A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Tecnologias na Educação a Distância 3.1 - A EaD e as tecnologias da informação e da comunicação Que tipos de tecnologias de informação e comunicação podem.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Tecnologias na Educação a Distância 3.1 - A EaD e as tecnologias da informação e da comunicação Que tipos de tecnologias de informação e comunicação podem."— Transcrição da apresentação:

1 Tecnologias na Educação a Distância A EaD e as tecnologias da informação e da comunicação Que tipos de tecnologias de informação e comunicação podem ser usadas na educação a distância? A utilização de tecnologias em processos educativos tem como objetivo, desde abrilhantar uma aula e motivar os alunos, como o uso de vídeo e aparelhos de som por exemplo, até atingir uma grande contingente populacional. Para cumprir essa ultima tarefa, necessitamos de tecnologias de informação e comunicação.

2 Tecnologias na Educação a Distância A EAD utilizou o material impresso quando a imprensa era a tecnologia mais moderna, entregando seus impressos via correio postal. Em seguida, com o surgimento do cinema, foi a vez dos filmes instrucionais cumprirem com seu papel educacional. Posteriormente, foi a vez do rádio, primeira grande tecnologia eletrônica de comunicação de massas.

3 Tecnologias na Educação a Distância O rádio reinou absoluto como a tecnologia que conseguia transmitir a notícia ao vivo, imediatamente. Transmitiu muitas aulas e orientações pedagógicas em paises diversos como Alemanha, Estados Unidos e muitos outros. Cedeu espaço, no entanto, para a televisão. O uso da TV, como meio educativo, data da década de quarenta, ainda muito incipiente, na Alemanha e também nos Estados Unidos.

4 Tecnologias na Educação a Distância Atualmente, o computador e a Internet estão contribuindo para aumentar as possibilidades comunicativas entre estudantes, professores e tutores, com o uso do correio eletrônico, dos fóruns e das listas de discussão, dos ambientes virtuais de aprendizagem e outros. Essas são formas não simultâneas de estabelecer comunicação. No entanto, a Internet está permitindo que a comunicação ocorra de forma simultânea, o que é possível através da sala de bate-papo, das videoconferências e teleconferências.

5 Tecnologias na Educação a Distância Na medida em que as tecnologias foram sendo desenvolvidas, a EAD as incorporou de modo mais ou menos imediato. A busca em proporcionar o acesso ao conhecimento a pessoas geograficamente distantes dos centros de ensino, ou com qualquer outro impedimento para freqüentar a escola presencial, fez com que fossem utilizados todos os recursos tecnológicos existentes que viabilizam a troca eficiente de informação, a comunicação multidirecional e a crescente interatividade entre alunos, corpo docente, tutoria e administração.

6 Tecnologias na Educação a Distância Desta maneira, a EAD está profundamente relacionada aos meios de informação e comunicação, sejam eles meios de comunicação de massa ou não. Quem ganha com isto é o aluno pois o grau de interatividade está cada vez maior. Agora relacionamos com mais detalhes alguns meios.

7 Tecnologias na Educação a Distância O Rádio O rádio é um meio de comunicação versátil e barato que atinge um número grande de pessoas em locais remotos. No Quênia, é usado para o ensino de ciências das ultimas séries (ensino fundamental brasileiro), desde Pelos últimos 40 anos a Tailândia tem usado o rádio para parte da instrução escolar da primeira a décima serie escolar. A universidade Aberta de Portugal conjuga rádio e TV em sua metodologia de trabalho.

8 Tecnologias na Educação a Distância Esses são apenas alguns dos exemplos em que o rádio atua em favor da educação, tanto da formal como da informal, servindo diretamente para a formação profissional ou fornecendo material de apoio para os professores. Um exemplo de projeto muito bem elaborado de educação a distância, por rádio, é o desenvolvido na Nicarágua, ainda na década de 70, que consistia no ensino de Matemática de primeiro grau com programas de trinta minutos de duração e, em seguida, os alunos desenvolviam as atividades orientadas por um professor.

9 Tecnologias na Educação a Distância E a qualidade desse projeto? Pesquisas realizadas pela Universidade de Standfor – EUA demonstram que os estudantes que acompanhavam os programas de rádio aprendiam muito mais que aqueles que não acompanhavam. No Brasil tivemos o projeto Minerva, iniciado em 1970, que foi uma iniciativa do Serviço de Radiodifusão Educativa do MEC, que emitia programação oficial educativa e cultural, visando atender as carências escolares daqueles que não conseguiam terminar a escolaridade, fornecendo-lhes ensino supletivo, com apoio de material impresso.

