A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

SEMINÁRIO INTEGRADOR PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL - PDE.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "SEMINÁRIO INTEGRADOR PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL - PDE."— Transcrição da apresentação:

1 SEMINÁRIO INTEGRADOR PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL - PDE

2 Pedagogia Liberal Principais características Justificação do sistema capitalista. Ênfase na defesa da liberdade e dos direitos e interesses individualistas na sociedade. Forma de organização social baseada na propriedade privada dos meios de produção.

3 Função da Escola: Preparar o indivíduo para o desempenho de papéis sociais. Defende a igualdade de oportunidades desigualdade de condições

4 Teorias Não-Críticas A EDUCAÇÃO é um instrumento de equalização social, portanto, de superação da marginalidade. Manutenção do status quo.

5 Predominância Ensino jesuítico – Marques de Pombal 1889 – Proclamação da República 1891 – 1ª Constituição 1930 – Getúlio Vargas - Criação do Ministério da Educação

6 1934 – Constituição Federal – Educação Direito de Todos Constituição Federal - Retrocesso para educação - UNE 1945 – Constituição - redemocratização da educação brasileira; a educação passa a ser administrada por um Ministério próprio: o Ministério da Educação e Cultura – MEC 1959 – Escola Pública X Escola Privada - JK - Industrialização

7 Tendências Pedagógicas Tradicional Escola Nova Diretiva Escola Nova Não-diretiva Tecnicista

8 Tendência Tradicional Papel da Escola Transmissão de conhecimentos. Não possibilita a mobilidade social, privilegiando as camadas mais favorecidas. Relação Professor - aluno O professor é o centro do processo, é autoritário. O aluno é passivo, submisso, receptivo e sujeito a castigo.

9 Função da Avaliação Classificatória. Ênfase na memorização. O aluno deve reproduzir na íntegra o que foi ensinado. Verificação, por meio de provas, interrogatórios orais, exercícios e trabalhos de casa. Técnicas de Ensino Aula expositiva, com ênfase nos exercícios, cópias, leituras repetição e memorização de conceitos e fórmulas com estímulo ao individualismo e à competição.

10 Tendência Escola Nova Diretiva Papel da Escola Valorizar os conhecimentos que o aluno traz. Função da Avaliação Valorização de aspectos afetivos - atitudes. Preocupação com a participação, interesse, socialização e conduta. Ênfase na autoavaliação.

11 Relação Professor - aluno O professor é um facilitador da aprendizagem, que auxilia o desenvolvimento espontâneo da criança. O aluno é o centro do processo de ensino- aprendizagem, um ser ativo. Técnicas de Ensino As técnicas e os métodos exigem o uso de muitos recursos didáticos e são orientados por três princípios: individualização, liberdade e espontaneidade.

12 Tendência Escola Nova Não Diretiva Educação centrada no estudante. Prática pedagógica antiautoritária. Papel da Escola Promover o autodesenvolvimento e e a realização pessoal. Privilegia situações problemáticas correspondentes aos interesses dos alunos. Função da Avaliação Educando deve aprender a fazer fazendo e a pensar pensando.

13 Relação Professor - aluno O professor é um especialista em relações humanas. O professor tem que ser confiável, receptivo e intervir o mínimo possível na aprendizagem do aluno, já que sua intervenção ameaça e inibe o aluno.

14 Tendência Tecnicista Papel da Escola Formação para o mercado de trabalho, de acordo com as exigências da sociedade industrial e tecnológica.

15 Função da Avaliação Ocorre no final do processo, com a finalidade de constatar se os alunos adquiriram os comportamentos desejados. Exagerado apego aos livros didáticos. Relação Professor - aluno O professor é apenas um elo de ligação entre a verdade cinetífica e o aluno, é o técnico responsável pela eficiência do ensino. O aluno é um ser fragmentado, espectador que está sendo preparado para o mercado de trabalho para "aprender a fazer".

16 Pedagogia Progressista Principais características A escola é o espaço que aponta a possibilidade de transformação social. A educação possibilita a compreensão da realidade histórico-social e explicita o papel do sujeito construtor/transformador dessa mesma realidade.

