A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL NÚCLEO ORIENTADO PARA A INOVAÇÃO DA EDIFICAÇÃO NORIE / UFRGS A IMPORTÂNCIA DE MELHOR GERENCIAR A UTILIZAÇÃO DE.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL NÚCLEO ORIENTADO PARA A INOVAÇÃO DA EDIFICAÇÃO NORIE / UFRGS A IMPORTÂNCIA DE MELHOR GERENCIAR A UTILIZAÇÃO DE."— Transcrição da apresentação:

1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL NÚCLEO ORIENTADO PARA A INOVAÇÃO DA EDIFICAÇÃO NORIE / UFRGS A IMPORTÂNCIA DE MELHOR GERENCIAR A UTILIZAÇÃO DE SISTEMAS COLABORATIVOS PARA O DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL Leandro BORDIN Eng.Civil, Mestrando do Curso de Mestrado Acadêmico NORIE/PPGEC/UFRGS Carin Maria SCHMITT Dr. Adm., M.Sc. Eng., Eng.Civil, NORIE / PPGEC / UFRGS Janice Moura C. N. GUERRERO Arq., Mestranda do Curso de Mestrado Profissionalizante NORIE/EE/UFRGS

2 Sociedade primitiva Sociedade intermediária Sociedade organizada Sociedade complexa MODELOS NA EVOLUÇÃO DA FUNÇÃO PROJETO (Silva, 1991)

3 Na sociedade primitiva, o abrigo é produzido pelo próprio usuário, geralmente reproduzindo modelos anteriores conforme a tradição Os meios de edificação são limitados e bem conhecidos, não existe a figura do construtor profissional, nem o conceito de arquitetura Neste contexto, o projeto é totalmente dispensável e inconcebível SOCIEDADE PRIMITIVA

4 Na sociedade intermediária, já mais desenvolvida, aparece a figura do construtor Ao construtor compete executar a obra, em consonância com um modelo que é comum às duas partes envolvidas O projeto, nesta hipótese, ainda é dispensável, embora possa ser cogitado como forma de aperfeiçoamento do processo de comunicação entre o usuário e o construtor SOCIEDADE INTERMEDIÁRIA

5 Na sociedade organizada, a especialização profissional é maior e a definição de competência e responsabilidade difere o projetista do executor da obra Nesta situação, o projeto se estabelece como uma etapa necessária na tarefa de edificar Desempenha a função de registro e comunicação das decisões relativas à operação construtiva SOCIEDADE ORGANIZADA

6 Na sociedade complexa a tarefa de edificar adquire maior complexidade e passa a exigir a participação de elementos de diferentes formações e interesses O projeto assume também a função de documento, além das funções de registro e comunicação SOCIEDADE COMPLEXA

7 Neste contexto, o projeto pode ser conceituado como instrumento adotado para evitar a surpresa e o inesperado O projeto pretende ser uma descrição antecipada da obra a ser construída, de modo a unificar as imagens mentais que são elaboradas por todos os elementos envolvidos no processo de edificar

8 IMPORTÂNCIA DA FASE DE PROJETO PARA O PROCESSO DE PRODUÇÃO DA EDIFICAÇÃO Nível de influência Concepção e Projeto ConstruçãoUtilização Alta influência Pouca despesa Baixa influência Grande despesa Resultado 100% 0% Despesa Tempo Influência Influência no custo final do empreendimento e Evolução do custo acumulado de construção em função das fases do processo construtivo

9 CARACTERÍSTICAS DO PROCESSO DE PROJETO Atividade multidisciplinar Projeto Exige alto grau de coordenação e integração Tecnologia da Informação

10 SISTEMAS COLABORATIVOS A meta é permitir que se tenha maior eficiência e eficácia no trabalho em equipe quanto a: comunicação - compartilhar informações uns com os outros coordenação - coordenar reciprocamente os esforços individuais de trabalho e uso de recursos colaboração - trabalhar juntos cooperativamente em projetos e tarefas comuns Colaboração é a chave para aquilo que faz de um grupo de pessoas uma equipe, e o que torna uma equipe bem-sucedida

