A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PERFIL ESTADUAL: Total de Alunos Portadores de Deficiência Mental: Alunos atendidos por deficiência (%) :

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PERFIL ESTADUAL: Total de Alunos Portadores de Deficiência Mental: Alunos atendidos por deficiência (%) :"— Transcrição da apresentação:

1

2 PERFIL ESTADUAL:

3 Total de Alunos Portadores de Deficiência Mental: Alunos atendidos por deficiência (%) :

4 Faixa Etária de Atendimento

5 Média de Alunos Incluídos na Rede Regular de Ensino: Municípios SEM APAE / MEC 2004

6 Média de Alunos Incluídos na Rede Regular de Ensino: Municípios COM APAE (exceto BH e Betim) / MEC 2004

7 Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais: Não integra o aparelho governamental, mas está vinculada a um sistema governamental; Congrega iniciativas individuais para o benefício da coisa pública; Não distribue lucro e não tem essa finalidade; Se auto-gerencia e goza de autonomia interna; Envolve um nível significativo de participação voluntária e integração a uma Rede de atendimento. A Delimitação Do Nosso Espaço Na Sociedade.

8 Movimento de pais, amigos e pessoas portadoras de deficiência, de excelência e referência no país, na defesa de direitos e prestação de serviços ;

9 Promover e articular ações de defesa de direitos, prevenção, orientações, prestação de serviços, apoio à família, direcionadas à melhoria da qualidade de vida da pessoa portadora de deficiência e à construção de uma sociedade justa e solidária;

10 Federação Nacional das APAEs Federação Estadual das APAEs Delegacia Regional APAE Diretrizes do Movimento; Articulação Política na Defesa de Direitos da PPD. Ações de interesse da PPD em âmbito estadual. Facilitar a organização das APAEs nas micro-regiões. Prestadoras de serviços diretos, articulação e concretização dos direitos da PPD. Instâncias Do Movimento.

11 UNIDADES ESSENCIAIS Assembléia Geral dos Associados; Conselho de Administração Conselho Fiscal Diretoria Executiva Ü Conselho Consultivo ÁREAS DE ATUAÇÃO BÁSICAS Técnico-Pedagógica Promoção da Inclusão Social Suporte Administrativo Financeiro OUTRAS ÁREAS Serviços de Secretariado Colegiado de Gestão Interna Procuradoria Jurídica Comissão de Pais Ouvidoria Estrutura Organizacional.

12 Defesa De Direitos Propor e subsidiar a formulação de legislações; garantir que os direitos das pessoas com deficiência estejam incluídos em todas as Políticas Públicas. Trabalho Em Comunidade Estabelecer alianças estratégicas com vários segmentos sociais para melhoria da qualidade de vida e a inclusão da pessoa com deficiência; Prevenção Promover e/ou contribuir nas ações preventivas em relação às causas da deficiência; Apoio À Família Criar condições para que a família tenha apoio e informações para assumir seu papel de estímulo e manutenção das conquistas de seus filhos; Inclusão Social Compreender e participar do movimento social pela inclusão; o ritmo e as condições para a inclusão deverão ser respeitadas de acordo com a necessidade e realidade da pessoa com deficiência e da comunidade; Áreas De Atuação.

13 Estimulação Precoce Pré-Escola EDUCAÇÃO PROMOÇÃO DE SAÚDE ATENDIMENTOS ESPECIALIZADOS AÇÕES DE ASSISTÊNCIA SOCIAL - Educação Infantil - Ensino Fundamental Educação Profissional Preparação Qualificação Colocação Clínicos Esportes Artes Prevenção Primária Prevenção Secundária Prevenção Terciária DIAGNÓSTICO E ENCAMINHAMENTO Prestação De Serviços.

14 EDUCAÇÃO BÁSICA Escola de Educação Infantil - Ensino Fundamental - Educação Profissional NÍVEIS e MODALIDADES EDUCAÇÃO INFANTIL ESPECIALIZADA ENSINO FUNDAMENTAL ESPECIALIZADO 0 a 6 anos Essencial 0 a 6 anos Pré-Escola 4 a 6 anos CICLO 1 7 a 14 anos 7 a 12 anos Ciclo de Alfabetização apto para 3ª série 7 a 14 anos Ciclo de Alfabetização CICLO 2 a partir dos 14 anos Para jovens e adultos com terminalidade específica (currículo adaptado) Educação Profissional especializada (currículo adaptado) Projetos pedagógicos alternativos (currículo funcional) Outros: Fonoaudiologia, Fisioterapia, Odontologia, Psicologia, Médico e TO. APOIO ESPECIALIZADO Pedagógico ou Técnico ENSINO REGULAR Educação Infantil Ensino Fundamental Educação de jovens e adultos da comunidade Colocação no Mundo do Trabalho Acima de 25 anos / Programas Especiais das APAEs APAE Educadora.

