A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

EXAME FÍSICO NEUROLÓGICO PROFª. MARA MARINHO PROFª. MARA MARINHO.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "EXAME FÍSICO NEUROLÓGICO PROFª. MARA MARINHO PROFª. MARA MARINHO."— Transcrição da apresentação:

1 EXAME FÍSICO NEUROLÓGICO PROFª. MARA MARINHO PROFª. MARA MARINHO

2 MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS DOR DOR CONVULSÕES CONVULSÕES TONTURA TONTURA DISTÚRBIOS VISUAIS DISTÚRBIOS VISUAIS FRAQUEZA FRAQUEZA SENSAÇÃO SENSORIAL SENSAÇÃO SENSORIAL

3 Exame FÍSICO É um processo sofisticado e sutil,que compreende uma série de testes de funções altamente especializadas É um processo sofisticado e sutil,que compreende uma série de testes de funções altamente especializadas É importante que o examinador É importante que o examinador seja capaz de aprofundar a avaliação neurológica quando a anamnese ou achados físicos o indiquem. seja capaz de aprofundar a avaliação neurológica quando a anamnese ou achados físicos o indiquem.

4 O cérebro e a medula não podem ser diretamente inspecionados,percutidos, O cérebro e a medula não podem ser diretamente inspecionados,percutidos, palpados e auscultados como os demais órgãos do corpo. palpados e auscultados como os demais órgãos do corpo. A avaliação neurológica compreende cinco etapas:Função cerebral, nervos cra- A avaliação neurológica compreende cinco etapas:Função cerebral, nervos cra- nianos,sistema motor,sistema sensitivo,e nianos,sistema motor,sistema sensitivo,e reflexos. reflexos.

5 AVALIANDO A FUNÇÃO CEREBRAL

6 ESTADO MENTAL UM HISTÓRICO DO ESTADO COMEÇA PELA OBSERVAÇÃO: UM HISTÓRICO DO ESTADO COMEÇA PELA OBSERVAÇÃO: aparência, comportamento,informações,modo de falar,nível de consciência, roupa, a arrumação, higiene pessoal,postura,gestos,movimentos, aparência, comportamento,informações,modo de falar,nível de consciência, roupa, a arrumação, higiene pessoal,postura,gestos,movimentos, expressões faciais,atividade motora,alerta, expressões faciais,atividade motora,alerta, responsivo,sonolento,torporoso. responsivo,sonolento,torporoso. Observar também a orientação quanto o tempo, espaço e quanto a memória imediata. Observar também a orientação quanto o tempo, espaço e quanto a memória imediata.

7

8 FUNÇÃO INTELECTUAL pedir para o paciente repetir números,e fazer cálculos seguidos pedir para o paciente repetir números,e fazer cálculos seguidos contar em ordem inversa contar em ordem inversa interpretar provérbios interpretar provérbios repetir nome de 3 objetos comuns repetir nome de 3 objetos comuns pedir para enumerar objetos com a letra a,por exemplo. pedir para enumerar objetos com a letra a,por exemplo. Lesão córtex frontal-função intelectual superior Lesão córtex frontal-função intelectual superior

9 Conteúdo do Pensamento Durante a entrevista é importante avaliar o conteúdo do pensamento; Durante a entrevista é importante avaliar o conteúdo do pensamento; Espontâneo,naturais,claros,relevantes e coerentes. Espontâneo,naturais,claros,relevantes e coerentes. Idéia fixa,ilusão,preocupação, Idéia fixa,ilusão,preocupação, Eventos mórbidos,alucinações,ideação paranóide Eventos mórbidos,alucinações,ideação paranóide

10 ESTADO EMOCIONAL AFETO PODE SER NATURAL E UNIFORME AFETO PODE SER NATURAL E UNIFORME IRRITADIÇO E RAIVOSO IRRITADIÇO E RAIVOSO ANSIOSO,APÁTICO, INCENSÍVEL OU EUFÓRICO ANSIOSO,APÁTICO, INCENSÍVEL OU EUFÓRICO ALEGRIA E TRISTEZA ALEGRIA E TRISTEZA AFETO INAPROPRIADO COM AS PALAVRAS AFETO INAPROPRIADO COM AS PALAVRAS SUA COMUNICAÇÃO É CONSISTENTES* SUA COMUNICAÇÃO É CONSISTENTES* COM INDÍCIOS NÃO VERBAIS. COM INDÍCIOS NÃO VERBAIS.*Sólido

