A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 Ê Considerações preliminares sobre a Organização do Trabalho: AS CONDIÇÕES ORGANIZACIONAIS DO TRABALHO 3A organização do trabalho é o conjunto dos processos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 Ê Considerações preliminares sobre a Organização do Trabalho: AS CONDIÇÕES ORGANIZACIONAIS DO TRABALHO 3A organização do trabalho é o conjunto dos processos."— Transcrição da apresentação:

1 1 Ê Considerações preliminares sobre a Organização do Trabalho: AS CONDIÇÕES ORGANIZACIONAIS DO TRABALHO 3A organização do trabalho é o conjunto dos processos que permitem a realização de uma potencialidade; 3A organização do trabalho é a definição das tarefas e de suas condições de execução por instâncias exteriores aos trabalhadores; 3A organização do trabalho é o resultado de um equilíbrio momentâneo, reconstruído de forma cotidiana, entre diferentes grupos sociais.

2 2 3A organização do trabalho é baseada em uma visão teórica dos sistemas de produção; 3A organização do trabalho não permite o progresso do sistema organizacional; 3Na maioria das empresas, há uma confusão entre ferramentas destinadas a prever pelo cálculo um primeiro dimensionamento dos meios de trabalho e a utilização dessas ferramentas para controlar o trabalho real. Ë A abordagem ergonômica da organização do trabalho: AS CONDIÇÕES ORGANIZACIONAIS DO TRABALHO

3 3 Objetivos Meios Produção Regulação Saúde Modos operativos TAREFA ATIVIDADES DE TRABALHO Relação entre Organização do Trabalho e a Produção: AS CONDIÇÕES ORGANIZACIONAIS DO TRABALHO

4 4 Do ponto de vista da ergonomia, a organização do trabalho pode ser decomposta em três objetivos : À Definir e repartir as funções, as tarefas e os postos de trabalho necessários a obtenção de uma determinada produção; Á Decidir, escolher e implantar os meios materiais (espaços de trabalho, máquinas, logística) e humanos (recrutamento e seleção, formação e treinamento, alocação e promoção do pessoal); Â Assegurar o desenvolvimento e o acompanhamento das atividades de trabalho (planificação e ação, coordenação e regulação, avaliação do alcance dos objetivos). AS CONDIÇÕES ORGANIZACIONAIS DO TRABALHO

5 5 O alcance destes objetivos está relacionado aos diferentes níveis de uma organização : À Nível estratégico: são definidos os organogramas funcionais, os investimentos, as políticas de produção e de comercialização; Á Nível gerencial: são definidas as metas de produção por meio de estudos, pesquisas, desenvolvimentos e métodos. Neste nível é definida a operacionalização da produção; Â Nível operacional: neste nível se realiza efetivamente a produção, definindo-se os postos de trabalho, suas realizações funcionais e a escolha dos trabalhadores. AS CONDIÇÕES ORGANIZACIONAIS DO TRABALHO

6 6 Do ponto de vista da Ergonomia, a Organização do Trabalho apresenta alguns pontos chaves : 3Problemas de coletivo; 3Problemas de conflito; 3Problemas de autoridade; 3Problemas de poder. Pontos chaves da Organização do Trabalho: AS CONDIÇÕES ORGANIZACIONAIS DO TRABALHO

7 7 À A GESTÃO DAS RELAÇÕES HUMANAS NO TRABALHO: 3Os problemas estruturais de relacionamento; 3O grau de engajamento das pessoas no trabalho; 3As modalidades de exercício da autoridade. Á A GESTÃO DOS CONFLITOS NO TRABALHO: 3Conflitos intra-individuais; 3Conflitos inter-individuais; 3Conflitos inter-grupos. Ì As dimensões que condicionam os comportamentos: AS CONDIÇÕES ORGANIZACIONAIS DO TRABALHO

8 8 À A gestão das relações humanas no trabalho: OS PROBLEMAS ESTRUTURAIS DE RELACIONAMENTO : 3Consiste em definir as funções em cada posto e as ligações funcionais respectivas: Quem faz o que? e Com quem? 3Organograma da organização não reflete a realidade das comunicações existentes; 3Estrutura formal X estrutura informal: ò Deformações funcionais; ò Relações informais sócio-afetivas. 3Relações de direito X relações de fato. AS CONDIÇÕES ORGANIZACIONAIS DO TRABALHO