10 Tecnologias na Educação a Distância O uso do rádio começou a ocupar um papel secundário na medida em que a TV ascendeu como mídia educacional. Com a internet, no entanto, as rádios estão voltando com força total. As rádios on-line inauguram um novo jeito de fazer rádio e, a cada dia que passa, centenas de novas rádios se organizam e disponibilizam seus serviços na rede.

11 Tecnologias na Educação a Distância Cinema Desde a sua criação (1985) o cinema tem alimentado nossa imaginação e registrado nossos traços culturais, nossa economia, nosso desenvolvimento social e político. O cinema nasce ligado a educação. Os primeiros filmes tinham caráter documental, sendo, por isso, considerados os precursores do cinema educativo. O cinema tem servido como fonte de conhecimento em nossas aulas. Passar filmes para abrilhantar uma aula é prática comum em nossas escolas.

12 Tecnologias na Educação a Distância Com o crescimento da produção de filmes comerciais e a queda na produção de filmes educativos, professores passaram a utilizar filmes de caráter comercial em suas aulas como recurso didático, com excelentes resultados. No entanto tinham que levar a turma até para a sala de projeção. Esse problema foi resolvido com o surgimento do aparelho de videogravação.

13 Tecnologias na Educação a Distância Na EAD são utilizados filmes comerciais para fins didáticos e, também, vídeos pedagógicos preparados especificamente para o curso ou disciplina, geralmente com o apoio do material impresso. Eles servem de apoio para o desenvolvimento do conteúdo, para promover a discussão, para incitar a curiosidade, para ilustrar um determinado tema etc.

14 Tecnologias na Educação a Distância Televisão Podemos constatar a contribuição da televisão para a educação em diversos países do mundo. Na Inglaterra, a BBC se uniu à Universidade Aberta para um projeto de educação. Temos exemplos também na Itália, França, China, México e outros países. No Brasil, existem canais que transmitem programação exclusivamente educativa, as TVs educativas. Entre as TVs educativas mais conhecidas temos a TVE e a TV Cultura. Além dessas, as emissoras comerciais também podem produzir e emitir programas com caráter educativo.

15 Tecnologias na Educação a Distância Computador Com o computador, podemos escrever textos, fazer cálculos complexos, construir planilhas, banco de dados, desenhar, manipular imagens, fazer e tocar musica, jogar... Para cada uma dessas ações existem programas facilmente manipuláveis, de fácil aprendizagem e que se revelam poderosas ferramentas educacionais.

16 Tecnologias na Educação a Distância O poder de um computador está na sua capacidade de processar e de armazenar as informações que recebe. A cada dia processadores mais velozes e com maior capacidade de armazenamento são desenvolvidos. Junto com o computador veio um grande número de acessórios que aumentam ainda mais sua capacidade de trabalho e produção. Alguns desses acessórios estão se tornando muito comuns no nosso dia-a-dia, como as impressoras, scanners, câmeras digitais, caixas de som, microfone, webcam, CD-ROM, DVD.

17 Tecnologias na Educação a Distância Dentre esses, o CD-ROM tem sido muito usado na EAD pela sua alta capacidade de armazenamento, por permitir o uso multimídia (textos, vídeos, música) e por estar presente e praticamente todos os computadores. Aliás atualmente já está comum inclusive o gravador de CD (CD-RW). Com o computador conectado à Internet, podemos participar de videoconferências e muitas outras possibilidades comunicativas sobre as quais você você verá a seguir.

18 Tecnologias na Educação a Distância Internet Navegar ou surfar pela Internet é visitar os diversos sites que estão acessíveis. Essa navegação permite o acesso a informações necessárias à atualização de negócios, lazer, estudos ou simplesmente turismo virtual. Veremos em maior detalhe este fantástico recurso na Unidade IV.

19 Tecnologias na Educação a Distância 3.2 As tecnologias na prática educativa Educação a distância não é um fast-food onde o aluno vai e se serve de algo pronto. Educação a distância é ajudar os participantes a equilibrar as necessidade e habilidades pessoais com a participação em grupos – presenciais e virtuais – por meio da qual avançamos rapidamente, trocamos experiências, dúvidas e resultados. Na sociedade da informação, todos estamos reaprendendo a conhecer, a comunicar-nos, a ensinar; reaprendendo a integrar o humano e o tecnológico; a integra o individual, o grupal e o social.