11 PERCEPÇÃO NESTE MOMENTO O AVALIADOR PODE CONSIDERAR ÁREAS MAIS ESPECÍFICAS DA FUNÇÃO CORTICAL SUPERIOR. NESTE MOMENTO O AVALIADOR PODE CONSIDERAR ÁREAS MAIS ESPECÍFICAS DA FUNÇÃO CORTICAL SUPERIOR. *Cada uma das disfunções implica em uma parte distinta da córtex

12

13 CAPACIDADE MOTORA PEDIR PARA O PACIENTE REALIZAR UM ATO DE HABILIDADE PEDIR PARA O PACIENTE REALIZAR UM ATO DE HABILIDADE A FALHA SINALIZA A DISFUNÇÃO CEREBRAL A FALHA SINALIZA A DISFUNÇÃO CEREBRAL

14 CAPACIDADE DE LINGUAGEM nomear nome de 2 objetos apresentados a ele nomear nome de 2 objetos apresentados a ele repetir um conjunto de palavras (trezentos e trinta e três) repetir um conjunto de palavras (trezentos e trinta e três) 3 comandos (folhas de papel dobradas em 3 partes,colocar em um lugar) 3 comandos (folhas de papel dobradas em 3 partes,colocar em um lugar) ler e executar ¨feche os olhos¨ ler e executar ¨feche os olhos¨ escrever uma frase escrever uma frase copiar um desenho copiar um desenho *Disfunção da linguagem é chamada de AFASIA

15 Impacto sobre o estilo de vida Papel paciente na sociedade Papel paciente na sociedade Familiar Familiar Comunitário Comunitário

16 Examinando os Nervos Cranianos *Sistema motor Sistema motor-tamanho,tônus,força muscular,coordenação e equilíbrio Sistema motor-tamanho,tônus,força muscular,coordenação e equilíbrio Postura- marcha- caminhar pelo quarto Postura- marcha- caminhar pelo quarto Músculos- assimetria e tamanho Músculos- assimetria e tamanho

17 Atrofia ou movimentos involuntários Atrofia ou movimentos involuntários (tremores ou tiques) (tremores ou tiques) Tônus muscular (Tensão presente no músculo em repouso) Tônus muscular (Tensão presente no músculo em repouso) Espasticidade (Tônus muscular aumentado) Espasticidade (Tônus muscular aumentado) Rigidez (resistência ao estiramento passivo) Rigidez (resistência ao estiramento passivo) - Flacidez - Flacidez

18 FORÇA MUSCULAR FLEXIONAR MEMBROS CONTRA RESISTÊNCIA FLEXIONAR MEMBROS CONTRA RESISTÊNCIA TESTAR MÚSCULOS INDIVIDUAIS TESTAR MÚSCULOS INDIVIDUAIS ESCALAS ESCALAS

19 CINCO PONTOS PARA QUANTIFICAR A FORÇA DO MÚSCULO 5- FORÇA PLENA 4- FORÇA RAZOÁVEL 3- FORÇA APENAS PARA SUPERAR A FORÇA DA GRAVIDADE-FRAQUEZA MODERADA 2- FRAQUEZA GRAVE 1- FRAQUEZA MUITO GRAVE 0- PARALISIA COMPLETA

20 AVALIAR A FORÇA DOS MÚSCULOS MAIS DELICADOS QUE CONTROLAM A FUNÇÃO DA MÃO E DO PÉ A FORÇA DOS MÚSCULOS MAIS DELICADOS QUE CONTROLAM A FUNÇÃO DA MÃO E DO PÉ

21 NERVOS CRANIANOS I-OLFATÓRIO IX-GLOSSOFARÍNGEO II-ÓPTICO X-VAGO III-OCULOMOTOR XI-ACESSÓRIO IV-TROCLEAR XII-HIPOGLOSSO V-TRIGÊMIOVI-ABDUCENTEVII-FACIALVIII-VESTIBULO-COCLEAR

22

23 I. Nervo olfatório: testar odores II- Nervo óptico: testar quiasma óptico(exame oftalmológico) III. Nervo Oculomotor: Testar o globo ocular pálpebra superior tamanho da pupila IV. Nervo Troclear: movimento ocular

24 V.Nervo Trigêmeo: nervo oftálmico,nervo maxilar e nervo mandibular. VI. Nervo Abducente: movimento lateral do olho VII.Nervo Facial: expressão facial, a secreção de saliva e de lágrimas, além das sensações gustativas.

25 VIII. Nervo vestibulococlear:testar a audição e equilíbrio. IX- Nervo glossofaríngeo: testar gustação, deglutição e secreção salivar. X- Nervo vago- Abaixador língua- testar a faringe,voz(rouquidão), XI- Nervo acessório: testar deglutição e movimentos da cabeça, os músculos do pescoço. XII- Nervo hipoglosso: testar a musculatura intrínseca da língua.