9 9 3Tipos de organogramas: ò Organograma manifesto: estrutura oficial que reflete as relações de direito na organização; ò Organograma percebido: percepção que as pessoas têm da estrutura organizacional; ò Organograma real: estrutura real das relações entre as diferentes pessoas dentro da organização; ò Organograma ótimo: estrutura que deveria permitir o alcance de todos os objetivos da organização. AS CONDIÇÕES ORGANIZACIONAIS DO TRABALHO

10 10 O ENGAJAMENTO DAS PESSOAS NO TRABALHO : 3O significado do trabalho: realização pessoal e alcance dos objetivos da produção; 3A natureza das relações entre os membros do grupo pode ser caracterizada segundo três critérios: ò O número de comunicações; ò A intensidade das trocas; ò A consideração das contradições entre os indivíduos. AS CONDIÇÕES ORGANIZACIONAIS DO TRABALHO

11 11 3Não está associado a traços de personalidade; 3Nem a categoria profissional a qual elas pertencem; 3É resultado da experiência que elas vivenciam: ò Isolamento: pessoas pouco integradas ou excluídas; ò Separatismo: pessoas de grande mobilidade profissional; ò Fusão: pessoas pouco qualificadas; ò Negociação: pessoas altamente qualificadas. AS CONDIÇÕES ORGANIZACIONAIS DO TRABALHO

12 12 ENGAJAMENTO ISOLAMENTO SEPARATISMO FUSÃO NEGOCIAÇÃO SIGNIFICADO DO TRABALHO NATUREZA DAS RELAÇÕES 3Meio de realizar-se individualmente 3Pouco significativas; 3Superficiais; 3Os conflitos são evitados. 3Meio pessoal de ascensão social 3Meio de realizar-se coletivamente 3Atividade que permite a realização de objetivos pessoais e coletivos 3Pouco significativas; 3Intensas com poucos colegas; 3Cultura da diferença. 3Significativas e muito intensas com os iguais; 3Os conflitos são evitados; 3Privilegia a homogeneidade. 3Significativas e intensas, com o conjunto dos colegas (time); 3Procura do consenso ou da tomada de decisão em comum. AS CONDIÇÕES ORGANIZACIONAIS DO TRABALHO

13 13 AS MODALIDADES DO EXERCÍCIO DA AUTORIDADE : 3Poder: é a capacidade de obrigar alguém a fazer alguma coisa que, normalmente, não seria feito se não houvesse esta obrigação; 3Autoridade: é o poder reconhecido como legítimo pela lei, costume, respeito ou consenso. AS CONDIÇÕES ORGANIZACIONAIS DO TRABALHO

14 14 AS CONDIÇÕES ORGANIZACIONAIS DO TRABALHO

15 15 Um gerente para ser competente deve ter a seguinte postura: 3Fazer com que seus subordinados sejam muito atentos aos objetivos fixados pela organização; 3Usar de didática para que seus subordinados compreendam bem esses objetivos; 3Desenvolver a confiança em si, a coerência e a confiança em seus subordinados para permitir alcançar esses objetivos; 3Suscitar o comprometimento pessoal e a solidariedade dentro do grupo de seus subordinados. AS CONDIÇÕES ORGANIZACIONAIS DO TRABALHO

16 16 Á A gestão dos conflitos no trabalho: OS CONFLITOS INTRA-INDIVIDUAIS NO TRABALHO : Os conflitos intra-individuais no trabalho envolvem os problemas individuais de subvalorização em relação aos colegas ou grupos dentro da organização. Para encara-los algumas ações são preconizadas: 3Atribuir títulos valorizantes; 3Prever uma grande variedade de funções, enriquecimento de tarefas e uma polivalência de cargos; 3Ter um plano de carreira para os empregados; 3Estabelecer uma delimitação precisa de papéis. AS CONDIÇÕES ORGANIZACIONAIS DO TRABALHO

17 17 OS CONFLITOS INTER-INDIVIDUAIS NO TRABALHO : A categorização desses conflitos pode ser estabelecida a partir de dois critérios: 3Os relativos ao status da pessoa: conflitos com os colegas de trabalho, com os superiores e com os subordinados; 3Os relativos ao domínio do conhecimento sobre o qual eles atuam: conflito técnico e conflito interpessoal. AS CONDIÇÕES ORGANIZACIONAIS DO TRABALHO

18 18 Distinguem-se três tipos de legitimação de autoridade: 3A legitimação carismática: o subordinado se identifica com o mestre e aceita uma espécie de dependência afetiva; 3A legitimação tradicional: resulta de normas ou de rotinas, cujo caráter inviolável resulta da tradição; 3A legitimação legal: quando a devoção e a crença não servem mais de suporte a autoridade, a legitimação pode se apoiar em regras racionalmente estabelecidas. AS CONDIÇÕES ORGANIZACIONAIS DO TRABALHO