17 Teoria Crítica Sustenta a finalidade sócio-política da educação. Instrumento de luta de professores ao lado de outras práticas sociais.

18 Predominância Após – LDB 4024/ – Plano Nacional da Educação - Programa Nacional de Alfabetização Golpe Militar 1971 – LDB 5692/ – LDB 9394/96

19 Tendências Pedagógicas Libertária Libertadora Histórico-crítica

20 Tendência Libertária Antiautoritarismo e autogestão Papel da Escola Exercer uma transformação na personalidade do aluno no sentido libertário e autogestionário. Resistência contra a burocracia como instrumento de ação dominadora e controladora do estado. Função da Avaliação Não prevê nenhum tipo de avaliação dos conteúdos. Ela ocorre nas situações vividas, experimentadas, portanto incorporadas para serem utilizadas em novas situações.

21 Relação Professor - aluno Professor e aluno são livres-autogestão e no antiautoritarismo. O professor é um orientador, um catalisador que realiza reflexões em comum com os alunos. Cabe a ele: ajudar o grupo a desenvolver-se, auxiliando no desenvolvimento de um clima grupal em que seja possível aprender e superar os obstáculos para aprender.

22 Tendência Libertadora Formação da consciência política do aluno para atuar e transformar a realidade. Temas geradores. Professor e aluno são sujeitos do ato do conhecimento. O professor é o coordenador de debates, adaptando-se às características e necessidades do grupo. O aluno é sujeito ativo no grupo. Métodos e técnicas que se refazem na práxis: Grupos de discussões, debates, entrevistas.

23 Histórico - Crítica

24 A educação é um fenômeno próprio dos seres humanos... ela é ao mesmo tempo, uma exigência do e para o processo de trabalho, bem como é, ela própria, um processo de trabalho. Trabalho material Trabalho não-material

25 O trabalho como princípio educativo é o ato de produzir, direta e intencionalmente, em cada indivíduo, a humanidade que é produzida histórica e coletivamente pelo conjunto de homens.

26 Qual a função social da escola? Por que precisamos de ESCOLA?

27 ESCOLA É O LUGAR DE APRENDER E DE ENSINAR

28 Psicologia da Aprendizagem

29 O USO DA PSICOLOGIA NO COTIDIAN0

30 PRINCIPAIS CORRENTES DA PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO A ABORDAGEM INATISTA-MATURACIONISTA A ABORDAGEM COMPORTAMENTALISTA A ABORDAGEM PIAGETIANA A ABORDAGEM HISTÓRICO-CULTURAL

31 A ABORDAGEM INATISTA MATURACIONISTA Papel central fatores biológicos Fatores hereditários ou maturação aprendizagem / experiência

32 Conclui-se que: A aprendizagem depende do desenvolvimento.

33 A ABORDAGEM INATISTA MATURACIONISTA Inteligência

34 A ABORDAGEM INATISTA MATURACIONISTA ELE AINDA NÃO TEM MATURIDADE PRA APRENDER A LER. MEU FILHO É INTELIGENTE IGUAL A MIM. É BURRO IGUAL AO PAI. PAU QUE NASCE TORTO, MORRE TORTO...

35 COMPORTAMENTALISTA BEHAVIORISTA DERIVADO DO TERMO INGLÊS – BEHAVIOR. DEFINIU A PSICOLOGIA COMO A CIÊNCIA DO COMPORTAMENTO.

36 A ABORDAGEM COMPORTAMENTALISTA DESTACA A IMPORTÂNCIA DA INFLUÊNCIA DE FATORES EXTERNOS, DO AMBIENTE E DA EXPERIÊNCIA SOBRE O DESENVOLVIMENTO/APRENDIZAGEM DO INDIVÍDUO.

37 A ABORDAGEM COMPORTAMENTALISTA A aprendizagem é o resultado direto da experiência. A aprendizagem é a mudança de comportamento decorrente da relação estímulo-resposta.

38 Reforço / Estímulo positivo Prêmio ou Punição Desenvolvimento e aprendizagem são processos simultâneos.

39 MEIO Estímulo Resposta

40 Aprender Significa exibir comportamento apropriado; o objetivo da educação nessa perspectiva é treinar os estudantes a exibirem um determinado comportamento, por isso usam o reforço para o comportamento desejado.