20 Tecnologias na Educação a Distância É importante conectar sempre o ensino com a vida do aluno. Chegar ao aluno por todos os caminhos possíveis; pela experiência, pela imagem, pelo som, pela representação (dramatizações, simulações), pela multimídia, pela interação on-line e off-line. Partir de onde o aluno está. Ajudá-lo a ir do concreto ao abstrato, do imediato para o contexto, do vivencial para o intelectual. Professores, diretores e administradores terão que estar permanentemente integrados ao processo de atualização por meio de cursos virtuais, de grupos de discussão significativos,participando de projetos colaborativos dentro e fora das instituições em que trabalham.

21 Tecnologias na Educação a Distância Tanto nos cursos convencionais como nos cursos a distância teremos que aprender a lidar com a informação e o conhecimento de formas novas, pesquisando muito e comunicando-nos constantemente. Isso nos fará avançar mais rapidamente na compreensão integral dos assuntos específicos, integrando-os num contexto pessoal, emocional e intelectual mais rico e transformador. Assim poderemos aprender a mudar nossas idéias, nossos sentimentos e nossos valores onde isso se fizer necessário. (61)

22 Tecnologias na Educação a Distância Ensinar não é só falar, mas se comunicar com credibilidade. É falar de algo que conhecemos intelectual e vivencialmente e que, pela interação autêntica, contribua para que os outros e nós mesmos avancemos no grau de compreensão do que existe.

23 Tecnologias na Educação a Distância Ensinaremos melhor se mantivermos uma atitude inquieta, humilde e confiante para com a vida, com os outros e conosco, tentando sempre aprender, comunicar e praticar o que percebemos até onde nos for possível em cada momento. Isso nos da´ra muita credibilidade,uma das condições fundamentais para que o ensino aconteça. Se inspirarmos credibilidade, poderemos ensinar de forma fácil e abrangente. A credibilidade depende de continuar mantendo a atitude honesta e autêntica de investigação e de comunicação, algo não muito fácil numa sociedade ansiosa por novidade e onde há formas de comunicação dominadas pelo marketing, mas do que pela autenticidade.

24 Tecnologias na Educação a Distância Educadores entusiasmados atraem, contagiam, estimulam, tornam-se próximos da maior parte dos alunos. Mesmo que não concordemos com todas as sua idéias, respeitamo-los.

25 Tecnologias na Educação a Distância As primeiras reações que o bom professor/educador desperta no aluno são confiança, credibilidade, admiração e entusiasmo. Isso facilita enormemente o processo de ensino-aprendizagem. É importante sermos professores/educadores com um amadurecimento intelectual, emocional e comunicacional que facilite todo o processo de organização da aprendizagem. Pessoas abertas, sensíveis. Humanas, que valorizem mais a busca que o resultado pronto, o estímulo que a repreensão, o apoio que a crítica, capazes de estabelecer formas democráticas de pesquisa e de comunicação, que desenvolvam formas de comunicação autênticas, abertas, confiantes. (62)

26 Tecnologias na Educação a Distância Na educação, escolar ou organizacional, precisamos de pessoas que sejam competentes em determinadas áreas de conhecimento, em comunicar esse conteúdo aos seus alunos, mas também que saibam interagir de forma mais rica, profunda, vivencial, facilitando a compreensão e a prática de formas autênticas de viver, de sentir, de aprender, de comunicar-se. (61 e 62)

27 Tecnologias na Educação a Distância Faremos com as tecnologias mais avançadas o mesmo que fazemos conosco, com os outros, com a vida. Se somos pessoas abertas, iremos utilizá-las para nos comunicarmos mais, para interagirmos melhor. Se somos pessoas fechadas, desconfiadas, utilizaremos as tecnologias de forma defensiva, superficial. Se somos pessoas autoritárias, utilizaremos as tecnologias para controlar, para aumentar o nosso poder. O poder de interação não está fundamentalmente nas tecnologias mas nas nossas mentes.

28 Tecnologias na Educação a Distância Ensinar com as novas mídias será uma revolução se mudarmos simultaneamente os paradigmas convencionais do ensino, que mantêm distantes professores e alunos. Caso contrário, conseguiremos dar um verniz de modernidade, sem mexer no essencial. A Internet é um novo meio de comunicação, ainda incipiente, mas que pode nos ajudar a rever, a ampliar e a modificar muitas das formas atuais de ensinar e de aprender. (63)

29 Tecnologias na Educação a Distância Haverá necessidade de variar estratégias tanto para motivar o aprendiz, como para responder aos mais diferentes ritmos e formas de aprendizagem. Nem todos aprendem do mesmo modo e no mesmo tempo. É importante não nos esquecermos de que a tecnologia possui um valor relativo: ela somente terá importância se for adequada para facilitar o alcance dos objetivos e se for eficiente para tanto. As técnicas não se justificarão por si mesmas. Mas pelos objetivos que se pretenda que elas alcancem, que no caso serão de aprendizagem.