19 19 Princípios empíricos para gerenciar conflitos inter-individuais: 3Colocar os indivíduos em situações nas quais a cooperação entre eles seja indispensável para alcançar os objetivos; 3Criar oportunidades de comunicação; 3Intervir como consultor na comunicação; 3Ajudar na reestruturação dos serviços. AS CONDIÇÕES ORGANIZACIONAIS DO TRABALHO

20 20 OS CONFLITOS INTER-GRUPOS NO TRABALHO : A categorização pode ser estabelecida a partir de três critérios: 3Processos de generalização: as pessoas procedem a generalizações negativas para os outros grupos, a partir da constatação de um erro de um membro do grupo; 3Obliquidades na informação: um comportamento positivo é estendido ao conjunto do grupo. Em compensação, para os comportamentos negativos, o recurso a essas normas explicativas se inverte; 3Princípios de economia cognitiva: podemos colocar uma etiqueta que evite um esforço de análise e de diferenciação. AS CONDIÇÕES ORGANIZACIONAIS DO TRABALHO

21 21 Possibilidades de ganhos e perdas nos conflitos inter-grupos: 3Os dois grupos são ganhadores (GG); 3Os dois grupos são perdedores (PP); 3O caso mais freqüente, na realidade atual, é o de uma relação G/P, onde um perde e o outro ganha (GP). AS CONDIÇÕES ORGANIZACIONAIS DO TRABALHO

22 22 As diferentes formas de Organização do Trabalho são: 3Taylorismo e Fordismo; 3Escola das Relações Humanas; 3Abordagem Sistêmica; 3Corrente Sócio-Técnica; 3Abordagem Contingencial; Í Evolução das formas de Organização do Trabalho: AS CONDIÇÕES ORGANIZACIONAIS DO TRABALHO

23 23 Hipóteses da Organização Taylorista/Fordista do Trabalho: 3Existe uma melhor maneira de realizar uma tarefa, para obtê-la deve-se examinar a realidade do trabalho de uma forma científica; 3É necessário separar o planejamento da execução do trabalho; 3Deve-se promover a seleção do melhor operário para cada tarefa, promovendo-se o seu treinamento e o seu desenvolvimento; 3Todo trabalhador procura maximizar seus ganhos monetários; 3Deve-se evitar a formação de grupos de trabalho. À Organização Taylorista/Fordista do Trabalho: AS CONDIÇÕES ORGANIZACIONAIS DO TRABALHO

24 24 À Organização como um sistema fechado; Á Organização como um sistema determinístico; Â Divisão técnica do trabalho entre planejamento e execução; Ã Ser humano é reduzido a gestos e movimentos; Ä Ser humano pode ser programado a priori; Å Ser humano desprovido de sua capacidade de raciocínio. Princípios da Organização Taylorista do Trabalho: AS CONDIÇÕES ORGANIZACIONAIS DO TRABALHO

25 25 Henry Ford retoma e desenvolve o taylorismo através de dois princípios complementares: À Integração, por meio de esteiras ou trilhos, dos diversos segmentos do processo de trabalho, assegurando o deslocamento das matérias primas em transformação; Á Fixação dos trabalhadores em seus postos de trabalho. Princípios da Organização Fordista do Trabalho: AS CONDIÇÕES ORGANIZACIONAIS DO TRABALHO

26 26 3 No Fordismo, a segmentação dos gestos do taylorismo torna-se a segmentação das tarefas, o número dos postos de trabalho é multiplicado, cada um recobrindo o menor número de atividades possíveis; 3O sistema taylorista-fordista percebe as organizações como mecânicas e administrá-las significa fixar metas e estabelecer formas de atingi-las; 3Organizar tudo de forma racional, clara e eficiente, detalhar todas as tarefas e, principalmente, controlar, controlar, controlar... Conseqüências ergonômicas: AS CONDIÇÕES ORGANIZACIONAIS DO TRABALHO

27 27 Á Escola das Relações Humanas: 3A partir das experiências de ELTON MAYO, a escola das relações humanas deu ênfase ao homem e ao clima psicológico de trabalho, enfatizando a necessidade do trabalhador pertencer a um grupo; 3Considerou principalmente as expectativas dos trabalhadores, a organização e liderança informais e a rede não convencional de comunicações. AS CONDIÇÕES ORGANIZACIONAIS DO TRABALHO