26 Equilíbrio e Coordenação Testar membros superiores Testar membros superiores (mãos-Pancadas coxas) (mãos-Pancadas coxas) -Tocar dedos polegar,tocar nariz Observar velocidade,simetria e grau de dificuldade Observar velocidade,simetria e grau de dificuldade Coordenação MMII- passar calcanhar tíbia da outra perna-( Ataxia ou tremores caracteriza doença cerebelar) Coordenação MMII- passar calcanhar tíbia da outra perna-( Ataxia ou tremores caracteriza doença cerebelar)

27 Teste de Romberg Testar o equilíbrio Testar o equilíbrio O paciente fica em pé,pés juntos e braços lado do corpo,primeiramente com os olhos abertos e após com os olhos fechados,durante 20 a 30 seg. O paciente fica em pé,pés juntos e braços lado do corpo,primeiramente com os olhos abertos e após com os olhos fechados,durante 20 a 30 seg. -Oscilação discreta- normal -perda do equilíbrio –teste de Romberg positivo

28 Teste de Romberg

29 Examinando os Reflexos Terminologia usada para caracterizar os reflexos: -Presente-ausente-diminuído

30 Reflexo do bíceps É gerado golpeando o tendão do bíceps do cotovelo flexionado,o examinador sustenta o antebraço com um braço, É gerado golpeando o tendão do bíceps do cotovelo flexionado,o examinador sustenta o antebraço com um braço, enquanto coloca o polegar contra o tendão,colidindo o polegar com o martelo de reflexo. enquanto coloca o polegar contra o tendão,colidindo o polegar com o martelo de reflexo. RESPOSTA NORMAL-FLEXÃO DO COTOVELO E CONTRAÇÃO DO BÍCEPS.

31

32 Testando o bíceps- GIRA ANTEBRAÇO E FLEXIONAR O COTOVELO Testando o bíceps- GIRA ANTEBRAÇO E FLEXIONAR O COTOVELO

33 Reflexo do Tríceps O braço do paciente é flexionado no cotovelo e posicionado diante do tórax.O O braço do paciente é flexionado no cotovelo e posicionado diante do tórax.O examinador sustenta o braço do paciente examinador sustenta o braço do paciente e identifica o tendão do tríceps ao palpar acima do cotovelo. e identifica o tendão do tríceps ao palpar acima do cotovelo. -PRODUZ A CONTRAÇÃO DO MÚSCULO TRÍCEPS E EXTENSÃO DO COTOVELO.

34

35 Reflexo Braquiorradial Com antebraço do paciente repousando sobre o colo ou por diante do abdome,é avaliado o reflexo braquiorradial,com golpe suave acima do punho. Com antebraço do paciente repousando sobre o colo ou por diante do abdome,é avaliado o reflexo braquiorradial,com golpe suave acima do punho. - RESULTA EM FLEXÃO E SUPINAÇÃO DO ANTEBRAÇO

36

37 Reflexo Patelar Provocado golpe abaixo da patela. Provocado golpe abaixo da patela. -EXTENSÃO DO JOELHO

38 Reflexo do tornozelo Reflexo de Aquiles: Reflexo de Aquiles: Pé é dorso- fletido no tornozelo e o martelo golpeia o tendão de Aquiles estirado. Pé é dorso- fletido no tornozelo e o martelo golpeia o tendão de Aquiles estirado. -PRODUZ FLEXÃO PLANTAR

39 Clônus Reflexos muito hiperativos Reflexos muito hiperativos Clonus (da palavra Grega para "movimento confuso, violento") é uma série de contrações musculares involuntárias devido a um estiramento súbito do músculo. Clonus (da palavra Grega para "movimento confuso, violento") é uma série de contrações musculares involuntárias devido a um estiramento súbito do músculo.contrações muscularescontrações musculares O clônus é um sinal de algumas condições neurológicas, e é particularmente associado à esclerose múltipla e a danos na medula espinhal. O clônus é um sinal de algumas condições neurológicas, e é particularmente associado à esclerose múltipla e a danos na medula espinhal. esclerose múltipla esclerose múltipla

40 Resposta de Babinski Golpeia a face lateral do pé. Golpeia a face lateral do pé. -Normal- Dedos se contraem e são mantidos juntos(para frente) -Doença SNC- os dedos se abrem e são puxados para trás.

41 Vamos realizar um EXAME NEUROLÓGICO... Vamos realizar um EXAME NEUROLÓGICO...


Carregar ppt "EXAME FÍSICO NEUROLÓGICO PROFª. MARA MARINHO PROFª. MARA MARINHO."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google