A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PANCREATITES Prof. PAULO RENATO DOS SANTOS COSTA UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA – UFV VIÇOSA - MG GRUPO DE ESTUDOS DE ANIMAIS DE COMPANHIA GEAC – DVT -

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PANCREATITES Prof. PAULO RENATO DOS SANTOS COSTA UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA – UFV VIÇOSA - MG GRUPO DE ESTUDOS DE ANIMAIS DE COMPANHIA GEAC – DVT -"— Transcrição da apresentação:

1 PANCREATITES Prof. PAULO RENATO DOS SANTOS COSTA UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA – UFV VIÇOSA - MG GRUPO DE ESTUDOS DE ANIMAIS DE COMPANHIA GEAC – DVT - UFV

2 Pâncreas – Anatomia Lobo Direito Lobo Esquerdo Corpo Estômago Cólon Duodeno

3 Pâncreas – Anatomia e Histologia ÁCINOS PANCREÁTICOS Caninos

4 Pâncreas – Anatomia ÁCINOS PANCREÁTICOS Felinos

5 Pâncreas Exócrino – Histologia Célula acinar Ácinos pancreáticos

6 Pâncreas Exócrino – Enzimas Zimogênios inativos Tripsinogênio Tripsina Quimotripsinogênio Quimotripsina Proelastase Elastase Procarboxipeptidase - Carboxipeptidase Profosfolipase Fosflipase Procolipase Colipase Enteroquinase Tripsina Enzimas secretadas como zimogênios Amilase Lipase

7 Pâncreas Exócrino Produção das enzimas digestivas Secreção de bicarbonato Fatores antibacterianos Produção do Fator intrínseco ( Absorção de Vit. B 12 ) FUNÇÕES

8 Zimogênios inativos Separação física da enteroquinase Vacuolos separados de lisossomas e zimogênios Fator inibidor da tripsina Pâncreas Exócrino – Fisiologia Defesas contra autodigestão

9 Inibidores plasmáticos de proteases 1 -Antitripsina -Macroglobulinas Pâncreas Exócrino – Fisiologia Defesas contra as enzimas ativadas

10 Pâncreas Exócrino – Fisiologia Produção e Secreção pancreática exócrina Basal Estimulada Fase cefálica - (Vago) Fase gástrica - (Vago e gastrina) Fase intestinal - (Secretina e colecistoquinina)

11 Pâncreas Exócrino – Doenças Pancreatite aguda Pancreatite crônica Insuficiência pancreática exócrina Neoplasias Hiperplasia nodular

12 Pancreatites Grave AgudaCrônica Moderada Envolvimento Sistêmico (Inflamação aguda) Envolvimento sistêmico raro (fibrose e atrofia) Quadros brandos, frequentemente sem diagnóstico Subclínica Classificação Pancreatite

13 Pancreatite Aguda

14 Pancreatite edematosa Pancreatite hemorrágica necrotisante Pancreatite Aguda

15 Pancreatite crônica

16

17 Pancreatites

18 Pancreatite - Epidemiologia Raças Idade Dieta Obesidade

19 Pancreatite - Etiologia? Isquemia Hiperlipoproteinemia Obstrução ductal Dieta – gordura?

20 Fatores etiológicos Tripsinogênio Tripsina Intrapancreática Necrose de células acinares, gordura e hemorragia Ativação de mediadores da inflamação SIRS MODS Pancreatite aguda - Patogenia Ativação enzimática Intrapancreática

21 Enzimas ativadas (autodigestão) Efeitos locaisEfeitos sistêmicos Vários órgãos Necrose e peritonite química localizada Choque CID SIRS Pancreatite aguda - Fisiopatologia Mediadores da inflamação

22 Letargia Anorexia Vômito (90%) Desidratação Dor abdominal Diarréia Massa Pancreatite aguda - Sinais clínicos CANINOFELINO Letargia Anorexia Vômito (35%) Desidratação Dor abdominal (25%) Diarréia Massa

23 Pancreatite aguda - Sinais clínicos CÃO – Dor abdominal (posição de prece)

24 Pancreatite aguda - Sinais clínicos CÃO – Dor abdominal cranial Palpação abdominal

25 CANINOFELINO Leucocitose com desvio a esquerda (55%) Leucopenia com desvio a esquerda (3%) Anemia (29%) Trombocitopenia (59%) Leucocitose sem desvio a esquerda (30%) Leucopenia (15%) mmmmmm Anemia (26%) Pancreatite aguda - Hematologia

