A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PROPOSTA PEDAGÓGICA BERÇÁRIO BERLAAR. Introdução: Inaugurado em 2006, o Berçário Berlaar do Colégio Nossa Senhora do Patrocínio, tornou-se realidade devido.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PROPOSTA PEDAGÓGICA BERÇÁRIO BERLAAR. Introdução: Inaugurado em 2006, o Berçário Berlaar do Colégio Nossa Senhora do Patrocínio, tornou-se realidade devido."— Transcrição da apresentação:

1 PROPOSTA PEDAGÓGICA BERÇÁRIO BERLAAR

2 Introdução: Inaugurado em 2006, o Berçário Berlaar do Colégio Nossa Senhora do Patrocínio, tornou-se realidade devido ao grande empenho da Diretora Ir.Maria Das Graças dos Reis e das Gestoras Gilca Rodrigues Ferraz e Maria José Magalhães Ferreira, com o incondicional apoio das Irmãs do Sagrado Coração de Maria, através do conselho Provincial.

3 Foi com grande alegria que o Jardim de Infância Alegria das Crianças, com uma trajetória de 31 anos, atendendo crianças de 3 a 6 anos acolheu o Berçário Berlaar contemplando o atendimento à Educação Infantil a partir de 4 meses de idade. As instalações do Berçário Berlaar adaptadas para atender crianças de 0 a 2 anos consta de: dormitório, fraldário, lavanderia, cozinha, lactário, despensa, além de uma ampla área externa para promoção da recreação, lazer e atividades físicas. Oferece atendimento mensal, semanal, diário e horista.

4 O apoio técnico e administrativo é composto por: Diretora: Ir. Maria das Graças dos Reis Gestoras: Gilca Rodrigues Ferraz e Maria José Magalhães Ferreira Coordenadora: Adriana Dornelas Silva Enfermeira Responsável: Ir. Mária Josephina Van Rompay Psicólogo: Davi Elias Nader Odontopediatra:Dra. Claudia Aparecida O. Machado Nutricionista: Daniela Aparecida Ferreira

5 Metodologia Princípios metodológicos. Para que esta proposta seja efetivamente implantada traduzida concretamente na prática cotidiana, faz se necessário alguns princípios que norteiam a ação educativa: Encorajamento da criança ao contato com o que lhe rodeia através da observação, exploração, experimentação; pois os sentidos constituem a vida primeira de reconhecimento da realidade; A criação de situações onde a criança possa expressar, de forma livre e espontânea, as vivencias, sensações, pensamentos, idéias sentimentos, descobertas; assim ela retornará ao mundo o que conseguiu captar dele.

6 A singularidade de cada um deve ter o espaço para ser respeitada, porem deve assegurar no caráter coletivo um forte referencial para as vivencias grupais ancoradas no respeito, na solidariedade, na cooperação, na construção do senso de igualdade entres os cidadãos, meninos e meninas, mulheres e homens de raças e culturas diversas. Registro e acompanhamento atento e criterioso da evolução da criança que constitui um instrumento imprescindível no processo de realimentação da ação educativa e portanto em favor da sua avaliação continua; A programação de atividades deve levar em conta que estas aportem à criança subsídios auxiliares no percurso, longo e complexo, de duas aquisições, bem como a importância de suas conexões, de modo que elas sejam articuladas e continuas, permitindo assim que a criança estabeleça as relações que as várias áreas do conhecimento guarda entre si.

7 AQUISIÇÕES BÁSICAS POR FAIXA ETÁRIA 3 meses a 6 meses. Fixar o olhar no objeto colocado na sua mão ou na mesa; Acompanhar com o olhar o movimento dos objetos da mão do adulto; Virar a cabeça para seguir com o olhar um objeto que desaparece lentamente; Levantar o tórax e sustentar, apoiando-se sobre as mãos ou antebraços; Agarrar os objetos com as mãos; Estender a mão para um objeto que lhe é oferecido. Apanhar o objeto caído ao alcance de suas mãos; Sorrir para a pessoa que está em à sua frente; Sorrir respondendo ao sorriso da educadora; Sorrir e emitir pequenos sons( gritinhos); Rir às gargalhadas; Virar a cabeça imediatamente para olhar a pessoa que a chama; Chorar e gemer para chamar a atenção; Responder com gritinhos ou riso alto quando é estimulada através de conversas ou brincadeiras; Localizar a fonte de som com os olhos ou voltando a cabeça;

8 6 meses a 12 meses Utilizar relação entre um objeto e seu suporte, puxando-o para pegar o objeto; Buscar o objeto desaparecido a partir de uma parte visível do mesmo; sentar-se com auxilio; Apanhar pequenos objetos; Engatinhar para trás, usando mais as mãos do que os pés; pegar pequenos objetos utilizando os dedos polegar e indicador- "movimento de pinça"; Engatinhar; Ter desejos de olhar, manejar e tocar objetos; Ficar em pé sozinha e caminhar com auxílio; Abaixar-se para pegar objeto; Sentar-se para pegar com uma mão o objeto que se movimenta diante dela; Passar seus brinquedos de uma mão para outra;

