A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ASSÉDIO MORAL Perversidade no Trabalho PALESTRANTES Psicológa, Profª Ruimarisa Monteiro Pena Martins Psicológa, Profª Ruimarisa Monteiro Pena Martins.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ASSÉDIO MORAL Perversidade no Trabalho PALESTRANTES Psicológa, Profª Ruimarisa Monteiro Pena Martins Psicológa, Profª Ruimarisa Monteiro Pena Martins."— Transcrição da apresentação:

1

2 ASSÉDIO MORAL Perversidade no Trabalho

3 PALESTRANTES Psicológa, Profª Ruimarisa Monteiro Pena Martins Psicológa, Profª Ruimarisa Monteiro Pena Martins Drª. Joana Darc dos Santos Alfaia Drª. Joana Darc dos Santos Alfaia

4 Algumas destas Situações de Trabalho são Familiares para Você? CHEFES PERVERSOS;CHEFES PERVERSOS; GERENTES ARROGANTES;GERENTES ARROGANTES; CLIMA DE TERROR;CLIMA DE TERROR; PERSERGUIÇÕES;PERSERGUIÇÕES; PRAZOS IMPOSSÍVEIS DE CUMPRIR;PRAZOS IMPOSSÍVEIS DE CUMPRIR; FALTA DE RECONHECIMENTO;FALTA DE RECONHECIMENTO; REBAIXAMENTO HIERÁRQUICO;REBAIXAMENTO HIERÁRQUICO; COLEGAS INDIVIDUALISTAS;COLEGAS INDIVIDUALISTAS; DESPREZO;DESPREZO; SONEGAÇÃO DE INFORMAÇÕES;SONEGAÇÃO DE INFORMAÇÕES; PROVOCAÇÃO;PROVOCAÇÃO; BOATOS PESSOAIS.BOATOS PESSOAIS.

5 O QUE É ASSÉDIO MORAL É o mesmo que violência moral. É uma perseguição moral que se estabelece numa dinâmica entre um chefe e seu funcionário, através de vários atos como: humilhar repetidamente, inferiorizar, desprezar, ironizar, dentre outros.

6 Assédio moral no trabalho é toda a conduta abusiva manifestada por comportamento, palavras, atos, gestos, escritos que possam trazer dano à personalidade, à dignidade ou à integridade física ou psíquica de uma pessoa, por em perigo seu emprego, ou degradar o ambiente de trabalho O QUE É ASSÉDIO MORAL O QUE É ASSÉDIO MORAL

7 COMO SE MANIFESTA 1) Isolar o empregado, impedindo-o de cumprir tarefas que os outros cumprem normalmente. 2) Tratar o empregado com rigidez excessiva. 3) Dirigir-se ao empregado de modo desrespeitoso e provocador. 4) Bloquear o andamento do trabalho alheio.

8 5) Discriminar o empregado impondo-lhe tarefas humilhantes. 6) Palavras, gestos e atitudes insinuantes. 7) Dar instruções confusas e imprecisas. 8) Ridicularização do empregado diante dos outros, com finalidade de humilhar. 9) Fazer críticas em público. COMO SE MANIFESTA

9 10) Pedir trabalhos urgentes, desnecessários. 11) Mudança inesperada do turno de trabalho, com o propósito de causar danos. 12) Não dar trabalho ao empregado, obrigando-o a permanecer, durante todo o expediente, sem nada fazer. COMO SE MANIFESTA

10 13) Colocação do empregado em ambiente isolado, sem comunicação com os companheiros de trabalho, objetivando causar-lhe humilhação. 14) Convites diretos ao superior hierárquico para festas, estadas em determinados locais, ameçando-o de mal maior se não assentir. 15) Não cumprimentá-lo e não lhe dirigir a palavra. 16) Transferí-lo de setor, para isolá-lo. COMO SE MANIFESTA

11 PERFIL DO ASSEDIADOR DINÂMICA PSICOLÓGICA: Perversidade Narcísica Precisam dos outros apenas como objetos a serem usados se úteis e obstruidor; Manipulam para obter vantagens; Só se sentem melhor se o outro está pior, acertando somente se o outro está errando; São confiantes quando os outros são um fracasso, engrandecendo com o rebaixamento dos outros; São pessoas, geralmente com um alto valor de si, com necessidade de serem admiradas; Exploram os outros nas suas relações; Possuem muita inveja e pensam que tudo lhe é devido; Sentem prazer com o sofrimento do outro e não se sentem culpados.