28 28 Os pressupostos considerados nesta escola são considerados incompletos na medida em que não alteram o modo como o trabalho é organizado na organização taylorista, são mudanças periféricas. Noulin (1992), salienta que estas mudanças referem-se ao aumento de vantagens fisiológicas: 3melhorias das condições físicas do trabalho; 3aumento do número de pausas; 3direito de falar durante o trabalho; 3redução dos horários; 3função da hierarquia como estimuladora. AS CONDIÇÕES ORGANIZACIONAIS DO TRABALHO

29 29 Â Abordagem Sistêmica das Organizações: Pressupostos básicos da teoria de sistemas: Ê Existe uma nítida tendência para a integração nas várias ciências; Ë Essa integração parece orientar-se no sentido de uma teoria de sistemas; Ì Esta teoria de sistemas pode ser uma abordagem mais abrangente para estudar os campos não-físicos do conhecimento científico; Í Esta teoria de sistemas aproxima-nos do objetivo da unidade científica; Î Os pressupostos anteriores podem promover a necessária integração na educação científica. AS CONDIÇÕES ORGANIZACIONAIS DO TRABALHO

30 30 Características das organizações como um sistema aberto: Ê Comportamento probabilístico e não-determinístico; Ë As organizações são partes de um sistema maior; Ì Interdependência das partes; Í Homeostase e estado estável; Î Fronteiras ou limites; Ï Morfogênese. AS CONDIÇÕES ORGANIZACIONAIS DO TRABALHO

31 31 Ã Abordagem Sócio-Técnica das Organizações: A organização é concebida como um sistema sóciotécnico, estruturado em dois subsistema: 3subsistema social, que compreende: os trabalhadores com suas características fisiológicas e psicológicas, nível de qualificação (formação e experiência), as relações sociais dentro da organização e as condições organizacionais do trabalho. 3subsistema técnico, que compreende: as tarefas a serem realizadas e as condições técnicas para a sua realização, envolvendo o ambiente de trabalho, as instalações, as máquinas, os equipamentos, as ferramentas e os procedimentos e normas operacionais, inclusive as condicionantes temporais para cada operação. AS CONDIÇÕES ORGANIZACIONAIS DO TRABALHO

32 32 A abordagem sóciotécnica envolve as seguintes etapas: 3avaliação inicial; 3identificação das unidades de operação; 3análise do sistema social; 3análise do sistema técnico; 3especificação do sistema cliente/fornecedor; 3avaliação; 3recomendações. AS CONDIÇÕES ORGANIZACIONAIS DO TRABALHO

33 33 Ä Abordagem Contingencial das Organizações: Aspectos básicos da teoria da contingência: Ê A organização é considerada um sistema aberto; Ë As variáveis organizacionais apresentam um complexo inter-relacionamento (entre si e com o meio ambiente); Ì As variáveis ambientais funcionam de forma independente, enquanto as variáveis organizacionais são dependentes do ambiente. AS CONDIÇÕES ORGANIZACIONAIS DO TRABALHO

34 34 Pontos consensuais da teoria da contingência: Ê Rejeição aos conceitos organizacionais rígidos e universais; Ë Como a teoria é uma prática situacional, deve-se desenvolver habilidades de diagnóstico, a fim de que se tenha a atitude certa na hora certa; Ì Pode ser aplicada a inúmeras situações, principalmente naquelas que envolvem componentes comportamentais. AS CONDIÇÕES ORGANIZACIONAIS DO TRABALHO

35 35 Segundo a teoria da contingência, os fatores que definem a organização do trabalho são: 3Os procedimentos técnicos de produção; 3As características dos RHs disponíveis; 3Os grupos sociais existentes; 3As relações sociais existentes entre esses grupos e suas estratégias. Î A definição da Organização do Trabalho: AS CONDIÇÕES ORGANIZACIONAIS DO TRABALHO

36 36 A CONTRIBUIÇÃO DA ERGONOMIA: A ergonomia pode contribuir na definição da organização do trabalho evidenciando os seguintes aspectos: Ê Problemas ambientais e de procedimentos técnicos; Ë Os grandes modos operativos; Ì Características dos recursos humanos disponíveis; Í Vantagens e inconvenientes do sistema implantado; Î Evolução contínua do sistema organizacional implantado. AS CONDIÇÕES ORGANIZACIONAIS DO TRABALHO

37 37 EXPLICITAÇÃO DAS DETERMINANTES DA ATIVIDADE: Ê As necessidades de flexibilidade da organização do trabalho, para encarar a variedade e a variabilidade à montante, à jusante e no próprio ambiente, além das disfunções do sistema de produção; Ë As necessidade em matéria de manutenção, de gestão do material e da documentação; Ì As necessidades em matéria de regulação estrutural (atividades no conjunto do sistema de produção). AS CONDIÇÕES ORGANIZACIONAIS DO TRABALHO