11 Extranet pode ser definida como uma rede de computadores que usa a tecnologia da Internet para conectar empresas com seus fornecedores, clientes e outras empresas que compartilham objetivos comuns Permite o compartilhamento e o armazenamento de dados, numa tentativa de racionalização de processos e ganho em competitividade Apesar das inúmeras vantagens, ainda existem algumas dificuldades para a sua implementação ASPECTOS GERAIS DA EXTRANET COMO SISTEMA COLABORATIVO

12 OPÇÕES DISPONÍVEIS PARA AS EMPRESAS QUE DESEJAM ADOTAR A EXTRANET EM SEUS EMPREENDIMENTOS Aquisição de software específico Desenvolvimento de um sistema próprio Contratação do serviço de um provedor especializado

13 PESQUISA COM USUÁRIOS DO SISTEMA A extranet de projeto do estudo, funcionava apenas como um banco de dados na Internet, não possuindo outros recursos O uso de outros meios de comunicação como telefone e fax, gera informações não registradas A implantação do sistema, normalmente, se dá após a concepção arquitetônica Falta de treinamento e assessoramento durante o uso, apesar do sistema ser implementado pela construtora Falta de definição das especificações técnicas por parte do contratante

14 PESQUISA COM USUÁRIOS DO SISTEMA A possibilidade do rápido fluxo de informações, sem a mediação e controle do coordenador de projeto, gerou muitas informações sem a qualidade desejada, causando duplicidade e retrabalho Nas entrevistas foi ressaltada a importância do gerenciamento do processo de projeto e que uma das principais funções do coordenador deveria ser a da seleção e distribuição de informações

15 DIRETRIZES PARA A IMPLEMENTAÇÃO Definição clara da figura do coordenador na extranet: arquivos disponibilizados pelos participantes são direcionados apenas para o coordenador que se encarrega de distribuir as informações após avaliação Ao contrário das pesquisas iniciais, considera-se que o coordenador de projetos não pode afastar-se do centro do processo, principalmente nas primeiras experiências de uso

16 Nível único Coordenador de projeto no nível de filtragem das informações

17 Especificação exata para os participantes de quais problemas se pretende resolver com a implementação da extranet Conscientizar os projetistas da importância da descrição de qualquer alteração efetuada Estimular avaliações do grupo sobre o uso do sistema DIRETRIZES PARA A IMPLEMENTAÇÃO

18 IMPORTÂNCIA DE ASSEGURAR UMA EFICIENTE TROCA DE INFORMAÇÕES A medida que um grande volume de informações está fluindo entre os membros de um projeto, cresce a necessidade de verificar se informações precisas e relevantes estão disponíveis a cada um destes membros, no momento apropriado Sendo assim, a análise de fluxos de informação se torna crucial para a melhoria dos processos que utilizam sistemas colaborativos Modelagem das atividades de projeto

19 IMPORTÂNCIA DA MODELAGEM Modelo = conhecer e explicitar a forma com que o processo é executado Visão sistêmica VANTAGENS Facilita a implementação de melhorias – análise e planejamento Definição clara de papéis e responsabilidades – facilidade na troca de informações Redução do tempo de desenvolvimento de projetos – ganho em competitividade

20 Evita surpresas durante a execução dos trabalhos Antecipa situações desfavoráveis, para que ações preventivas e corretivas possam ser tomadas Agiliza a tomada de decisão uma vez que as informações estão estruturadas e disponibilizadas IMPORTÂNCIA DA MODELAGEM VANTAGENS

21 PESQUISA SOBRE A MODELAGEM DO FLUXO DE INFORMAÇÕES NO PROCESSO DE PROJETO PROJETO LEGAL DE ARQUITETURA PROJETO EXECUTIVO

22 ESPECIALIDADE DESTINO RESPONSÁVEL PRÉ-REQUISISTO PRÉ-REQUISITOATIVIDADES Mapeamento do processo Caracterização do alto grau de interdependência que existe entre os projetos


Carregar ppt "UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL NÚCLEO ORIENTADO PARA A INOVAÇÃO DA EDIFICAÇÃO NORIE / UFRGS A IMPORTÂNCIA DE MELHOR GERENCIAR A UTILIZAÇÃO DE."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google