12 PERFIL DO ASSEDIADOR DISTORÇÃO EM RELAÇÃO AO PODER: Limites e autoridades na infância: alta dose de auto-confiança e uma descrença total no mundo que os cerca; O assediador no mercado de trabalho nunca tinha experimentado o PODER e seu uso pode inebriá-lo; Tenha se deparado com exemplos de chefia que torturavam seus subordinados e assimilaram a forma de chefia.

13 PERFIL DO ASSEDIADOR OUTROS MOTIVOS E OBJETIVOS ESPECÍFICOS: OUTROS MOTIVOS E OBJETIVOS ESPECÍFICOS: Insegurança frente aos subordinados; Insegurança frente aos subordinados; Competitividade desenfreada; Competitividade desenfreada; Individualismo exacerbado; Individualismo exacerbado; Medo de perder o posto que ocupa; Medo de perder o posto que ocupa; Ilegalidade: receio em ver falhas descobertas; Ilegalidade: receio em ver falhas descobertas; Resistência ao novo, etc... Resistência ao novo, etc...

14 PERFIL DO ASSEDIADO DINÂMICA PSICOLÓGICA:DINÂMICA PSICOLÓGICA: Segundo a Psicanálise, pois que alternam o período de carinho com outros de indiferença criam insegurança nos filhos, que ficam sem saber quando podem contar ou não com eles. Ao se tornarem subordinados sua marca registrada será a de submissão. (Fontana, Rocha, 2001, p.33)Segundo a Psicanálise, pois que alternam o período de carinho com outros de indiferença criam insegurança nos filhos, que ficam sem saber quando podem contar ou não com eles. Ao se tornarem subordinados sua marca registrada será a de submissão. (Fontana, Rocha, 2001, p.33) Ao se defender do assédio, portanto vemos: Ao se defender do assédio, portanto vemos: Pessoas com baixa auto-estima; Pessoas com baixa auto-estima; Com necessidade exacerbada de reconhecimento; Com necessidade exacerbada de reconhecimento; Pessoas que se dedicam muito ao trabalho; Pessoas que se dedicam muito ao trabalho; Pessoas mais sensíveis; Pessoas mais sensíveis;

15 PERFIL DO ASSEDIADO Servidores que adoecem com facilidade; Servidores que adoecem com facilidade; Pessoas excessivamente competentes ou que ocupam espaço demais (independentes ou com personalidade marcanteS); Pessoas excessivamente competentes ou que ocupam espaço demais (independentes ou com personalidade marcanteS); Os que resistem à padronização (extremamente honestos, éticos ou dinâmicos); Os que resistem à padronização (extremamente honestos, éticos ou dinâmicos); Os que fizeram alianças erradas ou não têm rede de comunicação adequada; Os que fizeram alianças erradas ou não têm rede de comunicação adequada; Pessoas menos produtivas; Pessoas menos produtivas; Pessoas temporariamente fragilizadas (problemas pessoais); Pessoas temporariamente fragilizadas (problemas pessoais); Pessoas protegidas por lei (grávidas, idoso, etc..) Pessoas protegidas por lei (grávidas, idoso, etc..)

16 CONSEQUÊNCIAS DO ASSÉDIO MORAL Embora o assédio moral seja, basicamente, forma continuada de pressão psicológica, é certo que gera efeitos: Embora o assédio moral seja, basicamente, forma continuada de pressão psicológica, é certo que gera efeitos: 1) Físicos; 1) Físicos; 2) Psicológicos; 2) Psicológicos; 3) Sociais; 3) Sociais; 4) Familiares; 4) Familiares; 5) dos serviços. 5) dos serviços.

17 CONSEQUÊNCIAS DO ASSÉDIO MORAL 1) 1)Físicos: Aumento de peso ou emagrecimento exagerado; Distúrbios digestivos; Hipertensão arterial; Tremores; Palpitações; Diminuição de libido; Agravamento de doenças pré-existentes; Dores de cabeça; Estresse; Surgimento de diabete; Tentativa de suicídio; Doenças do trabalho.