15 Por que o conceito de qualidade de vida é IMPORTANTE para as pessoas com deficiência? PELO impacto sobre o desenvolvimento dos programas e serviços nas áreas de Educação, Saúde e Assistência Social; >> PELO impacto sobre o desenvolvimento dos programas e serviços nas áreas de Educação, Saúde e Assistência Social; POR tratar-se de um critério usado na avaliação de sua eficácia para a valorização das pessoas com deficiências. >> POR tratar-se de um critério usado na avaliação de sua eficácia para a valorização das pessoas com deficiências. O Princípio Da Qualidade De Vida.

16 BEM-ESTAR EMOCIONAL RELAÇÕES INTERPESSOAIS BEM-ESTAR MATERIAL DESENVOLVIMENTO PESSOAL BEM-ESTAR FÍSICO AUTODETERMINAÇÃO DIREITOS l AUSÊNCIA DE ESTRESSE; AUTOCONCEITO POSITIVO. l INTERAÇÕES; AMIZADES; APOIOS. l EMPREGO; RENDA; VALOR SÓCIO-ECONÔMICO. l COMPETÊNCIAS; ABRIGO; ATIVIDADE PRÓ-ATIVA. l CUIDADOS HIGIÊNICOS; SEGURO DE SAÚDE; LAZER. l ESCOLHA; VALORES; CONTROLE PESSOAL. l PROPRIEDADE; RESPONSABILIDADE CÍVICA.

17 Reflexões sobre o conceito de qualidade de vida

18 A APAE precisa trocar idéias com os alunos, ajudar, sentir o calor, sentimento; para que eles possam desenvolver. Essa escola não é só para ensinar a andar, a comer, a fazer tudo sozinho, mas também é preciso ouvir o que cada um pensa. É muito importante expressar o pensamento!

19 Quando a mamãe fica doente eu choro por causa dela. Tenho muito medo dela me abandonar, quando eu brigo ou teimo. Também tenho muito dela morrer, porque ela está muito doente e o seu coração está fraco. Aí o que será que vai acontecer? Eu vou ficar ficar abandonado? Quero pedir para minha família não me abandonar quando minha mãe faltar.

20 Eu quero descobrir o caminho de como conviver com a minha família. Não é só descobrir, é viver no tempo. Só que aí, um dia, espero arrumar uma namorada para eu poder entender mais as coisas porque já sou um rapaz e gostaria de ter minha casa. É muito difícil conviver com a minha família toda!

21 Tem gente que acha que sou meio inteligente, mas eu sou diferente, devido a facilidade que estou tendo em pensar, em estar escrevendo esta história. E ela vale mais que a história de um homem normal.

22 Eu tenho vontade de ficar com uma mulher, mas minha mãe não quer. Às vezes quero falar sobre o assunto, mas ela finge que nem escuta. Se um dia eu for ficar com uma mulher, tem que ser escondido dela.

23 Eu tenho um pensamento bobo. Me comparo com um perfume que tem lá na farmácia, que é só destampar sai o perfume e mesmo assim é eu, é o meu pensamento. O perfume derrama, assim como os meus pensamentos

24 Vou falar só de mim, o necessário que preciso: de uma cadeira de rodas boa, de um banheiro próprio para tomar banho sozinho, roupa, cama bem boa e uma pessoa pra tomar conta de mim!

25 Pra falar a verdade eu não tenho amigos. Eu dependo muito das pessoas.É preciso ter muita confiança nelas!

26 Eu comparo a minha cabeça com o globo terrestre. Minha cabeça gira assim como a Terra gira. O que será que faz a cabeça girar sem a Terra girar? Somente gostar de uma pessoa!

27 Ficar na cadeira de rodas é como ficar numa delegacia. É ficar preso mesmo. Eu não vou ficar meio bruto e nem revoltado porque eu não ando!

28 Trechos retirados do livro com relatos e experiências de Pedro Cruz de Oliveira (Pedro Vaga-lume) APAE DE SANTA VITÓRIA.


Carregar ppt "PERFIL ESTADUAL: Total de Alunos Portadores de Deficiência Mental: Alunos atendidos por deficiência (%) :"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google