30 Tecnologias na Educação a Distância Perspectivas para a EAD Este tópico foi retirado na íntegra do relato de MORAN sobre as perspectivas para a educação. É difícil prever o futuro, porque ele não se desenvolve linearmente. Na educação, contudo, é mais fácil antecipar algumas perspectivas. A educação será cada vez mais importante para as pessoas, as empresas e os países.

31 Tecnologias na Educação a Distância A educação será cada vez mais complexa, porque a sociedade vai se tornando mais complicada, rica e exigente em todos os campos. A aprendizagem será contínua, ao longo da vida, de forma constante, mais inclusiva, em todos os níveis e modalidades e em todas as atividades pessoais, profissionais e sociais. A educação será mais complexa, porque vai incorporando dimensões antes menos integradas ou visíveis como as competências intelectuais, emocionais e éticas.

32 Tecnologias na Educação a Distância A educação será mais complexa, porque cada vez sai mais do espaço físico da sala de aula para muitos espaços presenciais e virtuais; porque tende a modificar a figura do professor como centro da informação para que incorpore novos papéis como os de mediador, de facilitador, de gestor, de mobilizador. Desfocalizará o professor para incorporar o conceito de que todos aprendemos juntos, de que a inteligência é mais e mais coletiva, com múltiplas fontes de informação.

33 Tecnologias na Educação a Distância A educação continuará na escola, mas se estenderá a todos os espaços sociais, principalmente aos organizacionais. As corporações, pressionadas pela competição e pela necessidade de atualização constante, cada vez mais se transformarão em organizações de aprendizagem e investirão no e- learning, na aprendizagem mediada por tecnologias telemáticas.

34 Tecnologias na Educação a Distância As tecnologias na educação do futuro também se multiplicarão e se integrarão, se tornarão mais e mais audiovisuais, instantâneas e abrangentes. Caminhamos para formas fáceis de vermo-nos, ouvirmo-nos, falarmo-nos, escrevermo-nos a qualquer momento, de qualquer lugar, a custos progressivamente menores. Com as tecnologias cada vez mais rápidas e integradas, o conceito de presença e distância se altera profundamente e as formas de ensinar e aprender também.

35 Tecnologias na Educação a Distância As modalidades de cursos serão extremamente variadas, flexíveis e customizadas, isto é, adaptadas ao perfil e ao momento de cada aluno. Não se falará daqui a dez ou quinze anos em cursos presenciais e cursos à distância. Os cursos serão extremamente flexíveis no tempo, no espaço, na metodologia, na gestão de tecnologias, na avaliação. Acredito que prevalecerá o sistema modular: os alunos completarão créditos à medida que forem concluindo os seus cursos e suas escolhas, completando determinado número de horas, de atividades, de requisitos, obtendo diferentes níveis de reconhecimento ou certificação.

36 Tecnologias na Educação a Distância Infelizmente todos esses avanços tecnológicos continuarão privilegiando uma parte da população brasileira. A maior parte das escolas continuará repetindo fórmulas pedagógicas ultrapassadas, tendo acesso a poucos recursos tecnológicos, com professores mal remunerados e resultados comprometedores para o futuro profissional desses alunos. E como a educação será cada vez mais importante para a mudança da sociedade, acredito que a diferença entre os que têm acesso à educação de qualidade e à educação massificadora será difícil de reverter no horizonte dos próximos anos. Numa sociedade desigual não se pode esperar só da escola a igualdade.

37 Tecnologias na Educação a Distância A educação diante das mudanças profissionais Hoje, as escolas, em geral, estão despreparadas para acompanhar o ritmo das mudanças no mundo do trabalho e para atender às expectativas profissionais concretas, quanto mais para antecipar mudanças.

38 Tecnologias na Educação a Distância Roberto Macedo, ex-professor da USP, utiliza uma metáfora para descrever a nova realidade profissional: no mundo do trabalho navegamos, como um surfista, com a nossa competência como tal, mais a prancha, diploma ou profissão que escolhemos. Não temos, contudo, controle sobre as ondas de oportunidades que surgirão, nem mesmo se elas virão na praia profissional escolhida. Especular sobre as profissões do futuro é como teorizar sobre as ondas que virão. O correto é estar preparado para enfrentá- las, independentemente de suas características (MACEDO, 2000).

