A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Profa. Aline Alves de Andrade. Falar sobre as práticas pedagógicas é algo complexo por alguns motivos: O resultado do trabalho do professor depende de.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Profa. Aline Alves de Andrade. Falar sobre as práticas pedagógicas é algo complexo por alguns motivos: O resultado do trabalho do professor depende de."— Transcrição da apresentação:

1 Profa. Aline Alves de Andrade

2 Falar sobre as práticas pedagógicas é algo complexo por alguns motivos: O resultado do trabalho do professor depende de outra pessoa, no caso direto, o aluno. Para que esse resultado seja positivo, esse aluno deve incorporar competências adquiridas na escola. A escola passa pela filosofia do partido político que está no poder. Muda partido, muda tudo.

3 Compartilhar o conhecimento é assimilar e transmitir o conteúdo pretendido retroativamente de acordo com as diferentes situações, pois o conhecimento muda à medida que o ser humano muda e como este processo é cíclico e dinâmico, podemos afirmar que as discussões pedagógicas não buscam um fim, mas sim, entender o presente para se preparar para o futuro.

4 Em geral, essas práticas são definidas a partir de negociações entre os profissionais da Educação, gestores e os responsáveis pela formulação de políticas públicas, desconsiderando assim o conhecimento científico. No Brasil, os documentos e manuais didáticos oficiais como os PCN (Parâmetros Curriculares Nacionais) e PNLD (Programa Nacional do Livro Didático) refletem essencialmente o uso de métodos ideovisuais de leitura com orientação construtivista.

5 A reconceitualização da relação entre pesquisa e prática é, nesse contexto, decisiva em Educação. É necessário ir além do modelo linear, sem ignorar o conhecimento científico. Talvez seja necessário compreender que tipos de conhecimento o professor deve adquirir e como os modelos teóricos são, de fato, aplicados nas salas de aula. O professor precisa utilizar o conhecimento estratégico, ou seja, uma consciência metacognitiva que o professor deve ter para fazer julgamentos profissionais.

6 O professor precisa ser capaz de compreender, refletir, adaptar e, criticamente, programar sua ações, mesmo que isso implique em se afastar de teorias vigentes. As práticas pedagógicas exigem do professor uma atitude de reflexão sobre os problemas que se apresentam no seu cotidiano, requerendo uma formação sólida, mais crítica, como requisito mínimo para solucioná-los.

7 A busca de soluções envolve o repensar sobre a sua própria prática, a tomada de consciência sobre as suas próprias concepções e o confronto entre essas concepções e o cotidiano da sala de aula, tendo em conta o contexto atual da Educação Científica e da Educação, de modo geral.

8 O estudo da prática da sala de aula mostra questões relativas: às dificuldades de aprendizagem dos alunos; aos problemas resultantes do multiculturalismo que, muitas vezes, estão presentes sem que o professor se dê conta; aos processos de avaliação de aprendizagem; à relação professor-aluno; às concepções de ensino e de aprendizagem; às concepções de Ciência e conhecimento científico; e a muitas outras questões que desafiam o professor.

9 As tendências pedagógicas originam-se de movimentos sociais e filosóficos, num dado momento histórico, propiciando a união das práticas didático-pedagógicas, com os desejos e aspirações da sociedade de forma a favorecer o conhecimento.

10 As tendências pedagógicas foram classificadas em 2 grandes grupos: Liberais e Progressistas.

11 Tipos de Pedagogia Liberal: Tradicional Renovada progressivista Renovada não-diretiva Tecnicista Tipos de Pedagogia Progressista: Pedagogia Libertadora Pedagogia Libertária Crítico-Social dos Conteúdos

12 É fundamentada na doutrina privada dos processo de produção, também entitulada sociedade de classes. A pedagogia liberal defende a posição de que a função da escola é preparar o indivíduo no desempenho de papéis sociais de acordo com suas habilidades específicas, dessa forma precisa aprender a adaptar-se aos valores e às normas vigentes na sociedade de classes.

13 A ênfase no aspecto cultural esconde a realidade das diferenças de classes, embora haja uma divulgação da ideia de igualdade de oportunidades, não se considera a desigualdade de condições.

14 Papel da Escola: Preparação intelectual e moral dos alunos para assumir seu papel na sociedade. Conteúdos: São conhecimento e valores sociais acumulados através dos tempos e repassados aos alunos como verdades absolutas. Métodos: Exposição e demonstração verbal da matéria e / ou por meios de modelos. Relação Professor x aluno: Autoridade do professor que exige atitude receptiva do aluno. Aprendizagem: A aprendizagem é receptiva e mecânica, sem se considerar as características próprias de cada idade.

15 Papel da Escola: A escola deve adequar as necessidades individuais ao meio social. Conteúdos: Os conteúdos são estabelecidos a partir das experiências vividas pelos alunos frente às situações problemas. Métodos: Por meio de experiências, pesquisas e método de solução de problemas. Relação Professor x aluno: O professor é auxiliador no desenvolvimento livre da criança. Aprendizagem: É baseada na motivação e na estimulação de problemas.

16 Papel da Escola: Formação de atitudes. Conteúdos: Baseia-se na busca dos conhecimentos pelos próprios alunos. Métodos: Método baseado na facilitação da aprendizagem. Relação Professor x aluno: Educação centralizada no aluno e o professor é quem garantirá um relacionamento de respeito. Aprendizagem: Aprender é modificar as percepções da realidade.

