A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Criação: Estudo apologético (FERREIRA&MYATT, págs. 246-249)

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Criação: Estudo apologético (FERREIRA&MYATT, págs. 246-249)"— Transcrição da apresentação:

1 Criação: Estudo apologético (FERREIRA&MYATT, págs )

2 As religiões ex nihilo As religiões que têm raízes no animismo e no panteísmo sofrem dos mesmo problemas. (vídeo Adauto)

3 Acreditam na existência de um ser primevo, caótico e impessoal, do qual Deus, ou melhor, os deuses emergiram. Depois os deuses lutaram contra o caos e organizaram o mundo. Assim, a idéia da emanação que se encontra na filosofia grega antiga, no gnosticismo e no candomblé, põe o impessoal acima do pessoal, rejeitando as Escrituras.

4 O mormonismo reduz o ato da criação apenas à organização da matéria que existia desde a eternidade. O naturalismo filosófico entende que a criação do universo se deu por forças impessoais e indeterminadas.

5 Outros problemas com esta interpretação da criação Outros problemas com esta interpretação da criação A prioridade do impessoal não explica o desenvolvimento da pessoalidade, nem nos deuses das religiões, nem no ser humano. A presença de forças que nem Deus, nem o ser humano, conseguem dominar completamente.

6 Um princípio impessoal não oferece explicações racionais para nossa existência, e não é adequado para dar verdadeiro valor à criação (p.287).

7 Elevar a criação acima do Criador desonra tanto a criação quanto aquele que a criou (p.287).

8 Se ele fosse um naturalista? Como convencê-lo do criacionismo?

9 O naturalismo e o criacionismo O naturalismo e o criacionismo A controvérsia entre o ateísmo e o cristianismo encontra sua principal fonte de tensão na questão das origens /.../ Se for demonstrado que existem elementos na criação que necessariamente exigem o trabalho de um ser inteligente, o ateísmo será bastante enfraquecido.

10 O DNA como repositório de informações vastas, de alta complexidade.

11 Michael Behe argumenta que as estruturas das células contêm pequenas máquinas moleculares que têm a qualidade de serem irredutivelmente complexas. Ou seja, elas possuem um sistema único composto de várias partes compatíveis, que interagem entre si e que contribuem para sua função básica, caso em que a remoção de uma das partes faria com que o sistema deixasse de funcionar de forma eficiente. Michael Behe, bioquímico norte- americano (1952).

12 Carl Sagan ( ) Era o mais famoso astrônomo do mundo. Clinton Richard Dawkins (1941), zoólogo, etólogo, evolucionista e popular escritor de divulgação científica britânica. Natural do Quênia, professor de Oxford.

13 Segundo Franklin Ferreira, para eles, a noção de Deus é excluída por motivos filosóficos, antes de começar a discussão. Sendo assim, a melhor abordagem é atacar as raízes filosóficas do ateísmo, e demonstrar como ele, logicamente, desemboca em irracionalidade e ceticismo (p.289).

14 Evolução teísta? A palavra mîn, em Gênesis , revela que existem limites entre as espécies criadas.


Carregar ppt "Criação: Estudo apologético (FERREIRA&MYATT, págs. 246-249)"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google