39 Tecnologias na Educação a Distância Uma parte das instituições educacionais se preparará para esta mudança; outra parte permanecerá dentro de paradigmas antigos. Teremos escolas avançadas e tradicionais, como sempre, com propostas diferentes. Teremos escolas com propostas conservadoras e com tecnologias de ponta; outras, com propostas tecnológicas inovadoras para utilização massificadora no ensino. Teremos organizações que aprendem continuamente, interativamente, que integrarão as tecnologias avançadas com projetos pedagógicos inovadores.

40 Tecnologias na Educação a Distância O que é claro é que qualquer pessoa poderá acessar através das tecnologias virtuais muitos cursos à distância de forma mais fácil do que hoje e haverá uma variedade de oferta muito superior à atual. Os cursos tenderão a durar menos e a serem feitos de forma contínua. Acredita-se que em futuro próximo os cursos de graduação terão de um a três anos, no máximo, de forma que o indivíduo inicie seu processo profissional o quanto antes, mantendo a vida estudantil concomitantemente à vida profissional (BRAGA, 2003).

41 Tecnologias na Educação a Distância O foco dos cursos será cada vez mais na aprendizagem significativa, na aprendizagem conjunta, não tanto olhar um conteúdo predeterminado. Haverá cursos prontos, com autores consagrados, com apresentações multimídia, mas predominarão os cursos com interação, debate, desenvolvimento conjunto de experiências, projetos, solução de problemas, com uso intensivo de tecnologias interativas audiovisuais e apoio on-line.

42 Tecnologias na Educação a Distância O acesso a grandes bibliotecas virtuais multimídia com registros áudio-vídeo-gráficos será fácil, ao menos para as bibliotecas públicas, porque também haverá bibliotecas pagas. Não armazenaremos tanta informação em casa. Guardaremos só o essencial e acessaremos a qualquer momento o que precisarmos (o custo será decrescente).

43 Tecnologias na Educação a Distância O processo de aprender será mais personalizado. A educação (será) mais personalizada, mais feita sob medida para cada aluno. Este tem que tomar muitas decisões do que aprender, onde e como, principalmente na fase mais adulta. Há respeito pelos estilos individuais de aprendizagem de cada aluno, sem nenhuma tentativa de forçar os alunos a demonstrar o mesmo desempenho em todas as áreas acadêmicas (LITTO, 2002).

44 Tecnologias na Educação a Distância O foco na aprendizagem será predominante. O aluno se transformará no protagonista da sua própria formação. A aprendizagem (será) realizada não pela decoreba, mas sim pela participação em projetos organizados em torno de problemas e que levem a descobertas pelos alunos de conhecimentos novos. Buscar-se-á mais o equilíbrio entre a aquisição de competências necessárias para sobrevivência no mundo moderno (identificar problemas, achar informação, filtrar informação, tomar decisões, comunicar com eficácia) e a compreensão profunda de certos domínios de conhecimento estudados. O estudo será mais transdisciplinar, focado em experiências, projetos, pesquisas on-line, interatividade, orientação individual e grupal. Os alunos mais ativos, o professor mais orientador de aprendizagem (LITTO, 2002).

45 Tecnologias na Educação a Distância Embora as tendências globalizantes sejam difíceis de determinar em educação, porque há uma forte resistência local e nacional a outras formas de ensinar, haverá com certeza muita facilidade de acessar cursos no exterior com grandes especialistas, principalmente cursos de pós-graduação, cursos de alta especialização, sem ter que se deslocar durante anos ao estrangeiro. Haverá sempre alguns critérios de validação desses cursos para fins de profissionalização local, principalmente na área de saúde, mas se superará a rigidez do processo de certificação a que estamos acostumados nos países latinos.

46 Tecnologias na Educação a Distância Há setores que crescerão mais rapidamente, que precisarão de mais formação contínua para atender à demanda. O setor educacional é um deles, em todos os níveis, com ênfase para a educação corporativa, para o terceiro setor. Outras áreas de crescimento de demanda educacional: Informática, Saúde, Meio Ambiente, Turismo, lazer e entretenimento, Biotecnologia, Administração e Tecnologia da Informação (BRAGA, 2003).