17 Papel da Escola: É modeladora do comportamento humano através de técnicas específicas. Conteúdos: São informações ordenadas numa seqüência lógica e psicológica. Métodos: Procedimentos e técnicas para a transmissão e recepção de informações. Relação Professor x aluno: Relação objetiva onde o professor transmite informações e o aluno vai fixá-las. Aprendizagem: Aprendizagem baseada no desempenho.

18 Parte da análise crítica das realidades sociais que sustentam as finalidades sócio-políticas da educação. Não tem como institucionalizar-se numa sociedade capitalista, por isso se constitui num instrumento de luta dos professores ao lado de outras práticas sociais. Manifesta-se em três tendências: Divide-se em: Libertadora, Libertária e Crítico-Social dos Conteúdos. Libertadora: também conhecida como pedagogia de Paulo Freire; Libertária: ligada diretamente aos defensores da autogestão pedagógica; Crítico-social dos conteúdos: que prioriza os conteúdos na confrontação com as realidades sociais de maneira diferenciada das pedagogias anteriores.

19 Papel da Escola: Não atua em escolas, porém visa levar professores e alunos a atingir um nível de consciência da realidade em que vivem na busca da transformação social. Conteúdos: Temas geradores. Métodos: Grupos de discussão. Relação Professor x aluno: A relação é de igual para igual, horizontalmente. Aprendizagem: Resolução da situação problema.

20 Papel da Escola: Transformação da personalidade num sentido libertário e autogestionário. Conteúdos: As matérias são colocadas mas não exigidas. Métodos: Vivência grupal na forma de auto- gestão. Relação Professor x aluno: É não diretiva, o professor é orientador e os alunos livres. Aprendizagem: Aprendizagem informal, via grupo.

21 Papel da Escola: Difusão dos conteúdos. Conteúdos: Conteúdos culturais universais que são incorporados pela humanidade frente à realidade social. Métodos: O método parte de uma relação direta da experiência do aluno confrontada com o saber sistematizado. Relação Professor x aluno: Papel do aluno como participador e do professor como mediador entre o saber e o aluno. Aprendizagem: Baseada nas estruturas cognitivas já estruturadas nos alunos.

22 Vários professores tiveram contato com as chamadas disciplinas pedagógicas, por cursarem as licenciaturas e, desta forma, com um corpo organizado de ideias (ideário pedagógico) procuram explicar, orientar e justificar a prática docente. Outros não tiveram contato com esta teoria, mas, nem por isso, não podem no seu dia- a-dia terem uma prática docente de acordo com este corpo organizado de ideias.

23 FOCO NO ENSINO. PROFESSOR TRANSMISSOR DE INFORMAÇÕES. ALUNO OUVINTE E REPETIDOR FOCO NA APRENDIZAGEM. PROFESSOR FACILITADOR DA APRENDIZAGEM. ALUNO CONSTROI CONHECIMENTOS E RESOLVE PROBLEMAS. DESENVOLVIMENTO RACIONAL E DA MEMÓRIA FORMAÇÃO DO SER HUMANO COMPLETO, CORPO, MENTE, CORAÇÃO, CÉREBRO E INTELIGÊNCIAS MúLTIPLAS. CURRÍCULO BASEADO EM DISCIPLINAS, DEFININDO CONTEÚDOS QUE O DOCENTE VAI ENSINAR E COBRAR CURRICULO DEFINE COMPETÊNCIAS A DESENVOLVER. PROPÕE TEMÁTICAS GLOBAIS E MULTIDISCIPLINARES. MÉTODO ÚNICO. AULA EXPOSITIVA. PROFESSOR ATIVO E FALANTE. ALUNO PASSIVO E OUVINTE. ENSINO DEVERSIFICADO. APRENDIZAGEM COOPERATIVA. ALUNOS ATIVOS, EM GRUPOS, CRIAM E ESTUDAM JUNTOS. PARA DE

24 PARA DE SALA FECHADA - 04 PAREDES. LAY OUT PADRONIZADO. PROFESSOR NA FRENTE, ALUNOS EM CARTEIRAS, UNS ATRÁS DOS OUTROS. GIZ, CADERNO, LÁPIS, QUADRO E LIVRO. AMBIENTES DE APRENDIZAGEM VARIADOS. VÁRIOS LAY OUTS. PROFESSORES ATUAM EM DIVERSOS LOCAIS. ALUNOS SENTAM OLHANDO OS COLEGAS. TV, VÍDEO, DVD, COMPUTADOR, WEB, … TESTAGEM QUANTITATIVA. PROVAS, NOTAS E REPROVAÇÃO. ERRO / CULPA DO ALUNO. CLASSIFICA OS ALUNOS. AVALIAÇÃO QUALITATIVA. APRESENTAÇÕES ESCRITAS,ORAIS E GRÁFICA. APRENDIZADO DE TODOS, CRESCIMENTO COLETIVO. GESTÃO AUTORITÁRIA E CENTRALIZADA. PROFESSOR MANDA - ALUNO OBEDECE. POUCA ALEGRIA E MUITO TÉDIO GESTÃO DEMOCRÁTICA E PARTICIPATIVA. PROFESSOR LIDERA AS ATIVIDADES.ALUNO CO-RESPONSÁVEL POR SUA APRENDIZAGEM. PARCERIA. ALEGRIA NO APRENDER E ENSINAR

25 Deve-se ressaltar que as teorias são importantes, mas cabe ao professor construir sua prática embasado nelas; elas são elementos norteadores e não "receitas prontas.


Carregar ppt "Profa. Aline Alves de Andrade. Falar sobre as práticas pedagógicas é algo complexo por alguns motivos: O resultado do trabalho do professor depende de."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google