A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O Novo Modelo Setorial e a Reestruturação Societária de FURNAS UFRJ - Instituto de Economia 10.05.99 Nilmar S. Foletto FURNAS Centrais Elétricas S.A. Assistente.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O Novo Modelo Setorial e a Reestruturação Societária de FURNAS UFRJ - Instituto de Economia 10.05.99 Nilmar S. Foletto FURNAS Centrais Elétricas S.A. Assistente."— Transcrição da apresentação:

1 O Novo Modelo Setorial e a Reestruturação Societária de FURNAS UFRJ - Instituto de Economia Nilmar S. Foletto FURNAS Centrais Elétricas S.A. Assistente da Diretoria Financeira

2 2 Roteiro 4FURNAS atual äRealizações e resultados recentes 4Transição para o novo modelo äOportunidades e desafios äO modelo concorrencial e a desverticalização dos negócios 4Reestruturação/privatização da geração äAs novas configurações empresariais äEstágio atual/eventos

3 FURNAS atual

4 4 Participação no Mercado SE-CO

5 5 Geração de Caixa, Lucros e Dividendos R$ Milhões (*) Inclui Juros Sobre o Capital Próprio (*)

6 6 Investimentos em expansão R$ Milhões

7 7 Realizações recentes 4Concluiu 2 usinas hidrelétricas äCorumbá 1 (375 MW) äSerra da Mesa (1.275 MW) 1° parceria privada do país äInterligação Norte-Sul 1° fase 4Construindo 3° Circuito de Itaipu (750 Kv) 4Importação de energia da Argentina

8 8 Receita Operacional e Lucro Líquido Exercício de 1998 (*) Lucro antes do impacto do write off de ativos de geração write off de ativos de geração FURNAS comparada a outras empresas

9 9 (*) Valor de Mercado de Furnas referido à Ação da Holding referido à Ação da Holding Exercício de 1998 Valor de Mercado / Valor Patrimonial Dívida / Dívida + Patrimônio FURNAS comparada a outras empresas

10 10 Número de Empregados Exercícios de 97 e 98 Número de Empregados FURNAS comparada a outras empresas

11 Transição para o novo modelo

12 12 Preços re- gulamentados Empresas de transmissãoalta-tensão Grandes consumid. Concessionáriasdedistribuição Preços de mercado (Desregulados) Transporte com livre acesso e tarifas reguladas Geração Geração Transmissão Distribuição Geradorescompetindo no mercado Empresas Privadas Grupo Federal Itaipu Nuclear e Subsidiárias da ELETROBRÁS Tarifas regulamentadas MONOPÓLIOS REGIONAIS LIVRE COMPETIÇÃO ConcessionáriasEstaduais Demais consumid. Preços com livre negociação Preços com livre negociação Concessionárias estaduais verticalizadas De monopólio para a competição

13 13 Os novos desafios setoriais äSubstituição de monopólios regulamentados por competição äLivre acesso às redes de transmissão e distribuição äDesverticalização äNegociação entre geradores e distribuidores/consumidores äDireito dos consumidores de escolher e negociar os preços com os geradores äPrivatização da Indústria

14 14 4Condições Atuais l Estatal (marca conhecida) l Capital Fechado l Verticalizada l Mercado Cativo (Monopólio) l Atuação Delimitada Geograficamente l Tarifa Única l Contratos Preestabelecidos l Produto Único 4Futuro Próximo l Privada (mais de 1 empresa) l Capital Aberto l Desverticalizada l Mercado Concorrencial l Limites de Atuação Ampliados (Mercosul) l Preços Diferenciados l Disputa pelos Clientes l Diversidade de Produtos e Serviços FURNAS no novo contexto setorial

15 Reestruturação/privatização da geração

16 16 äCisão em 3 empresas auto-sustentáveis äGeradora 1 {Bacia do Rio Grande + Térmicas} äGeradora 2 {Bacia do Rio Paranaíba + Tocantins} äTransmissora {Tronco de Itaipu + Transmissão Convencional} äDefinição de estruturas administrativo-operacionais adequadas äEm paralelo processo de definição das tarifas junto à ANEEL Processo de transição de FURNAS

17 17 Nova configuração da geração (1) Usina em parceria (Furnas detém 48,46% e comercializa toda a energia). (2) Usina em construção (adquirida da Eletronorte). (3) 150 MW na primeira fase.

18 18 FURNAS Transmissão 4Sistema de Transmissão de Itaipu ä2 Linhas em Cor. Contínua e subestações conversoras ä3 Linhas em Cor. Alternada (1 em construção) 4Sistema de Transmissão Convencional äPrincipais linhas integrando as usinas aos centros de carga da Região Sudeste e parte do Centro-Oeste 440 Substações; mais de km de linhas; complexo sistema de comunicação, supervi- são e controle; laboratórios especializados 4Transmite cerca de 45% da energia do país

19 19 Processo de desestatização 4Cisão e constituição de Furnas G1 e G2 4Cisão e constituição de Eletrobrás/Furnas G1 e G2 4Fusão de Furnas e Eletrobrás/Furnas G1 e G2 4Abertura do capital (CVM e SEC) 4Assinatura dos contratos iniciais 4Publicação dos editais de venda 4Leilões de venda dos blocos de controle

20 20 4Concluídos: äTrabalhos de segregação 4Em andamento: äAvaliação econômico-financeira pelos consultores; äDefinição de nova data para AGE 4Próximos eventos: äAGE de cisão da Eletrobrás äAGE de fusão com as empresas cindidas da Eletrobrás äAssinatura dos contratos iniciais äEditais e leilões Estágio atual/Eventos


Carregar ppt "O Novo Modelo Setorial e a Reestruturação Societária de FURNAS UFRJ - Instituto de Economia 10.05.99 Nilmar S. Foletto FURNAS Centrais Elétricas S.A. Assistente."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google