47 Tecnologias na Educação a Distância Algumas profissões terão mais destaque e procura nos próximos anos e nelas haverá maior oferta de cursos: Administradores de comunidades virtuais Engenheiros de rede Gestor de segurança na Internet Coordenadores de projetos Consultor de carreiras Coordenadores de atividades de lazer e entretenimento Designer e planejador de games

48 Tecnologias na Educação a Distância Gestor de patrocínios Gestor de empresas do terceiro setor Especialista na preservação do meio ambiente Engenharia genética Gerentes de terceirização Gestor de relações com o cliente Especialista em ensino à distância (EAD)

49 Tecnologias na Educação a Distância O perfil do profissional esperado será o que consegue integrar vários campos do conhecimento, várias competências, juntar teoria e prática e enfrentar e resolver os problemas que se apresentem. As principais competências e habilidades que a escola deve trabalhar para preparar o profissional dos próximos anos serão: Capacidade de trabalhar em equipe Domínio de idiomas Domínio de informática Autodidatismo Reciclagens periódicas

50 Tecnologias na Educação a Distância Atualização permanente Cidadania e responsabilidade social Habilidade em tomada de decisão Capacidade de aprender a aprender Capacidade de associação de idéias Liderança Visão de conjunto Algumas tecnologias e serviços na educação do futuro

51 Tecnologias na Educação a Distância É difícil desenhar as tecnologias do futuro, mas quaisquer que sejam, caminham na direção da integração, da instantaneidade, da comunicação audiovisual e interativa. Vejo as tecnologias dos próximos anos com a facilidade com que repórteres e apresentadores de televisão se vêem, falam e compartilham uma tela à distância; professores falarão e ouvirão os alunos, navegarão com a facilidade de navegação e pesquisa que a Internet nos permite, e terão a mobilidade que a telefonia celular, pequena e onipresente já nos propicia hoje. Integraremos o melhor da televisão digital (qualidade e interação), da Internet (pesquisa e comunicação), da telefonia digital (flexibilidade, miniaturização, liberdade).

52 Tecnologias na Educação a Distância A televisão digital abre inúmeros novos canais e riqueza de possibilidades de interação da Internet. Poderemos abrir salas de aula à vontade, para momentos específicos, assim como hoje acessamos quando queremos uma sala de chat. Essas aulas serão plenamente audiovisuais. Teremos aulas mais expositivas e outras mais participativas. Poderão ser feitas pesquisas em tempo real à distância, visualizando os resultados e discutindo-os instantaneamente.

53 Tecnologias na Educação a Distância O professor terá alguns recursos a mais de gestão, de apresentação, de acompanhamento dos alunos (gestão administrativa) e de avaliação. Em cada momento escolheremos o sistema e as mídias mais convenientes. Se estivermos num lugar distante ou em trânsito utilizaremos a telefonia celular. Se estivermos em um lugar com infra-estrutura acessaremos uma tela grande com recursos de interação, de processamento e de armazenamento superiores.

54 Tecnologias na Educação a Distância Algumas tecnologias e serviços parecem estar próximos: Popularização de tecnologias – computadores de mão – palmtops – dotados de altíssima capacidade de processamento e armazenamento serão tão comuns entre os jovens como são os celulares hoje, a custos cada vez mais acessíveis; Integração de mídias – como tendência já confirmada atualmente, teremos em um só aparelho várias funcionalidades, como: Internet, gravador e reprodutor de vídeo e áudio, câmera digitalizadora, banco de textos e imagens, entre outros; tudo na forma wireless, ou seja, sem fio;

55 Tecnologias na Educação a Distância Crescimento da multimídia educacional, do edutainment (educação e entretenimento) - Serão criadas empresas voltadas para o desenvolvimento de materiais multimídia, de jogos educacionais em ambientes virtuais para viabilizar a construção de simulações colaborativas de interação e aprendizagem. As explicações serão ilustradas com imagens animadas tridimensionais, com vídeos em realidade virtual, trazendo o hiper-realismo, a visão simultânea de vários pontos, o encantamento. Os laboratórios serão mais e mais multimídia, virtuais, interativos. O material didático será cada vez mais sofisticado, complexo, caro;

56 Tecnologias na Educação a Distância Tecnologias de comunicação virtual – aumentará o número de computadores que compartilham informações, materiais multimídia, aplicativos, grupos de discussão, ampliando o conceito de comunidades informais de aprendizagem e que funcionam como nos sites de música MP-3, peer to peer, de colega para colega. Alguns professores e alunos disponibilizarão os seus trabalhos, pesquisas, materiais para todos, enquanto outros serão de âmbito mais restrito, só com acesso por senha;

57 Tecnologias na Educação a Distância Haverá grandes centros de materiais educacionais, organizados como os data centers atuais, com serviços para todas as situações educacionais: consulta, atendimento on-line (tira-dúvidas), orientação de pesquisa, aluguel de salas virtuais, de laboratórios específicos. Os especialistas estarão cadastrados nestes centros e nas universidades e darão consultoria regular e eventual, sob demanda (BASSIS, 2003).

