporação de Modelos Cognitivos pelas Organizações (2) Conseqüências: A separação entre teoria e prática organizacional A política de ignorar a infração à regra (overlooking – fazer vista grossa) A cerimonialização de controle e inspeções

19 TO-11 - Teorias Ambientais19 Setores Institucionais (1) O Neo-institucionalismo considera as organizações como atores sociais que interagem e moldam o ambiente (Meyer e Scott). Os setores Institucionais são setores sociais em que predominam um conjunto de regras às quais as organizações devem se conformar se pretendem sobreviver e receber apoio e obter legitimidade de outras organizações, agentes econômicos, governamentais e privados.

20 TO-11 - Teorias Ambientais20 Setores Institucionais (2) Essas soluções e modelos favorecem interesses de poder de alguns grupos que conseguem que a sua racionalidade predomine sobre as demais. Esses modelos são reificados (materializados), reproduzidos e imitados aumentando a capacidade de sobrevivência em um certo meio. Passam a ser o padrão de qualidade a ser seguido pelos outros indivíduos, grupos e organizações. Criam-se mitos e modelos que influenciam a ação de indivíduos e organizações

21 TO-11 - Teorias Ambientais21 Setores Institucionais (3) A abordagem institucional considera o homem um ator social, que formula suas estratégias conforme os significados atribuídos às regras de funcionamento organizacional, institucionalizadas na sociedade. A organização é conceitualizada em tres abordagens: sistema racional, universo cognitivo e arena social (Fonseca e Machado-da- Silva)

22 TO-11 - Teorias Ambientais22 Outros Os Mecanismos de Institucionalização em um setor produtivo – Ex.: Reengenharia como solução de todos os problemas da empresa; adoção de sistemas integrados de gestão para trazer soluções milagrosas Os Mecanismos de Institucionalização e Ambiente – Ex. organizações poderosas forçam a sua rede de contatos (fornecedores) a se adaptarem às suas regras e estruturas (ISO 9000)


Carregar ppt "TO-11 - Teorias Ambientais1 Teorias Ambientais Prof. Dra. Maria Virginia Llatas."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google