41 A ABORDAGEM PIAGETIANA

42 SÉCULO XX – INÍCIO EFETIVO DOS ESTUDOS CIENTÍFICOS DA CRIANÇA

43 O desenvolvimento cognitivo é uma teoria de etapas. uma teoria que pressupõe que os seres humanos passam por uma série de mudanças ordenadas e previsíveis.

44 A criança é concebida como um ser dinâmico, que a todo momento interage com a realidade, operando ativamente com o objetos e pessoas.

45 A adaptação (desenvolvimento da inteligência) acontece por meio de dois processos simultâneos: Assimilação e Acomodação.

46 ASSIMILAÇÃO – AS COISAS E OS FATOS DO MEIO SÃO INSERIDOS EM UM SISTEMA DE RELAÇÕES E ADQUIREM SIGNIFICAÇÃO PARA O INDIVÍDUO. ACOMODAÇÃO – ESSAS IDEIAS E OS CONCEITOS QUE A PESSOA POSSUI, VÃO SE MODIFICANDO, OU SEJA, ACOMODANDO.

47 ESTÁGIOS DO DESENVOLVIMENTO SENSÓRIO-MOTOR (0 A 2 ANOS) PRÉ-OPERATÓRIO (2 A 7 ANOS) OPERATÓRIO CONCRETO (7 A 11 ANOS) OPERATÓRIO FORMAL (12 ANOS EM DIANTE)

48 A ABORDAGEM HISTÓRICO-CULTURAL Vygotski

49 O Aprendizado é Contínuo. A evolução intelectual é caracterizada por saltos qualitativos de um nível de conhecimento para outro. A fim de explicar esse processo, ele desenvolveu o conceito de: ZONAS DE DESENVOLVIMENTO VYGOTSKY

50 O Aprendizado é Contínuo. A evolução intelectual é caracterizada por saltos qualitativos de um nível de conhecimento para outro. A fim de explicar esse processo, ele desenvolveu o conceito de: ZONAS DE DESENVOLVIMENTO

51 DESENVOLVIMENTO REAL ZONA DE DESENVOLVIMENTO PROXIMAL É determinado por aquilo que a criança é capaz de fazer sozinha porque já tem um conhecimento consolidado. Se domina a adição, por exemplo, esse é um nível de desenvolvimento real. É a distância entre o desenvolvimento real e o potencial, que está próximo mas ainda não foi atingido. VYGOTSKY

52 DESENVOLVIMENTO REAL É determinado por aquilo que a criança é capaz de fazer sozinha porque já tem um conhecimento consolidado. Se domina a adição, por exemplo, esse é um nível de desenvolvimento real. ZONA DE DESENVOLVIMENTO PROXIMAL É a distância entre o desenvolvimento real e o potencial, que está próximo mas ainda não foi atingido.

53 VYGOTSKY O MEDIADOR DESENVOLVIMENTO POTENCIAL É quem ajuda a criança concretizar um desenvolvimento que ela ainda não atinge sozinha. Na escola, o professor e os colegas mais experientes são os principais. É determinado por aquilo que a criança ainda não domina, mas é capaz de realizar com auxílio de alguém mais experiente. Por exemplo, uma multiplicação simples, quando ela já sabe somar.

54 O MEDIADOR É quem ajuda a criança concretizar um desenvolvimento que ela ainda não atinge sozinha. Na escola, o professor e os colegas mais experientes são os principais.

55 O desenvolvimento humano é entendido como um processo de apropriação do sujeito da experiência histórica e cultural. O homem é visto como alguém que transforma e é transformado nas relações que é produzida em uma determinada cultura.

56 A criança nasce em um mundo humano. Começa sua vida em meio a objetos e fenômenos criados pelas gerações que a precederam e vai se apropriando deles conforme se relaciona socialmente e participa das atividades e práticas culturais.

57 AS APRENDIZAGENS VÃO SENDO PRODUZIDAS E ACUMULADAS HISTORICAMENTE


Carregar ppt "SEMINÁRIO INTEGRADOR PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL - PDE."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google