58 Tecnologias na Educação a Distância O professor do futuro próximo Vejo o professor do futuro como alguém que poderá estar vinculado a uma instituição predominantemente, mas não exclusivamente. Participará de inúmeros momentos de cursos em outras organizações, de orientação de pesquisas em diferentes lugares e níveis. Desde qualquer lugar poderá conectar-se com seus alunos, vê-los e falar com eles. Haverá programas que facilitem a gestão de grupos grandes e de grupos menores à distância. As conexões serão com fio e sem fio. Poderá entrar em contato com seus alunos durante uma viagem de avião, na praia ou de outro país.

59 Tecnologias na Educação a Distância O professor será multitarefa, orientará muitos grupos de alunos, dará consultoria a empresas, treinamento e capacitações on-line, alternando esses momentos com aulas, orientações de grupos, desenvolvimento de pesquisas com colegas de outras instituições. A ciência será cada vez mais compartilhada e desterritorializada. Os pesquisadores não precisarão morar perto, o importante é que saibam trabalhar juntos virtualmente, que saibam cooperar à distância, que tenham espírito cooperativo mais do que competitivo.

60 Tecnologias na Educação a Distância Em determinadas áreas do conhecimento, como em exatas ou biológicas, nas quais os projetos dependem de experimentação física e laboratorial, haverá maior necessidade de contato, de trocar mais informações estando juntos do que em outras áreas, como em humanas, nas quais a flexibilidade espaço- temporal será maior.

61 Tecnologias na Educação a Distância O professor está começando a aprender a trabalhar em situações muito diferentes: com poucos e muitos alunos, com mais ou menos encontros presenciais, com um processo personalizado (professor autor-gestor) ou mais despersonalizado (separação entre o autor e o gestor de aprendizagem). Quanto mais situações diferentes experimentar, estará melhor preparado para vivenciar diferentes papéis, metodologias, projetos pedagógicos, muitos ainda em fase de experimentação.

62 Tecnologias na Educação a Distância Quanto menor for a criança mais tempo permanecerá junto às outras fisicamente para aprender a conviver, a interagir, a viver em grupo. O acesso virtual nas crianças será complementar. À medida que a criança for crescendo, porém, aumentará também o grau de virtualização audiovisual da aprendizagem. Na fase adulta, o predomínio do audiovisual virtual será muito mais forte.

63 Tecnologias na Educação a Distância Não deixaremos nosso trabalho para estudar ou para ensinar, a não ser em momentos iniciais para conhecer-nos e nos finais para avaliar o processo. Os Congressos terão forte componente de comunicação virtual. Mas nada impede que as pessoas viajem fisicamente até o local para conhecer lugares, pessoas, conviver. Em muitos casos a participação será on-line, à distância, conectados audiovisualmente.

64 Tecnologias na Educação a Distância Alguns problemas na educação no futuro A escola é uma instituição mais tradicional que inovadora. A cultura escolar tem resistido bravamente às mudanças. Os modelos de ensino focados no professor continuam predominando, apesar dos avanços teóricos em busca de mudanças do foco do ensino para o de aprendizagem. Tudo isto nos mostra que não será fácil mudar esta cultura escolar tradicional, que as inovações serão mais lentas, que muitas instituições reproduzirão no virtual o modelo centralizador no conteúdo e no professor do ensino presencial.

65 Tecnologias na Educação a Distância Com os processos convencionais de ensino e com a atual dispersão da atenção da vida urbana, fica muito difícil a autonomia, a organização pessoal, indispensáveis para os processos de aprendizagem à distância. O aluno desorganizado poderá deixar passar o tempo adequado para cada atividade, discussão, produção e poderá sentir dificuldade em acompanhar o ritmo de um curso. Isso atrapalhará sua motivação, sua própria aprendizagem e a do grupo, o que criará tensão ou indiferença. Alunos assim, aos poucos, poderão deixar de participar, de produzir e muitos terão dificuldade, à distância, de retomar a motivação, o entusiasmo pelo curso. No presencial, uma conversa dos colegas mais próximos ou do professor poderá ajudar a que queiram voltar a participar do curso. À distância será possível, mas não fácil.