9 Sorrir mais para a mãe ou educadora do que para estranhos; Sorrir e falar para sua imagem refletida no espelho; Rir ao brincar de esconde-esconde. Explorar objetos, lambendo, mastigando e mordendo; Pôr e tirar objetos de um recipiente, após demonstração; Fazer distinção entre rostos familiares e estranhos; Poder comer papinha com a colher; Brincar de atirar objetos no chão; Beber no copo; Começar a obedecer ordens simples; Balbuciar sons consonantais, como: g, k, b, incluindo ch, gu, e sílabas ba, na, ah, oh; "Falar" com os brinquedos; Imitar sons e repetir sílabas, respondendo a palavras, gestos, sinais e expressões faciais; Falar mais de uma palavra além de mama e papa ( até três palavras);

10 12 meses a 18 meses Buscar o objeto desaparecido; Ficar em pé sozinha e andar com auxilio, segura por uma das mãos; Gostar de atividades de andar e brinquedos de puxar; Andar bem sozinha; Abaixar e levantar na cadeira; Colocar objetos dentro de um recipiente; Subir escada de pé, com ajuda; Compreender o gesto de proibição (não) do adulto e obedecer a ordens verbas simples acompanhando o gesto; Manifestar afeto por beijos e abraços; Começar a abandonar o habito de colocar coisas na boca; Jogar bola;

11 Brincar perto de outrem, porem sem interagir ( brinquedo solitário) Balançar a cabeça para indicar não; Carregar objetos que lhe são familiares ( fraldas, brinquedos, cobertor), e tem objetos preferidos; Beber sozinha com eficiência; Cooperar no vestir-se estendendo braços ou pernas; Identificar pessoas ou animais vistos anteriormente, usando onomatopéias ("miau", "au", "Piu-Piu".) ou palavras simples; Reconhecer sua imagem no espelho; Começar alimentar sozinha; Saber o próprio nome. Atender ao nome e não apenas a voz de quem chama; Falar duas palavras ou mais, além de mama, papa; Identificar os objetos pelo nome, apontando ou pegando-os;

12 18 meses a 24 meses Procurar até encontrar, objetos escondidos sob diferentes anteparos. Busca "por dedução", sem ter que refazer a trajetória do objeto; Iniciar raciocínios simples; Ser capaz de chutar uma bola; Descer sozinha da cadeira ou móvel baixo; Construir uma torre de cinco cubos a alinhar os tubos para imitar outrem; Descer escada segurada pela mão. Pode subir e descer sem ajuda; Usar brinquedos grandes e pequenos; Brincar ainda perto de outras sem interação; Participar quando é lavada;

13 Imitar ação simples do adulto; Falar juntamente duas palavras para uma frase ("quer doce", "a tia", etc.); Pedir para comer e beber; Seguir duas ou três ordens verbais não acompanhadas por expressão facial ou gestos corporais; Balançar a cabeça para indicar "SIM"; Controlar os esfíncteres durante o dia, pedindo o uso do banheiro; Andar pela sala explorando o espaço físico; Querer pegar tudo, agarrar tudo dizendo sempre que é seu; Conhecer algumas partes do corpo.

14 2 anos a 3 anos Construir uma ponte com três blocos; Copiar um circulo; Andar nas pontas dos pés e agachar-se no chão; Pular com os dois pés saltando no mesmo lugar; Começar a seguir o lápis adequadamente; Correr; Descer escada alternando os pés; Escolher o brinquedo com o qual quer brincar; Brincar com a boneca como se fosse um bebê segurar, apertar, bater; Tirar sozinha os sapatos (que não seja de amarra ou de fivelas) e recolocá-los Lavar e enxugar as mãos; Evitar perigos simples como o pisar sobre objetos espalhados no chão Ajudar a arrumar as coisas; Brincar durante períodos mais longos;

15 Evidenciar maior independência em atividades gerais; Vestir roupas simples e tentar dar o laço no cordão do sapato; Entender quando as pessoas estão bravas ou alegres; Obedecer a ordens; Conhecer a função de alguns objetos e identificar pelo menos quatro figuras pelo nome (nomear figuras familiares); Conversar utilizando frases curtas de duas ou três palavras; Contar suas experiências de forma bem simples; Conhecer o primeiro nome e o ultimo nome; Obedecer a instruções mais complexas; Compreender conceito como grande e pequeno; Nomear o que desenha; Poder repetir alguns versinhos ou canções; Referir-se a si próprio pelo nome; Brincar de faz, imitando o adulto; Começar a brincar coletivamente; Indicar o o próprio sexo corretamente.


Carregar ppt "PROPOSTA PEDAGÓGICA BERÇÁRIO BERLAAR. Introdução: Inaugurado em 2006, o Berçário Berlaar do Colégio Nossa Senhora do Patrocínio, tornou-se realidade devido."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google