A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

o corpo humano... nossa central de análises! Em menos de um segundo somos capazes de detectar, no ar, a presença de substâncias em concentrações tão.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "o corpo humano... nossa central de análises! Em menos de um segundo somos capazes de detectar, no ar, a presença de substâncias em concentrações tão."— Transcrição da apresentação:

1

2

3 o corpo humano... nossa central de análises!

4 Em menos de um segundo somos capazes de detectar, no ar, a presença de substâncias em concentrações tão baixas que nenhuma máquina construída pelo homem detectaria.

5 O olfato é o mais antigo - e um dos mais intrigantes - sentidos desenvolvidos pelo homem.

6

7 O olfato depende de receptores sensoriais que respondem à presença de certas moléculas na atmosfera.

8 Nos humanos, estes quimiorreceptores estão localizado no epitélio oftactatório - um pedaço de tecido do tamanho de um selo postal, localizado na cavidade nasal.

9 Este tecido é recoberto de cílios e uma camada de muco. As moléculas gasosas são dissolvidas no muco e, então, interagem com os receptores.

10 Isto ativa uma enzima, a adenilil ciclase, gerando um potencial de despolarização ao longo da membrana.

11 Este impulso é transmitido pelos nervos olfactatórios até o cérebro, que, computando outros estímulos sensoriais, interpreta o impulso como um odor.

12 Muitas vezes acionando áreas da memória que relacionam o particular odor com algo já experimentado antes.

13

14 A substância odorante precisa ter certas propriedades para ser capaz de provocar alterações sensoriais:

15 p ressão de vapor considerável, l ipofilicidade, e massa molar não muito elevada. d eve apresentar alguma solubilidade em água,

16 Existem cerca de 50 milhões de células receptoras em cada uma das duas cavidades nasais.

17 O ser humano é capaz de distinguir mais de espécies químicas diferentes, baseado apenas em sua estrutura molecular.

18

19 A entrada de informação no sistema nervoso central é dada pelos receptores sensoriais.

20 Existem basicamente cinco tipos diferentes de receptores sensitivos:

21 - detectam deformações mecânicas dos receptores ou de células adjacentes; 1) mecanorreceptores:

22 2) termorreceptores: - detectam alterações da temperatura - alguns detectam o frio e outros o calor;

23 3) eletromagnéticos: - detectam a luz na retina.

24 4) nociceptores: - detectam lesões nos tecidos tanto físicas quanto químicas.

25 5) quimiorreceptores: - detectam paladar e olfato, nível de oxigênio no sangue arterial, pressão osmótica dos líquidos corporais, concentração de CO 2, glicose, aminoácidos, entre outros.

26

27 MAÇÃ

28 MANTEIGA RANÇOSA

29 CEBOLA

30 ALHO

31 VINHO

32 WHISKEY

33 PIPOCA

34 BANANA

35 LIMÃO

36 MENTA

37 CRAVO

38 JASMIM

39 ROSA

40 MORANGO

41 CHOCOLATE

42 CÔCO

43 PÊSSEGO

44 GORDURA

45

46 As células do paladar e do olfato são as únicas do sistema nervoso que são substituídas quando velhas ou danificadas.

47 Existem várias doenças associadas ao paladar e olfato, tal como a anosmia, que caracteriza-se pela perda completa do olfato, ou a ageusia, que corresponde à perda total do paladar. As maiores causas são infecções no trato nasal, distúrbios hormonais ou problemas com os dentes.

48 Existem basicamente três sistemas de quimiossensores no nariz e na boca.

49 O primeiro, do olfato, confere a habilidade de identificar odores.

50 O segundo, do paladar, detecta o sabor, tal como doce, amargo e azedo.

51 E, finalmente, existe um tipo especial de células quimiossenssoras, localizadas na superfície do olho, garganta, boca e nariz, que detectam a presença de substâncias irritantes, tais como amônia, mentol e pimenta.

52 Umas das formas pela qual a respiração é controlada é através de quimiorreceptores. Existem dois tipos de quimiossensores respiratórios:

53 OS ARTERIAIS - que detectam mudanças na pressão parcial de O 2 e CO 2 no sangue arterial.

54 ... e os CENTRAIS - que detectam mudanças na pressão parcial de O 2 e CO 2 no cérebro.

55 O estímulo de tais sensores, causado por hipoxia (aumento da pressão parcial de CO 2 ), provoca uma elevação do número de inspirações por minuto, assim como na profundidade da respiração, o que leva a um aumento da concentração de O 2 e uma diminuição do estímulo ao receptor.

56 O composto terc-butil mercaptan, (CH 3 ) 3 C–SH, é um dos materiais, juntamente com sulfeto de dimetil, CH 3 –S–CH 3, adicionado ao gás natural nos botijões, para produzir um odor característico em caso de vazamento.

57 Somos capazes de distinguir apenas cinco sabores fundamentais:

58 Salgado. Doce. Amargo. Azedo. Umami.

59 Sabor Salgado: O sal é o cloreto de sódio (Na + Cl - ). O Na + entra nas células receptoras via canais de sódio, causando uma despolarização, que se propaga pelo nervo aferente primário.

60 Sabor Azedo: A espécie detectada é o íon H +. Os íons H + bloqueiam a entrada dos canais de potássio (K + ). Estes canais são responsáveis por manter a célula num nível de hiperpolatização; o bloqueio destes canais causa uma despolarização, transmitida pelo nervo aferente primário.

61 Sabor Dace Existem receptores na membrana apical que ligam-se a glucose (cruze e outros carbohidratos). A ligação ao receptor ativa a enzima adenilil ciclase, que causa uma inibição dos canais de potássio, conduzindo a uma despolarização da célula.

62 Sabor Amargo: Substâncias amargas provocam uma liberação de Ca 2+ mediada pelo segundo mensageiro (IP3). A elevação da [Ca 2+ ] provoca uma despolarização, transmitida pelo nervo primário aferente.

63 Sabor Umami É o sabor de certos amino- ácidos (e.g., glutamato, aspartato, entre outros). Este composto é utilizado como aditivo pela indústria alimentícia para "realçar" o sabor dos alimentos.


Carregar ppt "o corpo humano... nossa central de análises! Em menos de um segundo somos capazes de detectar, no ar, a presença de substâncias em concentrações tão."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google