66 Tecnologias na Educação a Distância Os alunos estão prontos para a multimídia, os professores, em geral, não. Os professores sentem cada vez mais claro o descompasso no domínio das tecnologias e, em geral, tentam segurar o máximo que podem, fazendo pequenas concessões, sem mudar o essencial. Creio que muitos professores têm medo de revelar sua dificuldade diante do aluno. Por isso e pelo hábito mantêm uma estrutura repressiva, controladora, repetidora. Os professores percebem que precisam mudar, mas não sabem bem como fazê-lo e não estão preparados para experimentar com segurança.

67 Tecnologias na Educação a Distância Muitas instituições também exigem mudanças dos professores sem dar-lhes condições para que eles as efetuem. Freqüentemente algumas organizações introduzem computadores, conectam as escolas com a Internet e esperam que só isso melhore os problemas do ensino. Os administradores se frustram ao ver que tanto esforço e dinheiro empatados não se traduzem em mudanças significativas nas aulas e nas atitudes do corpo docente.

68 Tecnologias na Educação a Distância A maior parte dos cursos presenciais e on-line continua focada no conteúdo, focada na informação, no professor, no aluno individualmente e na interação com o professor/tutor. Convém que os cursos hoje – principalmente os de formação – sejam focados na construção do conhecimento e na interação; no equilíbrio entre o individual e o grupal, entre conteúdo e interação (aprendizagem cooperativa), um conteúdo em parte preparado e em parte construído ao longo do curso.

69 Tecnologias na Educação a Distância É difícil manter a motivação no presencial e muito mais no virtual, se não envolvermos os alunos em processos participativos, afetivos, que inspirem confiança. Os cursos que se limitam à transmissão de informação, de conteúdo, mesmo que estejam brilhantemente produzidos, correm o risco da desmotivação a longo prazo e, principalmente, de que a aprendizagem seja só teórica, insuficiente para dar conta da relação teoria/prática.

70 Tecnologias na Educação a Distância Em sala de aula, se estivermos atentos, podemos mais facilmente obter feedback dos problemas que acontecem e procurar dialogar ou encontrar novas estratégias pedagógicas. No virtual, o aluno está mais distante, normalmente só acessível por , que é frio, não imediato, ou por um telefonema eventual, que embora seja mais direto, num curso à distância encarece o custo final.

71 Tecnologias na Educação a Distância Mesmo com tecnologias de ponta, ainda temos grandes dificuldades no gerenciamento emocional, tanto no pessoal como no organizacional, o que dificulta o aprendizado rápido. As mudanças na educação dependem, mais do que das novas tecnologias, de termos educadores, gestores e alunos maduros intelectual, emocional e eticamente; pessoas curiosas, entusiasmadas, abertas, que saibam motivar e dialogar; pessoas com as quais valha a pena entrar em contato, porque dele saímos enriquecidos. São poucos os educadores que integram teoria e prática e que aproximam o pensar do viver.

72 Tecnologias na Educação a Distância Os educadores marcantes atraem não só pelas suas idéias, mas pelo contato pessoal. Transmitem bondade e competência, tanto no plano pessoal, familiar como no social, dentro e fora da aula, no presencial ou no virtual. Há sempre algo surpreendente, diferente no que dizem, nas relações que estabelecem, na sua forma de olhar, na forma de comunicar-se, de agir. E eles, numa sociedade cada vez mais complexa e virtual, se tornarão referências necessárias.

73 Tecnologias na Educação a Distância BASSIS, Nihad. Uma espiada no futuro do e- learning. Em/. Acesso em 01/08/2004. BRAGA, Ryon. E-learning, a revolução no ensino. virtual Em Acesso em LITTO, Fredric. Previsões para o futuro da aprendizagem. Disponível em Acesso em 02/08/2004.

74 Tecnologias na Educação a Distância MACEDO, Roberto. São antigas as profissões do futuro. O Estado de São Paulo, 7/12/2000. MORAN, J. M. Perspectivas (Virtuais) para a Educaçao. Cadernos Adenauer IV, nº 6. Rio de Janeiro, Fundação Konrad Adenauer, abril, 2004, páginas Disponível em Acesso em 02/08/2004.


Carregar ppt "Tecnologias na Educação a Distância 3.1 - A EaD e as tecnologias da informação e da comunicação Que tipos de tecnologias de informação e comunicação podem."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google