26 Pancreatite aguda - Bioquímica sérica Lipemia

27 Hiperlipoproteinemia Elevação das enzimas hepáticas Hipocalcemia Azotemia Hiperbilirrubinemia Pancreatite aguda - Bioquímica sérica

28 Pancreatite aguda - Amilase e Lipase CANINOFELINO Amilase Hiperamilasemia Baixa sensibilidade Baixa especificidade Amilase Sem valor diagnóstico Lipase Hiperlipasemia Baixa sensibilidade Baixa especificidade Lipase Sem valor diagnóstico Amilase e lipase no líquido peritoneal

29 Pancreatite aguda - Imunoensaios Tripsinogênio e tripsina séricas(TLI) Baixa sensibilidade Baixa especificidade Lipase pancreática específica Alta sensibilidade Alta especificidade (cPL Snap test) Lipase pancreática específica

30 Pancreatite – Diagnóstico NormalElevada

31 Pancreatite – Diagnóstico

32 Pancreatite aguda – RX abdominal Radiografia abdominal ventro-dorsal

33 Pancreatite aguda – RX abdominal NormalPancreatite

34 Pancreatite aguda – Ultra-sonografia Ultra-sonografia abdominal

35 Pancreatite aguda – Ultra-sonografia

36 Pancreatite – Laparoscopia

37 Pancreatite – Biopsia

38 Pancreatite aguda – Diagnóstico Quais os melhores testes ? Lipase pancreática específica e US Biopsia – diag. definitivo Conjunto de sinais clínicos e vários testes diagnósticos Diagnóstico definitivo de pancreatite aguda in vivo é sempre um DESAFIO

39 Pancreatite aguda – Tratamento ESPECÍFICO Causa desconhecida Raramente possível SUPORTE E SINTOMÁTICO Dar suporte e corrigir as complicações Empregado em todos os casos

40 Pancreatite aguda – Tratamento FLUIDOTERAPIA É a parte mais importante do tratamento Combater a hipoperfusão pancreática (isquemia pancreática) Reverter o choque nos casos graves Corrigir alterações eletrolíticas e ácido-básicas

41 Pancreatite aguda – Tratamento Após controle dos vômitos Terapia nutricional Nada por via oral (NPO) Forma clássica de conduta Reduzir estímulo p/ secreção pancreática Alimentação quando começar? Evitar excesso de gordura na alimentação

42 Pancreatite aguda – Tratamento Após controle dos vômitos Terapia nutricional Nada por via oral (NPO) Forma clássica de conduta Reduzir estímulo p/ secreção pancreática Alimentação quando começar? Evitar excesso de gordura na alimentação (Steiner, 2009)

43 Pancreatite aguda – Tratamento Terapia analgésica Butorfanol Cães: 0,5 a 1 mg/kg, IV, IM ou SC, cada 2 a 6 h. Gatos: 0,2 a 1 mg/kg, IV, IM ou SC, cada 2 a 4 h.

44 Pancreatite aguda – Tratamento Terapia analgésica OUTRAS OPÇÕES Fentanila Meperidina Morfina Tramadol

45 Pancreatite aguda – Tratamento Terapia antiemética Indicação: casos graves, vômito persistente Maropitan Ondansetrona

46 Pancreatite aguda – Tratamento Inibição da secreção de ácido gástrico Indicação: casos graves, choque, hematêmese Inibidor da bomba de protons (Omeprazol)

47 Pancreatite aguda – Tratamento Antibioticoterapia Casos graves – paciente em choque Risco de sepse Cefalosporinas, Quinolonas

48 Pancreatite aguda – Tratamento Terapia cirúrgica Indicação – peritonite? Corrigir complicações Pseudocisto Abscesso Abscesso pancreático Pancreatite hemorrágica

49 Pancreatite aguda – Profilaxia Medidas profiláticas Evitar excesso de gordura na dieta Schnauzer com hiperlipidemia restrição de triglicérides Suplementação com enzimas na pancreatite recidivante

50


Carregar ppt "PANCREATITES Prof. PAULO RENATO DOS SANTOS COSTA UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA – UFV VIÇOSA - MG GRUPO DE ESTUDOS DE ANIMAIS DE COMPANHIA GEAC – DVT -"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google