38 38 REDAÇÃO DOS TERMOS DE REFERÊNCIA/OT: A ergonomia propõe algumas recomendações gerais, para a definição dos termos de referência/organização trabalho: Ê Definição dos objetivos da OT ao nível de cada posto de trabalho; Ë A OT deve favorecer a antecipação das diversas disfunções; Ì A OT deve permitir um contínuo progresso das estruturas organizacionais; Í A OT deve favorecer o progresso contínuo das competências dos diferentes trabalhadores; Î A OT deve propiciar um ambiente saudável para o ser humano. AS CONDIÇÕES ORGANIZACIONAIS DO TRABALHO

39 39 CRITÉRIOS ERGONÔMICOS DA DECISÃO ORGANIZACIONAL: Critérios utilizados pela ergonomia para avaliar as diferentes soluções organizacionais propostas: 3Condicionantes temporais imediatas; 3Condicionantes dos horários de trabalho: escala cotidiana, semanal, mensal e anual de rolamento das equipes; 3Efeitos sobre a alimentação, sono, transporte e vida social; Ï A decisão organizacional: AS CONDIÇÕES ORGANIZACIONAIS DO TRABALHO

40 40 3Possibilidades de modificar a alocação de recursos (materiais e humanos), na ocorrência de um problema; 3Possibilidades de encontrar esses recursos em caso de dificuldade; 3Condições de passagem de uma tarefa à outra, durante uma mesma jornada de trabalho; 3Possibilidades de planificação de diferentes ações e as alterações prováveis da planificação inicial; 3Condições que favoreçam ou dificultam a colaboração entre diferentes funções; AS CONDIÇÕES ORGANIZACIONAIS DO TRABALHO

41 41 3Troca de informação entre os trabalhadores, no caso do trabalho em turnos que se alternam de forma sucessiva; 3Estrutura de circulação da informação sobre as dificuldades encontradas e sobre as modificações que são desejáveis; 3Disponibilidade dos trabalhadores para a qualificação continuada; 3Capacidade do sistema organizacional em evoluir. AS CONDIÇÕES ORGANIZACIONAIS DO TRABALHO

42 42 HORÁRIOS DE TRABALHO: 3Efeito da duração do trabalho; 3Efeito dos rítmos biológicos; 3Efeitos nefastos do trabalho noturno; 3Mutiplicidade dos fatores que intervêm na escolha de um sistema de horários (critérios fisiológicos e critérios de vida social); 3Problemas de comunicação entre equipes. Ð Pontos de inter-relação entre ergonomia e a OT: AS CONDIÇÕES ORGANIZACIONAIS DO TRABALHO

43 43 POLIVALÊNCIA: 3Ampliação do espaço de resolução de problemas; 3Caracter progressivo da aquisição da polivalência; 3Condições de aprendizagem; 3Necessidade do emprego regular das competências; 3Problemas ligados a uma polivalência teórica não exercida; 3Atenção a re-aprendizagem necessária. AS CONDIÇÕES ORGANIZACIONAIS DO TRABALHO

44 44 ENRIQUECIMENTO DE TAREFAS: 3Horizontal: tarefas de mesma natureza num único posto; 3Vertical: tarefas diferentes num único posto; 3Interesse do enriquecimento; 3Risco do aumento de carga de trabalho; 3Risco de interiorizar conflitos existentes. AS CONDIÇÕES ORGANIZACIONAIS DO TRABALHO

45 45 QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL: 3Conhecimentos teóricos: conhecimento declarativo, do tipo saber. Conhecimento explícito adquirido pelo texto; 3Conhecimentos práticos: conhecimento procedural, do tipo saber-fazer. Conhecimento tácito adquirido pela descoberta. AS CONDIÇÕES ORGANIZACIONAIS DO TRABALHO

46 46 AS COMUNICAÇÕES DE TRABALHO: 3Compatibilidade entre os diferentes modelos mentais; 3Cada comunicação se inscreve no curso de ação de cada interlocutor; 3Disposição dos meios de comunicação: proximidade, visibilidade e acessibilidade; 3Concepção dos meios de comunicação. AS CONDIÇÕES ORGANIZACIONAIS DO TRABALHO


Carregar ppt "1 Ê Considerações preliminares sobre a Organização do Trabalho: AS CONDIÇÕES ORGANIZACIONAIS DO TRABALHO 3A organização do trabalho é o conjunto dos processos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google