18 CONSEQUÊNCIAS DO ASSÉDIO MORAL 2) Psicológicos: 2) Psicológicos: Dificuldades emocionais: irritação constante, falta de confiança em si, cansaço exageraldo, diminuição de capacidade para enfrentar estresse. Pensamentos repetitivos. Alterações do sono: dificuldades para dormir, pesadelos, interrupções freqüentes do sono, insônia. Alteração da capacidade de concentrar-se e memorizar (amnésia psicógene, diminuição da capacidade de recordar os acontecimentos). Alteração da capacidade de concentrar-se e memorizar (amnésia psicógene, diminuição da capacidade de recordar os acontecimentos). Anulação de atividade ou situações que possam recordar a tortura psicológica. Anulação de atividade ou situações que possam recordar a tortura psicológica. Interesse claramente diminuído em manter atividades consideradas importantes anteriormente. Interesse claramente diminuído em manter atividades consideradas importantes anteriormente.

19 CONSEQUÊNCIAS DO ASSÉDIO MORAL 3) Efeitos Sociais: 3) Efeitos Sociais: Diminuição a capacidade de fazer novas amizades. Diminuição a capacidade de fazer novas amizades. Morte social.retraimento no relacionamento com os amigos, parentes e companheiros de serviço. Morte social.retraimento no relacionamento com os amigos, parentes e companheiros de serviço. Redução de capacidade de se relacionar com outras pessoas. Redução de capacidade de se relacionar com outras pessoas.

20 CONSEQUÊNCIAS DO ASSÉDIO MORAL 4) Efeitos Familiares: 4) Efeitos Familiares: Degradação no relacionamento com a esposa e filhos; Degradação no relacionamento com a esposa e filhos; Atitudes extremamente severa para com os filhos, o que antes não ocorria; Atitudes extremamente severa para com os filhos, o que antes não ocorria; Maus tratos à mulher e aos filhos; Maus tratos à mulher e aos filhos; Indiferença quanto às responsabilidades familiares. Indiferença quanto às responsabilidades familiares. 4) Efeitos no Trabalho: Redução da capacidade de concentração; Redução da capacidade de concentração; Redução da produtividade; Redução da produtividade; Dificuldades de relacionamento com os companheiros de serviço; Dificuldades de relacionamento com os companheiros de serviço;

21 CARACTERÍSTICAS DAS ORGANIZAÇÕES QUE FAVORECEM O ASSÉDIO MORAL NAQUELAS EM QUE HÁ ELEVADO NÍVEL DE ESTRESSE DEVIDO: NAQUELAS EM QUE HÁ ELEVADO NÍVEL DE ESTRESSE DEVIDO: Pressão nos grupos de trabalho; Pressão nos grupos de trabalho; Desorganização nas ações; Desorganização nas ações; Inadequada definição de papéis; Inadequada definição de papéis; Mau clima organizacional; Mau clima organizacional; Práticas de gestão pouco claras; Práticas de gestão pouco claras; Inexistência de regras internas para comportamentos e métodos; Inexistência de regras internas para comportamentos e métodos; Poder centralizado nas chefias; Poder centralizado nas chefias; Comunicação inadequada; Comunicação inadequada; Gestão no terrorismo; Gestão no terrorismo; Em suma: EMPRESA PERVERSA Em suma: EMPRESA PERVERSA

22 O QUE FAZER PARA EVITAR O ASSÉDIO MORAL NAS ORGAIZAÇÕES: Desenvolver a competência inter-pessoal nos servidores; Desenvolver a competência inter-pessoal nos servidores; Reintroduzir o diálogo e comunicação verdadeira na empresa, falar sem temer conflitos; Reintroduzir o diálogo e comunicação verdadeira na empresa, falar sem temer conflitos; Criar códigos de ética na empresa, adotar código de comportamento, que deixem clara a postura e a moral da empresa sobre tais condutas; Criar códigos de ética na empresa, adotar código de comportamento, que deixem clara a postura e a moral da empresa sobre tais condutas; Instaurar na organização medidas para a prevenção do estresse dando boas condições no ambiente de trabalho; Instaurar na organização medidas para a prevenção do estresse dando boas condições no ambiente de trabalho; Avaliação de desempenho 360º; Avaliação de desempenho 360º; Reforçar que o perfil valorizado do gestor seja: pensamento estratégico, criatividade, inovação, gestão de projetos e de mudanças, liderança, trabalho em equipe e gestão de pessoas. Reforçar que o perfil valorizado do gestor seja: pensamento estratégico, criatividade, inovação, gestão de projetos e de mudanças, liderança, trabalho em equipe e gestão de pessoas.


Carregar ppt "ASSÉDIO MORAL Perversidade no Trabalho PALESTRANTES Psicológa, Profª Ruimarisa Monteiro Pena Martins Psicológa, Profª Ruimarisa Monteiro Pena Martins."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google